O Aumento da Ingestão de Selênio Diminui o Risco de Câncer de Bexiga

Castanha-do-pará

Resumo da matéria -

  • De acordo com os resultados de um estudo, a ingestão de selênio está associada à diminuição do risco de câncer de bexiga
  • O selênio é um micronutriente essencial encontrado em cerca de 25 proteínas. A maioria dessas selenoproteínas são enzimas com propriedades antioxidantes
  • As principais fontes dietéticas de selênio são alimentos vegetais cultivados em solos ricos em selênio e animais que se alimentam destas plantas
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

O selênio é um oligoelemento que está incorporado em proteínas para formar as selenoproteínas, que atuam como antioxidantes fortes que ajudam a prevenir danos causados por radicais livres às suas células. É por conta de suas potentes propriedades antioxidantes que o selênio pode melhorar:

Câncer

Doença cardíaca

HIV

Declínio cognitivo

Cataratas e degeneração macular

Herpes labial e herpes-zóster

Osteoartrite

Como o Selênio Ajuda a Prevenir contra o Câncer?

De acordo com as pesquisas mais recentes, as pessoas com um maior consumo de selênio tiveram um risco reduzido em 40 por cento de câncer de bexiga, o que está de acordo com estudos anteriores que ligaram esse mineral a níveis mais baixos de câncer de mama, próstata, pulmão, colorretal e de pele também.

Um estudo realizado em 1996 pelo Dr. Larry Clark da Universidade do Arizona também demonstrou quão eficaz o selênio pode ser na proteção contra o câncer.

No estudo feito com 1.300 pessoas idosas, a ocorrência de câncer entre aqueles que tomaram 200 microgramas de selênio diariamente por cerca de sete anos foi reduzida em 42 por cento em comparação com aqueles que receberam um placebo.

As mortes por câncer para aqueles que tomaram o selênio foram cortadas quase pela metade, de acordo com o estudo. Além disso, os homens que tomaram selênio tiveram 63 por cento menos câncer de próstata, 58 por cento menos câncer colorretal, 46 por cento menos câncer de pulmão e, em geral, 37 por cento menos cânceres.

Identificou-se até que o selênio reduz o risco de câncer de pulmão em um grau maior do que parar de fumar.

Algumas das explicações científicas sobre o efeito anticancerígeno do selênio incluem:

  • Aumento da proteção antioxidante e do sistema imunológico
  • Regulação da proliferação celular e apoptose (morte celular programada)
  • Desencadeamento do reparo do DNA em células danificadas
  • Supressão do crescimento de vasos sanguíneos que fornecem nutrientes ao câncer
  • Inibição da invasão de células tumorais

O selênio também atua na ativação da glutationa peroxidase, uma enzima que ajuda o fígado a desintoxicar substâncias nocivas, ajudando assim na prevenção do câncer.

Com Selênio, a Dose Faz Toda a Diferença

No caso do selênio, existe uma linha tênue entre a quantidade benéfica e a quantidade prejudicial. Uma dose diária entre 150-300mcg geralmente é segura para o adulto médio, mas se seus níveis ficarem altos demais, ele pode aumentar seu risco de diabetes e, de fato, tornar-se citotóxico (tóxico para as células).

Se você optar por tomar um suplemento de selênio para fazer a manutenção de saúde, você deve usá-lo em uma forma biodisponível de alta qualidade, em uma dose baixa (como 200mcg).

As doses mais baixas são recomendadas para prevenção de doenças, incluindo câncer, enquanto doses mais altas são usadas para tratamento somente após o diagnóstico de câncer. As doses mais elevadas são para a regulação da proliferação celular ao induzir a apoptose (morte celular programada).

No tratamento do câncer, há uma boa base de evidências para apoiar o uso de doses significativamente maiores na forma de dosagem correta - especialmente o selenito de selênio em gotas líquidas - como parte de um protocolo de tratamento de câncer de medicina integrativa e complementar bem projetado.

Você só deve tomar doses mais altas de selênio enquanto estiver sob a supervisão de um profissional de saúde competente que entenda as estimulações dos canais sendo induzidas e, novamente, as doses mais altas devem ser reservadas para tratar um câncer que já foi diagnosticado.

Você Pode Obter Selênio Suficiente Somente Através de Alimentos?

Determinar o teor de selênio do seu alimento é complicado porque os níveis são altamente dependentes do nível de selênio no solo onde o alimento foi cultivado.

Nos Estados Unidos, os níveis de selênio no solo tendem a ser relativamente altos (o norte de Nebraska e as Dakotas têm solos especialmente ricos em selênio). No entanto, em outras áreas, como a China, a Rússia, a Austrália, a Nova Zelândia e a Europa, os níveis de selênio do solo tendem a ser muito menores, e se você comer alimentos cultivados principalmente nessas áreas, um suplemento de selênio de alta qualidade pode ser benéfico.

