A Tendência “Sem Xampu” é Saudável ou Prejudicial?

cuidado capilar

Resumo da matéria -

  • Lavar em excesso seu cabelo com shampoo remove os óleos naturais dele; muitos dos xampus comerciais também contêm produtos químicos prejudiciais
  • À medida que você aumenta o tempo entre os xampus, seu couro cabeludo responderá de acordo e aprenderá a produzir menos óleo
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

A tendência “no-'poo” - abreviação em inglês de “sem xampu” – está na moda. Participar é fácil; apenas dispense o seu xampu (pelo menos as típicas variedades detergentes) e “lave” (ou simplesmente enxágue) menos seu cabelo, como uma vez a cada cinco dias em vez de diariamente ou em dias alternados.   

A ideia é que usar xampu em excesso no seu cabelo retira os óleos naturais dele. A Dra. Lisa Donofrio, cirurgiã estética e professora clínica associada de Dermatologia da Faculdade de Medicina da Universidade de Yale, disse à HealthDay News:  

“… Ao deixar os óleos naturais no cabelo, o cabelo não precisa de produtos de modelagem de cabelo... Se você não aplicar nenhum produto de modelagem de cabelo, então não há necessidade de lavar o cabelo. Sem produtos, não há necessidade de lavá-los."

Além disso, há um crescente reconhecimento de que talvez nós como sociedade nos tornamos limpos demais. Sua pele está cheia de bactérias e outros micro-organismos, a maioria deles benéficos.

Toda essa lavagem pode estar perturbando esse equilíbrio microbiano. Sem mencionar que os xampus que muitas pessoas aplicam sobre seus couros cabeludos estão repletos de produtos químicos e são por si só problemáticos.  

Lavar seu Cabelo Diariamente é um Fenômeno Novo

A “moda” de não lavar muito o seu cabelo com frequência não é realmente nova, relativamente falando. A ideia de tomar banho diariamente era praticamente desconhecida há 100 anos.

Foi somente no inicio do século 20, não por coincidência já que foi o mesmo momento no qual a propaganda tornava-se prolífica, que os americanos começaram a ficar muito preocupados com a higiene pessoal.

Como o Gizmodo relatou, o setor de publicidade criou uma "necessidade" por produtos novos como o “sabonete” e o “enxaguante bucal”, que não existia antes:

“Os americanos precisavam ser convencidos de que seu hálito estava detestável e que suas axilas tinham mau cheiro. Isso não aconteceu por acidente. ‘A publicidade e o sabonete cresceram juntos’, diz Katherine Ashenburg, autora de ‘The Dirt on Clean.’

… Mesmo a nossa própria noção sobre o ‘sabão’ mudou. Até meados do século 19, ‘sabão’ significava o sabão de roupa, o material cáustico usado para esfregar lençóis e roupas sujas.

Uma alternativa mais gentil e mais suave foi inventada para a limpeza do corpo, e tinha que ser chamado de ‘sabonete’ para distingui-la das variedades não refinadas. Hoje, o ‘sabonete’ é uma designação supérflua. O sabonete é simplesmente sabão.”

Inicialmente, a maioria das pessoas lavava seus cabelos com o mesmo sabão multifuncional com o qual costumava lavar seus corpos. Na América do Norte, o primeiro xampu surgiu em meados da década de 1930, por volta da época em que o marketing e a propaganda aumentaram.

Só então, e nas próximas décadas, foi que lavar o cabelo com xampu frequentemente tornou-se algo comum. Antes disso (nos anos 1900), a pessoa média lavava com xampu seus cabelos apenas uma vez a cada duas a seis semanas.

Ainda hoje, a maioria das pessoas não lava os cabelos toda vez que toma banho. Nos Estados Unidos, por exemplo, apesar de a maioria das pessoas tomar cerca de sete banhos semanais, em média, lava os cabelos apenas quatro vezes por semana.

Dispensar o Xampu é Bom Para o Seu Cabelo?

Muitos membros do movimento “no-'poo” afirmam que se abster do xampu deixa seus cabelos mais saudáveis, brilhantes e menos frisados. Quando (e se) o xampu for necessário, somente usar aqueles que não são detergentes ou aqueles que contenham óleos naturais.

Embora a maioria dos benefícios seja anedótica, já se sabe que você pode "treinar" seu couro cabeludo a tornar-se menos oleoso aumentando o intervalo entre as vezes que você usa xampu. Se você atualmente lava todos os dias com xampu, você mudaria isso para um dia sim e um dia não, então a cada dois dias, depois a cada três dias ao longo de um período de três meses.

Embora isso não funcione com todos (particularmente aqueles com cabelo muito fino e/ou couro cabeludo muito oleoso), muitas pessoas verão que seu couro cabeludo se torna menos oleoso e elas podem facilmente passar dias entre as aplicações de xampu.

Outros defensores dispensam seus xampus em favor do bicarbonato de sódio e da água, seguido de um enxágue com vinagre de sidra de maçã. Embora alguns achem que isso sirva bem seus cabelos, a combinação poderia potencialmente perturbar o pH do seu cabelo e torná-lo quebradiço.  

