Como o "Hormônio do Exercício" Auxilia no Peso e na Saúde


hormônios

Resumo da matéria -

  • A irisina, um hormônio que queima gorduras e é liberado durante o exercício, ajuda seu corpo a eliminar a gordura e evita a formação de gordura corporal em primeiro lugar. A irisina pode suprimir a formação de células de gordura em 20 a 60%
  • A irisina também melhora o funcionamento do coração, reduz o risco de aterosclerose, aumenta a biogênese mitocondrial e induz o alongamento de telômeros nas células, que podem melhorar sua saúde e longevidade
  • A irisina também pode ser usada como marcador da síndrome do ovário policístico (SOP) nas meninas adolescentes, facilitando assim o diagnóstico precoce
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Embora a alimentação seja a maior responsável por seu peso, o exercício é parte importante da equação total. Ele é um agente fundamental para se ter uma excelente saúde. O exercício influencia sua biologia de tantas maneiras que é praticamente impossível especificar seus benefícios como uma só coisa.

Tendo isso dito, pesquisas recentes indicam que um hormônio de queima de gordura, liberado durante o exercício, exerce um papel. Esse hormônio, a irisina (também conhecida como FNDC5), ajuda seu corpo a eliminar gordura e evita a formação de gordura corporal em primeiro lugar. Conforme publicado no Epoch Times:

“A irisina parece funcionar aumentando a atividade de genes e uma proteína que é crucial para transformar as células de gordura brancas em células marrons. Ela também aumenta a quantidade de energia usada por essas células, indicando que exerce um papel na queima de gordura".

Testes mostram que a irisina é capaz de suprimir a formação de células de gordura em 20 a 60%. Geralmente, seu corpo produz apenas pequenas quantidades de irisina. O exercício é a chave para o aumento dessa produção.

O Hormônio Que Acaba Com a Gordura Também Melhora o Funcionamento do Coração e Muito Mais

Pesquisas anteriores sobre os efeitos da irisina — que também foi classificada como miocina, uma citocina ou mensageira química produzida pelo músculo — indicam que ela tem inúmeros efeitos benéficos à saúde, entre eles:

  • Redução do desenvolvimento de placas arteriais com a prevenção do acúmulo de células inflamatórias, diminuindo, assim, o risco de aterosclerose Aumento da taxa metabólica e gasto energético no miocárdio (a camada mais espessa do músculo do coração) Aumento da biogênese mitocondrial
  • Indução do alongamento de telômeros nas células. Nos seres humanos, a extensão e a integridade dos telômeros exercem uma função nas doenças, na suscetibilidade a problemas de saúde e no envelhecimento.
  • Os telômeros curtos são um fator de risco para várias doenças, entre elas a queda na função imunológica, diabetes, doenças neurodegenerativas, lesões ateroscleróticas e danos no DNA

A Irisina Pode Melhorar o Diagnóstico de Distúrbio Endócrino Comum

O interessante é que a irisina também pode ser usada como marcador da síndrome do ovário policístico (SOP) nas meninas adolescentes. Sendo assim, ela permite que os médicos façam o diagnóstico da doença mais cedo e antecipem o tratamento.

A SOP é a doença endócrina e metabólica mais comum que afeta mulheres em idade fértil (da puberdade à menopausa). Estima-se que 10 a 20% das mulheres em idade fértil tenham esse problema.
Embora vários dos sintomas incluam os ovários, essas anormalidades são consequência de um problema metabólico muito maior. Entre os critérios comuns para o diagnóstico de SOP estão:

  • A total (ou quase total) ausência de ovulação.
  • Maior produção de andrógeno (hormônio masculino); pelo facial e/ou acne
  • Obesidade
  • Hiperinsulinemia (resistência à insulina com níveis séricos elevados de insulina)

Qualquer problema hormonal que interfira na ovulação normal resulta no que conhecemos como ovário "policístico" que, independentemente da causa, produzirá quantidades maiores de andrógeno. De modo oposto, a maior produção de andrógeno interfere na ovulação normal.

