Com a Terapia a Laser Você Pode Economizar Tempo e Dinheiro Tratando Tanto Lesões Graves como Doenças Crônicas

lâmpadas de plasma

Resumo da matéria -

  • A regeneração de um tecido ocorre quando as luzes vermelhas e infravermelhas são absorvidas pelo sangue, hemoglobina e enzimas mitocondriais para ajudar na produção de ATP nos tecidos. Os efeitos da terapia a laser incluem o aumento da microcirculação e da oxigenação e melhoria na produção de energia nas células danificadas
  • Os lasers CUBE da K-Laser dos EUA são os únicos lasers para terapia no mercado que incorporam comprimentos de ondas diferentes ao mesmo tempo, o que os torna muito mais eficazes e versáteis que outros contra uma variedade maior de doenças.
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

A maioria das pessoas sofrerá alguma forma de lesão ou doença dolorosa em algum momento de sua vida.

Existe alguma forma simples e eficaz para acelerar a cura sem envolver medicamentos ou cirurgia?

A resposta curta e grossa é: sim, existe.

O Dr. Phil Harrington se formou como um médico quiropráctico e, durante os últimos oito anos, ele tem trabalhado para a K-Laser, uma empresa que desenvolveu um dos mais poderosos e versáteis tipos de laser a frio disponíveis.

No momento, sou fervoroso ao aprimoramento da função mitocondrial para prevenção da saúde e de doenças e a tecnologia K-Laser pode ser um adjunto útil para esse fim também, especialmente porque ela é aplicável a lesões.

Uma pergunta comum é: A luz promove realmente efeito biológico sobre o tecido?

E a resposta a esta pergunta é um “sim” sólido e retumbante.

Um indício disso pode ser encontrado no reino vegetal.

As plantas verdes em crescimento absorvem a luz ultravioleta (UV) e passam por um processo químico chamado fotossíntese que converte a energia da luz em energia química.

Existe uma organela nas plantas chamada cloroplasto que é essencialmente o equivalente da nossa mitocôndria na planta.

Elas funcionam com princípios biológicos similares, pois ambas produzem gradientes de prótons intracelulares, o que ajuda a explicar como a energia da luz pode também afetar a mitocôndria humana.  

A terapia a laser é também usada na medicina veterinária com grande sucesso e isto nos informa que os benefícios dela não se devem somente a um efeito placebo.

Como a Luz Afeta a Regeneração do Tecido

A regeneração do tecido acontece quando as luzes vermelhas e infravermelhas do laser são absorvidas pelos diferentes componentes dos tecidos. Quando se trata de terapia a laser, os efeitos incluem:

  • Aumento da microcirculação nos tecidos
  • Aumento da oxigenação dos tecidos (o que significa que mais oxigênio está sendo liberado do fluxo sanguíneo)
  • Aumento da produção de energia em células danificadas através do estímulo de enzimas na mitocôndria para usar o oxigênio de forma mais eficaz

Se houver em uma área do tecido uma lesão, dano, dor e inflamação, a terapia a laser, através de seu mecanismo de aumento de circulação, oxigenação e atividade enzimática, será capaz de facilitar o reparo e a regeneração de forma mais rápida e a ficar mais forte do que seria sem o laser.

Outro benefício é a falta de efeitos colaterais. É uma terapia muito simples e faz todo o sentido considerá-la como um tratamento inicial antes de considerar fazer intervenções cirúrgicas ou farmacológicas mais agressivas.

Três Tipos Básicos de Terapia de Luz

Existem basicamente três tipos diferentes de terapia de luz: a luz solar, os LEDs e os lasers. O uso terapêutico da luz solar remonta há centenas de anos, quando se percebeu que ela poderia ajudar no tratamento de diferentes doenças dérmicas e infecções, tais como psoríase, icterícia e tuberculose (TB).

