E-Mails Vazados de Podesta Confirmam Suspeitas Sobre os Perigos do Aspartame


Perigos Comprovados do Aspartame

Resumo da matéria -

  • Pesquisa mostra que os adoçantes artificiais reduzem as substancias químicas inibidoras do apetite e aumentam o desejo por açúcar e a dependência de açúcar, aumentando assim suas probabilidades de aumento de peso indesejado.
  • Estudos também demonstraram que os adoçantes artificiais promovem a resistência à insulina e problemas de saúde relacionados a isso, tal qual o açúcar normal, incluindo doenças cardiovasculares, derrames e doença de Alzheimer.
  • O ex-secretário de Defesa Donald Rumsfeld parece ter usado sua influência política para fazer com que o aspartame fosse aprovado. De aco
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Os adoçantes artificiais tais como o aspartame são tipicamente usados para adoçar os chamados alimentos e bebidas "diet" em vez de açúcar ou high-fructose corn syrup (xarope de milho rico em frutose -HFCS). A ideia é que reduzir seu consumo de calorias irá resultar na perda de peso.

No entanto, pesquisas refutaram completamente esta noção, mostrando que adoçantes artificiais na realidade têm o efeito inverso; eles reduzem as substancias químicas supressoras do apetite e aumentam o desejo por açúcar  e dependência de açúcar, aumentando assim suas chances de aumento de peso indesejado.

A pesquisa mostrou repetidas vezes que os adoçantes artificiais promovem a resistência à insulina e problemas de saúde relacionados tal qual o açúcar normal, incluindo doenças cardiovasculares, derrame e doença de Alzheimer..

Embora uma alimentação ruim continue a ser um dos fatores principais de Alzheimer em geral (os culpados principais são açúcar / frutose  e grãos, especialmente glúten), o principal mecanismo de dano aqui parece ser a toxicidade do metanol - um problema muito ignorado associado particularmente com o aspartame.

Em uma entrevista anterior, o especialista em toxicologia Woodrow Monte, Ph.D., (autor do livro "While Science Sleeps: A Sweetener Kills" “Enquanto a Ciência Dorme: Os Adoçantes Matam”) explica as ligações entre a toxicidade do aspartame e do metanol  e a formação de formaldeído tóxico.

Novos E-Mails Vazados Discutem o Envolvimento de Rumsfeld Na Aprovação do Aspartame

Os e-mails vazados de John Podesta trouxeram uma série de provas condenatórias confirmando o conluio entre a indústria de refrigerantes e funcionários de alto nível dentro do governo dos EUA, incluindo Hillary Clinton.

Em um lote recente de e-mails vazados, o envolvimento de Donald Rumsfeld na aprovação do aspartame é discutido. Rumsfeld serviu como chefe de gabinete da Casa Branca de 1974 a 1975. Ele também foi secretário de defesa de 1975 a 1977 e novamente de 2001 a 2006.

Em 1976, Rumsfeld tornou-se CEO da empresa farmacêutica G.D. Searle & Company, que estava tentando obter aprovação da FDA para o aspartame.

Para colocar em contexto a cadeia de e-mails, em 2013 a International Dairy Foods Association (Associação Internacional de Alimentos Lácteos- IDFA) e a National Milk Producers Federation (Federação Nacional de Produtores de Leite -NMPF) apresentaram uma petição à Food and Drug Administration (Administração de Comida e Drogas- FDA) dos EUA solicitando à agência que ela "alterasse o padrão de identidade" para o leite e outros produtos lácteos.

Essa mudança permitiria que eles adicionassem aspartame ao leite achocolatado, que é um produto primário de leite servido em almoços escolares, sem rotulá-lo como uma bebida de baixa caloria.

Ex-Chefe da FDA Revela Suas Preocupações Sobre o Aspartame

Naquela época, Wendy Abrams, fundadora da Cool Globes Inc., uma organização dedicada a aumentar a conscientização sobre as mudanças climáticas, encaminhou para Podesta um e-mail que ela havia recebido de Don Kennedy.

