Uma Dádiva Para Quem Sofre de Artrite, Podendo Reduzir a Dor em 62%


romã

Resumo da matéria -

  • De acordo com um estudo recente, a romã ou o extrato de romã pode ajudar a aliviar as dores nas articulações e reduzir a inflamação em pacientes de artrite.
  • Em uma pesquisa anterior, o suco de romã superou todas as outras bebidas ricas em polifenol durante os testes de função erétil, principalmente porque contém todos os tipos de antioxidantes em maior quantidade, podendo beneficiar também o coração e as articulações.
  • Entre as fontes ricas em antioxidantes que não oferecem resistência à insulina, como as frutas e os sucos de frutas, está a maioria das hortaliças. Por isso, uma alternativa melhor seria fazer o suco das hortaliças.
  • Se optar por não desistir completamente do suco de fruta, reduza o consumo misturando água com gás e/ou, se for beber o suco da fruta puro, compre apenas os de cores escuras e cem por cento orgânicos (de preferência em embalagens de vidro) e que contenham polpa ou sedimentos.
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Sabe-se que o consumo do extrato de romã reduz a incidência e a gravidade da artrite induzida por colágeno em ratos. 

Recentemente, os pesquisadores investigaram se a romã pode afetar também a atividade da doença em humanos com artrite reumatóide (AR), e os resultados foram muito positivos.

O Extrato de Romã Pode Reduzir os Sintomas da Artrite

Publicado no Israeli Medical Association Journal, o estudo piloto contou com a participação de oito pacientes, que receberam 10 ml de extrato de romã diariamente, durante 12 semanas.

A condição das articulações e a condição oxidativa sérica desses pacientes foram avaliadas no início e no fim do estudo.

O resultado mostrou que o extrato:

  • Reduziu o índice composto de atividade da doença (DAS28) da artrite em 17 por cento
  • Reduziu a contagem de articulações sensíveis em 62 por cento
  • Reduziu, de forma significativa, a condição oxidativa sérica, indicando uma redução na resposta inflamatória

Os autores concluíram que:

"A suplementação alimentar com romãs pode ser uma estratégia complementar útil para abrandar os sintomas clínicos nos pacientes com AR."

Romã, Uma Fonte de Antioxidantes Poderosos

O suco e a polpa da romã já foram estudados anteriormente devido aos seus benefícios para a saúde do coração e das articulações.

A principal fonte de benefícios da fruta é o conteúdo antioxidante, especialmente os compostos de elagitanina como as punicalaginas e as punicalinas, que representam cerca de metade da habilidade antioxidante da romã.

Na verdade, de acordo com um estudo de 2008 que comparou o poder de dez bebidas diferentes, ricas em polifenol, o suco de romã alcançou a maior pontuação, provando-se a mais saudável de todas.

Descobriu-se que seu poder é, pelo menos, 20 por cento maior do que o de qualquer outra bebida examinada, superando o suco de uva concord, o açaí e o suco de mirtilo, três fontes conhecidas de antioxidantes poderosos. A romã superou todas elas porque contém todos os antioxidantes em maior quantidade.

Os Antioxidantes São Ótimos, Mas Tenha Cuidado ao Ingerir Sucos de Fruta...

Sem dúvida, esses fitonutrientes poderosos podem fazer bem para o seu corpo. Os antioxidantes são essenciais para a saúde por sua aparente influência na velocidade do envelhecimento combatendo os radicais livres, que são a base da deterioração pelo envelhecimento.

Eles trabalham principalmente absorvendo os radicais livres nocivos, criados em resposta às toxinas do ambiente, tais como a fumaça do cigarro, produtos químicos, luz solar, radiação cósmica e artificial medicamentos.

Os radicais livres são também componentes chave nas inflamações crônicas e males relacionados, inclusive na artrite reumatóide.

No entanto, antes de animar-se demais com a possibilidade de ingerir antioxidantes saudáveis bebendo grandes quantidades de suco da romã (ou de qualquer outro suco), lembre-se que os sucos de fruta, de forma geral, contêm também grandes quantidades de frutose.

Dependendo do suco, um copo de 240 ml de suco de fruta preparado na hora pode conter algo em torno de oito colheres de chá cheias de açúcar, o que não ajuda na artrite…

Embora a frutose presente na fruta seja totalmente natural, ainda assim ela pode ser mais prejudicial do que benéfica se o consumo for exagerado, principalmente porque ela aumenta os níveis de insulina.

O nível elevado de insulina, quando crônico, leva à resistência à substância, o que está na raiz de quase todas as doenças conhecidas pelo homem, inclusive a AR. Além disso, sabemos hoje que essa frutose é transformada em gordura mais fácil e mais rápido do que qualquer outro açúcar, o que explica por que tantos americanos têm problemas de peso.

