A EFT é uma Ferramenta Eficaz para Tratar a Ansiedade

Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Os efeitos do estresse sobre sua saúde mental e física estão sendo estudados de forma mais intensa atualmente.

A ansiedade pode ser considerada um tipo de resposta ao estresse, tipicamente envolvendo um senso de medo, temor ou apreensão.

Um breve período de ansiedade é uma resposta natural e adaptativa a uma ameaça em potencial, que coloca seu organismo em estado elevado de excitação para mantê-lo (a) fora de perigo – seu coração bate mais rápido e sua respiração aumenta à medida que seus músculos se preparam para a ação.

Por exemplo, a ansiedade que você pode sentir ao caminhar perto de um local com uma queda íngreme provavelmente o tornará mais alerta e cuidadoso (a) com seus movimentos.

O problema surge quando a ansiedade se torna um estado permanente, na ausência de ameaças reais.

Quando a ansiedade se torna crônica, ela pode aumentar os riscos de desenvolvimento de série de problemas de saúde mental e física.

Se você acha que perde muito tempo se sentindo ansioso (a), então é importante tomar medidas para reduzir essa ansiedade antes que ela dê chance a danos à saúde.

Embora você não possa eliminar inteiramente a ansiedade da sua vida, ferramentas de psicologia energética, como as Técnicas de Libertação Emocional (Emotional Freedom Techniques -EFT), podem ajudá-lo a reduzir seu estresse corrigindo o curto-circuito bioelétrico que pode acontecer quando a ansiedade se torna crônica.

A Ansiedade e o Estresse Promovem Efeitos Semelhantes no seu Cérebro

Embora o estresse e a ansiedade não sejam a mesma coisa, elas se sobrepõem significativamente em termos de efeitos sobre seu organismo. Embora o estresse geralmente ocorra em resposta a um estímulo externo (como uma discussão com seu cônjuge), a ansiedade tende a ser mais um estado interno.

Muitos especialistas acreditam que os transtornos de ansiedade resultam de uma combinação de natureza (genética) e educação (ambiente).

Em outras palavras, os indivíduos que sofreram abusos ou negligência durante a infância apresentam um risco maior de desenvolvimento de um transtorno de ansiedade, mas esse transtorno manifestar-se ou não, depende, em parte, da capacidade inata de lidar com situações estressantes, "recursos internos", traços de personalidade e sistema de apoio social.

A ansiedade evoca a mesma resposta "luta ou fuga ou paralisação" do estresse, o que significa que ela irá desencadear uma inundação de hormônios do estresse, como adrenalina e cortisol que o ajudam a dar uma resposta a situações de emergência.

É normal sentir ansiedade diante de um evento estressante, como antes de discursar em público ou em antecipação a uma entrevista de emprego, mas normalmente a ansiedade desaparecerá uma vez que o evento passe.

Seu Cérebro está Ficando Ligado à Ansiedade?

Se você sentir ansiedade por tempo o suficiente, seu cérebro pode se tornar "conectado” a isso, de modo que qualquer situação potencialmente indesejável acione um alarme biológico. A ansiedade crônica pode fazer com que você procure constantemente ameaças potenciais quando estas não existem.

Pior ainda, algumas pessoas estão tão acostumadas a sentimentos de ansiedade que elas não percebem que há um problema e simplesmente sofrem em silêncio. A ansiedade prolongada pode levar ao isolamento social, sintomas físicos e problemas de saúde mental relacionados, incluindo depressão.

Ansiedade crônica e distúrbios de ansiedade podem persistir por meses ou mesmo anos, independentemente dos acontecimentos que ocorrem na sua vida. O Instituto Nacional de Saúde Mental (National Institute of Mental Health -NIMH) explica como seu cérebro processa a ansiedade:

" Várias partes do cérebro são importantes atores na produção de medo e ansiedade ...  cientistas descobriram que a amígdala e o hipocampo desempenham papéis significativos na maioria dos transtornos de ansiedade.

