Ômega 3 nos Suplementos de Óleo de Peixe

Resumo da matéria

  • Pessoas com alto risco de desenvolver psicose podem evitar que a doença se desenvolva por cerca de sete anos... simplesmente ao tomar um suplemento de gordura ômega 3
  • As gorduras ômega 3 podem apresentar uma alternativa mais segura e natural aos remédios antipsicóticos
Artigo Anterior Próximo Artigo

O Óleo de Peixe Pode Prevenir ou Atrasar o Desenvolvimento da Psicose?

19 Junho 2017 | 937 Visualizações |

Por Dr. Mercola

Em 1999, um psiquiatra de Harvard, o Dr. Andrew Stoll, publicou um estudo mostrando que as gorduras ômega-3 melhoraram o curso da doença em pessoas com transtorno bipolar. Em 2001, ele publicou o livro The Omega-3 Connection (A Conexão ômega 3), que foi um dos primeiros trabalhos a chamar atenção e validar o uso de gorduras ômega 3 para a depressão.

Agora, mais de uma década depois disso, houve pesquisas adicionais que apoiam a importância das gorduras ômega 3 para a saúde mental, incluindo um estudo potencialmente inovador apresentado em 2014 na Conferência Internacional de Psicopatia Precoce em Tóquio, Japão, que ocorreu em novembro.

Se você tem um ente querido que esteja lutando contra qualquer forma de psicose ou mesmo que apresente os sinais iniciais de que pode haver um problema, a suplementação de gordura ômega 3 de origem animal pode representar uma forma de tratamento poderosa e segura.

As Gorduras Ômega 3 Podem Atrasar o Desenvolvimento da Psicose

Sessenta por cento do seu cérebro é composto de gordura. O DHA da gordura ômega 3 sozinho representa cerca de 15 a 20 por cento do seu córtex cerebral. Encontra-se em níveis relativamente altos em seus neurônios - as células do seu sistema nervoso central, onde ele fornece suporte estrutural.

Como seu cérebro é literalmente construído a partir de gorduras ômega 3, faz sentido que ele tenha um papel integral na sua função cerebral. Mas, além disso, o ômega 3 também possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, e considera-se que estas são responsáveis por alguns de seus efeitos terapêuticos sobre a saúde mental.

Em um dos estudos mais recentes, pesquisadores do Orygen Youth Health Research Center da Austrália revelaram que as pessoas com alto risco de desenvolver psicose podem evitar que a doença se desenvolva por cerca de sete anos... simplesmente ao tomar um suplemento de gordura ômega 3 de origem animal.

Entre os pacientes que tomaram ômega 3 de origem animal, apenas 10% transitaram para a psicose durante o período de estudo. A taxa de transição entre o grupo não ômega 3 foi de 40%.

Além disso, aqueles no grupo placebo tiveram um tempo de progressão mais rápido para a psicose em comparação com aqueles no grupo ômega 3. Aqueles que tomaram ômega 3 também tiveram melhorados significativamente os sintomas gerais e o funcionamento psicossocial.

O estudo baseia-se em uma pesquisa de 2010 feita pelo mesmo grupo, que descobriu que fazer a suplementação com ômega 3 de origem animal por 12 semanas reduziu o risco de desenvolvimento de psicose em pessoas com alto risco durante mais de um ano. O estudo de 2014 agora estabeleceu que o ômega 3 pode atrasar a progressão para a psicose por muito mais tempo - um período de pelo menos sete anos. 

Também notável foi um estudo de 2010 que revelou que os efeitos benéficos do ômega 3 em retardar a psicose permaneceram mesmo depois que os suplementos foram interrompidos - um benefício que o autor principal do estudo, o Dr. Paul Amminger, disse que não foi visto em testes de remédios antipsicóticos.

"Espero Que Haja Alternativas Para Os Antipsicóticos"

Os remédios antipsicóticos estão entre os medicamentos mais poderosos e propensos a ter efeitos colaterais na medicina, razão pela qual encontrar uma alternativa natural é ainda mais importante. E os pesquisadores acreditam que o ômega 3 de origem animal pode apresentar uma opção viável. Segundo o Dr. Amminger:

"A descoberta de que o tratamento com uma substância natural pode prevenir, ou pelo menos atrasar, o aparecimento de distúrbios psicóticos dá esperança de que haja alternativas aos remédios antipsicóticos... As preparações de óleo de peixe de ômega 3 têm a vantagem de ter uma excelente tolerabilidade, aceitação pública, baixo custo e benefícios para a saúde geral.

…Embora o tratamento precoce [de psicoses como a esquizofrenia] tenha sido associado a melhores resultados, a intervenção precoce na psicose foi prejudicada pelo fato de que os jovens muitas vezes não aceitam medicamentos convencionais porque muitas vezes causam efeitos colaterais indesejados."

Os efeitos colaterais causados por estes remédios incluem, ironicamente, sintomas psicóticos (como ouvir vozes ou paranoia), comportamento agressivo, hostilidade, convulsões, ataque cardíaco, puberdade tardia e muito mais. Muitas vezes, os efeitos colaterais são muito piores do que os sintomas para os quais estes mesmos remédios foram prescritos e rivalizam com as drogas ilegais em termos de seus riscos perigosos para a saúde.