A frutose não está presente somente nas frutas. Ao ingerir alimentos processados e bebidas açucaradas, você recebe grandes quantidades de frutose, principalmente na forma de xarope de milho rico em frutose.

Mas ela se acumula e um copo de suco pode equivaler a uma grande quantidade de fruta. Por isso, vá com calma! Se estiver enfrentando qualquer um dos problemas a seguir (que estejam associados à resistência à insulina), será aconselhável evitar os sucos de fruta e limitar a ingestão de frutas, até que seus níveis de insulina sejam normalizados:

  • Sobrepeso
  • Colesterol alto
  • Pressão alta
  • Diabetes
  • Candidíase

Alternativas ao Suco de Fruta Ricas em Antioxidantes

Felizmente, há alternativas. Na verdade, a maioria das hortaliças ingeridas está repleta de substâncias fitoquímicas poderosas, que agem como antioxidantes, e o alto consumo de hortaliças não leva à resistência à insulina.

Quanto mais próximas as hortaliças estiverem da colheita, mais poderosos serão esses antioxidantes, motivo pelo qual é aconselhável consumir a maioria das frutas e vegetais CRUS e colhidos na região. Ao ingerir hortaliças que foram colhidas há semanas, que é o caso na maioria das quitandas, não se aproveita todo o benefício que o alimento tem a oferecer.

Alimentação: Um Componente Importante Contra a AR e Outras Doenças Autoimunes

Embora a romã seja promissora contra inflamações e dores nas articulações causadas pela AR, gostaria de lembrar sobre os fatores básicos que podem causar um impacto importante nessa doença.

O protocolo de tratamento que eu uso para a artrite reumatóide ajudou milhares pacientes de AR a entrar em remissão, e um dos principais fatores que aumentaram muito a resposta ao meu protocolo foi a mudança na dieta. 

Nunca é demais enfatizar a importância desse aspecto do programa. Ele é um elemento essencial do protocolo de AR.

Entre esses princípios alimentares estão:

  • Eliminar o consumo de açúcar e a maioria dos grãos
  • Ingerir alimentos não processados e de alta qualidade e, se possível, cultivados na região
  • Ingerir os alimentos tão crus quanto possível
  • Ingerir bastante gordura animal de alta qualidade e com ômega 3, como o óleo de krill

A simples adoção dessas diretrizes gerais será suficiente para reduzir muito o risco de desenvolver qualquer tipo de problema com inflamação crônica.

Suplementos Para o Alívio da Dor e da Inflamação

Quanto aos suplementos, veja a seguir alguns que são considerados úteis no tratamento da dor causada pela AR:

  1. A cúrcuma, em especial, provou-se eficaz contra dores agudas e crônicas. Em experiências realizadas com ratos, a cúrcuma parece ter bloqueado as vias inflamatórias associadas à artrite reumatóide.
  2. A boswellia, conhecida também como olíbano ou "franquincenso indiano" é outra erva que considero especialmente útil conta a inflamação da artrite e a dor resultante.
  3. O gengibre também tem propriedades anti-inflamatórias e pode aliviar a dor. O gengibre fresco funciona bem em infusão com água fervente na forma de chá ou ralado no suco de hortaliças.
  4. A astaxantina provou-se eficaz na redução da dor. De acordo com um estudo, os pacientes de AR apresentaram uma melhora de 35 por cento no nível da dor, bem como uma melhoria de 40 por cento na capacidade de realizar atividades diárias após receber a astaxantina por apenas oito semanas.

Baixa Dose de Naltrexona Para AR

Adicionei também ao meu protocolo de AR naltrexona em dose baixa e aconselho que todos que sofrem de AR experimentem. Ela é barata, não é tóxica e tenho uma grande quantidade de relatórios médicos documentando sua incrível eficácia em livrar as pessoas de todos os medicamentos perigosos contra a artrite.

Os medicamentos normalmente usados para artrite reumatóide estão entre os mais perigosos utilizados na medicina. Para tratar a dor aguda e o inchaço, é comum utilizar altas doses de predinisona, bem como os imunossupressores e os agentes anticancerígenos.

A naltrexona em dose baixa, no entanto, não se enquadra nessa categoria perigosa.

A naltrexona (nome genérico) é um antagonista opióide farmacologicamente ativo, usado tradicionalmente para tratar vícios em drogas e álcool, e ministrado, em geral, em doses de 50 mg a 300 mg.

Por isso, consta há duas décadas na lista de medicamentos aprovados pela FDA. No entanto, os pesquisadores descobriram que em doses bem baixas (3 a 4,5 mg), a naltrexona apresenta propriedades imunomoduladoras que podem tratar uma grande variedade de doenças autoimunes, inclusive a artrite reumatóide, a esclerose múltipla (EM), o mal de Parkinson, a fibromialgia, e a doença de Crohn, entre outras.