O que Você Come Afeta seu Odor Corporal

Odor Corporal

Resumo da matéria -

  • Comer muitas frutas e vegetais pode afetar positivamente o seu odor, mostraram os testes
  • As pessoas emitem uma transpiração mais agradável (floral, frutada, doce ou medicinal) quando comem mais frutos em oposição a uma alta ingestão de carboidratos
  • O consumo de gordura, carnes e ovos foi associado a um suor de cheiro mais agradável quando os dados dietéticos autorrelatados foram levados em conta
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Um interessante estudo universitário feito em Sydney, Austrália, reportou que o que você come influencia como você cheira - ou melhor, o que você come afeta seu odor corporal e, como resultado, isso pode afetar a resposta de outras pessoas a como você cheira.

Além disso, o seu odor também pode contar a história de sua saúde, particularmente em relação à área axilar (ou seja, a parte de baixo dos braços) do seu corpo. (Você pode ter percebido que o odor corporal, bom ou ruim, geralmente exala das axilas mais do que de qualquer outra área).

Existem várias razões pelas quais as pessoas suam.

O estresse, ansiedade, medo, exercício, altas temperaturas, nervosismo, raiva e febre podem desencadear uma resposta de suor.

A idade, o perfil geral de saúde e o peso podem também afetar isso, mas mesmo com os mesmos fatores, algumas pessoas simplesmente geram mais suor do que outras pessoas normalmente.

A espectrofotometria da pele foi utilizada no estudo para medir os níveis de carotenoides, pigmentos antioxidantes de ocorrência natural, como indicador da ingestão de frutas e vegetais.

De acordo com a premissa dos cientistas, comer muitas frutas e vegetais, que contém muitos potentes carotenoides, afetará positivamente o seu odor.

Existem mais de 700 tipos de carotenoides naturais, sendo o mais conhecido o betacaroteno.

Você provavelmente tem cerca de 10 ou 20 diferentes carotenoides que circulam pela corrente sanguínea a todo momento.

Na verdade, algumas pessoas evitam comer cebolas ou alho porque têm essa percepção. Mas isso não é o que acontece, afirma o The Salt: “O odor do corpo é criado quando as bactérias em nossa pele metabolizam os compostos que saem de nossas glândulas sudoríparas”.

Então o Suor de Vegetais tem um Cheiro Melhor - o Que Mais?

O autor do estudo, Ian Stephen, da Universidade Macquarie de Sydney, Austrália, observou que o cheiro do suor de alguém emite mais do que apenas odor: ele também transmite o estado de saúde e a capacidade imunológica de uma pessoa e pode mesmo influenciar a capacidade de alguém em atrair um companheiro. 

“Nós sabemos já há algum tempo que o odor é um componente importante da atratividade, especialmente para as mulheres”, disse Stephen, explicando que no estudo, as pessoas que cheiravam o suor das mulheres receberam descritores para indicar suas percepções sobre o que detectaram.

“As mulheres basicamente descobriram que homens que comiam mais legumes cheiravam melhor”. Curiosamente, os homens que tinham uma preferência por macarrão, batatas brancas e pão tinham o suor com cheiro mais forte e menos agradável de todos - inclusive em comparação com aqueles com uma alta ingestão de gordura, carne, ovos e tofu.

O consumo do último grupo de alimentos (gordura, carnes, ovos e tofu) foi na verdade associado a um suor de cheiro mais agradável quando os dados dietéticos autorrelatados foram levados em conta. O estudo de Stephens não foi o primeiro a testar se a dieta de uma pessoa influencia seu odor corporal.

Um estudo realizado por pesquisadores da República Checa, publicado em 2006, relatou que as mulheres preferem o cheiro de homens em uma dieta sem carne em comparação com aqueles que comeram carne.

Durante duas semanas, os homens participantes do estudo foram colocados em dois grupos com diferentes alimentos, um “com carne” e outro “sem carne”, usando almofadas de algodão nas axilas para capturar a transpiração por 24 horas. As 30 mulheres que os auxiliavam foram convidadas a avaliar amostras de suor em relação à sua simpatia, atratividade, masculinidade e intensidade.

Um mês depois, o mesmo grupo de homens repetiu o teste, mas trocou suas dietas. Os cientistas concluíram que o consumo de carne vermelha tinha um impacto negativo sobre o odor corporal percebido e, além disso, sobre a hedonicidade - o odor corporal percebido na memória, e a premissa permaneceu consistente quando as dietas masculinas foram alteradas.

Enquanto isso no estudo em destaque, o consumo de carne não pareceu afetar o quanto as mulheres achavam agradável o suor dos homens, embora o achassem mais “intenso” entre aqueles que consumiam carne.

Nunca os Deixe Ver Você Suar

Um estudo indicou que as mulheres não são as únicas a fazer julgamentos com base no cheiro do suor de outra pessoa. O Monell Chemical Senses Center realizou um estudo sobre como, para ambos os sexos, o cheiro do odor corporal de alguém influencia os julgamentos sociais.

Um caso em questão: uma pesquisa demonstrou que o odor corporal pode ser percebido por outros como um indicador de estresse “psicossocial”, que pode levar os homens a julgar negativamente o estado emocional de uma mulher e a fazer avaliações psicológicas adicionais, como julgar sua competência.

Quarenta e quatro mulheres forneceram amostras de suor sob as seguintes condições: suor de exercício não tratado, suor de estresse não tratado e suor de estresse tratado (com um antitranspirante comercial). Os resultados foram bastante interessantes, relata o estudo:

“Os odores axilares obtidos de mulheres que sofrem de estresse psicossocial podem influenciar negativamente os julgamentos de personalidade em relação a cordialidade e competência feitos sobre outras mulheres retratadas em cenários de vídeo. Um grupo separado de avaliadores masculinos e femininos classificou as mulheres nos vídeos enquanto cheirava a um dos três tipos de amostras de suor.