Nas crianças, os efeitos em longo prazo geralmente são amplamente desconhecidos, enquanto em curto prazo, vimos aumentos impressionantes em atos violentos e agressivos cometidos por adolescentes que tomam um ou mais remédios antipsicóticos.

Como a Dra. Barbara Cornblatt, diretora do reconhecimento e programa de prevenção no Hospital Zucker Hillside, explica no vídeo acima, já se sabe que a intervenção precoce pode ajudar aqueles que podem desenvolver a psicose. Portanto, não era incomum que os remédios antipsicóticos fossem prescritos para pessoas saudáveis - mesmo antes de exibirem sintomas.

Como afirmou, apenas 30 por cento dessas pessoas passaram a desenvolver psicose real enquanto os outros 70 por cento estavam tomando remédios poderosos, arriscando sofrer com efeitos colaterais sérios, por nada.

Tomar gorduras ômega 3 de origem animal, por outro lado, pode oferecer um potencial semelhante para prevenir a psicose sem quaisquer efeitos colaterais negativos e, provavelmente, alguns muito bons. As gorduras ômega 3 de origem animal são tão benéficas que eu recomendo que praticamente todos otimizem sua ingestão delas, quer tenham problemas de saúde mental ou não.

O Óleo de Peixe Também Pode Ajudar a Preservar Suas Células Cerebrais

Em notícias relacionadas a isso, um estudo na revista Neurology informou que "as mulheres mais idosas com os níveis mais altos de gorduras ômega 3 DHA e EPA encontrados no óleo de peixe, apresentaram uma melhor preservação do cérebro quando envelheceram do que aquelas com níveis mais baixos, o que pode significar que elas manteriam uma melhor função cerebral por mais um ano ou dois".

Os pesquisadores avaliaram esses níveis de gordura ômega 3 nos glóbulos vermelhos de mais de 1.100 participantes do Women's Health Initiative Memory Study (Estudo sobre Memória da Iniciativa de Saúde das Mulheres). A idade média das participantes era 70 anos. Oito anos depois, seus volumes cerebrais foram medidos usando uma ressonância magnética.

As mulheres cujos níveis de ômega 3 foram os mais altos - 7,5 por cento - no início do estudo, tinham um volume cerebral 0,7 por cento maior oito anos depois. O hipocampo delas, que desempenha um papel importante na formação da memória, também era 2,7 por cento maior.

Estes resultados sugerem que o ômega 3 pode ser útil para diminuir a atrofia cerebral relacionada à idade. O encolhimento do cérebro tende a ser acelerado naqueles com Alzheimer, tornando a preservação do seu cérebro uma das facetas principais da prevenção de Alzheimer. De acordo com Bloomberg:

“... Mais estudos são necessários para ver o que isso significa para a memória, disse James Pottala, o principal autor do estudo. "O ômega 3 é um bloco de construção para as membranas das células cerebrais", disse Pottala ...

Se conseguir certos níveis de ômega 3 pode prevenir ou atrasar a demência, isso teria grandes benefícios para a saúde mental, especialmente porque os níveis podem ser elevados de forma segura e econômica através da dieta e suplementação.'"

O professor Pottala também indicou que estudos anteriores mostraram que comer peixes oleosos não fritos duas vezes por semana e tomar suplementos de óleo de peixe pode elevar seu nível médio de hemácias de EPA e DHA para 7,5 por cento - o mesmo nível que as mulheres com os maiores níveis de ômega 3 tiveram neste estudo.

Quais São as Melhores Fontes de Gorduras Ômega 3?

No meu ponto de vista, com base na experiência médica e evidências científicas esmagadoras, certificar-se de que você está recebendo ômega 3 suficiente na sua dieta, seja de salmão selvagem do Alasca, sardinha e anchovas, ou um suplemento de ômega 3 de alta qualidade como o óleo de krill , é absolutamente crucial para se ter uma saúde otimizada, incluindo a sua saúde mental.

Embora uma forma útil de ômega 3 possa ser encontrada na linhaça, na chia, no cânhamo e em alguns outros alimentos, a forma mais benéfica de ômega 3 – contendo dois ácidos graxos, DHA e EPA, que são essenciais para combater e prevenir tanto as doenças físicas quanto mentais - pode ser encontrada principalmente em frutos do mar de origem animal como peixes e krill.

Devido a quase todos os frutos do mar estarem severamente contaminados com poluentes ambientais como PCBs e mercúrio, você precisa ter cuidado com os tipos de frutos do mar que você consome ao tentar aumentar suas gorduras ômega 3. Uma diretriz geral é que quanto mais perto do fim da cadeia alimentar o peixe estiver, menor será a contaminação acumulada.

As sardinhas, em particular, são uma das fontes mais concentradas de gorduras ômega 3, sendo que uma porção contém mais de 50% do valor diário recomendado. Outras boas opções incluem anchovas, arenque e salmão do Alasca selvagem.

