Você Deve se Exercitar se Estiver com Fadiga Adrenal?

Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Seu eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HPA) é o sistema responsável por uma das funções mais importantes do organismo – o controle do estresse.

Isso inclui estresse proveniente de todas as fontes imagináveis, seja de lesão ou doença, problemas de trabalho ou de relacionamento.

A exposição ao estresse crônico por excesso de trabalho, inflamação crônica ou doença prolongada, por exemplo, pode resultar na disfunção do eixo HPA, comumente - embora talvez de forma um pouco imprecisa - conhecida como "fadiga adrenal" ou "exaustão adrenal".

Há muita controvérsia a respeito dessa questão. De acordo com a medicina convencional, não existe essa tal "fadiga adrenal".

Alguns médicos da medicina alternativa discordam, sustentando a hipótese de que as glândulas adrenais podem ser esgotadas e perder a capacidade de produzir cortisol devido ao excesso de trabalho.

Uma hipótese mais recente é que a maioria dos chamados casos de fadiga adrenal não é realmente causada por uma capacidade reduzida das glândulas suprarrenais de produzir cortisol.

Embora isso possa ocasionalmente ocorrer, na maioria das vezes, as pessoas têm disfunção na parte sinalizadora do cérebro do eixo HPA, significando significa que o principal problema está no hipotálamo e na hipófise (no Hipotálamo e na Hipófise, e não exatamente na Adrenal, ou parte adrenal do eixo).

O exercício é um componente importante para ter-se uma saúde ideal, mas pode ser um verdadeiro desafio exercitar-se quando você se sente exausto (a) o tempo todo.

Além disso, como o exercício é um estressor físico, ele pode facilmente agravar a disfunção do eixo HPA se você não for cuidadoso (a). 

A Importância da Função Adrenal Saudável

Seu organismo possui duas glândulas adrenais, localizadas logo acima de cada um dos rins. Como parte do sistema endócrino, as glândulas adrenais secretam mais de 50 hormônios, incluindo:

  • Glucocorticoides. Esses hormônios, que incluem o cortisol, ajudam o organismo a converter alimentos em energia, normalizar o açúcar no sangue, responder ao estresse e manter a resposta inflamatória do sistema imunológico.
  • Mineralocorticoides. Esses hormônios, que incluem a aldosterona, ajudam a manter a pressão arterial e o volume sanguíneo normais, mantendo um equilíbrio adequado de sódio, potássio e água no organismo.
  • Adrenalina. Este hormônio aumenta a frequência cardíaca e controla o fluxo sanguíneo para os músculos e cérebro, além de ajudar na conversão de glicogênio em glicose no fígado.

Juntos, esses hormônios e outros produzidos pelas glândulas suprarrenais controlam funções corporais tais como:

  • Manutenção dos processos metabólicos, como o controle dos níveis de açúcar no sangue e regulação de inflamações
  • Regulação do equilíbrio de sal e água no organismo
  • Controle da resposta de luta contra o estresse ou fuga dele
  • Manutenção da gravidez
  • Produção de esteroides sexuais, como estrogênio e testosterona; iniciando e controlando a maturação sexual durante a infância e a puberdade

Sinais e Sintomas da Disfunção HPA

Fadiga e fraqueza

Depressão, medo ou ansiedade

Desequilíbrio hormonal e / ou níveis anormais de açúcar no sangue

Função imune reprimida

Perda muscular e óssea, fraqueza muscular e / ou dores corporais

Desejo por alimentos com alto teor de sal, açúcar ou gordura

Aumento de alergias

Problemas de pele

Transtornos autoimunes

Aumento da TPM ou dos sintomas da menopausa

Tonturas ao se levantar depois de estar sentado ou deitado; má circulação sanguínea

Problemas para acordar de manhã, apesar de ter dormido sem interrupção durante a noite

Baixo desejo sexual

Diminuição da capacidade de lidar com o estresse

Memória ruim; confusão mental

Reconstruindo a Reserva Metabólica

Exercícios podem exacerbar a situação, portanto, embora exercícios sejam importantes, agora não é o momento certo para esforçar-se. Se você tiver uma disfunção do eixo HPA, seu principal objetivo é reconstruir sua reserva metabólica. Para fazer isso:

  • Reduza e trate dos estressores emocionais e psicológicos - tudo o que desencadeia sua resposta de luta ou fuga. Estratégias como meditação de consciência plena e Técnicas de Libertação Emocional (EFT) podem ser muito úteis. Além disso, certifique-se de reservar um tempo para se divertir e brincar com aqueles que você ama, para expressão criativa e passe mais tempo na natureza
  • Faça quantidades adequadas de atividade física, mas não exagere
  • Melhore a regulação do açúcar no sangue alimentando-se com uma dieta saudável, pobre em carboidratos líquidos (carboidratos totais menos fibra) e rica em gorduras saudáveis, juntamente com quantidade moderada de proteína de alta qualidade
  • Reduza inflamações melhorando seu microbioma intestinal (evite antibióticos e alimentos processados, consuma alimentos de verdade, incluindo legumes fermentados e / ou tome um suplemento probiótico de alta qualidade, reduza carboidratos líquidos e aumente o consumo de fibra).

