Luz do Sol e Temperos São Bons para Tratar Psoríase

Psoriasis

Resumo da matéria -

  • Os medicamentos comumente receitados por médicos não curam a doença e muitas vezes têm efeitos colaterais significativos que são prejudiciais para sua saúde
  • Existem cinco tipos diferentes de psoríase, sendo que a mais comum delas responde bem à luz do sol, vitamina D, gorduras ômega-3 de origem animal boas e outros ingredientes de cozinha comuns que podem reduzir os sintomas
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Mais do que uma doença superficial da pele, a psoríase é uma doença crônica do seu sistema imunológico que estimula as células a se acumularem na superfície da sua pele.

Isso leva a manchas espessas, escamosas e vermelhas que coçam e às vezes são dolorosas. Muitos sofrem com a psoríase, que também tem um surpreendente impacto econômico.

O custo anual combinado da psoríase atingiu quase US$ 112 bilhões em 2013 nos EUA.

Embora ela geralmente afete a pele, ela também pode afetar suas articulações (artrite psoriática) e tem sido associada a diabetes, asma, doenças cardiovasculares e depressão.

A psoríase também pode ter um impacto emocional e mental significativo nos pacientes, com uma prevalência de depressão medida em níveis tão altos quanto 50%.

Embora a psoríase seja uma resposta inflamatória, ela pode levar a uma infecção se você coçar com frequência as áreas afetadas.

No entanto, a psoríase não é contagiosa e você pode prevenir manifestações dela usando algumas das estratégias descritas abaixo.

Nem Todas as Psoríases Surgem da Mesma Forma

Na verdade, existem cinco tipos diferentes de psoríase. Cada uma delas possui sintomas diferentes, mas todas são igualmente irritantes e pruriginosas.

A psoríase em placas é o tipo mais comum. É caracterizada por manchas de pele vermelhas e elevadas que muitas vezes são cobertas de células de pele mortas com aparência branco prateado. As manchas aparecem mais frequentemente nos cotovelos, couro cabeludo, joelhos e parte inferior das costas. 

A psoríase gutata geralmente aparece como pequenas formações de pontos que começam na infância. Elas podem ter sido desencadeadas por uma infecção estreptocócica. Cerca de 10 por cento das pessoas que desenvolvem psoríase experimentam psoríase gutata, que é o segundo tipo mais comum.

A psoríase inversa aparece nas dobras do corpo como manchas vermelhas escuras que podem ser lisas e brilhantes. Muitas pessoas com psoríase inversa também terão outro tipo de psoríase. Bolhas preenchidas com pus não infeccioso são uma característica da psoríase pustulosa.

Elas aparecem mais frequentemente nas mãos e nos pés, e estão cheias de glóbulos brancos que não são infecciosos.

A forma mais grave de psoríase é a chamada psoríase eritrodérmica. É caracterizada por áreas dolorosas com coceira generalizada, que ficam de cor vermelha e cobrem a maior parte de seu corpo. Ela é rara, com apenas 3% das pessoas que sofrem de psoríase experimentando este tipo em algum momento de suas vidas.

Como a Psoríase se Desenvolve

Sua pele é o maior órgão do seu corpo, responsável por proteger seus órgãos internos, regular a temperatura interna e proporcionar uma barreira contra a infecção.

Sua pele possui três camadas principais: a epiderme, a derme e o tecido subcutâneo mais profundo feito de gordura e tecido conjuntivo. É a taxa de crescimento da epiderme que muda e produz os sintomas da psoríase.

Sua epiderme tem outras quatro ou cinco camadas através das quais as células viajam antes de serem eliminadas do seu corpo. A produção de crescimento celular ocorre no nível basal, mais próximo da derme. A camada cornificada, ou a camada mais externa, é composta por 10 a 30 camadas de pele, dependendo da área do seu corpo.

A pele sobre os pés e as palmas das mãos é mais espessa que a pele debaixo dos olhos ou na parte de trás dos dedos. A maioria das funções de barreira da pele estão localizadas na camada cornificada da sua pele.