Se você quiser usar vinagre no seu cabelo, você deve idealmente tentar usá-lo diluído (1/3 xícara de vinagre misturado com 4 xícaras de água), o que é um truque para adicionar corpo e brilho, além de ajudar a equilibrar o nível de pH do seu couro cabeludo.

Se você está pensando em mudar para o bicarbonato de sódio e vinagre, esteja ciente de que muitas pessoas dizem que seus cabelos pioraram durante alguns dias (como se estivessem sujos e impuros) antes de finalmente melhorarem. O cabelo de cada pessoa é diferente, então você pode experimentar com o seu e ver se dispensar o xampu funciona para você.

Não há risco em fazer isso (além de alguns dias com o cabelo ruim), embora alguns dermatologistas alertem que não limpar seu couro cabeludo pode levar a irritação, inflamação e caspa. Se você estiver disposto a tentar o “no-'poo”, no entanto, você pode muito bem ser recompensado com o cabelo mais saudável que teve em toda a sua vida.

Usar Menos Xampu Pode Significar Menos Exposição a Produtos Químicos

Se você usa xampus comerciais comuns, você está ensaboando seu couro cabeludo com produtos químicos a cada lavagem. Vários anos atrás muitas pessoas ficaram chocadas ao saber que mesmo o xampu para bebês da Johnson & Johnson continha produtos químicos tóxicos, como formaldeído e 1,4-dioxano.

Em resposta à demanda do consumidor, em 2012, a Johnson & Johnson concordou em remover alguns dos produtos químicos tóxicos de seus produtos (e aparentemente a partir de 2015 teria reirado o formaldeído e o 1,4-dioxano de seus produtos de higiene pessoal). No entanto, muitos produtos químicos questionáveis ainda existem nos xampus populares.

Por exemplo, o xampu geralmente contém disruptores endócrinos, que são substâncias químicas conhecidas por interferir no desenvolvimento e na reprodução, e eles podem causar sérios efeitos sobre o sistema neurológico e imunológico. O que mais pode estar escondido no seu xampu?

Lauril sulfato de sódio, um surfactante, detergente e emulsionante usado em milhares de produtos cosméticos, bem como em produtos de limpeza industriais.

Está presente em quase todos os xampus, tratamentos para o couro cabeludo, corantes e agentes de branqueamento, pastas de dentes, sabões corporais e produtos de limpeza, bases para a pele, sabões líquidos para as mãos, detergentes para a roupa e óleos de banho/sais de banho.

O problema real com SLES / SLS é que o processo de fabricação (etoxilação) resulta em SLES / SLS sendo contaminado com 1,4-dioxano, um subproduto cancerígeno.

Ftalatos são ingredientes plastificados que foram ligados a defeitos congênitos no sistema reprodutivo de meninos e menor motilidade espermática em homens adultos, entre outros problemas. Esteja ciente de que os ftalatos estão frequentemente ocultos nos rótulos de xampu sob o termo genérico "fragrância".

Metilisotiazolinona (MIT), um produto químico usado no xampu para evitar que as bactérias se desenvolvam, o que pode ter efeitos prejudiciais no seu sistema nervoso.

Parabenos são produtos químicos encontrados no xampu, desodorantes e outros cosméticos, que mostraram imitar a ação do hormônio feminino estrogênio, que pode conduzir ao crescimento de tumores de mama humanos.  

Um estudo publicado em 2012 sugeriu que os parabenos de antitranspirantes e outros cosméticos realmente parecem aumentar seu risco de ter câncer de mama.

A pesquisa analisou onde os tumores mamários estavam aparecendo e determinou que maiores concentrações de parabenos foram encontradas nos quadrantes superiores da mama e área axilar, onde os antitranspirantes são geralmente aplicados.

Não Está Pronto Para Desistir Completamente do Seu Xampu?

Se você quiser descobrir se o movimento no-'poo é ideal para o seu cabelo, mas não está pronto para “parar da noite para o dia”, comece aumentando o intervalo entre as vezes que você usa xampus. Isso irá ajudá-lo a manter os óleos naturais nos seus cabelos e reduzir sua exposição a detergentes e outros produtos químicos.

Melhor ainda, quando você usar xampu no seu cabelo, procure usar um xampu natural em vez de apenas um com base de sabão. O pH dos produtos de limpeza à base de sabão é muito básico, cerca de 8 a 9, o que pode causar danos ao seu cabelo ao levantar as cutículas e causar reações, o que afeta as ligações de dissulfeto no seu cabelo.

Ingredientes como silicato de sódio e bórax são adicionados para ajudar a superar a formação da espuma e o efeito que tira o brilho em seu cabelo. Procure por um xampu natural sem substâncias químicas nocivas que também contenham extratos botânicos, como a camomila para o brilho e força adicional (para ajudar a evitar as pontas duplas e as rupturas).

