Forte aumento na incidência de gota


Gota

Resumo da matéria -

  • Os índices de gota catapultaram no Reino Unido, tendo aumentado 64% entre 1997 e 2012
  • A gota afeta uma em cada 40 pessoas no Reino Unido atualmente
  • Os altos níveis de ácido úrico estão associados à gota e um dos principais motivos de seu aumento é o consumo demasiado de frutose
  • Se você sofre de gota, um passo importante para a recuperação é eliminar ou limitar rigorosamente a ingestão de frutose
  • Em primeiro lugar, elimine refrigerantes, bebidas com frutas e outras bebidas adocicadas já que esses tipos de bebidas são a fonte principal da frutose em excesso
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Os índices de gota catapultaram no Reino Unido, tendo aumentado 64% entre 1997 e 2012. Isso equivale a um aumento de aproximadamente4% a cada ano, e essa doença dolorosa afeta uma em cada 40 pessoas atualmente!

Infelizmente, grande parte da mídia que abordou essa estatística colocou o enfoque na descoberta dos pesquisadores de que o acesso à medicação era um problema e no fato de que os índices de pessoas que usavam remédios para baixar o nível de ácido úrico ainda estavam "abaixo do ideal".

Se você sofre de gota, assim como um número cada vez maior de pessoas, saiba que você não precisa tomar remédios para lidar com esse problema de saúde insuportável.

É possível tratar a causa básica da formação de ácido úrico em excesso através de meios totalmente naturais e bastante eficazes. Afinal, a gota é basicamente uma doença relacionada ao estilo de vida.

Sintomas de gota estão relacionados ao excesso de ácido úrico

O ácido úrico é um produto residual comum encontrado no sangue. Os altos níveis de ácido úrico estão associados à gota, um tipo doloroso de artrite e inflamação que atinge a base do dedão do pé em metade dos casos.

Sabe-se há algum tempo que as pessoas com pressão alta, sobrepeso e doença renal apresentam geralmente altos níveis de ácido úrico também.

O ácido úrico funciona como um antioxidante e, depois que está dentro das células, como um pró-oxidante. Portanto, se você baixar muito o nível de ácido úrico, perderá seus benefícios antioxidantes. Mas se os níveis de ácido úrico estiverem muito altos, a tendência é que aumentem e se tornem prejudiciais dentro das células também, onde ele atua como um pró-oxidante.

A gota ocorre quando os processos metabólicos que controlam a quantidade de ácido úrico no sangue falham em fazer seu trabalho de modo eficáz. A rigidez e o inchaço são consequência do excesso de cristais de ácido úrico que se acumulam nas articulações, e a dor associada a esse problema é causada pela resposta inflamatória do corpo aos cristais.

Os sintomas relacionados à gota podem ser insuportáveis. Na verdade, a gota é descrita como uma das formas de artrite mais dolorosas. Na maioria das vezes, a gota ataca primeiramente o dedão do pé, e as pessoas geralmente a descrevem como uma queimadura por uma chama ou uma sensação de serem marcados com um ferro em brasa.

Os sintomas da gota geralmente desaparecem em três a dez dias, e a próxima crise talvez não aconteça em alguns meses, ou até mesmo anos, se acontecer. No entanto, geralmente a gota torna-se um problema por toda a vida, com crises que ocorrem com frequência e gravidade cada vez maior. Com o tempo, ela pode causar danos permanentes às articulações e áreas ao redor, principalmente se você não tomar medidas que ajudem a reduzir os níveis de ácido úrico.

Por que os remédios não são a solução de longo prazo para a gota

As abordagens tradicionais ao tratamento da gota normalmente incluem o uso de drogas como:

  • Alopurinol, que reduz a quantidade de ácido úrico produzida pelo corpo
  • Colchicina, que bloqueia a inflamação causada pelos cristais de ácido úrico
  • Drogas anti-inflamatórias não esteroides (AINEs)

Essas drogas podem funcionar no curto prazo, mas elas também podem ter efeitos muito perigosos em longo prazo. Como a gota é normalmente um problema por toda a vida, você pode acabar tomando esses remédios por períodos muito longos e destruir a sua saúde consequentemente.

Toda vez que falarmos em reduzir a inflamação, lembre-se de que a alimentação é sua prioridade número um. Isso vale principalmente para a gota, pois se sabe que as carnes e os alimentos ricos em purina podem elevar o ácido úrico. No entanto, é ainda mais importante o fato de que uma das maneiras mais potentes de elevar o ácido úrico é consumindo grandes quantidades de frutose!

