Benefícios Ginseng

Resumo da matéria

Artigo Anterior Próximo Artigo

Benefícios do ginseng à saúde

22 Agosto 2016 | 2,659 Visualizações |


Por Dr. Mercola

O ginseng é uma das ervas mais populares, talvez mais conhecida por seu uso tradicional para melhorar a memória e o nível de energia. No entanto, ele tem vários outros usos. Para começar, o ginseng é considerado um adaptógeno, o que significa que ele ajuda seu corpo a suportar o estresse físico e mental.

Antes de falar sobre os seus benefícios, devemos conhecer os diferentes tipos de ginseng disponíveis. Existem três variedades principais, cada uma com atributos exclusivos, embora somente duas delas sejam ginseng realmente:

  • Ginseng americano (Panax quinquefolius): Essa raiz nodosa e de cor bege contém ginsenosídeos, responsáveis por várias de suas propriedades medicinais. A medicina chinesa, que usa o ginseng há milhares de anos, considera o ginseng americano um tônico calmante "refrescante".
  • Ginseng asiático (Panax ginseng): Chamado às vezes de ginseng coreano, o ginseng asiático também contém ginsenosídeos, embora em proporções diferentes do que o ginseng americano, e é considerado uma erva adaptogênica. Segundo a medicina chinesa, o ginseng asiático é um estimulante "quente".
  • Ginseng siberiano (Eleutherococcus senticosus): O ginseng siberiano não é um ginseng de verdade e não contém ginsenosídeos. Seus componentes ativos são chamados eleuterosídeos, que estimulam o sistema imunológico.

Assim como o ginseng americano e asiático, no entanto, o ginseng siberiano é um adaptógeno usado tradicionalmente para aumentar o nível de energia, estimular o sistema imunológico e ampliar a longevidade.

Quais são os benefícios do ginseng americano à saúde?

O ginseng americano não pode ser usado para fins medicinais até que tenha pelo menos seis anos (as rugas ao redor do pescoço da raiz revelam sua idade). Devido à superexploração, o ginseng americano está em perigo de extinção na natureza e é bem caro para comprar, embora também seja cultivado em fazendas agora.

A maioria das pesquisas até agora trabalhava com o ginseng asiático, porém os estudos conduzidos com a variedade americana indicam que ele pode melhorar o sistema imunológico, atuar como antioxidante e também ajudar nos problemas inflamatórios. Também pode ser útil como um tônico antiestresse universal. Segundo uma pesquisa publicada no Journal of Herbs, Spices & Medicinal Plants:

"O ginseng (americano) tem a fama, tradicionalmente, de regularizar as funções corporais e de aliviar várias doenças causadas pelo estresse fisiológico. Acredita-se que os efeitos benéficos são devidos a uma influência não específica sobre a produção e uso de hormônios reguladores.

Como "adaptógeno", o ginseng exibe uma atividade antifadiga, antiestresse e antienvelhecimento, além de melhoria geral no desempenho mental e físico, "reconhecido em declarações terapêuticas por um número expressivo de órgãos regulamentadores internacionais".

Entre os benefícios adicionais estão:

Memória: Descobriu-se que o ginseng americano melhora a memória de trabalho e o humor tanto em jovens quanto em adultos de meia-idade.

Outro estudo revelou "forte melhoria na memória de trabalho após o consumo do ginseng americano".
Diabetes: O ginseng americano parece ter propriedades contra o diabetes. Em um estudo com animais, o extrato de ginseng americano causou a perda de peso e redução dos níveis de açúcar em ratos com diabetes tipo 2.

Também mostrou melhora na sensibilidade à insulina em indivíduos saudáveis.
Câncer: O ginseng americano tem propriedades anticâncer que parecem conter o desenvolvimento de tumores. Tem sido uma promessa especialmente no tratamento do câncer colorretal. Resfriado e gripe: Os adultos mais velhos que receberam o extrato de ginseng americano tiveram uma redução de 48% no risco relativo e de 55% na duração de doenças respiratórias.

