O que a Ansiedade Faz com o Seu Cérebro e o Que Você Pode Fazer a Respeito

Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

A ansiedade é uma resposta natural e normal a ameaças em potencial, o que coloca o seu corpo em um estado de atenção elevado.

Quando sentida corretamente, a ansiedade  é benéfica e pode mantê-lo fora de perigo... a ansiedade que você pode sentir ao caminhar perto de um local com uma queda íngreme, por exemplo, fará com que você seja mais cuidadoso e objetivo em seus movimentos.

Para cerca de 40 milhões de adultos, no entanto, a ansiedade pode ocorrer mesmo quando não há uma ameaça real, causando estresse e dor emocional desnecessários.

Enquanto muitos acreditam que a ansiedade e o estresse são a mesma coisa, a ansiedade persistente realmente evoca uma experiência bastante diferente no seu cérebro.

Ansiedade no seu Cérebro: O Que Acontece Quando a Ansiedade Ataca?

A ansiedade  evoca a mesma resposta de “luta ou fuga” que o estresse, o que significa que, como o estresse, a ansiedade provocará uma inundação de hormônios do estresse como o cortisol projetado para aumentar sua velocidade, reflexos, frequência cardíaca e circulação. No entanto, o estresse pode ocorrer com sentimentos de raiva, tristeza ou mesmo felicidade e empolgação.

A ansiedade, por outro lado, envolve quase sempre uma sensação de medo, temor ou apreensão. E enquanto o estresse pode ocorrer devido a uma fonte externa (como um argumento com seu cônjuge), a ansiedade tende a ser uma resposta mais interna.

Além disso, a ansiedade breve pode coincidir com um evento estressante (como falar em público), mas um transtorno de ansiedade persistirá por meses, mesmo quando não há motivos claros para se estar ansioso. Embora as causas exatas dos transtornos de ansiedade sejam desconhecidas, seu cérebro está ativamente envolvido.

O National Institute of Mental Health explica:

“Várias partes do cérebro são atores principais na produção de medo e ansiedade... cientistas descobriram que a amígdala e o hipocampo desempenham papéis significativos na maioria dos transtornos de ansiedade.

A amígdala é uma estrutura em forma de amêndoa no fundo do cérebro que acredita-se que seja um centro de comunicação entre as partes do cérebro que processam os sinais sensoriais recebidos e as partes que interpretam esses sinais. Ela pode alertar o resto do cérebro de que existe uma ameaça e desencadear uma resposta de medo ou ansiedade.

As memórias emocionais armazenadas na parte central da amígdala podem desempenhar um papel nos transtornos de ansiedade envolvendo medos muito distintos, como medo de cães, aranhas ou de voar. O hipocampo é a parte do cérebro que codifica eventos ameaçadores em memórias.”

Seu Cérebro Pode se Tornar Ligado à Ansiedade

Pensa-se que os distúrbios de ansiedade podem resultar de uma combinação de natureza (sua genética) e educação (seu ambiente). Por exemplo, se você tiver crescido em um ambiente com gritos ou abusos frequentes.

Isso pode tornar você propenso a procurar ameaças potenciais, mesmo quando elas não estão mais lá. Em certo sentido, seu cérebro se torna “ligado” à ansiedade, de modo que qualquer evento ou emoção potencialmente indesejável torna-se um motivo de alarme.

Pior ainda, algumas pessoas estão tão acostumadas a sentimentos de ansiedade que não percebem que há um problema e simplesmente sofrem em silêncio. À medida que os sentimentos de ansiedade se intensificam, isso pode levar ao isolamento social, sintomas físicos e problemas de saúde mental relacionados, como a depressão.

Apesar disso, estima-se que apenas um terço das pessoas com transtornos de ansiedade  recebam tratamento, o que é altamente recomendado se você está sofrendo com a ansiedade - mas tenha em mente que “tratamento” não significa necessariamente remédios.

Infelizmente, a maioria das pessoas que sofrem com ansiedade não faz nada ou recorre a medicamentos farmacêuticos - muitos deles ineficazes e capazes de destruir ainda mais sua saúde e sanidade. Os medicamentos comumente prescritos incluem drogas benzodiazepínicas como Ativan, Xanax e Valium.

Eles exercem um efeito calmante aumentando a ação de um neurotransmissor chamado ácido gamma-aminobutírico (GABA) da mesma forma que os opioides (heroína) e canabinoides (maconha). Isso, por sua vez, ativa o hormônio da recompensa, a dopamina, no seu cérebro.

