Os Morangos Ainda Estão no Topo da Lista dos 12 Produtos Mais Contaminados

Morangos

Resumo da matéria -

  • O EWG analisou testes do Departamento de Agricultura (USDA), que revelaram que cerca de 70% das amostras de produtos cultivados convencionalmente continham resíduos de pesticidas
  • Ao todo, 230 diferentes pesticidas e produtos de degradação de pesticidas foram identificados em mais de 38.800 amostras não orgânicas
  • Os morangos ficaram em primeiro lugar em termos de resíduos de pesticidas, com até 22 pesticidas diferentes encontrados em uma única fruta; quase todas as amostras de morangos (99%) continham pelo menos um resíduo de pesticida detectável, enquanto 20% continham 10 ou mais
  • Mais de 98% das amostras dos seis itens mais “sujos” (morangos, espinafre, pêssegos, nectarinas, cerejas e maçãs) continham pelo menos um pesticida, enquanto o espinafre continha 1,8 vezes mais resíduos de pesticidas por peso do que qualquer outro vegetal
  • A melhor maneira de evitar que seus alimentos contenham resíduos de pesticidas é escolher aqueles que não foram expostos a esses produtos químicos, ou seja, optar pelas versões orgânicas
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Produtos frescos, orgânicos ou cultivados convencionalmente, são uma das escolhas alimentares mais saudáveis que você pode fazer.

O produto orgânico possui uma grande vantagem, no entanto, porque tende a ser mais nutritivo, tem um sabor melhor e, mais importante, não contém resíduos de pesticidas como os produtos cultivados de modo convencional.

De fato, a principal razão pela qual as pessoas passam a comprar produtos orgânicos é evitar pesticidas e outros produtos químicos, e a maioria dos americanos consome alimentos orgânicos pelo menos ocasionalmente.

Se seu orçamento o impedir de comprar alimentos orgânicos 100% do tempo, ou não houver uma seleção adequada na sua área, é útil saber quais alimentos devem ser priorizados em detrimento de outros. Ou seja, quais alimentos convencionais são os mais contaminados e, portanto, o que seria mais importante comprar em sua versão orgânica?

Todos os anos, o Environmental Working Group (EWG) divulga sua lista de produtos “Dirty Dozen” (Dúzia Suja), que estão entre os mais contaminados por agrotóxicos. No de 2018, você verá uma fruta familiar que ganhou este primeiro lugar duvidoso pelo terceiro ano consecutivo: os morangos.

Quase 70% dos Produtos Convencionais Contêm Resíduos de Pesticidas

O EWG analisou testes do Departamento de Agricultura (USDA), que revelaram que cerca de 70% das amostras produzidas convencionalmente continham resíduos de pesticidas. Ao todo, 230 pesticidas diferentes e produtos de degradação de pesticidas foram identificados em mais de 38.800 amostras não orgânicas.

Embora a Alliance for Food and Farming, uma associação comercial que representa grandes produtores e fornecedores de pesticidas e fertilizantes, tenha sido rápida em apontar que 99% dos resíduos de pesticidas nas frutas e legumes estavam abaixo dos níveis de segurança estabelecidos pela Environmental Protection Agency (EPA), um relatório encomendado pelo Parlamento Europeu descobriu que efeitos negativos para a saúde podem ocorrer em crianças, mesmo nos níveis atuais de exposição.

Parte do problema é que os limites de “segurança” dos pesticidas foram baseados em estudos com animais, observando o efeito de um pesticida de cada vez, mas no mundo real as pessoas estão expostas a múltiplos resíduos de pesticidas (e outros produtos químicos) simultaneamente.

Em uma pesquisa publicada no JAMA Internal Medicine, por exemplo, verificou-se que uma maior ingestão de frutas e legumes com alto nível de resíduos de pesticidas estava associada a uma menor probabilidade de gravidez entre mulheres passando pelo tratamento de infertilidade.

Especificamente, o consumo diário de duas ou mais porções de resíduos com alto teor de pesticidas foi associado a uma chance 26% menor de gravidez em comparação com aqueles que ingeriram menos porções. O consumo de frutas e legumes com alto nível de resíduos de pesticidas também tem sido associado a menor qualidade do sêmen nos homens. Segundo um estudo, publicado na revista Human Reproduction:

“Em média, os homens no quartil mais alto de alta ingestão de frutas e legumes com resíduos de pesticidas (≥1,5 porções/dia) tiveram uma contagem total 49%… menor de espermatozoides e 32%… menor porcentagem de espermatozoides morfologicamente normais do que os homens no menor quartil de ingestão (< 0,5 porções / dia)… A ingestão de frutas e legumes com resíduos de pesticidas baixos a moderados foi associada a uma maior porcentagem de espermatozoides morfologicamente normais.”

