O Número de Intoxicações Por E-Cigarros e Maconha Sintética Está Aumentado

E-Cigarro

Resumo da matéria -

  • O líquido altamente tóxico encontrado nos e-cigarros é responsável pelo aumento do número de intoxicações em crianças; somente uma colher de chá pode ser suficiente para matar uma criança
  • Os e-cigarros podem conter agentes tóxicos que os fabricantes são relutantes em divulgar, como chumbo, benzeno, tolueno e formaldeído
  • A maconha sintética, tipicamente cheia de produtos químicos tóxicos, está causando reações graves que incluem convulsões, danos renais e cerebrais, AVCs e parada cardíaca
  • A maconha verdadeira demonstrou benefícios terapêuticos para transtornos convulsivos, distúrbios de humor, transtornos causados por dores, câncer, EM e doença de Parkinson
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

A queda gradual dos cigarros tradicionais desencadeou algumas novas questões de saúde relacionadas ao aumento da popularidade dos cigarros eletrônicos, assim como novas “drogas projetadas”, como a maconha sintética. Drogas projetadas são análogos sintéticos das drogas ilegais ou proibidas, desenvolvidas para driblar as leis.

Os perigos dos e-cigarros podem não ser tão óbvios quanto os do tabaco tradicional, porém de acordo com o CDC, o número de intoxicações acidentais está aumentando, mais notadamente entre crianças pequenas que entram em contato com os refis do líquido das versões a vapor. Mais da metade das intoxicações ocorreram em crianças de cinco anos de idade ou menores.

Para que crianças intoxiquem-se com um cigarro tradicional, elas precisam comer um. Porém, tocar o refil com líquido de alguns e-cigarros é perigoso para crianças pequenas porque os produtos químicos podem ser prontamente absorvidos pela pele e até mesmo pelos olhos. Os efeitos tóxicos da maconha sintética também demonstraram ser fatais.

Nada Natural nos Cigarros Eletrônicos ou Maconha Falsa

Um dos motivos pelos quais os e-cigarros têm causado tantos números de intoxicações é que eles não são naturais – sintetizados em laboratório – e são geralmente carregados com metais pesados, solventes e uma mistura de produtos químicos tóxicos.

Com relação à maconha sintética, são inúmeras as combinações de produtos químicos fabricados em laboratório. Diversas versões estão sendo importadas sob o pretexto de ser mistura, incenso de ervas e até “alimento vegetal”.

Embora não seja completamente segura, a maconha é uma erva natural que oferece diversos benefícios à saúde. Estas drogas sintéticas oferecem NENHUM benefício à saúde – somente riscos.

Não Ter Fumaça Não Significa Não Ser Perigoso

Em vez de acender, os e-cigarros funcionam através de um mecanismo que aquece um líquido – tipicamente contendo nicotina, agentes aromatizantes e solventes – que é convertido em vapor o qual você inala e exala. Isto é conhecido como “vaporizar”. Apesar de a indústria declarar que os vapores dos e-cigarros não sejam prejudiciais, testes revelaram nanopartículas de metais tóxicos nestes aerossóis.

Um dos problemas exclusivos dos e-cigarros é a facilidade com a qual qualquer pessoa pode fumá-los – e no processo, expor você ao fumo passivo. Na maioria dos escritórios, você pode simplesmente vaporizar sem sair de sua mesa – não há necessidade de ir para uma área permitida a fumantes.

Algumas pessoas estão vaporizando no trabalho durante o dia todo. Se a fumaça fosse realmente somente “vapor de água”, como os fabricantes declaram, então isto não deveria ser um problema. Porém, eles não são somente vapor de água. De acordo com Tim McAffee dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC):

“Nós simplesmente não sabemos o que tem dentro deles e não sabemos quanto do que há dentro deles pode ser despejado no meio ambiente, porém presumimos que há a possibilidade de despejo do que há dentro deles no meio ambiente.”

O vapor produzido pelo e-cigarro demonstrou conter estanho, cobre, níquel e grânulos de silicato de prata. Em alguns casos, os níveis são maiores do que você poderia ficar exposto ao fumar um cigarro convencional.

Respirar nanopartículas de metal desencadeia riscos adicionais, pois eles podem entrar em seu fluxo sanguíneo e nos tecidos do corpo mais facilmente, pois seu tamanho microscópico permite que eles invadam mais facilmente as defesas naturais de seu organismo. Eles também carregam o potencial de prejudicar o feto em desenvolvimento ou o bebê recém-nascido.

De acordo com Americans for Nonsmokers' Rights (ANR) (Americanos pelos Direitos dos Não Fumantes), o aerossol passivo do e-cigarro contém, pelo menos, 10 produtos químicos identificados na lista de 65 carcinogênicos e toxinas reprodutivas emitida pela Proposta da Califórnia, relacionados abaixo.

Cientistas também encontraram quantidades mensuráveis de propilenoglicol, dietilenoglicol e nitrosaminas carcinogênicas específicas de tabaco.

