Porque o Rastreamento e os Medicamentos Comumente Prescritos para Tireoide Geralmente Falham no Alívio dos Sintomas

Medicamentos para Tireoide

Resumo da matéria -

  • Os hormônios da tireoide influenciam quase todas as células do organismo, regulando o metabolismo, o crescimento e afetando o desenvolvimento da fibromialgia, de distúrbios autoimunes e da síndrome do intestino irritável
  • O funcionamento inadequado da tireoide pode ser resultado da exposição a toxinas ambientais, tais como fluoretos e produtos químicos retardadores de chamas; o funcionamento da tireoide pode ser apoiado usando-se estratégias facilmente integradas
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

A glândula tireoide, localizada na parte frontal do pescoço, influencia quase todas as células do organismo. Os hormônios da tireoide regulam o metabolismo e são necessários para o crescimento e desenvolvimento de crianças e quase todo o processo psicológico do organismo.

Quando os níveis da tireoide estão em desequilíbrio, isto pode significar problemas para a saúde e bem-estar gerais.  Evidências sugerem que quase 60 por cento das pessoas que possuem funcionamento inadequado da tireoide não têm conhecimento de sua condição. Embora predominante, é um problema geralmente facilmente tratado e pode reverter os sintomas de outras condições de saúde.

O mau funcionamento da tireoide está associado a condições de saúde como fibromialgia, síndrome do intestino irritável, eczema, gengivite e distúrbios autoimunes. Sintomas do mau funcionamento e das condições de saúde afetadas por baixos níveis são variados, pois o hormônio é usado por todo o organismo.

Mulheres estão de cinco a oito vezes mais suscetíveis ao mau funcionamento da tireoide do que homens e 1 em cada 8 mulheres desenvolverá distúrbios da tireoide ao longo de suas vidas. É importante para a saúde, de forma geral, ter noções básicas sobre o funcionamento da tireoide e o que pode causar um distúrbio.

Funcionamento da Tireoide

A glândula tireoide tem o formato de uma borboleta e está localizada no pescoço logo abaixo da laringe e secreta quatro hormônios: T1, T2, T3 e T4. O número indica o número de moléculas de iodeto ligadas ao hormônio. Estes hormônios interagem com outros hormônios, tais como insulina, cortisol e hormônios sexuais.

O hipotálamo secreta o hormônio que libera a tirotrofina (TRH) a qual aciona a glândula pituitária para liberação do hormônio estimulante da tireoide (TSH), o que faz com que a tireoide libere o T4. Quase 90 por cento do hormônio da tireoide é liberado em uma forma inativa de T4. O fígado, então, converte o T4 em T3 com a ajuda de uma enzima. O T2 é atualmente a forma menos compreendida dos hormônios da tireoide e é tema de uma série de estudos em curso.

Quando tudo está funcionando adequadamente, o organismo produz T4 suficiente que é convertido em T3 para o controle do metabolismo de todas as células do organismo. O T3 é crucial para a comunicação de mensagens ao DNA para aumentar o metabolismo queimando gordura. Desta forma, ele ajuda a mantê-lo (a) magro.

Desequilíbrios nutricionais, exposição a produtos tóxicos, alergênicos, infecções e estresse podem prejudicar este equilíbrio hormonal resultando em uma série de complicações, incluindo hipotireoidismo, hipertireoidismo e câncer da tireoide.

O Câncer da Tireoide Atua de Forma Diferente de Outros Tipos de Câncer

Você pode ter sido convencido (a) por propagandas de uma fundação financiada pela indústria a realizar um exame para rastreamento do câncer de tireoide, porém a Força Tarefa para Serviços de Prevenção dos EUA adicionou este procedimento de rastreamento à sua categoria “não proceder” em suas recomendações publicadas no Periódico da Associação Americana de Medicina.

A força tarefa acredita que as consequências do rastreamento do câncer de tireóide de longe superam os benefícios. Embora a maioria dos rastreamentos de câncer ajude a detectar precocemente a doença e aumente o potencial de sucesso de seu tratamento, neste caso o rastreamento precoce pode, na verdade, ser um tiro pela culatra.

Em muitos casos, o rastreamento do câncer de tireoide produzirá um resultado falso positivo, encontrando cânceres que jamais cresceriam na forma de tumores ameaçadores à vida. No entanto, uma vez descoberto, a maioria dos médicos sente-se na obrigação de recomendar tratamento que geralmente inclui remoção da glândula tireoide, o que pode produzir efeitos colaterais significantes.

O cirurgião pode, acidentalmente, romper nervos que controlam a fala e o ato de engolir, ou remover a glândula paratireoide que regula os níveis de cálcio do organismo. Em um editorial de acompanhamento, o Dr. H. Gilbert Welch, do Instituto Dartmouth para Políticas de Saúde e Práticas Clínicas, discutiu os problemas do diagnóstico do câncer da tireoide.