Uma vez que as idênticas “vias de recompensa” do cérebro são usadas por ambos os tipos de remédios, elas podem ser igualmente viciantes e também podem causar efeitos colaterais como perda de memória, fraturas de quadril, problemas para raciocinar e tonturas. 

Ironicamente, os sintomas da abstinência de muitos desses medicamentos de ansiedade incluem estados extremos de ansiedade - alguns dos quais são muito piores do que os sintomas originais que inicialmente justificaram o tratamento.

Se Você Estiver Ligado à Ansiedade, Experimente Fazer EFT

As técnicas de psicologia da energia, como as Técnicas de Libertação Emocional (Emotional Freedom Technique - EFT), podem ser muito eficazes, ajudando-o a reprogramar as reações do seu corpo aos estressores inevitáveis da vida cotidiana.

Isso inclui estressores reais e imaginários, que podem ser importantes fontes de ansiedade. As EFT foram desenvolvidas na década de 1990 por Gary Craig, um engenheiro de Stanford especializado em cura e autoaperfeiçoamento. É semelhante à acupuntura, que se baseia no conceito de que uma energia vital flui através de seu corpo ao longo de caminhos invisíveis conhecidos como meridianos.

As EFT estimulam diferentes pontos meridianos de energia no seu corpo ao tocá-los com as pontas dos dedos, ao mesmo tempo em que se usam afirmações verbais feitas sob medida.

Isso pode ser feito sozinho ou sob a supervisão de um terapeuta qualificado, pessoalmente ou através de serviços de vídeo online, como o Skype, o FaceTime ou o Google Hangouts. Ao fazê-lo, você ajuda seu corpo a eliminar a “cicatrização” emocional e reprogramar a forma como o seu corpo responde aos estressores emocionais. 

Como esses estressores geralmente estão conectados a problemas físicos, muitas doenças das pessoas e outros sintomas podem melhorar ou desaparecer também. Se você tem um problema grave, normalmente é melhor consultar-se diretamente com um profissional de EFT, caso contrário você pode não obter o alívio de que precisa.

No seguinte vídeo, a terapeuta de EFT, Julie Schiffman discute as EFT para alívio do estresse e da ansiedade. Lembre-se de que, embora qualquer um possa aprender a fazer EFT em casa, o autotratamento para problemas sérios como a ansiedade persistente é perigoso e NÃO é recomendado. 

É perigoso porque permitirá que você conclua falsamente que a EFT não funciona quando nada pode estar mais longe de ser verdade. Para uma questão séria ou complexa, você precisa de alguém para guiá-lo através do processo, pois normalmente leva anos de treinamento para desenvolver a habilidade de tocar e aliviar questões importantes e profundas.

O Principal Fator para a Ansiedade que Quase Ninguém Conhece

Cada vez mais, evidências científicas mostram que alimentar sua flora intestinal com bactérias amigas conhecidas como probióticos é extremamente importante para a função cerebral adequada, e isso inclui o bem-estar psicológico e o controle do humor.

Pode parecer estranho que as bactérias em seu intestino possam impactar emoções como a ansiedade, mas é exatamente isso que a pesquisa testemunhou.

O probiótico conhecido como Bifidobacterium longum NCC3001, por exemplo, demonstrou normalizar comportamentos semelhantes a ansiedade em ratos com colite infecciosa.

Em um sentido muito real, você tem dois cérebros, um dentro do seu crânio outro no seu intestino (o chamado “sistema nervoso entérico”), e cada um precisa de seu próprio alimento vital. Seu intestino e seu cérebro realmente funcionam em conjunto, um influenciando o outro.

É por isso que sua saúde intestinal pode ter uma influência tão profunda na sua saúde mental, e vice-versa; bem como a razão pela qual sua dieta está tão intimamente ligada à sua saúde mental.

Pesquisas anteriores também mostraram que o probiótico Lactobacillus rhamnosus teve um efeito marcado no GABA (um neurotransmissor inibitório que está significativamente envolvido na regulação de muitos processos fisiológicos e psicológicos) em certas regiões cerebrais e reduziu a corticosterona, um hormônio indutor de estresse, o que resultou em uma redução da ansiedade - e comportamentos ligados à depressão.

Portanto, otimizar sua flora intestinal com bactérias benéficas é uma estratégia altamente útil. Isso é feito ao se eliminar açúcares e alimentos processados e ao se alimentar de muitos legumes não amiláceos, evitando óleos vegetais processados e usando gorduras saudáveis.

Além disso, usar uma abundância de vegetais fermentados ou um probiótico de alta potência seria útil para restabelecer uma flora intestinal saudável.

