Soja: Este “Alimento Milagroso para a Saúde” foi Ligado a Danos Cerebrais e Câncer de Mama

Natto

Resumo da matéria -

  • Muitos “especialistas” de saúde e a mídia promovem os produtos de soja não fermentados (tofu, leite de soja, queijo de soja, etc.) como sendo bons para você, mas, na realidade, o risco de consumi-los supera seus benefícios
  • A soja tem muitos hormônios potentes que podem causar estragos à sua saúde. As mulheres são particularmente vulneráveis aos fitoestrógenos e isoflavonas de soja, pois são potentes goitrógenos que levam à redução da saúde da tireóide, fadiga e infertilidade
  • Além disso, milhares de estudos ligam a soja não fermentada à desnutrição, à dificuldade digestiva, à degradação do sistema imunológico, declínio cognitivo, distúrbios reprodutivos, câncer e doenças cardíacas
  • Você NUNCA deve alimentar seu bebê com leite instantâneo feito de soja- fazer isso é como dar a ele o equivalente a cinco pílulas anticoncepcionais todos os dias
Tamanho da fonte:

Se você analisasse cuidadosamente os milhares de estudos publicados sobre a soja, acredito firmemente que você chegaria à mesma conclusão que cheguei - ou seja, que os riscos de consumir produtos de soja não fermentados superam muito seus possíveis benefícios.

Note que eu disse produtos de soja não fermentados.

Durante séculos os asiáticos têm consumido produtos de soja fermentados como natto, tempeh e molho de soja, e usufruído de seus benefícios para a saúde. A soja fermentada não causa estragos no seu corpo como os produtos de soja não fermentados.

Infelizmente, muitos americanos que estão empenhados em cumprir estilos de vida saudáveis têm sido enganados e manipulados para acreditar que produtos de soja não fermentados e processados, como leite de soja, queijo de soja, hambúrgueres de soja e sorvete de soja são bons para eles.

Como os Alimentos Feitos de Soja Tornaram-se tão Populares?

Se parece que os alimentos feitos de soja apareceram do nada e tornaram-se o “alimento milagroso para a saúde” do século XXI, é porque foi isso mesmo que ocorreu.

De 1992 a 2006, as vendas de alimentos de soja aumentaram de USD 300 milhões para quase USD 4 bilhões, praticamente de um dia para o outro, de acordo com a Soyfoods Association of North America. Esse crescimento surgiu devido a uma mudança maciça nas atitudes em relação à soja. E essa mudança não foi um acidente - foi o resultado de um enorme investimento em publicidade da indústria da soja que tem sido extremamente bem-sucedido.

A soja é realmente um grande negócio, um negócio muito grande. De 2000 a 2007, os fabricantes de alimentos dos EUA introduziram mais de 2.700 novos alimentos à base de soja, e novos produtos feitos de soja continuam a aparecer nas prateleiras do seu supermercado. De acordo com a pesquisa Consumer Attitudes About Nutrition 2008 (Atitudes do Consumidor em Relação à Nutrição de 2008) feito pela United Soybean Board:

  • Desde 2007, 85 por cento dos consumidores veem os produtos de soja como saudáveis
  • Trinta e três por cento dos americanos comem alimentos ou bebidas feitos de soja pelo menos uma vez por mês
  • Setenta por cento dos consumidores acreditam que o óleo de soja é bom para eles
  • Oitenta e quatro por cento dos consumidores concordam com a alegação da FDA de que o consumo de 25 gramas de proteína de soja diariamente reduz seu risco de doença cardíaca

Este é um trágico caso de marketing astuto e mentiras descaradas que firmaram raízes entre as massas com o resultado final de produzir grandes lucros para a indústria de soja e prejudicar a saúde da maioria dos que foram induzidos a usar soja não fermentada em longo prazo.