Acetaldeído

Benzeno

Cádmio

Formaldeído

Isopreno

Chumbo

Níquel

Nicotina

N-Nitrosonornicotina

Tolueno

Somente Uma Colher de Chá de Fluido de E-Cigarro Pode Ser Mortal para Uma Criança Pequena

A toxicidade do e-vapor é baixa se comparada com a toxicidade do líquido da cápsula, que contém nicotina líquida altamente concentrada em uma mistura de aromatizantes, corantes e solventes, que demonstraram ser neurotóxicos. Pequenas quantidades, ingeridas oralmente ou absorvidas pela pele, podem provocar vômitos, convulsões e até morte.

Apenas uma colher de chá do líquido do e-cigarro, mesmo que altamente diluído, pode matar uma criança pequena.

O Dr. Richard Clark, professor de toxicologia e diretor médico do Sistema de Controle de Intoxicações da Califónia (California Poison Control System), considera a nicotina “provavelmente o produto químico vegetal mais tóxico já descoberto”. A estimativa é de que entre um a dois milhões de litros de e-fluido sejam vendidos nos EUA este ano. De acordo com o New York Times:

“Relatos sobre intoxicações acidentais, notavelmente entre crianças, estão aumentando. Desde 2011, parece ter havido uma morte nos Estados Unidos, o caso de suicídio de um adulto que injetou nicotina. Porém casos menos graves levaram a um aumento no número de ligações aos centros de controle de intoxicações.

Nacionalmente, o número de casos relacionados a e-líquidos aumentou para 1.351 em 2013, um aumento de 300 por cento desde 2012, e este número está a um passo de dobrar este ano, de acordo com informações contidas no Sistema de Dados sobre Intoxicação Nacional (National Poison Data System). Dos casos ocorridos em 2013, 365 pessoas foram encaminhadas a hospitais, triplicando o número do ano anterior.”

Os níveis de nicotina nos e-líquidos variam. De acordo com o Dr. Cantrell do controle de intoxicações da Califórnia, a maioria varia entre 1,8 por cento e 2,4 por cento, concentrações que podem causar doenças, porém raramente mortes, em crianças. Porém, concentrações maiores, como 10 por cento ou até 7,2 por cento, estão amplamente disponíveis na internet.

Nesses níveis, a dose letal para um adulto seria de menos que uma colher de chá.

Muitos dos produtos químicos encontrados nos e-cigarros são conhecidos por causar problemas e doenças respiratórias. De fato, isto é o que muitas pessoas que inalaram vapores de e-cigarros têm relatado – problemas respiratórios, tosse, dor de garganta, dor no peito e reações alérgicas, como coceira e inchaço nos lábios. Problemas cardiovasculares também foram relatados.

O Alvo é a Juventude de Hoje

O marketing dos e-cigarros é um problema por si só. Reminiscentes dos anos passados do tabaco, os agentes de marketing do e-cigarro estão fazendo com que vaporizar parece bacana e glamouroso, até mesmo sofisticado. A crescente popularidade entre os jovens está criando uma nova fonte de vício pela nicotina – além de outros perigos à saúde já mencionados.

Sim, os fabricantes negam que eles tenham crianças como alvo. Eles querem mesmo que acreditemos que eles não têm crianças como alvo do e-cigarro com sabores como goma de mascar, explosão de cereja e Gummy Bear?

EVITE Maconha Sintética – Ela Poder Ser Mortal!

Spice. Black Mamba. K2. MOJO. White Widow. Estes são os nomes de rua dados à maconha sintética (maconha sintética ou “maconha falsa”), praticamente desconhecida há cinco anos, porém vendida amplamente hoje em dia em lojas com pouco medo de processo judicial. Introduzida em 2009, esta versão sintética da maconha é muito semelhante à maconha natural e causa efeitos dramaticamente diferentes ao organismo.

É fabricada para produzir um “barato” similar à maconha, porém em vez de as pessoas ficarem em estado zen, elas estão enfrentando uma bad trip à UTI, permanentemente danificando o cérebro, ou até mesmo morrendo.

De acordo com uma apresentação feita recentemente pela Time Magazine, a maconha sintética é a segunda droga mais popular entre adolescentes e jovens adultos, atrás apenas da maconha em si. A maioria das pessoas não percebe quão perigosa a maconha sintética pode ser.

O pó sintético é misturado em um laboratório e enviado, os vendedores o pulveririzam em uma folha – geralmente uma erva ou tempero – que pode ser fumada, exatamente como a maconha.

Ele liga-se a receptores da cannabis no organismo de forma até 1.000 vezes mais forte do que a maconha real e ainda produz efeitos interessantes sobre a serotonina e outros receptores no cérebro. Você não pode ter uma overdose com a maconha real, porém você PODE ter uma overdose com as versões sintéticas – e não precisa de muito.

Convulsões

Alucinações

Vômitos

Psicose

Ansiedade extrema

Dano cerebral permanente

Pensamentos suicidas

Danos renais graves

Redução do fluxo sanguíneo para o coração

Taquicardia

Infarto

Parada cardíaca repentina

AVC

Delírio

Maconha REAL Com Benefícios Terapêuticos REAIS

A maconha medicinal é amplamente rejeitada devido à falta de informação e ao fato de que ela significa concorrência para a indústria farmacêutica, pois a planta cannabis poderia substituir uma ampla variedade de medicamentos, especialmente para o tratamento de distúrbios de humor e ansiedade.