Sua Dieta Desempenha um Papel Importante na sua Saúde Mental

Se você sofre com a ansiedade, seria sábio buscar nutrir sua flora intestinal e a melhor maneira de fazer isso é consumindo alimentos tradicionalmente fermentados, que são naturalmente ricos em bactérias benéficas. As versões pasteurizadas NÃO terão os mesmos benefícios, já que o processo de pasteurização destrói muitos, se não todos os probióticos naturais.

Então, você precisará buscar alimentos tradicionalmente fermentados, não pasteurizados, como legumes fermentados, ou fazê-los você mesmo. Se você não come esses tipos de alimentos com regularidade, então um suplemento probiótico de alta qualidade pode ajudar a preencher essa lacuna e dar ao intestino as bactérias saudáveis das quais ele precisa. Esta é a primeira parte da equação.

A segunda parte da equação para otimizar sua flora intestinal reside em evitar muitos fatores que podem desequilibrar suas bactérias, como comer açúcar, grãos refinados e outros alimentos processados ou tomar antibióticos.

Além disso, sua dieta deve incluir uma fonte de alta qualidade de gorduras ômega-3 de origem animal, como o óleo de krill. As gorduras ômega-3 EPA e DHA desempenham um papel importante no seu bem-estar emocional, e a pesquisa mostrou uma redução dramática de 20 por cento na ansiedade entre os estudantes de medicina que tomaram ômega-3.

O Exercício Frequentemente é Muito Útil se você Tiver Ansiedade

Alguns psicólogos confiam no exercício como sendo uma forma primária de tratamento para depressão,  ansiedade e outros transtornos de humor. A pesquisa demonstrou diversas vezes que os pacientes que seguem regimes de exercícios regulares veem uma melhora em seu humor - melhoras comparáveis à daqueles tratados com medicação.

Os resultados realmente são impressionantes quando você considera que o exercício é praticamente gratuito e também pode fornecer muitos outros benefícios para a saúde.  Os benefícios para seu humor ocorrem se o exercício for voluntário ou forçado, então, mesmo que você sinta que tem que se exercitar, digamos por razões de saúde, há uma boa chance de que você ainda vá beneficiar-se disso.

Além da criação de novos neurônios, incluindo aqueles que liberam o neurotransmissor calmante GABA, o exercício aumenta os níveis de substâncias químicas cerebrais potentes como serotonina, dopamina e norepinefrina, o que pode ajudar a reduzir alguns dos efeitos do estresse.

Muitos praticantes de exercício ávidos também têm uma sensação de euforia após uma sessão de exercícios, às vezes conhecida como a “euforia do corredor”. Pode ser bastante viciante, de uma boa maneira, uma vez que você experimenta o quão bem você se sente ao aumentar sua frequência cardíaca e fazer seu corpo se mover.

Se você sofre com ansiedade, você realmente não irá errar ao iniciar um programa de exercícios completo - praticamente qualquer atividade física lhe trará efeitos positivos, especialmente se for suficientemente desafiante.

Dito isto, os pesquisadores da Duke University publicaram recentemente uma revisão de mais de 100 estudos que descobriram que a ioga parece ser particularmente benéfica para a saúde mental, embora eu também recomende fazer treinamentos intervalados de alta intensidade, como o treinamento Peak Fitness e treinamento para resistência, além de exercícios de flexibilidade e de fortalecimento de tronco como a ioga ou o Foundation Training.

A Ansiedade Pode Ser Devastadora, Mas Você Ainda pode Controlar a sua Saúde

Os distúrbios de ansiedade podem ser debilitantes e, em alguns casos, exigem orientação, aconselhamento e tratamento profissional. Dois  tratamentos para a ansiedade  convencionais que provaram ser eficazes para muitos são a psicoterapia e terapia comportamental.

A terapia comportamental é definida por focar o problema através de exercícios de respiração e pequenos incrementos de exposição ao que está causando sua ansiedade.

A terapia comportamental cognitiva, por outro lado, é projetada para ajudá-lo a lidar de forma mais eficaz com situações que o envolvem com ansiedade. Ao usar as estratégias acima mencionadas, no entanto, incluindo exercício, EFT e mudanças na dieta, muitas vezes você ensina seu corpo a manter um estado de alerta, porém relaxado, que o ajudará a fortalecer seus mecanismos inerentes de enfrentamento quando confrontar situações estressantes que desencadeiam seus sintomas de ansiedade.

Por favor, procure ajuda profissional se você precisar, mas também não subestime a sua própria capacidade de tomar decisões positivas, que muitas vezes podem mudar sua vida, para ajudá-lo a recuperar o controle de sua saúde.