Kennedy é um ex-chefe da FDA e atual editor-chefe da Science Magazine. Em seu e-mail para ela, ele compartilhou suas preocupações sobre a potencial toxicidade do aspartame:

“Toda a questão dos adoçantes tem me interessado desde quando comecei a trabalhar na FDA... Um pouco mais tarde, ainda durante o meu tempo como Comissário, fui chamado por Don Rumsfeld, que se apresentou como o CEO da Searle...

Dissemos a ele como de costume que examinaríamos atentamente as provas e que confiamos na nossa estrutura de comitê de especialistas.

O aspartame continuou a atrair críticos preocupantes, e nós na FDA não vimos nenhuma retomada do esforço de Searle para obter sua aprovação. Eu busquei uma parte dessa história, que eu anexei abaixo. Não é uma estória muito bonita.

'Em 1985, Monsanto comprou a G.D. Searle, a empresa química que detinha a patente do aspartame, o ingrediente ativo do NutraSweet. A Monsanto aparentemente não tinha sido        perturbada pelo passado obscuro do aspartame, incluindo uma Câmara de Inquérito da FDA de 1980, composta por três cientistas independentes, que confirmaram que ele "poderia induzir   tumores cerebrais".

O FDA que havia proibido o aspartame com base nessa descoberta viu alguns anos depois o Presidente da Searle Donald Rumsfeld... jurar que iria ‘mexer uns pauzinhos’ para obter sua aprovação ‘… "

Aspartame “Fez Buracos Nos Cérebros Deles”

Em seu e-mail com Kennedy, Abrams também observou suas próprias reações adversas ao NutraSweet, observando que:

"… Eu acho que é um veneno... Os médicos vão jurar que está tudo bem, e eu vou dizer a eles, talvez eu seja a única pessoa no mundo que reage assim, mas claramente isso me afeta, e então eles vão me dizer de novo que está tudo bem. Eles sofreram tanta lavagem cerebral feita por propaganda que se recusam a acreditar em qualquer coisa contrária.

Eu também tenho um amigo que trabalhou para os pesquisadores da Universidade de Chicago (que tem um departamento de neurologia considerado como um dos melhores) e os médicos de     lá disseram, quando deram um NutraSweet para ratos de laboratório, que isso literalmente fez buracos em seus cérebros.

Em um e-mail subsequente, Kennedy conta a Abrams que: "Rumsfeld terá muito que responder em sua próxima vida".

As Crianças Correm Um Risco Maior

Como é frequentemente o caso, as crianças são particularmente susceptíveis aos danos causados por adoçantes artificiais.

Um estudo recente avaliando quanto dos adoçantes artificiais são realmente absorvidos no sangue quando consumido por crianças versus adultos revelou que as crianças tinham o DOBRO da concentração depois de beber uma lata de 12 onças (340, 194 gramas) de refrigerante diet em comparação com adultos. Conforme reportado pela Science Daily:

“A mesma equipe de pesquisa descobriu anteriormente que esses adoçantes artificiais também estavam presentes no leite materno quando as mães ingeriam alimentos, bebidas, remédios ou outros produtos que continham adoçantes artificiais”.

Uma vez que os bebes têm menos capacidade de eliminar substâncias da sua corrente sanguínea através dos rins (menor taxa de filtração glomerular até os 2 anos de idade), os autores especulam que os níveis de adoçantes artificiais dos bebês podem ser proporcionalmente ainda     mais elevados.

Estes resultados são importantes porque a exposição precoce aos adoçantes artificiais pode influenciar as preferências de gosto, dieta e destino metabólico de uma criança“.

Pesquisa Revela Surpreendente Mecanismo De Danos

Uma pesquisa publicada na revista Nature em 2014 revelou um mecanismo previamente desconhecido pelo qual os adoçantes artificiais fazem você aumentar quilos indesejados e atrapalham sua função metabólica. Mais importante ainda, este estudo provou a causalidade.

Nos últimos anos, aprendemos que os micróbios intestinais desempenham um papel significativo na saúde humana. Certos micróbios intestinais têm sido associados à obesidade, por exemplo, e como se vê, os adoçantes artificiais atrapalham sua microflora intestinal, aumentando assim o risco de obesidade, diabetes e outros problemas relacionados.