O Lado Sombrio da Soja

A grande maioria da soja no seu mercado local não é um alimento bom para a saúde. A exceção é a soja fermentada, sobre a qual eu vou falar mais tarde, e ainda pior a soja OGM que está contaminada por vastas quantidades de resíduos de pesticidas, pois por ser OGM, pode ser pulverizada com o potente herbicida tóxico Roundup para melhorar a produção das plantações matando as ervas daninhas.

Ao contrário da cultura asiática, na qual as pessoas comem pequenas quantidades de produtos integrais de soja não OGM, os processadores de alimentos ocidentais separam a soja em duas mercadorias douradas: proteína e óleo. E não há nada natural ou seguro nesses produtos.

A Dra. Kaayla Daniel, autora de The Whole Soy Story (A História Completa da Soja), aponta milhares de estudos que ligaram a soja à desnutrição, distúrbios digestivos, degradação do sistema imunológico, disfunção da tiróide, declínio cognitivo, distúrbios reprodutivos e infertilidade - até câncer e doenças cardíacas. Aqui está apenas uma amostra dos efeitos sobre a saúde que foram associados ao consumo da soja:

Câncer de mama

Dano cerebral

Anormalidades infantis

Distúrbios da tireoide

Pedras nos rins

Comprometimento do sistema imunológico

Alergias alimentares graves e potencialmente fatais

Fertilidade prejudicada

Perigo durante a gravidez e amamentação

Os defensores da soja argumentarão que os alimentos à base de soja (eles juntam como se fossem a mesma coisa os fermentados com os não fermentados) o protegerão de tudo, desde câncer de cólon, próstata e mama até acidentes vasculares cerebrais, osteoporose e asma. Mas estes entusiastas nunca mencionam os estudos que iluminam as desvantagens da soja e todos os perigos que ela apresenta à sua saúde, que estão fundamentados em pesquisas sólidas.

Outro fato infeliz é que 80 por cento da soja do mundo é usada na alimentação de animais de fazenda, e é por isso que a produção de soja está contribuindo para o desmatamento. Alguns propagandistas da soja sugeriram que a solução para isso é que todos nós nos tornássemos vegetarianos— uma recomendação imprudente enraizada na ignorância total sobre a nutrição - enquanto uma solução muito melhor seria fazer uma grande revisão sobre como os animais de fazenda são alimentados e criados.

A História Completa da Soja


  • As verdadeiras razões pelas quais a soja NÃO é um alimento saudável
  • Relatos pessoais impactantes de pessoas reais cuja saúde e vidas foram colocadas em risco ao comer produtos de soja
  • Evidências sólidas que ligam a soja à desnutrição, problemas digestivos, disfunção da tireoide, declínio cognitivo distúrbios reprodutivos, danos ao sistema imunológico – e até mesmo doença cardíaca e câncer
  • Que NUNCA se comprovou que a soja é segura e aprender a verdade sobre como a propaganda enganosa desempenhou um papel enorme em como ela tornou-se tão popular nos EUA
  • Mais conselhos vitais sobre os perigos da soja com a autora. Dra. Kaayla Daniel enquanto ela compartilha suas ideias nesta entrevista exclusiva com o Dr. Mercola

O que Faz a Soja um Alimento Arriscado de se Comer?

Aqui está um resumo dos problemas da soja.

Noventa e um por cento da soja cultivada nos EUA é geneticamente modificada (OGM). A modificação genética é feita para conferir resistência ao Roundup, um herbicida tóxico. Embora isso seja feito para aumentar a eficiência da agricultura e fornecer a você uma soja menos cara, a desvantagem é que a sua soja fica repleta deste pesticida tóxico. As plantas também contêm genes de bactérias que produzem uma proteína que nunca foi parte da cadeia alimentar humana.

A soja OGM tem sido associada a um aumento nas alergias. De modo inquietante, o único estudo feito sobre alimentos transgênicos na alimentação humana que foi publicado concluiu que o gene inserido na soja transgênica é transferido para o DNA das nossas bactérias intestinais e continua a funcionar. Isso significa que, anos depois de você parar de comer soja transgênica, você ainda pode ter uma proteína potencialmente alergênica produzida continuamente nos seus intestinos.