O risco de autênticos salmões selvagens do Alasca no Pacífico acumularem altas quantidades de mercúrio e outras toxinas é reduzido por causa do seu ciclo de vida curto, que é de apenas cerca de três anos. Você provavelmente está ciente de que, se você não comer muito peixe, você pode complementar sua dieta com gorduras ômega 3 de origem animal , tomando óleo de peixe.

O que é menos conhecido é que você também pode obter seu ômega 3 do óleo de krill e, de fato, pode ser preferível fazê-lo. Por que você pode estar melhor com o krill? O ômega 3 no krill está ligado a fosfolípídeos que aumentam sua absorção, o que significa que você precisa de menos, e não causará arrotos como muitos outros produtos de óleo de peixe.

Além disso, contém quase 50 vezes mais astaxantina, um potente antioxidante, do que o óleo de peixe. Isso evita que as gorduras ômega 3 altamente perecíveis se oxidem antes de poderem integrá-las ao seu tecido celular.

Em testes laboratoriais, o óleo de krill permaneceu intacto após ter sido exposto a um fluxo constante de oxigênio durante 190 horas. Compare isso ao óleo de peixe, que ficou rançoso após apenas uma hora. Isso faz com que o óleo de krill seja quase 200 vezes mais resistente ao dano oxidativo em comparação ao óleo de peixe!

Ao comprar o óleo de krill, você deve ler o rótulo e verificar a quantidade de astaxantina que ele contém. Quanto mais melhor, mas qualquer coisa acima de 0,2 mg por grama de óleo de krill irá protegê-lo da rancidez.

5 Dicas Para Ajudar Sua Saúde Mental

1. Exercício – Se você sofre de depressão, ou mesmo se você se sentir triste de vez em quando, o, exercício é OBRIGATÓRIO . A pesquisa é esmagadoramente positiva nesta área, com estudos confirmando que o exercício físico é pelo menos tão bom quanto os antidepressivos em ajudar as pessoas deprimidas. Uma das principais formas de fazer isso é aumentando o nível de endorfinas, os hormônios de “bem-estar” no seu cérebro.

2. Trate do seu estresse – O estresse pode piorar os sintomas de doenças mentais e desencadear recaídas. A meditação ou a ioga podem ajudar. Às vezes, tudo o que você precisa fazer é sair para caminhar. Mas, além disso, eu também recomendo usar um sistema de auxílio sólido composto por amigos, familiares e, se necessário, conselheiros profissionais, que podem ajudá-lo a trabalhar seu estresse emocional. As Técnicas de Libertação Emocional (EFT) frequentemente também são eficazes.

3. Alimente-se com dieta saudável -- Outro fator que não pode ser negligenciado é a sua dieta. Os alimentos têm um impacto imenso sobre o seu humor e a capacidade de lidar com as coisas e ser feliz e comer alimentos integrais será o que melhor apoiará sua saúde mental. Evitar frutose, açúcar e grãos ajudará a normalizar os níveis de insulina e leptina, que é outra ferramenta poderosa para conseguir uma saúde mental positiva.

Além disso, as evidências científicas mostram cada vez mais que alimentar sua flora intestinal com bactérias benéficas encontradas em alimentos tradicionalmente fermentados (ou um suplemento probiótico) é extremamente importante para ter uma função cerebral correta, e isso inclui o bem-estar psicológico e o controle do humor.

4. Auxilie o funcionamento otimizado do cérebro com gorduras essenciais -- Eu concordo com os resultados do estudo em destaque e também recomendo que você suplemente sua dieta com uma gordura ômega 3 baseada em animais de alta qualidade, como o óleo de krill, ou consumindo regularmente sardinhas, anchovas ou salmões selvagens do Alasca para garantir que você tenha uma ingestão adequada de gorduras ômega 3.

5. Receba muita luz do sol – Certificar-se de que você está recebendo suficiente exposição à luz solar para ter níveis saudáveis de vitamina D também é um fator crucial no tratamento da depressão ou para mantê-la à distância. A deficiência de vitamina D é, na verdade, mais a norma que a exceção, e já esteve implicada em inúmeros distúrbios psiquiátricos e neurológicos.

Artigo Anterior Próximo Artigo

Aviso legal: Todo o conteúdo deste site baseia-se nas opiniões do Dr. Mercola salvo expresso em contrário. Os artigos individuais baseiam-se nas opiniões do respectivo autor, que detém os direitos autorais conforme indicado. As informações deste site não pretendem substituir a relação individual com um profissional de saúde qualificado nem devem ser consideradas recomendação médica. Sua finalidade é compartilhar conhecimentos e informações a partir da pesquisa e experiência do Dr. Mercola e sua comunidade. O Dr. Mercola incentiva você a tomar suas próprias decisões de saúde com base na sua pesquisa e em conjunto com um profissional de saúde qualificado. Se você estiver grávida, amamentando, tomando medicação ou tiver um problema de saúde, consulte o seu médico antes de usar produtos baseados neste conteúdo.