Mesmo algumas partes dos Estados Unidos foram identificadas como regiões deficientes em selênio, incluindo:

  • O noroeste do Pacífico
  • Partes da região dos Grandes Lagos e a leste dele em direção à Nova Inglaterra
  • Partes da Costa Atlântica

Se você mora em uma dessas áreas e sua dieta concentra-se em alimentos da região cultivados localmente, você pode estar com um nível baixo de selênio.

Em contrapartida, se você tem uma dieta proveniente de uma variedade de regiões, incluindo as que são ricas em selênio, você geralmente pode obter bastante selênio através da sua dieta e assim obter os benefícios deste mineral sem arriscar uma sobredosagem. Algumas fontes de alimentos excelentes em selênio incluem (novamente, supondo que estes sejam cultivados em condições ideais de solo):

  • Castanhas-do-pará (que têm em média cerca de 70-90 microgramas por castanha)
  • Cogumelos champignon e shitake
  • Ovos
  • Sementes de girassol
  • Sementes de mostarda

Mais 11 Dicas a Serem Adicionadas ao seu Arsenal de Prevenção de Câncer

Há muito tempo o selênio faz parte das minhas orientações para ajudar a evitar e tratar o câncer, particularmente o câncer de próstata e mama, mas este mineral é apenas parte da minha estratégia geral de prevenção do câncer. As estratégias naturais que se seguem fornecerão ao seu corpo os elementos fundamentais básicos necessários para prevenção de doenças e do câncer:

Otimize seus níveis de vitamina D. É praticamente impossível discutir a prevenção e o tratamento do câncer atualmente sem falar sobre a vitamina D, pois a evidência científica de seus benefícios anticancerígenos é realmente impressionante.

As teorias que ligam a vitamina D a certos tipos de câncer foram testadas e confirmadas em mais de 200 estudos epidemiológicos, e a compreensão de sua base fisiológica decorre de mais de 2.500 estudos de laboratório, de acordo com o epidemiologista Dr. Cedric Garland, professor de medicina de família e preventiva da Faculdade de Medicina de San Diego da Universidade da Califórnia.

Controle seus níveis de insulina ao limitar a ingestão de alimentos processados, frutose e açúcares tanto quanto for possível.

Obtenha quantidades apropriadas de gorduras ômega-3 de origem animal, especialmente as do óleo de krill.

Faça exercícios. Um dos principais motivos pelos quais o exercício funciona, é que ele diminui os níveis de insulina. Controlar os níveis de insulina é uma das maneiras mais poderosas de reduzir seus riscos de câncer

O exercício também é uma parte importante do tratamento do câncer, como descobriram os pesquisadores da Faculdade de Medicina de Harvard ao observar que pacientes que se exercitavam moderadamente – de 3 a 5 horas por semana - reduziram suas chances de morrer de câncer de mama aproximadamente pela metade em comparação com mulheres sedentárias.

Tenha uma ferramenta para apagar permanentemente o curto-circuito neurológico que pode ativar os genes de câncer. Mesmo os CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA) afirmam que 85% das doenças são causadas por emoções. É provável que este fator possa ser mais importante do que todos os outros fatores físicos listados aqui, portanto, certifique-se de tratar isso.

Minha ferramenta favorita específica para esse propósito, como você pode saber, são as Técnicas de Libertação Emocional (Emotional Freedom Technique -EFT).

Apenas cerca de 24 por cento das pessoas comem legumes suficientes, por isso, faça o possível para comer tantos legumes quanto conseguir. Idealmente, eles devem ser frescos e orgânicos.

No entanto, por favor, entenda que, com frequência, os legumes frescos tradicionalmente cultivados são mais saudáveis do que os orgânicos mais velhos e murchos no mercado. Eles certamente serão melhores do que não comer legume algum, então não use isso como uma desculpa. Se você é uma pessoa com um tipo nutricional de carboidratos, você pode precisar de até 300% mais legumes do que alguém com um tipo nutricional de proteínas.

Coma de acordo com seu tipo nutricional. Quando tratamos pacientes com câncer na nossa clínica, esta é de fato uma das estratégias anticancerígenas mais poderosas que temos.

Mantenha um peso corporal ideal.

Tenha sono de alta qualidade suficiente.

Reduza a sua exposição a toxinas ambientais como pesticidas, produtos químicos para limpeza doméstica, purificadores de ar sintéticos e poluição atmosférica.

Ferva, escalde ou prepare no vapor seus alimentos, ao invés de fritá-los ou assá-los no carvão. Melhor ainda, coma o máximo possível de seus alimentos crus.