A soja contém toxinas naturais conhecidas como “antinutrientes”. Os alimentos feitos com soja contêm fatores antinutricionais, como saponinas, soyatoxinas, fitatos, inibidores de protease, oxalatos, goitrógenos e estrogênios. Alguns desses fatores interferem nas enzimas que você precisa para digerir proteínas.

A soja contém hemaglutinina. A hemaglutinina é uma substância promotora de coágulos, que faz com que seus glóbulos vermelhos unam-se. Essas células agrupadas não conseguem absorver e distribuir o oxigênio aos tecidos.

A soja contém goitrógenos. Os goitrógenos são substâncias que bloqueiam a síntese de hormônios tireoidianos e interferem no metabolismo do iodo, interferindo assim na sua função tireoidiana.

A soja contém fitatos. Os fitatos (ácido fítico) ligam-se aos íons metálicos, impedindo a absorção de certos minerais, incluindo cálcio, magnésio, ferro e zinco - todos são cofatores para se ter uma bioquímica otimizada no seu corpo. Isso é particularmente problemático para os vegetarianos, porque comer carne reduz os efeitos de bloqueio de minerais desses fitatos (por isso é útil - se você come soja – que você também coma carne).

A soja é repleta das isoflavonas genisteína e daidzeína. As isoflavonas são um tipo de fitoestrógeno, que é um composto de planta que se assemelha ao estrogênio humano. Estes compostos imitam e às vezes bloqueiam o hormônio estrogênio, e identificou-se que possuem efeitos adversos em vários tecidos humanos. Já se sabe que os fitoestrógenos da soja prejudicam a função endócrina, podem causar infertilidade e podem promover o câncer de mama nas mulheres.

Beber até dois copos de leite de soja por dia por um mês fornece o suficiente desses compostos para alterar seu ciclo menstrual. Embora a FDA regule os produtos que contenham estrogênio, não há advertências em relação à soja.

A soja possui níveis tóxicos de alumínio e manganês. A soja é processada (por lavagem ácida) em tanques de alumínio, que podem deixar altos níveis de alumínio no produto final da soja. O leite instantâneo feito de soja tem até 80 vezes mais manganês do que há no leite materno humano.

O leite instantâneo feito de soja coloca a saúde do bebê em risco. Cerca de 20% dos bebês dos EUA agora são alimentados com leite instantâneo feito de soja, mas os estrogênios na soja podem prejudicar irreversivelmente o desenvolvimento sexual e a saúde reprodutiva do seu bebê. Os bebês alimentados com leite instantâneo feito de soja recebem o equivalente a cinco comprimidos de controle de natalidade em estrogênio todos os dias.

Há também a questão dos pesticidas e das modificações genéticas. Os alimentos de soja são ambos altamente pulverizados com pesticidas e geneticamente modificados (OGM). Você deve evitar produtos de soja, sendo que evitar alimentos OGM já é um bom motivo para fazer isso... a menos que você deseje ser uma cobaia de laboratório para esta experiência maciça não controlada feita pela indústria biotecnológica.

Quais Produtos Feitos com Soja são Bons para Você?

Quero deixar claro que não sou contra toda soja. A soja pode ser incrivelmente saudável, mas apenas se for orgânica e devidamente fermentada. Após um longo processo de fermentação, os níveis de fitato e “antinutrientes” da soja são reduzidos e suas propriedades benéficas tornam-se disponíveis para seu sistema digestivo.