Descobriu-se também que essa erva é "um tratamento seguro e eficaz na redução do risco absoluto de resfriados recorrentes e do número médio de gripes por pessoa".
TDAH: A combinação de ginseng americano e ginkgo biloba pode melhorar os sintomas do transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) em crianças e adolescentes. Atuação sobre o sistema imunológico: Descobriu-se também que o ginseng americano estimula o sistema imunológico, ajudando seu corpo a lutar contra infecções e doenças.

Quais são os benefícios do ginseng asiático à saúde?

Se você está pensando em qual tipo de ginseng é bom para você, considere isto: se você está buscando uma erva para acalmar problemas relacionados ao estresse, o ginseng americano é a versão "refrescante" ou "calmante". O ginseng asiático é considerado aquecedor e não é recomendado geralmente para o alívio do estresse.

Acredita-se que as diferenças nos níveis dos oito ginsenosídeos principais sejam as responsáveis pelas diferentes características das plantas. Por exemplo, o ginseng asiático contém quantidades semelhantes dos ginsenosídeos Rb1 e Rg1, enquanto o ginseng americano tem muito pouco Rg1. O Rg1 estimula o sistema nervoso central (SNC), combate a fadiga e melhora o desempenho mental.

Para obter uma comparação, o Rb1 atua como depressivo do SNC com propriedades tranquilizantes e antipsicóticas. Conforme publicado no periódico Phytochemistry:

"Como o ginseng americano tem uma proporção menor de Rg1/Rb1, ele parece acalmar o SNC. Em contraste, o ginseng asiático parece estimular o SNC".

Além disso, embora o ginseng americano pareça promissor para o diabetes tipo 2,os resultados são menos claros para o ginseng asiático. Enquanto algumas pesquisas indicam um benefício para o diabetes, outros estudos mostram que ele pode elevar os níveis de açúcar no sangue, então essa é uma área que precisa ser mais estudada. Tendo isso em mente, quais são os outros benefícios do ginseng asiático?

Saúde cardíaca: O ginseng é promissor na proteção da saúde do coração, com efeitos anti-hipertensivos e proteção contra a insuficiência cardíaca. O ginseng asiático, em especial, pode proteger contra sintomas de doença cardíaca e reforçar os níveis do colesterol saudável.

A saúde cardíaca é outra área em que os efeitos do ginseng asiático e americano precisam ser mais explorados, uma vez que cada um teve efeitos diferentes sobre o coração.

Algumas pesquisas indicam que o ginseng asiático aumenta a pressão arterial em doses normais mas que a reduz quando ingerido em doses mais altas, portanto, cuidado com o seu uso se tiver pressão alta.
Doenças degenerativas: Há cada vez mais evidências de que o ginseng asiático pode ter propriedades neuroprotetoras, tais como manter a homeostase e atividades anti-inflamatórias, antioxidantes, antiapoptóticas e estimulantes da imunidade.

A erva também pode ser útil no mal de Parkinson, mal de Alzheimer, doença de Huntington, esclerose múltipla e outros distúrbios neurológicos.
Derrame cerebral: As propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias do ginseng asiático parecem ser úteis como uma promissora estratégia neuroprotetora contra o derrame cerebral.

 


>Segundo um estudo publicado no Frontiers in Cellular Neuroscience"Ele pode… prevenir a morte neuronal resultante do derrame cerebral, diminuindo, assim, os danos anatômicos e funcionais do derrame" .
Fadiga relacionada ao câncer (FRC): A FRC é o sintoma mais comum em pacientes com câncer. Os que utilizaram altas doses do ginseng asiático (800 mg via oral diariamente por 29 dias) relataram melhoria na fadiga, qualidade de vida, apetite e qualidade do sono. Câncer: Segundo uma pesquisa publicada no Alternative Medicine Review, "Os mecanismos através dos quais se acredita que o ginseng asiático tenha uma possível função como agente de prevenção e tratamento do câncer incluem a redução dos danos ao DNA, carcinogênese anti-inflamatória, quimioprevenção antioxidante, indução à apoptose, inibição da proliferação de células cancerígenas e imunomodulação. 