Outros ingredientes benéficos incluem a proteína triticum vulgare (trigo), que é um óleo que ajuda seu cabelo a reter sua umidade e trevo vermelho, que pode estimular um cabelo com aparência mais saudável.

Algumas pessoas também tentam lavar seus cabelos com condicionador. Esta é outra opção que ajuda a evitar retirar os óleos naturais do seu cabelo, no entanto, você deve se certificar de que o condicionador que você escolheu não é tóxico. Outra opção é usar óleo de coco no seu cabelo.

O Óleo de Coco é um Excelente Tratamento Natural para o Cabelo

De acordo com um estudo que comparou o óleo mineral, o óleo de girassol e o óleo de coco como possíveis produtos para nutrir e condicionar o cabelo, o óleo de coco foi o único óleo que reduziu a perda de proteína tanto para os cabelos danificados quanto para os não danificados. Pesquisadores relataram no Journal of Cosmetic Science:

“O óleo de coco, sendo um triglicérido de ácido láurico (principal ácido graxo), possui uma alta afinidade pelas proteínas capilares e, por causa do baixo peso molecular e da cadeia linear, é capaz de penetrar dentro da haste do cabelo.”

Parte do motivo pelo qual o óleo de coco é tão benéfico para o seu cabelo é que ele é hidrofóbico, o que significa que ele repele a água.

Assim, quando aplicado como um condicionador de pré-lavagem, ele inibe a penetração de água em cada fio, o que, de outra forma, faria com que a cutícula ou a superfície da haste do seu cabelo se levantasse, tornando-o propenso a danos e a ficar quebradiço.

Além disso, quando aplicado como um tratamento de pré-lavagem, uma pequena quantidade de óleo de coco pode penetrar mais profundamente na haste do seu cabelo durante a lavagem, quando a fibra do seu cabelo aumenta ligeiramente.

Isso também pode explicar por que tantos falam bem sobre a capacidade do óleo de evitar que o cabelo fique frisado em clima úmido - esta é outra característica de sua atividade hidrofóbica.

Se Você Está Considerando o “No-Poo”, Considere se Lavar Menos

Uma crescente minoria de pessoas não está apenas deixando de usar xampu diariamente, mas também de tomar banho diariamente. Alguns podem até chamar de moda se lavar com menos frequência.

Parte desse movimento tem a ver com a crescente percepção de que os micróbios, incluindo as bactérias, não são os inimigos e, de fato, devemos viver com eles em um equilíbrio adequado para sobreviver e prosperar.

Outros citam preocupações ambientais como o motivo de se tomar menos banho, especialmente no que tange ao uso da água. Uma ducha de sete minutos usa mais água do que um banho em uma banheira, e espera-se que o uso de água para chuveiros cresça cinco vezes em 2021.

Ainda outras pessoas estão procurando reduzir seu uso de produtos para lavagem do corpo carregados de químicos (e xampus), e observam que sua pele, assim como seus cabelos, nunca pareceram melhores desde que eles reduziram o número de banhos tomados.

Mesmo os dermatologistas tendem a desaprovar os banhos diários, especialmente com água quente e com sabonetes agressivos, devido ao dano que isso pode causar à sua pele. De acordo com John Oxford, professor de Virologia da Faculdade de Medicina e Odontologia da Queen Mary:

“Um banho diário vigoroso perturbaria a flora natural da pele, bem como os óleos da pele... Enquanto as pessoas lavarem as mãos com bastante frequência e prestarem atenção à área do corpo que fica abaixo do cinto, tomar uma ducha ou banho em dias alternados não seria prejudicial

… Mesmo tomar banho duas vezes por semana não seria um problema se as pessoas usassem um bidê diariamente já que a maioria das bactérias infecciosas fica em torno de nossas partes inferiores... Nós devíamos nos lavar para deter infecções cruzadas, não por motivos de limpeza.”

Lembre-se, lavar-se diariamente (ou mais) é um fenômeno relativamente recente, e a ciência mostra claramente que o microbioma do seu corpo desempenha um papel importante não apenas na sua saúde, promovendo ou afastando doenças da pele, por exemplo; ele também pode alterar drasticamente coisas como o odor corporal.

Sendo assim, é realmente melhor você trabalhar junto ao seu microbioma, em vez de contra ele. Ironicamente, o sabonete tende a remover o sebo protetor cheio de gorduras benéficas que seu corpo usa para proteger sua pele.

No entanto, muitas pessoas usam regularmente sabão para lavar toda a superfície da pele e remover esta cobertura protetora... e depois gastam dinheiro para aplicar loções para restaurar o que acabaram de remover.

O mesmo vale para os cabelos. Lavamos os óleos naturais com xampu e, em seguida, aplicamos condicionadores químicos caros para reidratá-los. Como mencionado, você não precisa parar da noite para o dia quando parar de usar seu xampu.

Em vez disso, tente lavar apenas quando for necessário e use sabão (ou xampu natural) apenas nas áreas que realmente precisam ser lavadas, como as suas axilas e virilha ou, em relação a seu cabelo, apenas suas franjas, que tendem a ficar mais oleosas.