Como Prevenir a Perda da Audição e Melhorar sua Audição com Nutrição


Melhorar a audição

Resumo da matéria -

  • Os desequilíbrios nutricionais são cada vez mais considerados um fator causador da perda auditiva. Os nutrientes identificados como benéficos para proteger e melhorar a audição são astaxantina, vitamina A, folato, zinco e magnésio
  • O zumbido, caracterizado por um ressoar crônico ou quase crônico nos ouvidos, pode ser melhorado pelo folato (vitamina B9). A astaxantina também pode aumentar suas chances de recuperação da perda auditiva causada pelo ruído
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Você provavelmente está ciente de que certos nutrientes podem dar suporte a uma visão otimizada, mas você sabia que sua audição pode se beneficiar de certos alimentos também? Se você tiver dificuldade para ouvir ou notar que sua audição não é mais tão boa quanto costumava ser, sua dieta (e / ou suplementação adicional) pode conter a resposta.

De fato, os desequilíbrios nutricionais são cada vez mais considerados como sendo um fator causador da perda auditiva. A perda de audição relacionada à idade na verdade não é devida a qualquer tipo de disfunção mecânica em seu ouvido. Mais propriamente, é como seu cérebro processa as informações que resultam em uma audição reduzida.

Além disso, é a capacidade do seu cérebro de fornecer uma resposta adequada para o ouvido, filtrando as informações indesejadas, que diminui quando você chega a seus 40 e 50 anos. Sem este sistema de filtragem, é mais provável que você seja sobrecarregado por uma massa de informações que é difícil de organizar.

A boa notícia é que perda auditiva relacionada à idade pode ser reversível. O zumbido, que normalmente é causado por danos provocados pelo ruído, também pode ser consideravelmente melhorado, assim como a perda súbita da audição.

Nutrientes que Protegem e Melhoram a Audição

  • Carotenoides, especialmente a astaxantina  e a vitamina A
  • Folato
  • Zinco
  • Magnésio

Estes nutrientes auxiliam a audição de várias maneiras, incluindo:

  • Proteção contra o estresse oxidativo na cóclea
  • Prevenção de danos causados por radicais livres
  • Melhora do fluxo sanguíneo, reduzindo assim os danos cocleares relacionados a um sistema vascular comprometido
  • Melhora do metabolismo da homocisteína

Os argumentos a favor da vitamina A são variáveis. Em um grande estudo que incluiu dados de mais de 65.500 mulheres, não foi encontrada nenhuma correlação entre a ingestão de vitamina A e o risco de perda auditiva. No entanto, uma série de outros estudos têm de fato encontrado uma correlação positiva.

O Folato Pode Melhorar o Zumbido

Para o zumbido provocado pelo ruído, que é caracterizado por um ressoar crônico ou quase crônico nos ouvidos, o  folato (vitamina B9), tem se mostrado benéfico. O folato também diminui a sua homocisteína, e ter um nível elevado de homocisteína no sangue tem sido associado à perda auditiva relacionada à idade.

Como regra geral, a maneira ideal de aumentar seus níveis de folato é comendo muitos vegetais verdes frescos, crus e orgânicos. O ácido fólico é a forma sintética normalmente encontrada nos suplementos.

Há uma boa razão para considerar conseguir sua dose de folato a partir de alimentos ao invés de suplementos de ácido fólico. Para que o ácido fólico seja útil ao seu corpo, ele deve primeiro ser ativado em sua forma biologicamente ativa - L-5-MTHF. Esta é a forma em que ele é capaz de atravessar a barreira hematoencefálica.

Estima-se que uma metade precoce de todos os adultos tenha dificuldade em converter ácido fólico para a sua forma bioativa devido a uma redução genética na atividade enzimática. Por esta razão, se você tomar um suplemento de vitamina B, certifique-se que contenha folato natural, em vez de ácido fólico sintético. As crianças parecem converter ácido fólico mais facilmente.

Aspargos, espinafre, nabos e brócolis são todas boas fontes de folato, assim como os grãos, incluindo lentilhas e grãos de bico.

Zinco Para a Perda de Audição Súbita

A pesquisa mostrou que o zinco pode ser útil para perda auditiva neurossensorial súbita idiopática (Sensorineural Hearing Loss -SSNHL). A SSNHL - uma perda súbita e inexplicável de audição - é tipicamente tratada com doses elevadas de esteroides, mesmo que o tratamento com esteroides seja controverso e evidências apoiando a sua eficácia sejam limitadas.

A boa notícia é que de 47 a 63 por cento daqueles afetados acabam por recuperar a maior parte ou a totalidade da sua audição. Embora a causa da SSNHL seja desconhecida, uma teoria é que uma infecção viral ou uma doença imunológica esteja envolvida. Isso pode ajudar a explicar a alta taxa de recuperação, e por que o zinco parece ser tão benéfico para esta doença.