Estudos mostraram a capacidade do ginseng de reparar e reverter a diferenciação em células de hepatoma, melanoma e adenocarcinoma… 

O ginseng asiático mostrou ser promissor no tratamento de diversos tipos específicos de câncer, entre eles leucemia, melanoma, câncer de cólon, estômago, fígado, rim, ovário, próstata e pulmão".
Resfriado e gripe: Assim como o ginseng americano, o ginseng asiático parece estimular o sistema imunológico. Em um estudo, aqueles que tomaram 400 mg de ginseng asiático diariamente por quatro meses tiveram menos resfriados, e aqueles que tiveram, apresentaram duração mais curta.
Disfunção erétil: O ginseng asiático pode ser benéfico no tratamento da disfunção erétil e também pode melhorar a produção de espermatozoides, atividade e desempenho sexuais. Desempenho mental: O ginseng asiático parece melhorar o estado de alerta, bem como o raciocínio e a aprendizagem.

Segundo a Universidade do Centro Médico de Maryland, "As primeiras pesquisas mostram que o ginseng asiático pode melhorar o desempenho em atividades como cálculo mental, concentração, memória e outras avaliações".
Sintomas da menopausa: Evidências mostram que o ginseng asiático pode ajudar a influenciar determinados sintomas da menopausa, principalmente a depressão e o bem-estar.

Qual é o uso do ginseng siberiano?

Conforme mencionado, o ginseng siberiano não é o ginseng de verdade, embora ele seja confundido com a erva normalmente. Os principais usos do ginseng siberiano são: estímulo do sistema imunológico, aumento da energia e vitalidade e também como uma erva adaptogênica usada durante os períodos de estresse.

Descobriu-se que o ginseng siberiano tem propriedades antivirais e que reduz o número de erupções de herpes entre as pessoas com o vírus herpes simples tipo 2. A Comissão E da Alemanha aprovou o ginseng siberiano "como um tônico para revigoramento e fortificação em períodos de fadiga e debilidade ou de declínio na capacidade de trabalho e concentração. O ginseng também foi aprovado para uso durante a convalescença".

Dicas para usar o ginseng

O uso do ginseng em curto prazo é considerado seguro entre os adultos. O melhor é tomar o ginseng asiático em ciclos, como todos os dias por duas a três semanas, e depois fazer um intervalo de duas a três semanas. Ao escolher um suplemento, o ginseng fermentado pode oferecer uma absorção mais consistente se comparada a variedades não fermentadas.

E se você escolher o ginseng asiático, prefira a opção sem pele (chamada às vezes de ginseng vermelho), já que ela contém mais compostos bioativos.

Embora geralmente seguro, se consumido em altas doses, o ginseng pode levar ao nervosismo ou à insônia. Você deve tomar cuidado ao usar o ginseng se estiver grávida ou amamentando, ou se estiver tomando determinados remédios, entre eles:

  • Medicamentos para diabetes
  • Medicamentos anticoagulantes, como a varfarina
  • Antidepressivos chamados IMAOs (inibidores da monoaminooxidase)
  • Medicamentos antipsicóticos ou estimulantes
  • Morfina
Artigo Anterior Próximo Artigo

Aviso legal: Todo o conteúdo deste site baseia-se nas opiniões do Dr. Mercola salvo expresso em contrário. Os artigos individuais baseiam-se nas opiniões do respectivo autor, que detém os direitos autorais conforme indicado. As informações deste site não pretendem substituir a relação individual com um profissional de saúde qualificado nem devem ser consideradas recomendação médica. Sua finalidade é compartilhar conhecimentos e informações a partir da pesquisa e experiência do Dr. Mercola e sua comunidade. O Dr. Mercola incentiva você a tomar suas próprias decisões de saúde com base na sua pesquisa e em conjunto com um profissional de saúde qualificado. Se você estiver grávida, amamentando, tomando medicação ou tiver um problema de saúde, consulte o seu médico antes de usar produtos baseados neste conteúdo.