A amígdala é uma estrutura em forma de amêndoa no fundo do cérebro que, acredita-se, é um centro de comunicação entre as partes do cérebro que processam os sinais sensoriais recebidos e as partes que interpretam esses sinais. Ela pode alertar ao resto do cérebro que existe uma ameaça e desencadear uma resposta de medo ou ansiedade.

As memórias emocionais armazenadas na parte central da amígdala podem desempenhar um papel nos transtornos de ansiedade que envolvem medos muito distintos, como o medo de cães, aranhas ou de voar. O hipocampo é a parte do cérebro que codifica eventos ameaçadores em memórias."

A Ansiedade pode Desencadear uma Série de Doenças Físicas

O Centro para Controle e Prevenção de Doenças (Center for Disease Control and Prevention -CDC) reportou que 85 por cento de todas as doenças têm um elemento emocional (e esta é provavelmente uma estimativa conservadora), e o estresse e a ansiedade estão no topo da lista.

Quando você está estressado, os hormônios do estresse que preparam seu corpo para a emergência percebida também suprimem temporariamente partes do seu sistema imunológico, o que reduz sua resposta a agentes patogênicos e outros corpos estranhos.

Então, se você estiver estressado o tempo todo, como acontece quando se sofre de ansiedade crônica, você está se preparando para viver algo grave, em termos de saúde geral. A lista de problemas de saúde relacionados ao estresse é longa e cresce cada vez mais. Os itens seguintes são apenas uma amostra:

  • Redução da função do sistema imunológico
  • Aumento da resposta inflamatória (pesquisadores descobriram que pensar sobre um evento estressante pode aumentar seus níveis de proteína C-reativa, um marcador de inflamação no seu corpo)
  • Aumento da pressão arterial e níveis de colesterol
  • Alteração da química do cérebro, do  açúcar no sangue e do equilíbrio hormonal
  • Aumento do risco de desenvolvimento de câncer e da taxa de crescimento de tumores

Medicamentos para Ansiedade

Estima-se que apenas um terço das pessoas com transtornos de ansiedade recebem tratamento e a maior parte desse "tratamento" é limitada a medicamentos com prescrição. Os medicamentos para ansiedade, como os benzodiazepínicos, incluindo Ativan, Xanax e Valium, são uma solução fraca e são acompanhados por muitos riscos potencialmente graves, incluindo perda de memória, fraturas de quadril e dependência.

Até 43 por cento dos adultos idosos usam benzodiazepínicos para ansiedade e insônia, muitas vezes cronicamente, mesmo que sua eficácia e segurança a longo prazo permaneçam não comprovadas.

Pessoas que tomam esses medicamentos têm quase quatro vezes mais chances de morrer prematuramente do que as pessoas que não o tomam, e também têm um risco 35% maior de desenvolver câncer.

Há também evidências de que o uso de benzodiazepina por adultos idosos resulta em um risco 50 por cento maior de desenvolvimento de demência.

Os benzodiazepídeos exercem um efeito calmante, pois aumentam a ação de um neurotransmissor chamado ácido gamma-aminobutírico (GABA), da mesma forma que os opioides (heroína) e os cannabinoides (maconha). Isso, por sua vez, ativa o hormônio da gratificação, a dopamina, no cérebro.

Com o passar do tempo, o consumo de medicamentos para ansiedade pode resultar em vício ou dependência física, e deixar de usá-los pode ser um grande desafio – e ser muito desagradável, pois a "síndrome de abstinência de benzodiazepina" é caracterizada por pânico, insônia, transpiração, vômitos, convulsões musculares, dor e uma infinidade de outros sintomas que podem persistir por até duas semanas.

Eu acredito que existem maneiras melhores de controlar a ansiedade.

Use Toques para se Livrar dos seus Problemas

As técnicas de psicologia energética, como a Técnica de Libertação Emocional (Emotional Freedom Technique -EFT), podem ser muito eficazes para a redução da ansiedade corrigindo o curto-circuito bioelétrico que causa as reações do organismo - sem efeitos adversos.