O zinco tem propriedades antivirais, e estudos têm demonstrado que pode impedir os vírus da gripe comum de se replicarem ou se ligarem a suas membranas nasais. O zinco também tem propriedades que melhoram o sistema imunológico, permitindo que seu corpo crie uma primeira resposta mais forte no início de uma infecção viral.

Uma Dieta Bem Equilibrada é a Melhor Fonte de Zinco

Toda vez que você isolar um mineral e ingeri-lo independentemente dos outros, você corre o risco de criar um desequilíbrio. Isto é certamente verdadeiro em relação ao zinco, e tomar zinco indiscriminadamente pode ser bastante problemático. Foi demonstrado que o excesso de zinco:

  • Interfere na capacidade do seu corpo absorver outros minerais, especialmente o cobre, o que pode levar à anemia
  • Nos homens, aumenta o risco de câncer de próstata
  • Induz náuseas, dor de estômago, vômitos e diarreia

A dose diária recomendada (DDR) para o zinco é:

  • 11 miligramas (mg) por dia para homens adultos
  • 8 mg para mulheres (se você estiver amamentando ou grávida, você irá precisar de cerca de 3 mg a mais)
  • 5 mg para crianças de 4 a 8 anos
  • 8 mg para crianças de 9 a 13 anos
  • 3 mg para bebês

Qualquer coisa acima de 50 mg é considerado excessivo. Para não ter erro, concentre-se em conseguir seu zinco através de alimentos. Além de alimentos ricos em proteínas como carnes bovina de animais alimentados com pasto e frutos do mar, outras fontes dietéticas de zinco incluem sementes de abóbora, tahini (sementes de gergelim moído), cajus, amêndoas, cogumelos crimini, espinafre, legumes do mar e queijo cheddar.

As ostras estão no topo da lista de alimentos ricos em zinco, tendo geralmente de 16 a 182 mg de zinco por porção de 100 gramas, seguidas do fígado, que tem 12 mg de zinco a cada 100 gramas. Parece que o zinco é mais bem absorvido de fontes animais do que de fontes de plantas, por isso, se você estiver determinado a aumentar a sua ingestão de zinco, considere adicionar mais carne bovina orgânica de animais alimentados com pasto ou fígado à sua dieta.

O Magnésio Intravenoso Também pode Melhorar a Perda Súbita de Audição

O magnésio intravenoso também demonstrou melhorar a SSNHL. Em um estudo, 48 por cento dos pacientes com SSNHL conseguiram se recuperar após receberem magnésio endovenoso em combinação com inalação de carbógenos (uma mistura de dióxido de carbono e gás oxigênio). Outros 27% tiveram uma melhora significativa.

Os fatores que reduziram a eficácia do tratamento incluíram sintomas vestibulares (pacientes com vertigens) e atrasar o tratamento por mais de oito dias após o início da doença.

Aumentar a Produção de NT3 Restaurou a Audição em Ratos

Dois anos atrás, os pesquisadores procurando maneiras de restaurar a audição perdida devida a ruídos chegaram a uma descoberta interessante. Ao aumentar a produção de uma proteína chamada neurotrofina-3 (NT3), eles foram capazes de reverter a perda auditiva em ratos que tinham sido parcialmente ensurdecidos por ruído alto.

Como se vê, o NT3 desempenha um papel fundamental na comunicação que ocorre entre seus ouvidos e seu cérebro. O NT3 ajuda a estabelecer as chamadas ribbon synapses (sinapses de fita) que ligam as células ciliadas no ouvido interno às células nervosas do cérebro. Quando expostas a ruídos extremamente altos, estas sinapses de fita são danificadas, resultando na perda de audição.

O envelhecimento normal também pode danificar as sinapses da fita, de modo que o NT3 pode também neutralizar a perda auditiva normal relacionada à idade. Para aumentar a produção de NT3, os pesquisadores usaram uma recombinação genética condicional. Como explicado pelo Medical News Today:

"Isso permite que os pesquisadores ativem genes em determinadas células administrando um medicamento que leva as células a "ler" cópias adicionais de um gene que tenha sido inserido nelas. Para este estudo, a equipe usou a técnica para ativar genes NT3 adicionais que tinham sido introduzidos nas células de suporte da orelha interna em camundongos que haviam sido parcialmente ensurdecidos por ruído alto.

O medicamento tamoxifeno foi introduzido nas células de suporte do ouvido interno, o que as levou a produzir proteína NT3 extra... os pesquisadores descobriram que os ratos que haviam tido a produção de NT3 reforçada recuperaram sua audição ao longo de um período de 2 semanas, em comparação com ratos que não tinham uma produção adicional de NT3…

Eles planejam agora... identificar os medicamentos que produzem o mesmo efeito que a proteína, oferecendo o potencial de restaurar a perda de audição nos seres humanos. Os pesquisadores observam que a técnica de terapia genética usada neste estudo tem potencial de funcionar em seres humanos, mas que um método baseado em medicamentos seria "mais simples" e um medicamento poderia ser repetidamente administrado durante o tempo necessário para a audição ser restaurada."