Dados retirados do programa SEER demonstraram que a incidência de câncer de tireoide permaneceu relativamente estável até 1990; depois disso, ela triplicou. No entanto, o mais interessante é que, apesar desse rápido aumento, a mortalidade devida ao câncer de tireoide permaneceu estável, o que indica cânceres identificados e tratados e que não necessitam tratamento. Welch disse:

"Pacientes recentemente diagnosticados com câncer de tireoide foram tipicamente tratados de forma agressiva. A partir de 2013, nos Estados Unidos, mais de 80 por cento dos pacientes passaram por tiroidectomia total e subsequentemente necessitaram terapia de reposição da função da tireoide pelo resto da vida."

Você Tem Funcionamento Hipoativo da Tireoide?

O Dr. Jonathan Wright discute a medição do funcionamento da tireoide e como ele deve ser comparado aos sintomas que você está experimentando. Isto foi demonstrado em um estudo recentemente realizado na Europa no qual pesquisadores compararam os resultados do tratamento com testes em laboratório e sintomas.

Os autores estavam interessados na eficácia clínica do tratamento com o medicamento levotiroxina (Synthroid) depois que os pacientes foram diagnosticados com mau funcionamento da tireoide. O número de pessoas diagnosticadas nos Estados Unidos aumentou tanto que a levotiroxina é o medicamento mais prescrito, ultrapassando as estatinas em 2015.

Um estudo realizado pelo Johns Hopkins concluiu que quase 15 por cento das pessoas idosas estavam tomando a levotiroxina. No entanto, por mais popular que este medicamento possa parecer, o estudo europeu concluiu que ele não tinha efeito significante em europeus mais idosos com sintomas leves de hipotireoidismo.

Os médicos geralmente solicitam um teste de TSH como parte do painel rotineiro de exames de sangue, prescrevendo medicamentos quando os níveis estão levemente elevados, mesmo que o paciente não reclame de sintomas significantes.

Os participantes do estudo tiveram nível de TSH pelo menos duas vezes mais elevado do que o normal e, mesmo assim, não reclamavam de cansaço. Os pesquisadores avaliaram a velocidade cognitiva, a força da mão, o peso e a pressão arterial antes de dividir o grupo, oferecendo levotiroxina à metade do grupo e placebo à outra metade.

Depois de um ano de intervenção, os pesquisadores concluíram que os níveis de TSH voltaram ao normal no grupo tomando o medicamento, porém as reclamações dos participantes não melhoraram durante o ano em nenhum dos grupos.

Produtos Químicos Retardadores de Chamas Afetam o Funcionamento da Tireoide

Os pesquisadores atribuíram as mudanças nos níveis de TSH à idade na população estudada, pois a idade média dos participantes era de 74 anos. No entanto, outra pesquisa realizada demonstrou que toxinas ambientais podem ser responsáveis pela mudança no funcionamento da tireoide e até mesmo pelo aumento do número de casos de câncer papilar de tireoide.

A pesquisadora líder, Dra. Julie Ann Sosa, professora de cirurgia e medicina na Escola de Medicina da Universidade de Duke, afirmou que "Estudos recentes sugerem que fatores ambientais podem, de certa forma, ser responsáveis por este aumento." A pesquisa focava os éteres difenílicos polibromados (PBDEs), uma classe de produtos químicos retardadores de chamas.

Estudos realizados previamente em animais demonstraram uma associação entre os PBDEs e o funcionamento da tireoide, portanto Sosa e seus colegas coletaram amostras de pó das casas de 140 participantes já diagnosticados com câncer papilar da tireoide que tenham vivido naquelas casas, em média, por 10 anos.

Os pesquisadores usaram amostras de sangue para avaliar a exposição aos PBDEs e concluíram que aquelas pessoas que viviam em casas com altos níveis de BDE-209 estavam duas vezes mais suscetíveis ao desenvolvimento de câncer de tireoide. Aquelas com altos níveis de pó de TCEP estavam quatro vezes mais suscetíveis ao desenvolvimento de tumores grandes e agressivos.

Estratégias Naturais de Apoio ao Funcionamento da Tireoide

O diagnóstico de funcionamento inadequado da tireoide é mais bem realizado com uma combinação de exame de sangue e rastreamento dos sintomas clínicos. Os sintomas de mau funcionamento da tireoide podem incluir:

Fadiga inexplicada

Depressão

Pele seca

Ansiedade

Frio

Mente confusa

Ganho inexplicado de peso

Baixa libido

Perda de cabelo

Existem diversas estratégias naturais que você pode considerar para ajudá-lo (a) a apoiar o funcionamento da tireoide e melhorar sua saúde. São elas:

Filtração da água

O fluoreto não é o único produto químico poluente da água potável. Ao mesmo tempo em que a filtração da casa inteira é importante para evitar que o cloro evapore ou aerossolize no ar, a remoção do fluoreto é mais importante na água potável.