As evidências indicam que a obesidade exerce um papel na síndrome de excesso de andrógenos; as mulheres acima do peso produzem mais andrógenos, mesmo sem apresentar nenhuma anormalidade na glândula suprarrenal.

O Dr. John Lee, que escreveu sobre a SOP no meu site, também acredita que a exposição do útero a xenobióticos, agentes poluentes ambientais que imitam o estrógeno, pode ser o fator causador.

Adolescentes com SOP Tendem a Ter Níveis Mais Altos de Irisina

No estudo atual, apresentado na Reunião Anual da Sociedade Europeia de Endocrinologia Pediátrica, pesquisadores gregos compararam os painéis hormonais de 23 meninas adolescentes diagnosticadas com SOP com 17 meninas saudáveis da mesma idade e índice de massa corporal (IMC).

As meninas com SOP tinham níveis bem mais altos de irisina, que, por sua vez, estavam associados a níveis mais altos de testosterona (um marcador da SOP). Posteriormente, os pesquisadores investigarão a função real exercida pela irisina na doença, com esperança de que ela melhore e aumente as opções de tratamento.

Uma estratégia de tratamento importante é reduzir drasticamente os carboidratos líquidos (total de carboidratos menos fibras), já que isso é a base para perda de peso e sensibilidade à insulina. Como a resistência à insulina é uma questão central na SOP, cortar açúcares e grãos ajuda a controlar a doença.

Acredito que a questão básica na SOP é a redução drástica de sensibilidade do receptor de insulina. Se você conseguir reparar isso com jejum e cetose nutricional, o problema deverá ser resolvido.

Melhorar sua vitamina D é outro passo importante, e a progesterona pode ser útil. Você pode ler mais sobre isso no artigo de Lee sobre a SOP.

Os Benefícios da Gordura Marrom

Voltando ao foco principal desse artigo, a irisina parece ser um fator importante na perda de peso associada ao exercício. Conforme mencionado, uma parte importante desse benefício é devido à sua capacidade de transformar células de gordura brancas em células de gordura marrons, que queimam principalmente a energia em vez de armazená-la.

Com base em modelos animais, os pesquisadores estimam que apenas 50 gramas de gordura marrom (menos do que a maioria dos voluntários do estudo tinham) podem queimar cerca de 20% da sua ingestão calórica diária, portanto, o impacto de ter mais gordura marrom pode ser bastante significativo.

Pesquisas mostraram que determinados grupos de pessoas tendem a ter mais gordura marrom do que outras e existem correlações diretas entre a ativação da gordura marrom e as medidas metabólicas de boa saúde. Por exemplo:

  • As pessoas magras têm mais gordura marrom do que as pessoas obesas
  • As pessoas mais jovens têm mais gordura marrom do que as pessoas mais velhas
  • As pessoas com níveis de açúcar normais no sangue têm mais gordura marrom do que as pessoas com nível alto de açúcar no sangue

A gordura marrom é mais parecida com o músculo do que com a gordura

Quando recém-nascidos, temos uma boa quantidade de gordura marrom para nos manter aquecidos, mas quando adultos, perdemos grande parte de nosso armazenamento de gordura marrom, encontrado geralmente na área do pescoço, ao redor dos vasos sanguíneos (que mantém nosso sangue quente) e entrelaçado com a gordura branca no tecido adiposo visceral. A boa notícia é que você pode aumentar sua quantidade de gordura marrom.

Além do exercício, a gordura marrom pode ser ativada com a crioterapia, ou seja, com a exposição a temperaturas frias como banhos de gelo e duchas geladas.
O interessante é que a gordura marrom na verdade comporta-se mais como um músculo do que gordura, o que ajuda a explicar seus recursos de queima de gordura.

Bruce Spiegelman, Ph.D., publicou inúmeros estudos sobre a gordura marrom, e, em um deles, ele identificou um “interruptor principal” que promove a produção de gordura marrom. Esse interruptor molecular, conhecido como PRDM16, regula se as células imaturas se transformarão em gordura marrom ou em células musculares.