Trate a interrupção circadiana ao garantir uma exposição adequada à luz no horário certo do dia. Isso significa expor-se aos raios solares naturais e brilhantes durante a manhã e ao meio dia e evitar iluminação artificial e emissões de luz proveniente de aparelhos eletrônicos à noite.

Certifique-se também de dormir o suficiente. A maioria das pessoas precisa de cerca de oito horas de sono todas as noites.

Como Exercitar-se Enquanto Recupera-se da Fadiga Adrenal

O exercício é um estressor físico e, como tal, pode esgotar suas glândulas suprarrenais. A chave é focar em atividades leves, como caminhadas, ioga, ciclismo leve ou natação, qigong ou tai chi. Uma vez que você esteja começando a sentir-se melhor e tenha melhorado sua tolerância ao exercício, comece gradualmente a adicionar algum exercício moderado.

No entanto há um grande risco de cometer exageros durante esta fase, então, escute atentamente seu corpo e seja paciente. Eventualmente, sua reserva metabólica será reconstruída, permitindo que você retome qualquer regime de exercícios ao qual você estava acostumado a fazer antes de a fadiga adrenal acontecer.

No entanto, recaídas são possíveis, por isso monitore cuidadosamente suas reservas de energia e pare se você começar a sentir que está tendo uma recaída

Medicamentos Comuns e Traumatismo Craniano Podem Reduzir Drasticamente a Função do Eixo HPA

Muitas pessoas não percebem que certos medicamentos comuns podem de fato estar suprimindo sua produção HPA de cortisol. Os medicamentos que se enquadram na categoria "esteroides", como a prednisona, podem essencialmente fechar essa via, e é por isso que, ao tomar este medicamento, a dose é muitas vezes diminuída de forma a não causar um colapso por falta da produção de cortisol.

Os medicamentos esteroides para asma e alergia também podem causar esse efeito. Aqueles que necessitam de inaladores ou sprays intranasais, como os que contêm beclometasona, triamcinolona, fluticasona ou budesonida, estão em risco, especialmente quando tomados a longo prazo.

Mark Newman, fundador do Precision Analytical Laboratory e desenvolvedor do teste DUTCH, discute isso em uma postagem do seu blog de 2015. Ele faz referência a uma revisão sistemática e meta-análise que mostra com que frequência esses medicamentos suprimem a produção hormonal.

Foram igualmente relatados dados surpreendentes mostrando que esses efeitos geralmente duram mais de seis meses após a interrupção da terapia.

Se você está tomando Prednisona, a maioria dos médicos saberá que ela suprime a produção adrenal. Muitos desses outros medicamentos farão o mesmo, mas o seu médico pode não estar ciente de seus efeitos supressivos.

Outro medicamento conhecido por afetar o hipotálamo e a hipófise e, portanto, a produção de cortisol é a isotretinoína, comumente usada para o tratamento da acne. Num estudo realizado em 2015 tendo como tema a dermatologia, foram estudados 105 pacientes com acne comum.

Os pesquisadores descobriram que muitos hormônios, incluindo hormônio luteinizante, testosterona, ACTH, cortisol, hormônio do crescimento e T3 livre (tireoide) diminuíram após três meses de uso.

A isotretinoína é frequentemente utilizada na adolescência e os primeiros anos após completar-se 20 anos de idade, mas pode ter efeitos duradouros sobre a energia, peso, ciclo menstrual e fertilidade. Outro medicamento importante que provavelmente afeta um grande número de pessoas são os analgésicos opiáceos.

Fazer uma busca na Internet por um medicamento específico com as palavras "supressão adrenal" pode não ser a maneira mais precisa de se perguntar sobre os possíveis efeitos supressivos de um medicamento, mas pode ser um ponto de partida.

Por exemplo, uma pesquisa no Google usando as palavras "opioide" e "adrenal" em conjunto imediatamente mostra, como resultado, uma declaração de alerta feita em um artigo de uma revista científica sobre o potencial dos analgésicos opiáceos em desativar o eixo HPA, observando que isso "nem sempre é suficientemente apreciado na prática clínica."