Se você tem gota, limite cuidadosamente o consumo de frutose

O ácido úrico é um subproduto do metabolismo da frutose. Na realidade, a frutose geralmente produz ácido úrico minutos após a ingestão. Passei a saber realmente do impacto drástico e devastador da frutose nos níveis de ácido úrico quando entrevistei o Dr. Richard Johnson sobre esse assunto.

A pesquisa do Dr. Johnson enfoca o modo como a frutose – que é uma das principais fontes de calorias na alimentação americana – causa obesidade, diabetes e várias outras doenças comuns, tais como:

  • Gota;
  • Pressão alta;
  • Colesterol alto e triglicerídeos altos;
  • Doença renal e doença do fígado gorduroso;
  • Doença cardíaca.

O resultado é que o componente importante de todas essas doenças é o ácido úrico elevado, e pesquisas mais recentes mostram que a frutose é o ÚNICO tipo de açúcar que eleva os níveis de ácido úrico!

A frutose é muito diferente dos outros açúcares, pois é metabolizada através de caminhos muito específicos que diferem dos da glicose, por exemplo, e é através de sua ação metabólica distinta que é produzido ácido úrico. Segundo a pesquisa do Dr. Johnson, o ácido úrico parece ser o principal responsável pelo surgimento de problemas de saúde quando ele atinge níveis de 5,5 mg por dl ou mais no corpo.

Nesse nível, o ácido úrico está associado ao maior risco de desenvolver pressão alta, além de diabetes, obesidade e doença renal. O intervalo ideal de ácido úrico é entre 3 e 5,5 mg por dl. A conexão entre o consumo de frutose e o aumento de ácido úrico é tão confiável que o nível de ácido úrico retirado do sangue pode, na verdade, ser usado como um índice de toxicidade da frutose.

Eu recomendo que o nível de ácido úrico faça parte do seu exame de sangue de rotina.

Um ponto interessante, e geralmente não observado, é que as dietas pobres em carboidratos que colocam a pessoa em cetose nutricional também podem causar um alto nível de ácido úrico. Não está claro se o aumento do ácido úrico por essa via é capaz de causar os mesmos danos que o aumento provocado pelo alto consumo de frutose. Isso aconteceu comigo, na verdade, e depois de conversar com o Dr. Johnson, concluí que ele é inofensivo nessa situação.

Pesquisas fazem a conexão entre bebidas ricas em frutose e a gota

Se você ainda não está convencido de que a frutose pode aumentar seu risco de gota, veja um estudo da JAMA de 2010. A análise mostrou que as mulheres que beberam mais de duas latas de refrigerante por dia apresentaram probabilidade duas vezes maior de desenvolver gota, em comparação com as mulheres que raramente bebiam refrigerante. O consumo de 350 ml ou mais de suco de laranja todos os dias teve praticamente o mesmo efeito. Além disso, conforme divulgado pela CNN:

"As mulheres que beberam somente um refrigerante ou um copo de 180 ml de suco de laranja por dia tiveram risco 74% e 41% maior, respectivamente, em comparação às mulheres que beberam raramente. A culpa parece ser da frutose, diz o principal autor do estudo, o médico Dr. Hyon Choi, professor na faculdade de medicina da Universidade de Boston".

Um estudo semelhante com homens também revelou que aqueles que ingeriram duas ou mais bebidas gasosas açucaradas por dia tiveram um aumento de 85% no risco de gota do que aqueles que consumiram menos de uma bebida por mês. O risco aumentou significativamente entre os homens que tomaram cinco a seis doses de bebidas gasosas açucaradas por semana. O suco de fruta e as frutas ricas em frutose, como laranja e maçã, também aumentaram o risco.

Como regra geral, recomendo limitar o consumo total de frutose em cerca de 25 gramas por dia em média, e isso inclui a frutose proveniente da fruta. No entanto, se você tem resistência à insulina, doença cardíaca, câncer, pressão alta ou níveis elevados de ácido úrico, o ideal seria reduzir para 15 gramas ou menos.

Para os que apresentam sensibilidade à frutose, o Dr. Johnson desenvolveu um programa para ajudar as pessoas a melhorarem seus níveis de ácido úrico, e o principal passo nesse programa é a eliminação completa da frutose até os níveis ficarem no intervalo ideal de 3-5,5 mg/dl.