As mulheres nas cenas de vídeo foram classificadas como sendo mais estressadas por homens e mulheres quando cheiravam o suor de estresse não tratado em comparação com o tratado. Apenas para homens, as mulheres nos vídeos foram classificadas como menos confiantes, confiáveis e competentes quando cheiravam tanto o suor de estresse não tratado quanto o de exercício em contraste com o suor do estresse tratado. Os julgamentos sociais das mulheres não foram afetados pelo cheiro das almofadas.”

Os pesquisadores concluíram que o estudo tem implicações em relação a influenciar “múltiplos tipos de interação social profissional e pessoal e gerenciamento de impressões” e levou a uma melhor “compreensão da função comunicativa social” de como as pessoas cheiram.

Evidentemente as implicações de como algumas pessoas podem julgar o odor do corpo de alguém, bom ou ruim, são enormes, especialmente se elas confiam em suas próprias interpretações.

Não Esquente com as Pequenas Coisas

No mundo de hoje, tomar banho regularmente e usar desodorantes e antitranspirantes é comum. Provavelmente não há muitos que intencionalmente andam por aí cheirando como a camiseta de treino da semana passada. Mas há cem anos, o odor corporal – o de tipo ruim - era apenas um fato da vida.

Mantê-lo sob controle foi um esforço infrutífero (trocadilho feito de propósito). Bloquear as glândulas de suor de suas axilas tem sido o jeito americano de resolver isso há várias gerações.

Isso surgiu primeiro quando uma aluna do ensino médio de Cincinnati assistiu a uma exposição em Atlantic City no verão de 1912 para ver se ela poderia promover o antitranspirante líquido que seu pai cirurgião criara.

A invenção do médico servia para aliviar as mãos suadas - um verdadeiro problema quando você está tentando realizar uma cirurgia quando o ar condicionado, embora inventado 10 anos antes, não era considerado um elemento necessário em todos os hospitais.

Edna Murphey testou o próprio produto e descobriu que ele resolvia o problema tanto da umidade quanto do odor. Ela o chamou de Odorono (Odor? Oh Não!).

Mas a sensibilidade vitoriana ainda não havia compreendido o fato de que as pessoas podem cheirar mal por qualquer motivo. O odor corporal também não era necessariamente considerado algo que deveria ser reprimido, ou mesmo que pudesse ser, permanecia um tema fora dos limites. A resposta a essa invenção foi morna.

Que o mau cheiro não fosse necessariamente desejável, era um conceito novo. Por sorte, a exposição em que Murphey esforçou-se para comercializar o produto de seu pai era longa, assim como o foi particularmente aquele verão. Os clientes pensaram que não tinham nada a perder, então, embora as vendas tenham sido bem malcheirosas no início, elas logo floresceram. Em poucos meses, Murphey tinha USD 30.000 para gastar com uma publicidade bem necessária.

No entanto o Odorono ainda possuía alguns problemas, sendo um grande o cloreto de alumínio  usado como ingrediente principal, embora por motivos diferentes dos de hoje.

Essa imperfeição foi rapidamente eliminada por uma “influência” psicológica - um estratagema de marketing inteligente que persuade as pessoas que tinham um problema de odor de que todos à sua volta eram muito gentis para dizer isso a elas. E essa foi a solução. As vendas subiram 112% em um único ano.

Como a Dieta, o Desodorante, o Antitranspirante, os Produtos Químicos e o Tecido Podem Estar Relacionados

Provavelmente não é uma surpresa que, um século depois, a indústria de desodorante/antitranspirante tenha se tornado uma empresa em expansão de USD 18 bilhões. Ironicamente, o odor do corpo tornou-se um problema maior alguns anos depois de o desodorante entrar em cena por um simples motivo: a invenção do tecido sintético.

Um estudo europeu observou que o tecido de poliéster usado pelos atletas tinha uma tendência profundamente aumentada de absorver o cheiro do suor. Ele afirmou: “As camisetas de poliéster têm odor significativamente menos agradável e mais intenso, em comparação com as camisetas de algodão”. Pior ainda, alguns dos tecidos que os cientistas testaram tinham até mesmo sido tratados com triclosan tóxico.

Mas também há o problema dos produtos químicos usados com frequência para fazer desodorantes e antitranspirantes. Tanto o cloreto de alumínio quanto o cloridrato de alumínio podem interferir com receptores de estrogênio em células do câncer de mama e o estrogênio desempenha um papel bem conhecido no câncer de mama. Os parabenos utilizados como conservante também foram associados ao câncer.

Há também o fato de que a transpiração é uma resposta física natural e benéfica em muitos níveis, e bloqueá-la usando antitranspirantes não é uma boa ideia. Um desodorante totalmente natural pode ser feito misturando-se quantidades iguais de bicarbonato de sódio , óleo de coco e amido de milho orgânico ou  pó de araruta.

Se você tem uma pele sensível, você pode tentar usar um pouco menos de bicarbonato de sódio. Certifique-se de que a mistura permaneça misturada, pois o clima quente pode fazer com que alguns ingredientes “assentem-se”. Para incorporar uma fragrância, algumas gotas de óleo essencial de lavanda (ou aquele que for seu favorito) também podem ser adicionadas.

Simplesmente lavar as suas axilas com água e sabão também é uma maneira eficaz de remover odores. Entre fazer seu próprio desodorante totalmente natural e comer muitos legumes e frutas, sua transpiração terá uma qualidade de cheiro doce, assim como a sua saúde.