Fatos importantes sobre a depressão: tipos, sintomas e tratamento

mulher deprimida em um quarto escuro

Resumo da matéria -

  • A depressão é um problema global generalizado, com mais de 300 milhões de pessoas lidando com esse grave transtorno de humor atualmente
  • A depressão não escolhe gênero, raça ou classe social — todos podem estar predispostos a ela
Tamanho da fonte:

É normal que as pessoas às vezes se sintam tristes, desapontadas ou desanimadas, principalmente quando estão passando por um momento ruim de suas vidas. Entretanto, esses momentos “sombrios” geralmente vão embora quando algo bom acontece.

Porém, em algumas pessoas, esse humor deprimido torna-se persistente e dura um longo tempo — semanas, meses ou até mesmo anos. E se ele vier acompanhado de outros sintomas característicos como falta de interesse em atividades agradáveis, sentimento de desesperança ou pensamentos sobre autoflagelação ou até mesmo suicídio, tome cuidado: pode ser um caso de depressão.

A depressão definida: conheça os fatos

A Clínica Mayo define a depressão, também chamada de depressão clínica ou transtorno depressivo maior (TDM), como "um transtorno de humor que causa sentimento de tristeza e perda de interesse persistentes".

Essa condição debilitante afeta a pessoa por inteiro — como ela se comporta, pensa e sente — e abre caminho para o surgimento de problemas emocionais e físicos. Indivíduos deprimidos costumam ter dificuldade para completar suas tarefas cotidianas, não vendo mais sentido em viver.

De acordo com a organização sem fins lucrativos australiana Beyond Blue, existem diversos subtipos de depressão dependendo dos sintomas, intensidade e gatilhos. Alguns dos mais comuns incluem o transtorno maníaco-depressivo, transtorno bipolar, distimia, transtorno afetivo sazonal (TAS) ou "depressão de inverno" e depressão pré- e pós-parto (ocorre especificamente em mulheres grávidas e mães recentes).

A depressão é um problema global generalizado, com mais de 300 milhões de pessoas lidando com esse grave transtorno de humor atualmente. Mesmo em países desenvolvidos e industrializados, a depressão é alarmante. De fato, nos Estados Unidos, entre 2013 e 2016, 8,1% dos americanos com 20 anos ou mais sofriam de depressão em um determinado período de duas semanas.4

O transtorno é atualmente um problema prevalente

A depressão não é uma condição simples da qual você possa “sair quando quiser”. Se não for tratada imediatamente, ela pode prejudicar sua saúde física, levando a baixa imunidade e piora da dor, ou pior, abuso de substâncias. De acordo com um estudo publicado no jornal Current Opinion in Psychiatry, até 33% das pessoas com depressão clínica são propensas a problemas com drogas ou álcool.

Ainda mais alarmante é a relação entre depressão e suicídio. Segundo a Associação Americana de Suicidologia, a depressão é o diagnóstico psiquiátrico mais comumente relacionado ao suicídio. É dito que 30 a 70% das pessoas que cometem suicídio sofrem de depressão maior ou transtorno bipolar.

Fique de olho nos sintomas — antes que seja tarde demais

A depressão não escolhe gênero, raça ou classe social. Todos podem estar predispostos a ela. Dados seus efeitos potencialmente perigosos, é sensato tomar as precauções necessárias para abordar e tratar esse transtorno antes que ele saia do controle.

Mas aqui vai um alerta: antidepressivos e outros medicamentos NÃO são a melhor solução para a depressão e podem até mesmo ter efeitos colaterais ainda mais debilitantes e duradouros. Leia estes artigos e aprenda fatos importantes sobre a depressão, incluindo seus sintomas característicos, efeitos devastadores e como evitá-la.

Além disso, aprenda sobre remédios naturais, porém úteis que ajudarão a aliviar esse transtorno sem trazer risco de efeitos colaterais, ao contrário dos medicamentos antidepressivos convencionais. Mantenha-se informado agora para poder evitar ou tratar esse transtorno mental imediatamente.