Você pode pensar na EFT como sendo uma ferramenta para "reprogramar" seus circuitos, e funciona tanto para estressores reais quanto para imaginários.

A EFT é uma forma de acupressão psicológica, com base nos mesmos meridianos de energia utilizados na acupuntura tradicional por mais de 5.000 anos para tratar de doenças físicas e emocionais, mas sem a invasividade das agulhas.

Após uma análise realizada em 2012 pela revista Review of General Psychology (Revisão da Psicologia Geral) da American Psychological Association (Associação Americana de Psicologia), a EFT está se aproximando do cumprimento com os critérios para se tornar um "tratamento baseado em evidências”.

Pesquisas recentes demonstraram que a EFT aumenta significativamente as emoções positivas, como a esperança e o prazer, e diminui os estados emocionais negativos, incluindo a ansiedade. A EFT é particularmente poderosa para tratar o estresse e a ansiedade, porque visa especificamente a sua amígdala e o hipocampo, que são as partes do seu cérebro que o ajudam a decidir se uma situação é ou não uma ameaça.

Se você se lembra da explicação da NIMH sobre como sua amígdala e o hipocampo estão envolvidos em distúrbios de ansiedade, você pode perceber por que estes toques são uma ferramenta poderosa. A EFT também demonstrou ser capaz de diminuir os níveis de cortisol.

Embora você possa aprender o básico sobre a EFT por conta própria, se você ou seu filho tiverem um transtorno de ansiedade grave, eu recomendo que você consulte um profissional de EFT qualificado. Para tratar de um problema sério ou complexo, você precisa de um profissional de saúde qualificado que seja treinado em EFT para ajudar a guiá-lo (a) através do processo, pois normalmente são necessários anos de treinamento para se desenvolver a habilidade necessária para realizar os toques e aliviar problemas importantes e profundos.

Ensine a Você Mesmo como Realizar os Toques e, em Seguida, Ensine Toda a sua Família

A EFT é simples de se aprender e pode ser feita efetivamente por adultos e crianças. Temos uma série de artigos, vídeos e tutoriais gratuitos em nosso site que irão ajudá-lo a aprender como realizá-la, e então quanto mais você realizar estes toques, mais habilidoso (a) você se tornará.

A EFT é uma ótima ferramenta para ensinar seus filhos e ajudá-los a dispersar seus estresses do dia a dia, e assim impedir que eles se desenvolvam ou evoluam até se tornarem ansiedade crônica.

Crianças com problemas de humor, tais como a ansiedade, estão sendo medicadas a uma taxa alarmante, o que certamente não os ajuda a aprender a regular suas emoções. Se a ansiedade do seu filho está fora de controle, então há uma boa chance disso persistir na idade adulta, expondo-o a todos os problemas já discutidos.

Muitos problemas de humor e comportamento podem ser tratados com segurança e eficácia sem medicamentos. Alguns meios aceitos para isto incluem nutrição, exercícios apropriados, evitar toxinas ambientais e ferramentas como a EFT.

Aprender a regular as emoções ajuda crianças a controlar melhor seus próprios humores e comportamentos, melhora a autoestima e as capacita a sentirem-se mais "normais" e menos estigmatizados.

Você pode aprender sozinho (a) o básico sobre os toques e depois ensinar o processo para o seu filho, ou você pode recrutar a ajuda de um profissional de EFT. Convido você a usar os seguintes recursos para aprender a mecânica da EFT, além de ajudá-lo a apreciar sua ampla gama de aplicações.

  • Curso básico de EFT e tutorial
  • Usando EFT para estresse
  • Usando EFT para controlar desejos por alimentos
  • EFT reduz a tensão da dor de cabeça pela metade
  • Discussão sobre a eficácia das EFT e sua validade científica, incluindo uma demonstração de EFT Clínica por Dawson Church.