Portanto, as células de gordura brancas e marrons têm origens diferentes. A gordura marrom está mais relacionada ao músculo. Outro conjunto de pesquisadores do Centro de Diabetes Joslin de Harvard descobriu outro fator para a gordura marrom: uma proteína morfogenética óssea chamada BMP-7, que também estimula o desenvolvimento ósseo. A BMP-7 atua como um fator de desenvolvimento para a gordura marrom.

A Importância de Treinos Curtos de Alta Intensidade

Conforme mencionado, a irisina é um tipo de miocina, ou mensageira química ou proteína derivada do músculo. As miocinas são bastante anti-inflamatórias, e as pesquisas indicam que elas podem ter uma função importante no combate à síndrome metabólica e ao câncer, por exemplo. Conforme observado por McGuff, as miocinas:

  • Aumentam a sensibilidade à insulina
  • Aumentam a utilização de glicose dentro dos músculos
  • Aumentam a liberação de gordura de células de gordura adiposas
  • Aumentam a queima de gordura e inibem a gordura corporal independentemente do consumo calórico
  • Inibem a liberação e o efeito das citocinas inflamatórias produzidas pela gordura corporal

A alimentação é uma das principais maneiras em que você pode dar um diferencial competitivo ao tecido certo ou errado. Ao comer alimentos inflamatórios, como açúcar/frutose, grãos, outros alimentos ricos em carboidratos líquidos, gorduras trans e alimentos processados em geral, seu corpo irá produzir citocinas inflamatórias.

E você simplesmente não consegue sair dessa má alimentação com o exercício. Nenhuma quantidade de exercício produz miocinas suficientes para superar as citocinas inflamatórias geradas por uma alimentação não saudável.

Tendo dito isso, juntamente com uma alimentação saudável de queima de gorduras, uma das maneiras mais eficazes de estimular as miocinas é com o treino de força de alta intensidade, também conhecido como levantamento de peso superlento. Também podem ser usados os treinos intervalados de alta intensidade (HIIT) regulares, mas o treino de força superlento é mais eficaz para estimular as miocinas. (Os dois estimulam o hormônio do crescimento humano (GH), que é outro poderoso hormônio de boa forma e antienvelhecimento.)

Além do treino de força de alta intensidade oferecer todos os benefícios do HIIT — inclusive todos os benefícios cardiovasculares — ele também induz um nível rápido e profundo de fadiga muscular. A fadiga muscular aciona a síntese de mais tecido contrátil, juntamente com todos os componentes metabólicos que a apoiam, inclusive mais miocinas. Para saber mais sobre o treino de força de alta intensidade, consulte o artigo anterior sobre levantamento de peso superlento.

Para melhorar seu peso, lembre-se de prestar atenção à alimentação e horário das refeições

O exercício é claramente uma estratégia de sucesso se você está tentando emagrecer ou melhorar a saúde em geral. Lembre-se que você não pode mudar com o exercício o que põe em sua boca. O verdadeiro segredo para eliminar gordura é sua alimentação. QUANDO você come é outro fator importante. Se você está lutando com problemas de peso e/ou resistência à insulina e leptina, recomendo que você experimente o jejum intermitente.

Sobre O QUE comer, os dois segredos alimentares para eliminar gordura incluem a redução de carboidratos líquidos e o aumento de gorduras saudáveis na sua alimentação, já que isso coloca seu metabolismo na direção certa, permitindo que seu corpo acesse e queime gordura corporal como combustível. Você pode obter todos os detalhes necessários para melhorar sua alimentação e saúde no meu plano nutricional recém-atualizado.

Pode ser difícil medir exatamente as proporções de carboidrato, proteína e gordura das refeições, então, para saber ao certo, seria bom usar um controle nutricional. O meu favorito é cronometer.com/Mercola, que foi pré-calibrado para cetose nutricional.