O que acontece quando paramos de tomar banho?


Tamanho da fonte:
showering

Por Dr. Mercola

Várias pessoas sabem agora da importância do microbioma intestinal. Algumas tomam até mesmo medidas proativas para protegê-lo, como reduzir o uso de antibióticos e comer alimentos fermentados para obter um equilíbrio saudável.

O que não se sabe é que esses micro-organismos não vivem só no intestino; eles se encontram em todo o seu corpo, inclusive na pele. Assim como o intestino depende de um estado microbiano equilibrado para funcionar bem, o equilíbrio de bactérias e de outros micróbios da sua pele também é importante.

E mais, o americano comum toma, em média, quase um banho por dia, um hábito de higiene que pode ser mais prejudicial do que benéfico ao seu corpo.

Um experimento sem banho

Se você passa 20 minutos por dia se lavando, isso equivale a cerca de dois anos da sua vida gastos no chuveiro ou banheira, juntamente com uma enorme quantidade de dinheiro gasta em produtos "necessários", como xampu, condicionador, sabonete e hidratante.

E se você passasse a tomar banho em dias alternados, uma vez a cada três dias ou então raramente? O Dr. James Hamblin, editor-sênior da The Atlantic, tentou adotar a última opção e escreveu sobre sua experiência, explicando:

"…Comecei usando menos sabonete, menos xampu e menos desodorante, e tomando menos banho. Comecei com o banho todos os dias, passei para dias alternados e depois a cada três dias. 

Agora eu parei totalmente. Ainda lavo minhas mãos o tempo todo, que é uma maneira extremamente importante de evitar doenças transmissíveis.

Ainda me lavo com água se estou visivelmente sujo, como após uma corrida, para tirar insetos do rosto, pois ainda existe a questão da sociedade. Se estou com o cabelo desgrenhado depois de acordar, entro no chuveiro e molho ele. Mas não uso xampu ou sabonete no corpo e quase nunca entro no chuveiro".

A principio, você pode ter algum cheiro e cabelo ou pele oleosos. No entanto, isso pode ser o resultado direto da agressividade de sua rotina de banho anterior. O odor corporal é o resultado das bactérias que se alimentam das secreções oleosas do suor e das glândulas sebáceas.

Lavar-se com sabonetes detergentes remove as bactérias temporariamente, mas elas logo se restabelecem, geralmente com um desequilíbrio que favorece os micróbios produtores de odor.

No entanto, quando você dá um descanso ao corpo do sabonete e xampu, o ecossistema tem a oportunidade de se restabelecer e, ao fazer isso, o odor forte do corpo desaparece em sua maioria.

"… Seu ecossistema atinge um estado constante e você para de exalar um cheiro ruim", explica Hamblin. "Quer dizer, você não cheira como perfume...mas também não tem mau cheiro. O seu cheiro é simplesmente o cheiro de uma pessoa".

Como o mercado astuto vendeu a ideia de "limpeza" aos americanos

Os americanos não se preocupavam com a higiene pessoal até o início do século 20, período não por coincidência em que a publicidade passou a ser abundante. O mercado da propaganda criou uma "necessidade" por produtos supérfluos como "sabonete" e "enxaguante bucal" que jamais existia antes.

Hoje, a maioria das pessoas tem o hábito de lavar o cabelo e a pele com xampu e sabonete, que removem os óleos naturais, e depois adicionar esses óleos de volta através do uso de condicionadores e hidratantes sintéticos.

A ironia é que a maioria das loções é muito inferior ao sebo natural e várias delas, se não a maioria, estão cheias de ingredientes tóxicos que acabam prejudicando sua saúde.

O fato de que tomar banho diariamente pode remover o óleo benéfico da pele, deixando-a seca e com rachaduras (principalmente se a água for quente e forem usados sabonetes fortes), é uma pista de que sua pele deve ficar melhor com uma rotina de higiene bem menos agressiva.

Embora possa parecer chocante a ideia de tomar menos banho, lembre-se de que os banhos diários são um fenômeno relativamente novo.

Existem riscos por tomar banho em excesso?

Existem riscos de vários níveis, começando com a alteração do equilíbrio microbiano da pele. As repercussões disso em longo prazo ainda estão sendo estudadas, mas a remoção das bactérias benéficas pode piorar os problemas de pele, como o eczema.

Vários membros do movimento "no-poo" (em inglês, "sem xampu"), grupo de pessoas que não usam xampu, alegam que não usar xampu deixa seu cabelo mais saudável, brilhante e menos arrepiado.

Há também o problema dos xampus e sabonetes líquidos para o corpo repletos de substâncias químicas. Quando você diminui o número de banhos, você nega a necessidade desses produtos e de seus ingredientes normalmente tóxicos. Existem problemas em nível ambiental também, principalmente em relação ao uso da água.

Uma ducha de sete minutos consome mais água que um banho de banheira e estima-se que o uso da água em duchas aumentará cinco vezes até 2021.

