Cerejas podem ajudar a reduzir o ataque de gota


Cerejas

Resumo da matéria -

  • Em um estudo com mais de 600 pessoas com gota, aquelas que consumiram uma porção de meia xícara de cerejas por dia, o equivalente a 10 ou 12 cerejas, ou que consumiram o extrato de cereja, tiveram risco 35% menor de ataque posterior de gota.
  • As que comeram mais cerejas, até três porções em dois dias, tiveram uma redução ainda maior no risco: 50%.
  • As cerejas contêm compostos poderosos, como antocianinas e bioflavonoides, conhecidos no combate a inflamações, e podem ajudar a reduzir os níveis de ácido úrico; a gota ocorre quando os processos metabólicos que controlam a quantidade de ácido úrico no sangue falham em fazer seu trabalho de modo eficaz. A rigidez e o inchaço são consequência do excesso de cristais de ácido úrico que se acumulam nas articulações.
  • Se você tem gota, é muito importante restringir seu consumo de frutose para menos de 25 gramas por dia, inclusive a frutose da fruta, uma vez que ela aumenta os níveis de ácido úrico no seu corpo.
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Articulações doloridas, rígidas e inflamadas são alguns dos sintomas característicos da gota, um tipo de artrite que geralmente, mas nem sempre, está localizada no dedão do pé.

Quando ocorre um ataque de gota, a dor pode ser forte. As pessoas geralmente a descrevem como queimadura por uma chama ou sensação de serem marcados com um ferro em brasa.
Os sintomas da gota geralmente desaparecem em três a dez dias, e o próximo ataque talvez não aconteça em alguns meses, ou até mesmo anos. No entanto, geralmente a gota torna-se um problema por toda a vida, com ataques que ocorrem com frequência e gravidade cada vez maior. Com o tempo, isso pode danificar permanentemente suas articulações e áreas ao redor.

Não é preciso dizer que prevenir os ataques de gota é essencial para manter a qualidade de vida – é por isso que vale a pena divulgar as novas pesquisas que mostram que as cerejas podem dar conta do recado.

10 a 12 cerejas por dia podem reduzir o ataque de gota

Em um estudo com mais de 600 pessoas com gota, aquelas que consumiram uma porção de meia xícara de cerejas por dia, o equivalente a 10 ou 12 cerejas, ou que consumiram o extrato de cereja, tiveram um risco 35% menor de ataque posterior de gota. As que comeram mais cerejas, até três porções em dois dias, tiveram uma redução ainda maior no risco: 50%. 

Pode parecer estranho que as cerejas possam reduzir o risco de gota, já que esse problema está geralmente associado ao consumo de açúcar, frutose e suco de fruta. Mas você só precisa comer uma pequena quantidade de cerejas para obter o benefício, o que significa que a contribuição do açúcar é pequena.

Além disso, elas contêm compostos poderosos como antocianinas e bioflavonoides, conhecidos no combate a inflamações. Elas também podem ser benéficas por causa do impacto nos níveis de ácido úrico.

A gota ocorre quando os processos metabólicos que controlam a quantidade de ácido úrico no sangue falham em fazer seu trabalho de modo eficaz. A rigidez e o inchaço são consequência do excesso de cristais de ácido úrico que se acumulam nas articulações, e a dor associada a esse problema é causada pela resposta inflamatória do corpo aos cristais. Estudos anteriores revelaram que:

  • Comer duas porções de cereja depois de um jejum noturno leva a uma redução de 15% no ácido úrico, além de níveis mais baixos de óxido nítrico e proteína C reativa (que estão associados a doenças inflamatórias como a gota.) Os pesquisadores perceberam que o estudo confirma "a reputação de eficácia das cerejas no combate à gota", além da "evidência de que os compostos das cerejas podem inibir caminhos inflamatórios".
  • O consumo de suco de cereja ácida por quatro semanas pode baixar os níveis de ácido úrico

Frutose e ácido úrico: se você tem gota, você precisa saber a conexão

A ingestão de um refrigerante ou de um copo de 178 ml de suco de laranja por dia tem sido associada a um aumento significativo da gota – 74% e 41%, respectivamente – em comparação ao consumo raro dos dois. Acreditamos que o principal culpado seja a frutose, que geralmente produz ácido úrico em questão de minutos após a ingestão.

