Trio de superalimentos: gengibre, cúrcuma e cenoura

Tamanho da fonte:
Suco De Cenoura

Por Dr. Mercola

Chamar uma hortaliça, tempero ou outro item comestível de "superalimento" é reconhecer que ele tem o tipo de recurso que supera todos os outros da sua categoria.

O gengibre, a cúrcuma e a cenoura são três superalimentos que se destacaram por seu poder nutricional. Se você está surpreso com o último dos três, veja a seguir um resumo de todas as suas características, bem como o potencial que ele oferece a você.

Um dos diferenciais mais importantes que compartilham é serem antioxidantes que combatem doenças. As pessoas que comem gengibre, cúrcuma e cenoura, principalmente todos eles no mesmo prato, destacam-se das outras não só por apresentarem menor risco de doença cardíaca, câncer e diabetes, mas também de várias doenças "menos graves", porém debilitadoras, como dor e inflamação.

Talvez não seja surpresa saber que o gengibre e a cúrcuma pertencem à mesma família botânica: Zingiberaceae. Os dois têm sido usados em aplicações culinárias há milênios e considerados remédios poderosos para diversas doenças.

São ingredientes muito potentes quando usados em conjunto, como o chá de cúrcuma e gengibre (uma colher de chá de cada um, ralado, em uma xícara de água fervida; se usá-los moídos, é necessário apenas um terço da colher de chá por xícara).

Observe que as vantagens desses alimentos (praticamente qualquer alimento, na verdade) vêm dos próprios alimentos, e não de um suplemento ou medicamento feito com eles.

Eis aqui mais duas razões por que esses superalimentos podem surpreendê-lo: você verá que, na maioria das lojas, esses produtos da terra incrivelmente saudáveis são baratos, mesmo se forem orgânicos — e é sempre melhor comprar orgânicos.

Outra possível surpresa será quando você provar o delicioso gosto desses três alimentos juntos. Então quais são os benefícios tão especiais que esses superalimentos oferecem?

Conhecendo a cúrcuma

A cúrcuma, também conhecida como açafrão-da-terra, é um rizoma tropical e subtropical, o que significa que é a raiz que contém a especiaria, embora as folhas também sejam usadas na medicina ayurvédica na China e leste da Índia.

É famosa por suas qualidades de cura, mas também pela coloração amarelo-forte e pelo curry produzido da cúrcuma que confere aos pratos indianos e chineses um toque picante inconfundível. A cúrcuma não tem sementes, as raízes que são usadas para propagação.

A curcumina é provavelmente o ingrediente ativo mais importante nesse poderoso tempero, que proporciona seu impressionante poder medicinal.

Na realidade, estima-se que esse composto contenha cerca de 150 benefícios terapêuticos diferentes, tais como aumentar a imunidade, proteger o coração e atenuar os efeitos das doenças autoimunes. A seguir estão mais alguns benefícios obtidos com o consumo da cúrcuma.

  • Mal de Alzheimer: Pesquisas indicam que a cúrcuma pode reverter o declínio cognitivo e a demência. Um estudo com três pacientes de Alzheimer que tomaram cápsulas de cúrcuma em pó por 12 semanas mostrou notável melhoria.

    Os pesquisadores afirmaram: “Tanto os sintomas dos pacientes quanto a carga sobre os cuidadores diminuíram consideravelmente”.
  • Saúde do coração: Três estudos em uma universidade japonesa revelaram que os suplementos diários de cúrcuma melhoraram os fatores de risco da saúde cardiovascular na mesma proporção que o exercício aeróbico moderado.

    “Nossos resultados indicaram que a ingestão de curcumina e o treinamento aeróbico podem aumentar a dilatação fluxo-mediada nas mulheres pós-menopausa, sugerindo que ambos podem melhorar o declínio da função endotelial relacionado à idade”.
  • Dor nas articulações: O alívio na rigidez causada pela artrite é um dos principais benefícios desse tempero.
  • AIDS: Estudos comprovam o incrível potencial da cúrcuma nos pacientes com AIDS, uma vez que ela é um antioxidante e antimicrobiano.