Os Morangos Encabeçam a Lista dos Doze Produtos Mais Contaminados

Como também foi o caso em 2016 e 2017, os morangos ficaram em primeiro lugar em termos de resíduos de pesticidas, com até 22 pesticidas diferentes encontrados em uma única fruta.

Quase todas as amostras de morango (99%) continham pelo menos um resíduo de pesticida detectável, enquanto 20% continham 10 ou mais. Resíduos de 81 pesticidas diferentes foram detectados em várias combinações nas amostras de morango testadas, observou o EWG, com uma média de 7,8 por amostra.

Para fazer uma comparação, outros produtos continham uma média de 2,1 pesticidas por amostra. Não só os morangos estão entre as safras mais pulverizadas, com cerca de 300 quilos de pesticidas aplicados a cada acre de morangos cultivados na Califórnia, mas gases de nervos também são usados para matar pragas e ervas daninhas no solo antes do plantio. Alguns dos produtos químicos mais preocupantes utilizados nos morangos incluem:

  • Carbendazim, um fungicida que desregula os hormônios que é proibido na União Europeia (encontrado em 16% das amostras)
  • Bifentrina, um inseticida designado como um possível carcinógeno humano pelos reguladores da Califórnia e pela EPA (encontrado em mais de 29% das amostras)

Como mencionado, fumigantes tóxicos também são usados para esterilizar o solo antes do plantio. Embora lonas sejam usadas para manter os gases no subsolo, às vezes os gases (que incluem cloropicrina, o ingrediente ativo do gás lacrimogêneo e o 1,3-dicloropropeno, um carcinógeno) vazam, poluindo o ar e colocando em risco os agricultores e moradores próximos.

Existem alternativas orgânicas, incluindo rotação de culturas, que reduz as pragas, e desinfestação anaeróbica do solo (Anaerobic Soil Disinfestation-ASD), que envolve combinar farelo de arroz ou melaço com solo superficial, adicionar água e cobrir a terra com uma lona para matar os patógenos.

A Lista Completa da “Dúzia Suja”

Quais outras frutas e legumes contêm a maior quantidade de resíduos de pesticidas? A lista completa da “Dúzia Suja” do EWG é a seguinte:

1. Morangos

2. Espinafre

3. Nectarinas

4. Maçãs

5. Uvas

6. Pêssegos

7. Cerejas

8. Peras

9. Tomates

10. Aipo

11. Batatas

12. Pimentões doces

Há também uma 13ª adicionada à lista deste ano: pimentas ardidas. A análise revelou inseticidas tóxicos acefato, clorpirifós e oxamil, que são proibidos em certas plantações, em algumas pimentas testadas.

Devido à sua presença potencial, o EWG recomenda comprar pimentas ardidas orgânicas se você as come com frequência, ou pelo menos cozinhá-las primeiro, caso não consiga encontrá-las em sua versão orgânica, pois cozinhar pode ajudar a reduzir os resíduos de pesticidas.

Notável é o fato de que mais de 98% das amostras dos seis produtos mais “sujos” (morangos, espinafre, pêssegos, nectarinas, cerejas e maçãs) continham pelo menos um pesticida, enquanto o espinafre continha 1,8 vezes mais resíduos de pesticidas por peso do que qualquer outra plantação.

No caso do espinafre, 76% das amostras continham resíduos de permetrina. A permetrina é um inseticida piretroide — substâncias químicas sintéticas derivadas de substâncias químicas naturais encontradas nos crisântemos.

Estudos feitos com animais sugerem que os piretroides causam danos neurológicos, imunológicos e reprodutivos, enquanto uma pesquisa canadense sugere que piretroides podem estar associados a problemas comportamentais em crianças.

Em um estudo, um derivado químico que aumentou em 10 vezes os níveis urinários dobrou o risco de uma criança ter uma pontuação alta em problemas comportamentais relatados pelos pais, como falta de atenção e hiperatividade. Na Europa, a permetrina é proibida em plantações alimentares.

Também digna de nota é a difenilamina química, que foi identificada em 80% das amostras de maçã. Esse produto químico, que é registrado como um pesticida, mas não mata insetos, ervas daninhas ou fungos, é pulverizado em maçãs após a colheita para evitar que manchas escuras desenvolvam-se na casca durante o armazenamento.

A União Europeia não permite importações de maçãs tratadas com este produto químico, citando preocupações sobre a potencial formação de nitrosaminas causadoras de câncer em frutas tratadas com difenilamina.