A planta da cannabis contém uma variedade de compostos que possuem propriedades medicinais, incluindo terpenos e flavonoides. Provavelmente o mais interessante é o CBD (canabidiol), que está associado a uma série de benefícios à saúde. Cepas diferentes de cannabis possuem proporções diferentes de CBD e THC. 

Existem cepas de cannabis que contêm grandes quantidades de CBD e pouca quantidade de THC, que é o agente psicoativo da maconha.

Tais cepas são as tipicamente usadas para fins medicinais e não produzirão o “barato”. Assim como acontece com a maioria das plantas medicinais, é importante usar a planta integral em vez de compostos isolados, para se ter maior vantagem de suas ações sinergéticas naturais.

Quando usada adequadamente, a cannabis grau farmacêutico oferece uma ampla faixa de benefícios, incluindo, porém não limitado aos seguintes:

  • Anti-inflamatório e analgésico: A cannabis reprime inflamações além de reduzir dores crônicas
  • Anticonvulsivo: A cannabis tem-se mostrado grande promissor para o tratamento de epilepsia (especialmente em crianças) elevando o limite das convulsões
  • Anticancerígeno: Liga-se aos receptores de células cancerígenas, provocando sua morte e inibindo sua propagação. Pesquisadores de Harvard concluíram que o THC retarda o crescimento do câncer de pulmão, o que ajuda a explicar por que fumar maconha não causa câncer de pulmão
  • Neuroprotetor: O CBD protege pessoas que sofreram ferimentos cerebrais contra o dano do nervo e pode ajudar na prevenção da doença de Alzheimer
  • Tratamento da Síndrome de Tourette: Mostrou-se eficaz na redução de tiques nervosos e de sintomas comportamentais, incluindo obsessão compulsiva

Minha dica para Parar de Fumar

Se você está pensando em parar de fumar, trocar os cigarros convencionais por cigarros eletrônicos pode simplesmente expô-lo (a) a novos riscos à saúde.

Este é o caso também de drogas destinadas a ajudá-lo (a) a parar de fumar. Por exemplo, a droga chamada Chantix foi associada a um número excessivamente alto de efeitos colaterais graves, incluindo suicídios e reações psicóticas em pessoas com histórico de comportamento violento.

Portanto, qual é a mágica para parar de fumar? Acredito que o “segredo” seja ter uma vida saudável primeiro, fazendo com que parar de fumar fique muito mais fácil. 

Cigarros eletrônicos provaram ser úteis para algumas pessoas que optaram por parar de fumar. Incentivo-o (a) a pesquisar sobre o produto que escolher usar e continue esforçando-se para parar totalmente. Minha mãe tem 79 anos e fumou durante toda sua vida adulta.

Quando decidiu parar de fumar, ela usou cigarros eletrônicos, recarregáveis, durante o processo e concluiu que isso a ajudou. 

Praticar exercícios, ter uma dieta saudável e gerenciar seu estresse são chaves para parar de fumar com sucesso. Somente após ter cuidado destes aspectos básicos para a saúde você deve pensar em parar de fumar e, dessa forma, o processo funcionará melhor.

De dois terços a três quartos dos ex-fumantes pararam sem a necessidade de intervenção farmacêutica ou médica... e sem e-cigarros! Abaixo estão algumas dicas para lidar com cada uma destas três áreas da saúde.

1. Alimente-se bem: Escolha uma dieta rica em alimentos frescos, integrais, como os produtos cultivados de forma sustentável, carne proveniente de animal criado no pasto, castanhas cruas e sementes, etc. Uma dieta rica em antioxidantes o (a) ajudará a limitar os danos provocados pelo tabaco. Leia meu plano nutricional avançado se desejar algumas diretrizes.

É realmente essencial que você converta o modo queima de açúcar em queima de gordura com o uso do jejum intermitente. Isto o (a) ajudará a evitar o inevitável desejo de consumir “besteiras” como recompensa por ter parado de fumar.

2. Pratique exercícios regularmente: Um estudo realizado concluiu que a prática de exercícios dobra as chances de sucesso na batalha contra o fumo. Certifique-se de incorporar treinamento de força, treinamento de alta intensidade com intervalos, como Peak Fitness, exercícios de fortalecimento do tronco e alongamento.

3. Gerencie seu estresse e seus anseios: Encontrar ferramentas para ajudá-lo (a) a melhorar a saúde emocional é extremamente importante ao mudar os hábitos de estilo de vida. Muitas pessoas usam técnicas de ioga, meditação ou relaxamento para este intuito e isto é excelente. Eu também recomendo a Técnica de Libertação Emocional (EFT), já que pode reduzir o estresse e restaurar o equilíbrio energético, ajudando-o (a) a livrar-se da vontade de fumar um cigarro.