Sem falar que se você usa a água municipal e não possui um filtro no chuveiro, o banho é uma fonte importante de exposição a subprodutos carcinogênicos da cloração, como os trihalometanos (THMs). Os THMs estão associados ao câncer de bexiga, problemas gestacionais e de desenvolvimento.

O simples ato de tomar banho com água tratada, que você absorve através da pele e pulmões, pode representar um risco importante à sua saúde — e à saúde do seu bebê, se você estiver grávida.

Diversos estudos mostram que tomar banho de chuveiro ou de banheira é um modo importante de exposição e pode ser mais responsável pela exposição total do que a água que você bebe. Portanto, a redução do tempo de banho seria importante para limitar sua exposição.

A maior questão, no entanto, é que a maioria das pessoas não precisa esfregar seus corpos da cabeça aos pés toda manhã ou noite. Isso é desnecessário e atrapalha as delicadas e benéficas comunidades microbianas que vivem na sua pele.

Experimente isto como um meio-termo

Talvez você não esteja pronto para parar de tomar banho, mas deseja diminuir o número de banhos diários. Um modo de fazer isso é lavar somente as áreas que realmente precisam ser lavadas.

Na maioria dos casos, são as axilas, a área da virilha e talvez seus pés. Conforme observado pelo Dr. Casey Carlos, professor adjunto de medicina no Departamento de Dermatologia da Faculdade de Medicina de San Diego, na Universidade da Califórnia:

"O mais difícil é convencer as pessoas a usar o sabonete apenas onde precisam...As pessoas não percebem que a pele faz o excelente trabalho de se limpar sozinha".

O único momento em que uso o sabonete em áreas que não sejam as axilas ou virilha é quando estou trabalhando no jardim e acabo ficando coberto pela poeira da serragem. Grande parte dessa poeira eu retiro apenas com um jato de mangueira. Geralmente, basta lavar as axilas com sabonete e água para ficar com um bom cheiro.

Já faz bem mais de 40 anos que parei de usar desodorantes ou antitranspirantes — até mesmo os naturais.

Eu acredito que lavar regularmente minhas axilas com sabonete e garantir uma alimentação limpa, com o mínimo de açúcar e muitas hortaliças fermentadas, é tudo o que preciso para eliminar o mau cheiro das axilas. Se você ainda precisa de mais ajuda, experimente uma pitada de bicarbonato de sódio misturado com água como um eficaz desodorante diário.

Dicas para deixar de usar xampu

Com o cabelo, comece aumentando o intervalo entre os usos de xampu. Isso ajudará a reter a oleosidade natural do cabelo e a diminuir sua exposição a detergentes e outros produtos químicos.

Melhor ainda, quando você lavar seu cabelo com xampu, procure um xampu natural que seja mais do que apenas sabão. O pH dos produtos de limpeza à base de sabão é muito básico, de 8 a 9, podendo causar danos ao cabelo levantando cutículas e causando reações, o que afeta as ligações dissulfeto do seu cabelo.

Ingredientes como silicato de sódio e bórax são adicionados para ajudar a impedir a formação de sujeira e o efeito opaco no seu cabelo. Procure um xampu natural sem produtos químicos nocivos que também contenha extratos botânicos, como a camomila, que oferece mais brilho e força (ajudando a prevenir pontas duplas e fios quebradiços).

Outros ingredientes benéficos são a proteína triticum vulgare (trigo), que é um óleo que ajuda seu cabelo a reter a umidade, e o trevo-vermelho, que ajuda a promover uma aparência mais saudável ao seu cabelo. Algumas pessoas também tentam lavar seu cabelo com condicionador. Isso ajuda a evitar a remoção da oleosidade natural do cabelo, no entanto, você precisa estar seguro de que o condicionador escolhido não seja tóxico.

Outra opção é usar óleo de coco no cabelo.

Os sprays bacterianos serão os banhos do futuro?

Os sprays de bactérias vivas estão disponíveis no mercado atualmente, e seus criadores garantem que você pode usá-los para melhorar e proteger naturalmente o microbioma da pele ao mesmo tempo que remove o suor e o excesso de oleosidade. Esse spray contém bactérias oxidantes de amônia (AOB) e é usado por seu cocriador, que não toma banho há mais de dez anos.

Os sabonetes, loções e outros produtos de cuidado pessoal que contêm probióticos (bactérias benéficas) também estão disponíveis em várias lojas de alimentos saudáveis. Ainda não há muitas pesquisas que digam se esses produtos apresentam resultados duradouros (ou se as bactérias simplesmente somem no banho seguinte), mas é uma área de estudo interessante.

Já se sabe que os probióticos podem influenciar a saúde da pele de dentro para fora, portanto, não é estranho que um tratamento tópico seja útil, principalmente com tantas pessoas removendo as comunidades microbianas com sabonete.

No entanto, também pode ser igualmente ou mais benéfico deixar os micróbios da sua pele voltarem a povoá-la da maneira antiga — eliminando os sabonetes para o corpo e outros produtos de limpeza de modo que sua pele tenha a oportunidade de se reequilibrar naturalmente.