A tabela a seguir foi retirada do livro do Dr. Johnson, The Sugar Fix, que contém mais detalhes sobre o teor de frutose dos alimentos comuns. Você pode usá-la para limitar o consumo na sua alimentação:

Fruta Tamanho da porção Gramas de frutose
Limão taiti 1 unidade média 0
Limão siciliano 1 unidade média 0,6
Oxicoco 1 xícara 0,7
Maracujá 1 unidade média 0,9
Ameixa seca 1 unidade média 1,2
Damasco 1 unidade média 1,3
Goiaba 2 unidade média 2,2
Tâmara (tipo Deglet Nour) 1 unidade média 2,6
Melão cantaloupe 1/8 de um melão médio 2,8
Framboesa 1 xícara 3,0
Clementina 1 unidade média 3,4
Kiwi 1 unidade média 3,4
Amora silvestre 1 xícara 3,5
Carambola 1 unidade média 3,6
Cerejas doces 10 3,8
Morango 1 xícara 3,8
Cerejas ácidas 1 xícara 4,0
Abacaxi 1 fatia (9 cm x 2 cm) 4,0
Toranja, rosa ou rubi 1/2 unidade média 4,3
Fruta Tamanho da porção Gramas de frutose
Boysenberry 1 xícara 4,6
Tangerina/mandarina 1 unidade média 4,8
Nectarina 1 unidade média 5,4
Pêssego 1 unidade média 5,9
Laranja 1 unidade média 6,1
Mamão papaia 1/2 unidade média 6,3
Melão honeydew 1/8 de um melão médio 6,7
Banana 1 unidade média 7,1
Mirtilo 1 xícara 7,4
Tâmara (Medjool) 1 unidade média 7,7
Maçã (composta) 1 unidade média 9,5
Caqui 1 unidade média 10,6
Melancia 1/16 med, melon 11,3
Pêra 1 unidade média 11,8
Passas 1/4 xícara 12,3
Uva, sem sementes (verde ou vermelha) 1 xícara 12,4
Manga 1/2 unidade média 16,2
Damascos, secos 1 xícara 16,4
Figos, secos 1 xícara 23,0

Principais mudanças no estilo de vida para combater e prevenir a gota

Limitar a frutose da sua alimentação é uma das partes mais importantes no controle e  prevenção das crises de gota e você encontra um guia simples para isso usando o meu plano de nutrição.

Certifique-se de eliminar refrigerantes, bebidas com frutas e outras bebidas adocicadas já que esses tipos de bebidas são a fonte principal da frutose em excesso. Em vez disso, beba bastante água, pois o líquido ajuda a remover o ácido úrico do seu corpo. Algumas outras dicas importantes:

  • Limite o consumo de álcool, principalmente a cerveja: você tem mais chances de ter gota se beber muito álcool, mas a cerveja, em especial, pode ser problemática. Acontece que a levedura e os ingredientes restantes utilizados para fazer a cerveja fazem dela um poderoso acionador de ácido úrico.

Embora essa ideia ainda seja nova, estudos pilotos apoiam as descobertas do Dr. Johnson. Sendo assim, o consumo de cerveja é definitivamente algo a ser considerado quando você está controlando o peso ou tentando melhorar sua saúde.

  • Coma cerejas ácidas com moderação: as cerejas contêm compostos poderosos, como antocianinas e bioflavonoides, conhecidos no combate a inflamações e na redução dos níveis de ácido úrico. Se você come cerejas pelo seu valor terapêutico, 10 cerejas doces ou 1 xícara de cerejas ácidas contêm cerca de 4 gramas de frutose, portanto, certifique-se de levar isso em conta no seu consumo diário total de frutose.
  • Evite o leite de soja: algumas pesquisas mostram que ele pode elevar os níveis de ácido úrico em cerca de 10%.
  • Considere as ervas terapêuticas: determinadas ervas e temperos, inclusive o gengibre, a canela, e a ashwaganda, mostraram aliviar os sintomas da gota e a inflamação relacionada.
  • Coma mais alimentos ricos em potássio: a deficiência de potássio é detectada, às vezes, nas pessoas com gota, e os preparos medicinais com citrato de potássio, que alcalinizam a urina, podem ajudar seu corpo a excretar o ácido úrico.

    O equilíbrio ideal de potássio dentro e fora das células é crucial para o seu corpo funcionar corretamente, mas se você mantiver uma alimentação altamente processada (o mesmo tipo normalmente associado à gota), poderá não estar consumindo o suficiente. Há bastante potássio nas frutas e hortaliças, mas incluí algumas das fontes mais benéficas a seguir.

    Se você deseja usar um suplemento, considere o bicarbonato de potássio, que é provavelmente a melhor fonte de potássio a ser usada como suplemento. Eu mesmo uso todas as noites no meu irrigador oral.

Acelga (960 mg de potássio em 1 xícara)

Abacate (874 mg por xícara)

Espinafre (838 mg por xícara)

Cogumelo Crimini (635 mg em 140 gramas)

Brócolis (505 mg por xícara)

Couve de Bruxelas (494 mg por xícara)

Aipo (344 mg por xícara)

Alface romana (324 mg em 2 xícaras)