A psoríase desenvolve-se quando seu corpo desencadeia uma produção excessiva de células de pele na camada mais baixa da pele. Esse excesso de crescimento empurra mais células para a camada superior da pele que ainda não a diferenciou o suficiente para desprendê-la do seu corpo.

Isso resulta em um acúmulo de células da pele na camada superior que pode coçar, ficar vermelha, irregular e ter uma aparência prateada devido às células mortas que ainda não caíram.

Desencadeadores e Tratamentos Comuns de Psoríase

A psoríase está intimamente associada a eczema e às vezes pode ser desencadeada por reações alérgicas a fatores ambientais, mais frequentemente desencadeadores externos. Irritantes que podem produzir um surto incluem:

Detergente para roupa

Sabonetes

Produtos químicos de limpeza

Altos níveis de álcool nos homens

Lesões cutâneas, como picadas de insetos, cortes e queimaduras solares

Metais, como o níquel em suas joias

Perfumes

Infecções cutâneas

Medicamentos específicos

Pele seca

Tempo frio e seco

Pelo de animais

Pode parecer óbvio, mas ficar longe dos desencadeadores ambientais é uma maneira de reduzir os sintomas da sua psoríase. Uma vez que um surto tenha ocorrido, existem vários tratamentos que seu médico pode recomendar. Recordando do modo como a psoríase se desenvolve, fica claro que os cremes esteroides devem ser evitados.

Embora sejam imediatamente eficazes, seu corpo rapidamente desenvolve uma tolerância. Além disso, os cremes esteroides são feitos com esteroides sintéticos que são absorvidos rapidamente por sua pele e podem causar estragos no seu sistema adrenal. Muitos outros medicamentos comumente receitados também têm efeitos colaterais perigosos.

Isso inclui derivados de vitamina A, anti-inflamatórios, imunossupressores e usar medicamentos que não foram receitados. Em vez disso, pode ser mais útil usar as estratégias naturais descritas abaixo.

Estas geralmente são eficazes quando usadas de forma consistente e não possuem os efeitos colaterais de medicamentos que podem prejudicar significativamente sua saúde. Os efeitos colaterais dos grupos de medicamentos comumente receitados podem incluir:

Afinamento da pele

Resistência ao tratamento

Irritação na pele

Defeitos congênitos

Dor nas costas

Dor nas articulações

Zumbido nos ouvidos

Perda de audição

Rigidez muscular

Dor de cabeça

Problemas para dormir

Náusea e vômito

Vermelhidão da pele

Visão embaçada

Dor no peito

Perda de apetite

Falta de ar

Glândulas inchadas

Aftas

Perda de cabelo

Convulsões

O Tipo Mais Comum Responde à Vitamina D

Os pesquisadores demonstraram um bom histórico de resultados bem-sucedidos quando os pacientes otimizaram seus níveis de vitamina D. Um estudo descobriu que muitos com psoríase em placas sofrem com uma deficiência de vitamina D durante todo o ano. Essa insuficiência foi encontrada independente de idade, gênero, IMC, níveis de hormônio da tireoide e época do ano. 

Curiosamente, as doenças comumente associadas à psoríase, como doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, osteoporose e síndrome metabólica, também estão associadas a baixos níveis de vitamina D.

Várias doenças podem contribuir para níveis baixos de vitamina D, incluindo evitar o sol, má absorção e uso prolongado de corticosteroides, comumente usados para tratar a psoríase.

Em um estudo piloto que avaliou a administração de altas doses de vitamina D na trajetória clínica da psoríase, os pesquisadores identificaram taxas de sucesso significativas e comentaram que a terapia com alta dose de vitamina D pode ser eficaz e segura no tratamento da psoríase.

No entanto, embora a exposição segura ao sol seja melhor, é de vital importância fazer um exame de sangue para garantir níveis adequados e tomar vitamina K2 simultaneamente, se você usar um suplemento de vitamina D3.

Em uma pesquisa abrangente usando bancos de dados de pesquisa para identificar a literatura relevante, os pesquisadores descobriram que as terapias orais e tópicas de vitamina D proporcionaram aos pacientes com psoríase um tratamento efetivo comparável aos corticosteroides sem os efeitos colaterais comumente associados à terapia com esteroides.