Atualmente, os LEDs (diodos emissores de luz) e os lasers são os mais comumente usados no contexto terapêutico. Os LEDs produzem uma luz monocromática de um determinado comprimento de onda, tal como 660 nanômetros (nm), que é o espectro vermelho visível.

Os diodos de laser emitem luz com banda larga mais restrita e o dispositivo K-Laser é o único que incorpora quatro comprimentos de onda ao mesmo tempo, tornando-o muito mais versátil do que os outros.

Outra grande diferença entre os LEDs e os lasers é que a luz emitida a partir dos LEDs não é consistente, enquanto que a luz do laser é consistente, o que significa que as ondas de luz combinam umas com as outras em espaço e tempo.

A consistência da luz do laser também permite uma penetração mais profunda, o que significa que você pode proporcionar dosagens terapêuticas de luz em tecidos de camadas mais profundas

A única desvantagem é o preço. Os lasers são mais caros e os lasers de maior potência, como os K-Laser, só podem ser adquiridos de fornecedores de cuidados de saúde licenciados. Os dispositivos de LED, por outro lado, estão prontamente disponíveis na Amazon por um preço accessível e podem ser usados em casa.

Você Deve Comprar um Dispositivo LED para Uso em Casa?

Se você está considerando comprar um dispositivo LED para o tratamento de uma lesão de um tecido mole, aqui estão duas considerações importantes para se levar em conta:

Os dispositivos LED funcionarão bem em lesões de tecidos mais superficiais e problemas de pele, tais como tendinite do cotovelo ou psoríase, por exemplo.

O motivo para isto é que eles usam luz monocromática não consistente; tipicamente uma luz vermelha ou infravermelha, sendo que está última pode penetrar somente até um milímetro no corpo

Dores mais profundas, como artrite no quadril ou problemas degenerativos do disco, são menos prováveis de responder ao tratamento com LEDs, pois sua luz não consegue penetrar profundamente o suficiente. Para estas doenças, você precisa consultar um médico que use uma terapia a laser mais poderosa.

A Terapia a Laser Pode ser Útil para Diversas Doenças

Meu palpite é que provavelmente cada pessoa que está vendo isto – atualmente ou em algum momento da vida no futuro – terá uma doença que pode ser beneficiada pela terapia a laser.

O motivo disto remonta aos três mecanismos pelos quais a terapia a laser afeta a regeneração do tecido: circulação, oxigenação e atividade enzimática. Existem na verdade algumas doenças nas quais nenhum desses três mecanismos desempenha um papel na cura.

Harrington até cita um caso em que uma mulher sofria de herpes-zóster no rosto. Além de sentir dores profundas, pois a doença estava afetando seus nervos faciais, a doença ainda afetou sua aparência, pois fez com que seu rosto e suas pálpebras caíssem. Após seis tratamentos com o K-Laser, ela  se recuperou totalmente.

Como a Terapia a Laser Afeta a Função Mitocondrial

Conforme mencionei anteriormente, uma das minhas novas paixões é o aprimoramento mitocondrial. A terapia a laser aumenta a produção de trifosfato de adenosina (ATP) e, através das minhas pesquisas, eu obtive uma apreciação mais profunda por este mecanismo. A mitocôndria possui citocromos dentro da membrana intracelular que atuam como ímãs no que diz respeito à absorção de energia da luz.

Quando estes prótons são absorvidos, eles produzem espécies reativas de oxigênio (EROs), primariamente superóxidos, os quais são, então, convertidos pela superóxido dismutase em peróxido de hidrogênio.

Mas, aqui está o fator decisivo: estas EROs, embora sejam normalmente perigosas, quando produzidas através de um mecanismo controlado, tal como a terapia de luz, elas na verdade facilitam a produção mitocondrial de ATP, que fornece para as células lesionadas a energia necessária para o processo de regeneração. E isto acontece sem um aumento significativo da produção de radicais livres perigosos.