Os Principais Fatores que Contribuem para a Ansiedade dos quais Muitos não se dão Conta

Se você sofre de ansiedade, certifique-se de tratar dos fatores básicos que muitas vezes são negligenciados como problemas de saúde mental. Especificamente, certifique-se de tratar o seguinte:

Açúcar em excesso. Muitos estudos demonstraram a conexão entre uma dieta com alto teor de açúcar e uma saúde mental ruim. O alto teor de açúcar e os carboidratos de amido provocam a liberação excessiva de insulina, o que pode resultar na queda dos níveis de açúcar no sangue ou hipoglicemia.

Por sua vez, a hipoglicemia faz com que seu cérebro secrete glutamato em níveis que podem causar agitação, depressão, raiva, ansiedade e ataques de pânico. Além disso, o açúcar aviva as chamas da inflamação no seu organismo.

Intestino permeável e mau funcionamento de seu segundo cérebro. Como explicado pela Dra. Natasha Campbell-McBride, a toxicidade no intestino pode fluir por todo o organismo e para o cérebro, onde pode causar uma variedade de sintomas psiquiátricos, incluindo ansiedade e depressão. Reduzir a inflamação intestinal é vital quando se quer tratar problemas de saúde mental, portanto aprimorar a flora intestinal é algo fundamental.

Seu intestino envia mais sinais para o cérebro do que o cérebro envia para o intestino. Este também possui mais neurônios e produz mais neurotransmissores do que o cérebro. Portanto, aprimore sua saúde intestinal eliminando o açúcar e aumentando as bactérias benéficas.

Certifique-se de incluir uma abundância de legumes fermentados em sua dieta para ajudar a equilibrar sua flora intestinal e, se essa não for uma opção para você, considere um suplemento probiótico de alta qualidade.

Inatividade. A prática de exercícios cria novos neurônios produtores de GABA que ajudam a induzir um estado natural de calma. O exercício também aumenta seus níveis de serotonina, dopamina e norepinefrina, que ajudam a atenuar os efeitos do estresse.

Fique em pé o maior tempo possível, pois pesquisas contundentes agora nos dizem que ficar sentado de forma prolongada tem um impacto extremamente prejudicial à saúde, mesmo que você se exercite regularmente. O movimento intermitente pode ser ainda mais importante do que o exercício regular, então tenha como objetivo dar de 7.000 a 10.000 passos por dia.

Deficiência de ômega-3 de origem animal. Sua dieta deve incluir uma fonte de alta qualidade de gorduras ômega-3 de origem animal, como o óleo de krill. As gorduras ômega-3 EPA e DHA desempenham um papel importante na saúde emocional e a deficiência destas gorduras foi associada a transtornos de humor.

A pesquisa demonstrou uma redução dramática de 20% na ansiedade entre os estudantes de medicina que tomavam ômega-3.

Aditivos alimentares e ingredientes OGM. Acredita-se que uma série de aditivos alimentares e corantes afeta negativamente a saúde mental e muitos foram banidos na Europa. Os culpados em potencial a ser evitados incluem corantes alimentícios Azul # 1 e # 2; Verde # 3; Laranja B; Vermelho # 3 e # 40; Amarelo # 5 e # 6; e o conservante benzoato de sódio.

Pesquisas recentes também demonstraram que o glifosato, ingrediente ativo no herbicida Roundup da Monsanto, usado em grandes quantidades em plantações geneticamente modificadas, limita a capacidade do organismo de desintoxicar compostos químicos estranhos.

Como resultado, os efeitos prejudiciais dessas toxinas são ampliados, potencialmente resultando em uma grande variedade de doenças, incluindo distúrbios cerebrais com efeitos psicológicos e comportamentais.

Campo eletromagnético. Limite a sua exposição à radiação de micro-ondas de radio frequência, telefones celulares e portáteis e poluição eletrônica. Isto é especialmente importante no ambiente onde você dorme onde o descanso e a reparação ocorrem.

Outras exposições tóxicas. Evite todas as toxinas conhecidas, tanto quanto for possível, como MSG e adoçantes artificiais, incluindo o aspartame, o mercúrio dos enchimentos de amálgama de "prata" e o flúor no abastecimento de água, apenas para citar alguns.