Especificamente, os pesquisadores descobriram que os adoçantes artificiais alteram as vias metabólicas associadas a doenças metabólicas. A diminuição da função foi observada em vias associadas ao transporte de açúcar no organismo.

Os adoçantes artificiais também mostraram que induzem a disbiose intestinal e a intolerância à glicose em pessoas que seriam saudáveis não fosse a influencia dos adoçantes artificiais. Dos adoçantes artificiais testados, a sacarina (Sweet'N Low) teve o impacto mais forte, seguido da sucralose e do aspartame.

A intolerância à glicose é um bem conhecido precursor de diabetes tipo 2, mas também desempenha um papel na obesidade, porque o excesso de açúcar no sangue acaba sendo armazenado em suas células de gordura. De acordo com os autores deste estudo amplamente divulgado:

“Demonstramos que o consumo de formulações de adoçantes artificiais não calóricos de uso comum impulsiona o desenvolvimento da intolerância à glicose através da indução de alterações composicionais e funcionais à microbiota intestinal...

“Coletivamente, nossos resultados ligam o consumo de adoçantes artificiais não calóricos (NAS) a disbiose e anormalidades metabólicas, exigindo assim uma reavaliação do uso massivo de NAS”.

Outro estudo, publicado em PLOS One, também descobriu que quando os ratos foram alimentados com aspartame, isso deslocou sua microbiota intestinal, fazendo com que eles produzissem propionato - short-chain fatty acids (Ácidos Graxos de Cadeia Curta -SCFAs) envolvidos na produção de açúcar - o que resultou em açúcar elevado no sangue.

Refrigerante Diet Pode Afetar a Sua Fertilidade e a do Seu Filho

Pesquisas recentes também sugerem que bebidas artificialmente adoçadas podem afetar sua fertilidade. Foi encontrada uma conexão entre o consumo de sacarina e sucralose e taxas de fertilidade reduzidas entre as mulheres submetidas ao tratamento de fertilização in vitro-FIV.

Estes adoçantes artificiais também aumentaram o risco do embrião de uma mulher ter pelo menos uma deformidade. O professor Adam Balen, presidente da British Fertility Society (BFS), disse ao Daily Telegraph:

"Este é um estudo muito interessante que sugere que a falsa promessa dos adoçantes artificiais que são encontrados em refrigerantes e adicionados a bebidas, como o café, podem ter um efeito significativo sobre a qualidade e fertilidade dos ovos de uma mulher e isso pode impactar    mais as chances de uma concepção. Essas descobertas são altamente significativas para nossa população.

Deveria haver um maior controle dos aditivos alimentares e maiores informações disponíveis ao     público e, em particular, àqueles que desejam conceber”.

Refrigerantes ‘Diet’ São Uma Fraude

A publicidade enganosa é proibida pela lei federal, e o termo "diet" só é permitido em marcas ou rótulos quando não são falsos ou enganosos.

À luz das pesquisas que demonstram que os adoçantes artificiais realmente aumentam o risco de obesidade em vez de combatê-la, o grupo de consumidores U.S Right to Know (US RTK) pediu à Federal Trade Commission (Comissão Federal de Comércio -FTC) e à FDA que investiguem a Coca-Cola Co. , PepsiCo Inc. e outras empresas por conta de sua publicidade enganosa.

Em sua petição popular feita em 2015 para a FDA, o US RTK pediu à agência que ela emitisse cartas de advertência para a Coca-Cola e a Pepsi, concluindo que as bebidas são enganosamente rotuladas porque o uso do termo "diet" é falso e enganoso.

Em outra carta, o grupo instou a agência a impedir a Coca-Cola Company de fazer "declarações ilegais de que seus refrigerantes artificialmente adoçados previnem, mitiguem ou tratem a obesidade", observando que a Coca-Cola fez tais alegações em pelo menos oito ocasiões.

Por exemplo, a Coca-Cola Company anunciou que seu “Compromisso global No. 1 de combate à obesidade” é “ oferecer opções de bebidas com pouca ou nenhuma caloria em todos os mercados ".