A realização de exames é a melhor maneira de verificar se algum medicamento comum que você esteja tomando pode estar causando a desativação de sua produção hormonal. Newman observa que, para determinar se a sua produção de cortisol está sendo suprimida, você precisa fazer exames de cortisol livre E de metabolitos.

Por fim, estudos também mostraram que o traumatismo cranioencefálico (TCE) ou qualquer traumatismo craniano grave que tenha afetado o hipotálamo e / ou a pituitária pode ter impacto direto na capacidade da glândula adrenal de produzir cortisol.

Os acidentes de carro, ferimentos causados pela prática esportiva, escorregões e quedas, acidentes de bicicleta, boxe, militares ou qualquer outro movimento de alto impacto que resulte em um trauma no tecido cerebral são as causas mais comuns. Infelizmente, o TCE também pode resultar em mudanças nos hormônios masculino e feminino e muitas vezes resulta em fadiga e depressão.

A Recuperação é Possível

A boa notícia é que os tratamentos naturais são bastante eficazes e, com tempo, paciência e as dicas que se seguem, é possível recuperar-se. Basta lembrar que tratar a "fadiga adrenal" ou a disfunção HPA requer um tratamento me todo o organismo - um que aborde o excesso de estresse e hábitos de vida pouco saudáveis que causaram uma alteração à resposta ao estresse em primeiro lugar.

Além disso, lembre-se de que a cronobiologia também tem uma influência importante, por isso é vital que você receba regularmente exposição ao sol ao ar livre, especialmente antes das 10 da manhã, pois a luz azul do sol desencadeará a formação de melatonina e ajudá-lo-á a dormir melhor à noite. Uma boa noite de sono é crucial para melhorar a sua saúde adrenal.

Trate os traumas emocionais e o estresse passados e atuais. Estratégias como meditação de consciência plena e Técnicas de Libertação Emocional (EFT) podem ser muito uteis.

O mesmo se aplica a passar mais tempo ao ar livre. Reduzir e controlar o estresse são chave central para restaurar a saúde adrenal

Alimente-se com uma dieta saudável e nutritiva. Certifique-se de consumir gorduras saudáveis todos os dias e mantenha-se bem hidratado, bebendo muita água limpa e pura.

Melhore a saúde intestinal e a absorção de nutrientes, ao incluir em sua dieta caldo de osso caseiro e alimentos fermentados. O jejum intermitente deve ser EVITADO se você tiver disfunção HPA.

Você precisa ser relativamente saudável e suas adrenais devem estar funcionando normalmente para permitir a mudança hormonal que o levará do modo queima de açúcar à queima de gordura

Ouça seu corpo e descanse quando sentir-se cansado. Isso inclui pequenos cochilos durante o dia ou simplesmente deitar-se. Durma se precisar

Evite estimulantes como café e açúcar, pois estes podem esgotar suas glândulas adrenais

Opte por exercícios leves, como caminhada, ciclismo, natação, ioga, qigong ou tai chi, idealmente ao ar livre. Uma vez que você esteja começando a sentir-se melhor, gradualmente inclua um exercício mais moderado. Evite excesso de exercícios

Certos suplementos nutricionais podem ser úteis, incluindo magnésio, vitaminas B, vitamina C, gorduras ômega-3 de origem animal (como óleo de krill) e curcumina.

(Evite auto-receitar esses suplementos. Você pode facilmente piorar o desequilíbrio, se não possuir todas as informações necessárias).

Teste seu nível de vitamina D e, se for inferior a 40 ng / mL, tome medidas para aumentá-lo, seja obtendo exposição sensível ao sol ou tomando um suplemento de vitamina D3 juntamente com a vitamina K2.

Uma advertência: suas adrenais precisam de muitas vitaminas, como a vitamina C, então, se você realmente tiver "fadiga adrenal", uma grande quantidade de vitamina C pode ser útil.

No entanto, se seu problema tem origem na sinalização cerebral, a vitamina C não fará muita diferença.

O mesmo pode ser dito para outros nutrientes conhecidos por dar apoio à função adrenal. Neste caso, certos adaptogênios que funcionam no cérebro podem ser mais úteis.

Os suplementos que tratam o metabolismo do cortisol, como a raiz de alcaçuz, também podem ser usados.

Troque o sal de mesa pelo sal do Himalaia, que é rico em diversos minerais dos quais seu organismo precisa para ter uma função ideal, incluindo a regulação dos hormônios

A suplementação hormonal de curto prazo (de seis a 12 meses) demonstrou restaurar e normalizar a função adrenal. Isto inclui doses muito baixas de DHEA e pregnenolona.

A DHEA é um esteroide natural e hormônio precursor produzido pelas glândulas suprarrenais, e seus níveis são muitas vezes muito baixos em pessoas com fadiga adrenal