Infelizmente, a maior parte da água da torneira contém uma vasta variedade de subprodutos desinfetantes, químicos, radiação, metais pesados e até mesmo medicamentos farmacêuticos. O fluoreto, que ainda é adicionado a vários reservatórios municipais de água, ainda é outro fator que pode fazer com que a água que você bebe diariamente seja ainda mais prejudicial do que curadora.   

Ashwagandha

Erva nativa da Ásia e da Índia, tem sido uma ferramenta poderosa da medicina Ayurvédica por milhares de anos. Ela funciona como um adaptativo, ou seja, ajuda o organismo a adaptar-se aos desafios equilibrando o sistema imunológico, o metabolismo e os sistemas hormonais.

Sua raiz contém a mais alta concentração de ingredientes ativos da planta e ajuda a modular o equilíbrio dos hormônios, incluindo o hormônio da tireoide. Ela igualmente demonstrou efeitos positivos no equilíbrio do estrogênio e da progesterona conforme a mulher vai entrando na menopausa.

Sua raiz reduz os níveis de cortisol, restaura a sensibilidade à insulina e ajuda na estabilização do humor, mesmo que a depressão não seja parte da condição da tireoide. Outra pesquisa realizada indica que ela pode proteger o cérebro contra o estresse oxidativo e melhorar o nível energético.

Tireoide natural desidratada

A tireoide natural desidratada (NDT) é um medicamento prescrito que pode ser referido como tireoide natural, extrato de tireoide ou pelo nome Nature-Throid ou Amour Thyroid. A NDT contém T4, T3, cálcio e outros elementos que uma glândula tireoide natural produziria.

Em um estudo aleatório, duplo-cego, cruzado, os pesquisadores compararam a NDT com a levotiroxina em 70 pacientes com idades entre 18 e 65 anos que sofriam de hipotireoidismo primário. Os pacientes tomaram o medicamento por 16 semanas.

Posteriormente, perguntaram aos pacientes qual eles preferiram e quase 50 por cento deles disseram que preferiram a NDT contra 19 por cento que preferiram a levotiroxina. Os pacientes que tomaram a NDT perderam em média 3 quilos, enquanto os que tomaram a levotiroxina não perderam peso algum.

Outro estudo realizado pelo New England Journal of Medicine demonstrou que um suplemento de tireoide natural foi melhor no controle do funcionamento mental, pois forneceu tanto o T3 quanto o T4; o T3 desempenha 90 por cento do trabalho dos hormônios da tireoide.

Se seu médico ou o endocrinologista não considerar a troca da levotiroxina por um preparado de NDT, você pode tentar compartilhar este artigo e parte da pesquisa disponível com ele, pois o preparado sintético é raramente a melhor opção para o tratamento do hipotireoidismo.

Iodo

É um elemento necessário para o funcionamento hormonal normal da tireoide. Neste vídeo, o Dr. Jorge Flechas discute a galopante deficiência de iodo que infesta as nações industrializadas e as medidas que podem ser necessárias para a reversão desta tendência.

Evite fontes de bromo

O bromo parece desempenhar um papel importante no aumento do número de pessoas sofrendo insuficiência de iodo. O bromo é encontrado em pesticidas, plásticos, produtos de panificação, refrigerantes e retardadores de chamas.

Vitaminas e aminoácidos

Vitamina B1227 e A28 com o aminoácido tirosina demonstraram efeitos benéficos em pessoas que sofrem de funcionamento inadequado da tireoide.

Guggul

É um extrato da seiva de uma árvore mirra Indiana que melhora a conversão do T4 em T3 no organismo. Tradicionalmente, o suplemento foi usado para tratar baixo metabolismo, sintoma do funcionamento inadequado da tireoide. Em um modelo animal, pesquisadores concluíram que ratos administrados com guggul tiveram aumento da absorção de iodo proveniente de seus alimentos e aumento da atividade das enzimas da tireoide com aumento do consumo de oxigênio.

O suplemento igualmente demonstrou aumento da concentração do hormônio T3 no sangue a partir da conversão do T4 e aumentou a atividade das enzimas responsáveis pela conversão do T4 em T3. Não é seguro durante a gravidez e você deve avaliar com cuidado as interações junto com seu médico antes de usá-lo.

Ginseng Coreano

Este é um adaptativo como a ashwagandha e contém propriedades que bloqueiam a produção de quantidades excessivas de T3 reverso (rT3). Médicos asiáticos desenvolveram um preparado fermentado de ginseng que foi mais bem absorvido, agiu mais rapidamente e permaneceu no organismo por mais tempo.

Um estudo realizado em humanos verificou o impacto deste preparado sobre os níveis de hormônios da tireoide e concluiu que o tratamento via injetável resultou em melhores resultados clínicos, melhora saudável dos níveis de T3 e T4 e redução do rT3.

+ Recursos e Referências