    Pesquisas indicam que ela pode ajudar a curar feridas cutâneas, inibir enzimas e proteínas que promovem infecções, reduzir o número de células infectadas e bloquear a multiplicação de células T infectadas, sem os efeitos colaterais dos medicamentos convencionais.
  • Epilepsia: Os cientistas descobriram que a curcumina tem um efeito neuroprotetor sobre a epilepsia e distúrbios relacionados.

    Uma das desvantagens da cúrcuma é que a curcumina não é rapidamente biodisponível, o que significa que assim que é ingerida, seu corpo não consegue absorvê-la rapidamente para obter os benefícios. O interessante é que estudos mostram que a capacidade de acesso é aprimorada quando você acrescenta uma xícara de chá, uma colher de chá de gordura, como óleo de coco, ou óleo de linhaça.

Os enormes benefícios oferecidos pelo gengibre

O gengibre (Zingiber officinale) é basicamente a parte do caule que cresce sob a terra, por isso o nome raiz de gengibre. Originário da Ásia e difundido na Europa pelos comerciantes romanos, ganhou fama por seu poder medicinal e acentuador de sabores.

O gengibre tem um aroma forte com uma essência suave e picante, o que fez dele uma das especiarias mais procuradas no mundo. Bastam algumas lascas finas para fazer um chá com incrível poder de cura. O gengibre é geralmente moído em pó para poder ser salpicado e adicionado a praticamente qualquer tipo de comida, desde sopas, passando por biscoitos, até pratos feitos com pouco óleo.

O componente mais poderoso no gengibre é certamente o gingerol, óleo que também emite a fragrância. Um artigo observa que os estudos mostram o seguinte:

“…O extrato de gengibre pode ser um agente anticâncer ainda mais eficaz que as drogas da quimioterapia, capaz de destruir células cancerígenas e deixar as células saudáveis intactas. Suas propriedades anti-inflamatórias também podem ajudar a prevenir o avanço de células pré-cancerígenas para o câncer”.

Estas são mais algumas vantagens:

  • Inflamação: Até mesmo a dor oriunda de diferentes tipos de artrite é atenuada pela ingestão de gengibre, seja bebendo chá de gengibre ou acrescentando uma boa pitada nos alimentos.

    Participantes de diversos estudos indicaram menos dor muscular, maior agilidade e movimento e menos inchaço, como a dor nos joelhos, ao consumir gengibre regularmente.
  • Náusea: Além de ajudar na digestão e aliviar o problema estomacal conhecido como dor de barriga, o gengibre também é conhecido por aliviar a náusea.

    Isso inclui o enjoo matinal e o enjoo causado pelo movimento, e foi usado também com sucesso em pacientes após a cirurgia ou que passaram por quimioterapia. A Fundação George Mateljan informou:

    “Na fitoterapia, o gengibre é considerado um excelente carminativo (substância que promove a eliminação de gases intestinais) e espasmolítico intestinal (substância que relaxa e alivia o trato intestinal)…

    Uma pista para o sucesso do gengibre na eliminação de distúrbios gastrointestinais é fornecida por recentes estudos duplo-cegos, que comprovaram sua alta eficácia na prevenção dos sintomas de enjoo por movimento, principalmente no mar.

    Na verdade, um estudo mostrou que o gengibre foi muito superior ao Dramin...”
  • Diabetes: Pesquisadores realizaram um estudo para investigar os efeitos do gengibre na glicemia em jejum de 41 participantes. O resultado final do ensaio clínico randomizado, duplo-cego e controlado por placebo mostrou que bastaram 2 gramas de gengibre em pó para diminuir a glicemia em jejum em 12%.
  • Memória: O gengibre mostrou melhorar a memória também. Em um estudo, 60 mulheres saudáveis de meia-idade receberam doses de extratos vegetais ou placebo por dois meses.

    Depois de terem a memória e função cognitiva avaliadas, os pesquisadores concluíram que o extrato de gengibre “melhora a atenção e os recursos de processamento cognitivo, sem efeitos colaterais.

Recursos da cenoura

Membro da família Apiaceae, a cenoura é um legume usado em diversos pratos saudáveis, além de ser um lanche prático e crocante. Eu geralmente recomendo o consumo de cenoura em moderação porque ela contém mais açúcar que qualquer outro legume/verdura além da beterraba.