Dieta e Uso de Medicamento Podem Dificultar a Eficácia da Terapia a Laser

Acredito que o aprimoramento da produção de radicais livres é um dos mecanismos centrais do funcionamento da terapia a laser. Porém, é também importante perceber que você pode impedir este processo de regeneração ao se alimentar das comidas erradas e ao tomar certos medicamentos.

A maioria das pessoas consome combustível “sujo” (glucose) para gerar sua energia. A glucose gera quantidades excessivas de EROs, que então geram radicais livres em excesso (que tipicamente danificam o DNA mitocondrial que pode, consequentemente, danificar o DNA nuclear). A gordura alimentar é um combustível muito mais “limpo”, pois praticamente não produz tantas EROs e, consequentemente, produz menos radicais livres.

Por este motivo, você deve alimentar seu corpo com combustível que esteja limitado em carboidratos líquidos. Os carboidratos fibra, como vegetais, são excelentes – você pode consumir quantidades ilimitadas destes.

São os açúcares simples que se dividem e geram as EROs. O importante é entender que isto pode interferir no estímulo benéfico oferecido pela terapia da luz. Conforme explicado por Harrington, existe um efeito sinérgico aqui.

Ele também recomenda o consumo de ubiquinol ou CoQ10 quando você começar a fazer o tratamento de terapia a laser, pois ele vai ajudar a otimizar o tratamento. Isto é particularmente verdadeiro se você também está consumindo um medicamento à base de estatina. Se você está tomando estatinas e deseja que a terapia a laser funcione, o ubiquinol é um adjunto muito importante.

No meu ponto de vista, as estatinas podem até ser consideradas uma contraindicação a terapia a laser; e eis aqui o porque: as estatinas funcionam inibindo a enzima do fígado que produz o colesterol chamada HMG-CoA redutase.

Elas também inibem a coenzyma Q10 (e é por isto que o ubiquinol — forma reduzida do CoQ10 — é recomendado) e ela radicalmente reduz a capacidade do fígado de produzir cetonas.

As gorduras são o combustível primário produzido pelo fígado que faz com que a sua mitocôndria e tecidos queimem este combustível de forma limpa. Se você desliga este mecanismo, você radicalmente prejudica a capacidade do seu corpo de usar a gordura como combustível e, essencialmente, você fica dependente da glucose e dos carboidratos que produzem altas quantidades de EROs, prejudicando a eficácia do tratamento a laser.

Portanto, dieta, suplementos e medicamentos, todos eles podem impactar a eficácia do tratamento, para melhor ou pior, e devem ser levados em consideração.

Diferentes Tipos de Laser

Os lasers são classificados em diferentes categorias, de baixa a alta potência, usando comprimentos de onda diferentes, o último dos quais faz referência à cor da luz, sendo medido em nanômetros (nm). O comprimento de ondas infravermelhas são levemente mais longos do que os vermelhos e podem penetrar profundamente no corpo.

Existem também certos comprimentos de onda em que a absorção para diferentes componentes é o principal problema.

  • 800 nm: O comprimento de onda 800 nm possui a maior penetração e, aqui, a absorção da enzima oxidase citocromo estão no auge. Testes revelaram que o comprimento de onda 800 pode fornecer uma dose terapêutica de luz cerca de 10 centímetros dentro do corpo, tornando-o eficaz mesmo para pessoas mais corpulentas e animais maiores, como cavalos.
  • 905 nm: No comprimento de onda 905 nm, há um ponto máximo de absorção para hemoglobina que carrega oxigênio no fluxo sanguíneo. Portanto, ao usar este comprimento de onda, você permite o aumento da liberação de oxigênio disponível no fluxo sanguíneo. Isto também permite a remoção de dióxido de carbono e outros produtos de resíduo metabólico de áreas danificadas
  • 970 nm: Observando a curva de absorção, em 970 nm existe um ponto máximo de absorção de água e existem lasers para terapia no mercado que usam exclusivamente o comprimento de onda 970 para estimular a circulação nos tecidos.