A Astaxantina Aumenta a Expressão de NT3

Enquanto os pesquisadores estão procurando uma solução com medicamentos para aumentar a NT3, um estudo chinês sugere que a astaxantina poderia ser usada para este fim. A astaxantina, que faz parte da família dos carotenoides, é considerada um dos antioxidantes mais potentes que a natureza tem para oferecer.

É MUITO mais potente do que o betacaroteno, o alfa-tocoferol, o licopeno e a luteína, por exemplo, e exibe uma atividade de remoção de radicais livres muito forte que protege as células, órgãos e tecidos corporais de danos oxidativos. É também um anti-inflamatório poderoso e é capaz de atravessar a barreira hematoencefálica e a barreira hematorretiniana.

Na verdade, a astaxantina demonstrou ter potentes benefícios para a saúde do cérebro e dos olhos, e pode ser benéfica para a sua audição também, graças a esta capacidade de aumentar o NT3. O estudo em questão analisou o efeito da astaxantina na expressão de NT3 em ratos com lesão na medula espinal compressiva, uma vez que o NT3 demonstrou também aumentar o crescimento de neurônios na medula espinal. De acordo com os autores, a astaxantina foi capaz de "estimular significativamente a expressão de NT3."

Existem apenas duas fontes principais de astaxantina natural - as microalgas que a produzem (Haematococcus pluvialis) e as criaturas marinhas que consomem as algas, como o salmão, os mariscos e o krill. Se você decidir dar uma chance à astaxantina, eu recomendo começar com 2 mg por dia.

Se você estiver tomando um suplemento de óleo de krill, leve isso em consideração; diferentes produtos de krill têm diferentes concentrações de astaxantina, por isso verifique o rótulo. Enquanto não está claro de quanto você precisa para melhorar a sua audição, doses de 8 a 10 mg por dia são normalmente recomendadas se você estiver tentando melhorar a sua saúde ocular.

Aumentar o BDNF Também Pode Melhorar a Sua Audição

Pesquisas anteriores também mostraram que, além do NT3, o fator neurotrófico derivado do cérebro (Brain-Derived Neurotrophic Factor -BDNF) também desempenha um papel importante no desenvolvimento e na sobrevivência dos neurônios auditivos em seu cérebro. Um estudo de 1996 descobriu que a perda de células ciliadas auditivas e neurônios auditivos pode ser prevenida por tratamentos que aumentem o NT3 ou o BDNF.

Curiosamente, um fator de estilo de vida que aumenta naturalmente o BDNF é o exercício. Parte do que torna o exercício tão eficaz em prevenir o declínio cognitivo está relacionado a um aumento no BDNF. É intrigante especular se o exercício também pode ajudar a prevenir a perda auditiva através deste mecanismo.

Qual é a Melhor Maneira de Proteger sua Audição?

As seguintes recomendações podem ajudar a proteger sua audição e evitar a perda de audição:

Reduza o volume dos dispositivos de áudio pessoais

Experimente usar um aplicativo medidor de decibéis para seu smartphone, que irá dar um aviso se o volume for aumentado para um nível potencialmente prejudicial

Use protetores auriculares quando você for visitar locais barulhentos, e se você trabalha em um ambiente barulhento, não se esqueça de usar proteção auditiva em todos os momentos

 

Use fones de ouvido com cancelamento de ruído cuidadosamente equipados, que podem permitir que você escute confortavelmente em um volume menor

Limite a quantidade de tempo que você gasta em atividades barulhentas

Faça pausas regulares de audição ao usar dispositivos de áudio pessoais

Restrinja o uso diário de dispositivos de áudio pessoais para menos de uma hora

Se você mora em uma área muito barulhenta, você pode considerar se mudar.

Se isso não é uma opção, considere colocar um revestimento acústico no seu teto e paredes para amortecer o ruído.

Janelas com painéis duplos, isolamentos, cortinas pesadas e tapetes também podem ajudar

Use fones de ouvido com bloqueio de som para eliminar distúrbios sonoros ocasionais como o do transito ou cortadores de grama.

Use também protetores de ouvidos ao usar seu cortador de grama ou máquina de recolher folhagem 

Além disso, ter uma dieta saudável e variada de alimentos reais pode ajudar muito a se proteger contra a perda de audição relacionada à idade. E, mesmo que você já tenha perdido algum grau de audição, você pode ser capaz de recuperar um pouco dela otimizando a ingestão de carotenoides, especialmente a astaxantina, vitamina A, folato, zinco e magnésio.