Você pode ter ouvido falar que os japoneses vivem mais tempo e têm taxas mais baixas de câncer do que os americanos porque comem tanta soja - mas é principalmente soja fermentada que eles consomem, e sempre foi assim. Os produtos de soja fermentados são os únicos que eu recomendo consumir. Estes são os principais produtos de soja fermentados que você encontrará:

  • Tempeh, um bolo de soja fermentado que tem uma textura firme e sabor e um sabor de nozes e de cogumelo.
  • Missô, uma pasta de soja fermentada que tem uma textura salgada e amanteigada (comumente usada na sopa de missô).
  • Natto, soja fermentada que tem uma textura pegajosa e um sabor forte semelhante ao do queijo.
  • Molho de soja, tradicionalmente feito ao se fermentar soja, sal e enzimas; seja cauteloso porque muitas variedades no mercado hoje são feitas artificialmente usando um processo químico.

Observe que o tofu NÃO está nesta lista. O tofu não é fermentado, por isso não está entre os alimentos de soja que eu recomendo.

Vitamina K2: Um dos Principais Benefícios da Soja Fermentada

Um dos principais benefícios da soja fermentada, especialmente do natto, é que ele é a melhor fonte alimentar de vitamina K2. A vitamina K2 é essencial para a prevenção da osteoporose, doenças cardiovasculares e doenças do cérebro, como a demência, e para protegê-lo de vários tipos de câncer, incluindo de próstata, pulmão, fígado e leucemia.

A vitamina K atua sinergicamente com a vitamina D para manter você saudável.

A vitamina K às vezes é chamada de a “vitamina esquecida” porque seus benefícios são muitas vezes ignorados. Foi nomeada após a palavra “coagulação”, para refletir seu papel essencial na coagulação do sangue.

De fato, a enzima nattoquinase —derivada do natto é mais segura e mais poderosa do que a aspirina na dissolução de coágulos sanguíneos e tem sido usada com segurança há mais de 20 anos.

Se você gosta de natto ou alguns dos outros alimentos de soja fermentados, você pode conseguir vários miligramas de vitamina K2 deles a cada dia (esse nível ultrapassa em muito a quantidade de vitamina K2 encontrada mesmo em legumes de cor verde-escura). Infelizmente, os benefícios para a saúde de muitos dos alimentos de soja fermentados não são aproveitados porque muitos americanos não gostam do seu sabor.

Se você não quiser consumir natto para conseguir sua vitamina K2, a segunda melhor opção seria usar a vitamina K2 (MK-7) na forma de suplemento. Lembre-se, a vitamina K deve ser tomada com uma fonte de gordura para ser absorvida. Eu sugiro que adultos consumam cerca de 150 mcg de vitamina K2 diariamente.

Dicas para Evitar Alimentos feitos de Soja Indesejados

Uma regra geral simples é lembrar-se de que, a menos que a soja seja fermentada (tempeh, miso, natto ou molho de soja feito tradicionalmente), é melhor você evitar.

Os alimentos feitos com soja a serem evitados incluem:

Tofu

PVT (proteína vegetal texturizada) ou proteína de soja isolada, que contém uma grande quantidade de msg, que você definitivamente não deve consumir

Óleo de soja

Leite de soja

Queijo de soja, sorvete de soja, iogurte de soja

“Carne” de soja (produtos sem carne feitos de PVT)

Proteína de soja

Edamame

Fórmula infantil feita de soja

A melhor maneira de eliminar a soja não fermentada da sua dieta é evitar todos os alimentos processados e, em vez disso, comprar alimentos integrais que você mesmo prepare. Se você comprar alimentos embalados, você pode verificar o rótulo para ver se ele contém soja.

A Food Alergen Labelling and Consumer Protection Act (Lei de Rotulagem de Alérgenos Alimentares e de Defesa do Consumidor), que entrou em vigor em janeiro de 2006, exige que os fabricantes de alimentos listem a soja no rótulo, porque é um dos oito principais alérgenos alimentares. Assim, mesmo que a soja esteja escondida em cores, sabores ou misturas de temperos adicionados aos alimentos, ela deve estar claramente indicada no rótulo.