No entanto, quando consumida como parte de uma dieta saudável em geral, os nutrientes da cenoura podem oferecer diversos benefícios à saúde. O betacaroteno, seu principal nutriente, não é produzido pelo corpo, portanto, ele é necessário na dieta. Um artigo acrescenta:

“… O betacaroteno preserva a visão, regula o desenvolvimento das células da pele, mantém a saúde do trato respiratório e das membranas mucosas do nariz, além de ajudar no controle da produção de proteínas. Todos os carotenoides, inclusive o betacaroteno, também possuem recursos antioxidantes”.

Fitonutrientes como a luteína e antocianina juntam-se a vitaminas e minerais para oferecer um extraordinário estímulo à saúde – vitaminas A, B6, C e K como as mais benéficas e vários minerais. Pesquisas mostraram que quanto mais carotenoides você come, mais longa será sua vida!

Estes são alguns dos benefícios à saúde oferecidos pela cenoura:

  • Antioxidantes: Segundo a Fundação George Mateljan:

    “Os diferentes tipos de antioxidantes da cenoura têm maior probabilidade de funcionarem juntos e nos oferecem benefícios cardiovasculares que não poderíamos obter de qualquer um desses antioxidantes sozinhos se estivessem separados e fossem consumidos individualmente, isolados uns dos outros.

    O efeito sinérgico dos antioxidantes da cenoura é um ótimo exemplo de um alimento integral e de sua exclusividade como fonte de nutrição”.
  • Doença cardíaca: Um estudo realizado nos Países Baixos por 10 anos mostrou que a cenoura é capaz de prevenir doenças cardíacas. As pesquisas concentraram-se na cor dos alimentos: verde, roxo/vermelho, branco e amarelo/laranja. A última foi a que mostrou mais benefícios. No risco reduzido de doenças cardíacas, os pacientes que comeram mais cenouras tiveram uma taxa de redução percentual de 32%.
  • Câncer: Os fitonutrientes das cenouras, como o falcarinol e o falcarindiol, mostraram prevenir inflamações, talvez agrupando as hemácias para reduzir o risco de desenvolvimento de tumores cancerígenos.
  • Digestão: Pharmanews afirma: “O consumo periódico de cenoura ajuda a prevenir a úlcera gástrica e distúrbios digestivos”.
  • Visão: Os betacarotenos são transformados em vitamina A, importante para a visão, principalmente se você tem deficiência dessa vitamina; o consumo de cenoura ajuda a evitar essa deficiência. Estudos também indicam que o betacaroteno protege contra a catarata e degeneração macular.

Os superalimentos são destruidores do câncer

A seguir encontram-se trechos de estudos que mostram como esses três superalimentos são eficazes no tratamento e na prevenção de diversos tipos de câncer:

Gengibre:

“Embora as propriedades medicinais do gengibre sejam conhecidas há milhares de anos, um grande número de estudos in vitro, in vivo e epidemiológicos fornecem fortes evidências de que o gengibre e seus compostos ativos são eficazes contra uma ampla variedade de doenças, inclusive o câncer gastrointestinal.

Foi descoberta a eficácia do gengibre contra diversos tipos de câncer gastrointestinal, como câncer gástrico, pancreático, hepático, colorretal e colangiocarcinoma”.

Cúrcuma:

“A curcumina está entre os compostos quimiopreventivos mais bem-sucedidos investigados recentemente e está sendo testada em humanos para prevenir o câncer. O mecanismo de ação da curcumina é complexo e provavelmente multifatorial.

Observamos de modo inesperado que a curcumina modula as proteínas do metabolismo de ferro nas células e tecidos, o que indica que a curcumina tem propriedades de quelante de ferro”.

Cenoura:

Esse estudo mostrou que os extratos da cenoura podem induzir a apoptose e causar uma parada no ciclo celular da linhagem celular da leucemia.

E agora um prato simples e delicioso com todos esses três alimentos: Cozinhe no vapor algumas xícaras de cenoura com algumas colheres de sopa de água, o suficiente para ficar macia, porém crocante. Acrescente algumas colheres de chá de manteiga, sal marinho a gosto e meia colher de chá de cúrcuma ralada e gengibre (ou metade dessa quantidade se for em pó). Para servir, amasse levemente ou sirva inteiro para um acompanhamento incrivelmente saudável e delicioso.