Nos EUA, a EPA afirma que o produto químico é seguro, e os americanos podem ser expostos a ele a cada vez que comem maçãs não orgânicas. “Uma vez que os americanos comem em média quase 10 quilos de maçãs cruas a cada ano, mesmo os baixos níveis de nitrosaminas nas maçãs poderiam representar um risco para a saúde humana”, observou o EWG.

Os 15 Produtos Mais limpos Segundo o EWG

Se você está perguntando-se qual produto convencional contém os menores resíduos de pesticidas, o EWG também compilou essa lista. Os seguintes itens compõem o “Clean 15” (Os 15 Limpos) para 2018, que são os itens produzidos com o menor número de resíduos de pesticidas detectados:

1. Abacates

2. Milho doce

3. Abacaxi

4. Repolhos

5. Cebolas

6. Ervilha-de-cheiro, congeladas

7. Mamão

8. Aspargos

9. Mangas

10. Beringelas

11. Melão Honeydew

12. Kiwis

13. Meloa

14. Couve-flor

15. Brócolis

Entre os abacates e o milho doce, menos de 1% das amostras continha pesticidas, enquanto mais de 80% dos abacaxis, mamões, aspargos, cebolas e couves também estavam livres de resíduos de pesticidas.

Nenhuma das amostras listadas na lista Clean 15 continha mais de quatro pesticidas e somente 5% continham dois ou mais.

Como Evitar Resíduos de Pesticidas

Pesquisas demonstram que comer alimentos orgânicos leva a níveis mais baixos de pesticidas no seu corpo. Em um estudo, quando uma família de cinco pessoas mudou para uma dieta orgânica por duas semanas, seus níveis de pesticidas no corpo caíram significativamente, diminuindo em um fator de 6,7. Um estudo separado publicado no Environmental Health Perspectives chegou a conclusões semelhantes.

Ele analisou a dieta de quase 4.500 pessoas que vivem em seis cidades dos EUA, avaliando os níveis de exposição a organofosforados (OPs), que estão entre os inseticidas mais usados nas fazendas dos EUA.

Aqueles que consumiram produtos cultivados convencionalmente tinham altas concentrações de metabólitos de OP, enquanto aqueles que consumiam variedades orgânicas tinham níveis significativamente mais baixos. Os participantes que “frequentemente ou sempre” consumiram produtos orgânicos tiveram 65% menos resíduos de pesticidas em comparação com aqueles que quase não consumiram esse tipo de produto.

Além de menos pesticidas, comer alimentos orgânicos significa que você está em uma alimentação livre de produtos transgênicos, pois o uso de engenharia genética ou organismos geneticamente modificados (OGMs) é proibido em produtos orgânicos.

Não apenas as sementes transgênicas são proibidas, mas animais criados em fazendas orgânicas não podem ser alimentados com alfafa transgênica ou milho transgênico. Você também pode colher mais benefícios ao consumir produtos orgânicos.

Um estudo britânico descobriu, por exemplo, que alimentos cultivados organicamente contêm níveis de antioxidantes “significativamente” mais altos do que a variedade cultivada convencionalmente, incluindo compostos benéficos que foram ligados a um risco reduzido de desenvolver doenças crônicas, incluindo doenças cardíacas e neurodegenerativas e certos tipos de câncer.

Um estudo húngaro chegou a uma conclusão semelhante quando compararam a composição química e o valor nutricional de alimentos vegetais cultivados organicamente e convencionalmente, com a variedade orgânica sendo melhor com quantidades significativamente maiores de vitamina C, polifenois, flavonoides e minerais (juntamente com níveis menores de resíduos de pesticidas, nitratos e algumas contaminações com metais pesados).

No geral, se você tem de escolher entre quais produtos comprar orgânicos, eu recomendo priorizar alimentos orgânicos de origem animal e só depois usar a lista da “Dúzia Suja” do EWG para produtos.

Para os produtos não orgânicos que você consome, lavá-los com uma solução de bicarbonato de sódio pode ajudar a remover alguns dos pesticidas na superfície da fruta ou vegetal, embora isso não remova os resíduos químicos que penetraram além da casca.

Remover a casca é outra opção para reduzir os resíduos de pesticidas, mas isso também significa que você estará removendo os compostos saudáveis contidos na casca (e ainda pode haver resíduos que penetraram na carne do produto). Por essas razões, a melhor maneira de evitar resíduos de pesticidas na sua comida é optar por aquela que não foi exposta a eles, para inicio de conversa, ou seja, orgânica.