No entanto, se as bebidas artificialmente adoçadas promovem a obesidade ao invés de combatê-la - o que a pesquisa indica claramente - então o compromisso da Coca-Cola é tudo, menos útil. Nem é apoiado pela ciência.

Mais recentemente, o The New York Times fez uma matéria sobre um novo estudo mostrando que a água claramente supera o refrigerante diet no quesito perda de peso. Oitenta e uma mulheres com excesso de peso diagnosticadas com diabetes tipo 2 fizeram a mesma dieta, com uma exceção. A metade bebia bebidas dietéticas cinco vezes por semana enquanto a outra metade bebia água pura.

Seis meses depois, o grupo que bebia água tinha perdido uma média de 14libras (6,34 kg). O grupo do refrigerante diet perdeu uma média de 11,5 libras (5,21 kg). O grupo que bebeu água também viu maiores melhorias nas medidas da severidade da diabetes, como insulina em jejum e glicose pós-prandial.

Tudo isso está de acordo com a pesquisa anterior mostrando que adoçantes artificiais promovem o aumento de peso e pioram a diabetes.

Espere Encontrar Mais Adoçantes Artificiais em Produtos da Pepsi

A PepsiCo está agora prometendo reduzir a quantidade de açúcar que eles adicionam às suas bebidas. De acordo com um anúncio recente, pelo menos dois terços de suas bebidas contêm 100 calorias ou menos provenientes do açúcar adicionado por 12 onças (340, 194 gramas) servidas até 2025.

Mas embora isso possa soar como uma boa notícia, simplesmente significa que mais adoçantes artificiais serão usados.

Na verdade, a empresa afirmou que vai alcançar este objetivo de redução de açúcar ao introduzir mais bebidas artificialmente adoçadas e reformular as receitas de bebidas existentes. Considerando que os adoçantes artificiais são mais prejudiciais do que o açúcar, isso significa que os produtos da empresa se tornarão ainda mais nocivos do que já são.

Como você deve se lembrar, apenas no ano passado a Pepsi anunciou que pararia de usar aspartame. A decisão veio próxima do declínio das vendas de bebidas diet após uma série de má publicidade que tratava das preocupações crescentes em relação ao mal que estas bebidas faziam à saúde.

Infelizmente, em setembro de 2015 a empresa reintroduziu o aspartame, alegando que os consumidores estavam exigindo mais opções. Se isso é verdade ou não é impossível dizer, mas outro, e mais provável incentivo foi que a PepsiCo está simplesmente tentando cobrir suas apostas caso um imposto sobre bebidas açucaradas realmente seja aprovado.

Recupere a Sua Saúde se Livrando de Bebidas 'Diet' e Salgadinhos

Quando você soma as várias vias de danos - desde confundir seu corpo com o gosto doce sem calorias, alterando suas bactérias do intestino para pior, prejudicando sua fertilidade e, quem sabe, talvez até mesmo "fazendo furos em seu cérebro" - torna-se fácil de ver como os adoçantes artificiais provavelmente desempenharam um papel no agravamento da obesidade e epidemias de diabetes desde o seu surgimento no nosso abastecimento alimentar, e como eles podem estar prejudicando a saúde em uma miríade de maneiras insuspeitas.

Eu recomendo fortemente evitar todos os adoçantes artificiais, e a ler os rótulos dos alimentos para se certificar de que você não está inadvertidamente os consumido. Eles são adicionados em cerca de 6.000 bebidas diferentes, lanches e produtos alimentícios, então não há como dizer onde eles podem estar escondidos. 

Quanto a opções mais seguras de adoçantes você pode usar stevia ou Lo Han, ambos são adoçantes naturais seguros. Tenha em mente, no entanto, que se você lida com hipertensão arterial, colesterol alto, diabetes ou peso extra, então você tem problemas de sensibilidade à insulina e provavelmente se beneficiaria ao evitar todos os adoçantes, incluindo os naturais.

Infelizmente, assim como o açúcar, os adoçantes artificiais podem fazer com que você se torne viciado neles. Se você perceber que você tem problemas para parar de beber refrigerante diet ou outros produtos artificialmente adoçados, eu sugiro tentar oTurbo Tapping.