Os pesquisadores concluíram que os derivados tópicos de vitamina D podem ser considerados indispensáveis no tratamento da psoríase.

A ciência descobriu que as formas sintéticas de vitamina D retardarão o crescimento das células da pele, uma das características principais da psoríase. No entanto, algumas das formas análogas da vitamina D irritam a pele, tornando a produção natural de vitamina D pelo seu corpo uma opção melhor para o tratamento e sem os efeitos colaterais dos medicamentos.

Tratamentos Simples Podem Reduzir Potenciais Danos Adicionais à Saúde

O clima frio e seco pode desencadear um surto. Ao hidratar sua pele de forma otimizada, você pode ajudar a reduzir seus sintomas. Os cremes para a pele raramente são a resposta, embora o óleo de coco virgem aplicado topicamente possa ajudar. Hidrate de dentro para fora, bebendo água suficiente para que sua urina fique com uma cor de palha clara e consuma gorduras ômega-3 de origem animal de alta qualidade.

Suas melhores fontes de omega-3 são gorduras de origem de animais marinhos, como o óleo de krill ou óleo de peixe. As fontes ômega-3 de origem vegetal NÃO fornecerão o benefício clínico que você precisa para reduzir a inflamação e o inchaço na sua pele.

Reduza a sua exposição a sabões ásperos e evite tomar banho em excesso, o que resseca sua pele. Use um sabão muito suave ao limpar a pele, especialmente no inverno, para evitar tirar a umidade da sua pele.

Evite grãos para reduzir o açúcar no seu organismo, o que irá normalizar os níveis de insulina e reduzir as condições inflamatórias, incluindo inflamação na pele. Você pode não perceber, mas a saúde e a qualidade da sua pele estão fortemente ligadas à saúde do seu intestino.

O gel de babosa e muitos óleos essenciais têm propriedades anti-inflamatórias para ajudar a reduzir a inflamação da psoríase ou, possivelmente, da dor artrítica psoriática. A babosa também pode ser eficaz para melhorar a saúde da pele, diminuindo a inflamação da pele, bolhas, comichão e tratamento de erupções cutâneas.

Confira os Armários da sua Cozinha para Encontrar Remédios Eficazes e Simples

O vinagre de sidra de maçã é um tratamento caseiro popular para uma série de diferentes doenças de pele, incluindo a psoríase. É feito pela fermentação da sidra de maçã com bactérias especializadas. As propriedades antissépticas do vinagre de sidra de maçã podem ajudar a reduzir a coceira e a irritação da sua pele.

Aqueles que relatam bons resultados com o vinagre de sidra de maçã o colocam diretamente sobre o trecho de pele irregular, muitas vezes no couro cabeludo. Evite usar se a pele estiver rachada e sangrando, pois ele pode causar irritação adicional à área. Se o vinagre de sidra de maçã irritar seu couro cabeludo ou pele, dilua-o em partes iguais de água e enxágue-o uma vez que tenha secado.

A aveia acalma naturalmente sua pele e muitas vezes é usada para aliviar a coceira da catapora. Coloque a sua aveia em uma meia amarando o topo dela e coloque-a na água do seu banho para que ela a absorva.

Você também pode fazer uma pasta com aveia triturada e aplicá-la diretamente nas áreas afetadas para aliviar a coceira e a irritação. Embora não pare a progressão da doença, isso oferece alívio imediato.

O açafrão é um tempero aromático comumente usado na culinária indiana e tem predominado nas culturas orientais como um remédio natural e tempero por milhares de anos. Embora a pesquisa não tenha sido conclusiva, algumas evidências sugerem que suas potentes propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes podem ajudar a tratar a sua psoríase.

Um estudo avaliou uma preparação tópica de açafrão, constatando melhora significativa nos sintomas durante as nove semanas de tratamento. Houve também uma redução no número de novas lesões. As propriedades anti-inflamatórias do açafrão provavelmente são responsáveis por essas melhoras.