Você provavelmente já sabe que a frutose é um açúcar, mas o que você talvez não saiba é que ela é muito diferente dos outros açúcares, pois é metabolizada através de caminhos muito específicos que diferem dos da glicose, por exemplo, e com sua ação metabólica distinta, é gerado ácido úrico.

Para aqueles que mantêm a ideia de que "açúcar é açúcar", a frutose (e SOMENTE ela) eleva os níveis de ácido úrico. E níveis elevados de ácido úrico não são o único fator para a gota, são um fator para vários outros problemas de saúde, como hipertensão, resistência à insulina/diabetes, obesidade e doença hepática.

Não é coincidência que muitos desses problemas, como diabetes e hipertensão, também aumentam seu risco de gota (assim como o uso de diuréticos tiazídicos, usados geralmente para tratar a hipertensão).

A conexão entre o consumo de frutose e o aumento de ácido úrico é tão confiável que o nível de ácido úrico retirado do sangue pode, na verdade, ser usado como um índice de toxicidade da frutose. Eu recomendo que o nível de ácido úrico faça parte do seu exame de sangue de rotina.

Segundo as pesquisas mais recentes, o intervalo mais seguro de ácido úrico é entre 3 e 5,5 miligramas por decilitro e parece haver uma relação constante entre os níveis de ácido úrico e a pressão alta e o risco cardiovascular, até mesmo em um intervalo menor, de 3 a 4 mg/dl.

Como você já deve saber, dois terços da população americana está acima do peso e a maioria dessas pessoas provavelmente tem níveis de ácido úrico superiores a 5,5.
Algumas devem estar perto de 10 ou acima disso (isso pode explicar por que estar acima do peso também aumenta o risco de gota). O Dr. Richard Johnson, professor de medicina na Universidade do Colorado, indica que o nível ideal de ácido úrico é provavelmente cerca de:

  • 4 mg/dl para homens
  • 3,5 mg/dl para mulheres

Na entrevista a seguir com o Dr. Johnson, você pode saber mais sobre como o ácido úrico no sangue pode causar não só a gota, mas também estragos em sua pressão arterial, produção de insulina e até mesmo na função hepática.

Quais são as principais dicas para prevenir e controlar a gota?

Tenha cuidado para não exagerar nas cerejas. Sei disso por experiência própria porque é minha fruta predileta e eu poderia facilmente comer meio quilo delas de uma só vez. O segredo é a moderação, uma vez que grandes quantidades de frutose consumidas regularmente não são uma boa estratégia para a saúde. Ainda bem que sua temporada de colheita é curta e a tentação não dura tanto tempo.

Segundo a pesquisa do Dr. Johnson, um quarto da população americana consome a incrível quantidade de 134 gramas de frutose por dia. É uma quantidade descomunal de frutose se você considerar o fato de que precisa restringir a ingestão de frutose para menos de 25 gramas por dia para manter uma boa saúde.

Se você tem gota, isso é muito importante e você deve levar em conta a frutose que ingere oriunda da fruta. Por exemplo, se você come cerejas por seu valor terapêutico, 10 cerejas doces ou 1 xícara de cerejas ácidas contêm cerca de 4 gramas de frutose.

Portanto, se você não tiver nenhuma outra fonte de frutose, 25 cerejas dão a você 10 gramas de frutose. É preciso comer mais 60 cerejas para ultrapassar o limite. Acredito que se você fizer isso apenas ocasionalmente e não tiver resistência à insulina, isso não deve ser um problema.

No entanto, você acionaria o interruptor de gordura e armazenaria um pouco dela. Mas tudo bem se você tiver o metabolismo projetado para queimá-la, principalmente se não estiver comendo cerejas todos os dias.

Limitar a frutose da sua alimentação é uma das partes mais importantes no controle e prevenção dos ataques de gota, e você encontra um guia simples para isso usando o meu plano de nutrição. Certifique-se de eliminar refrigerantes, bebidas com frutas e outras bebidas adocicadas já que esses tipos de bebidas são a fonte principal da frutose em excesso.

Em vez disso, beba bastante água, pois o líquido ajuda a remover o ácido úrico do seu corpo.

O álcool em geral, e principalmente a cerveja, também pode elevar os níveis de ácido úrico no seu sangue, então ele também deve ser limitado ou evitado.