O comprimento de onda 970 nm é também um potente estímulo para produção de água estruturada nas células, a qual possui sua própria grande quantidade de benefícios. O aumento de água estruturada é ainda outro mecanismo de ação que ajuda a explicar o poder de regeneração dos lasers

O K-Laser usa estes três comprimentos de onda, mais o comprimento de onda vermelho visível 660 nm, que é excelente para lesões superficiais, totalizando quatro comprimentos de onda simultâneos. Isto é o que o torna superior a outros dispositivos à laser.

Como um laser classe IV de alta potência, ele também pode proporcionar uma alta quantidade de luz por unidade de tempo, o que significa que você pode tratar um volume muito maior de tecido.

Como Encontrar uma Clínica que Usa o K-Laser

Diversos terapeutas usam o sistema K-Laser. Muitos são quiropráticos, porém alguns médicos e terapeutas físicos também o usam, especialmente médicos que realizam proloterapia e injeções de plasma rico em plaquetas (PRP).

Para localizar um profissional de K-Laser, visite o site K-LaserUSA.com na página "Find a Provider" (Encontre um Fornecedor). Enquanto você procura por um profissional, há algumas perguntas que você pode querer fazer, como:

Confirmar o tipo de laser usado. Dispositivos a laser classe IV para terapia são os que apresentam mais benefícios, pois são os mais potentes. No entanto, o K-Laser é o único dispositivo no mercado que usa todos os quatro comprimentos de onda simultaneamente, o que o torna o mais eficaz para tratar de uma ampla variedade de doenças. Outros lasers classe IV usam somente um ou dois comprimentos de onda

Confirme se o clínico é treinado para usar o dispositivo para sua doença

Custo de cada tratamento. Nos EUA, o custo médio é de $75 por visita

Número de visitas recomendado para o problema ou lesão em questão. Embora isso varie muito dependendo de sua doença, um número entre seis a 15 visitas não é incomum. Lesões graves do tecido mole tipicamente requerem de seis a oito visitas, enquanto que a maioria das doenças crônicas, tais como joelhos com artrite, podem necessitar de entre oito a 15, mais tratamentos intermitentes “de reforço”.

Em cerca de 60 por cento dos casos, pacientes observarão alguma melhora após a primeira visita, mesmo que seja mínima. Após três visitas, 90 por cento dos pacientes observam alguma forma de melhora.

Tenha em mente também que o alívio da dor será conseguido muito antes que a doença por si própria esteja totalmente curada, portanto é importante lembrar que a ausência de dor não significa total recuperação.

Frequência de visitas recomendada

Antes de Usar Medicamentos ou Fazer uma Cirurgia, Considere Dar uma Chance a Terapia a Laser

Sou um grande fã da terapia a laser e pessoalmente possuo duas unidades de K-Laser porque minha analise sugere que elas são as melhores unidades encontradas no mercado. Tenho tratado um grande número de amigos e associados profissionais com o K-laser com sucesso e estou impressionado.

Em um caso, 10 anos de dor no tornozelo desapareceram com apenas dois tratamentos. Isto não significa que toda a dor sumirá como mágica, porém certamente foi uma prova poderosa para mim de sua capacidade de cura.

Quando você considerar que a doença dolorosa da qual vem sofrendo há anos pode ser resolvida através de tratamentos K-laser que custam algumas poucas centenas de dólares, acredito que você concordará que vale a pena.

Especialmente quando você compará-lo com as alternativas, que geralmente envolvem medicamentos caros e/ou cirurgia – sendo que ambos também podem causar efeitos colaterais que podem acabar sendo permanentes.

Novamente, exemplos dos tipos de lesões e doenças com os quais a terapia com K-laser pode ajudar:

  • Lesões graves, tais como distensões, entorses e lesões nos ombros
  • Lesões por esforço repetitivo, tal como a síndrome do túnel de carpo
  • Lesões traumáticas, tais como lesões pós-acidente com veículo motorizado resultando em distensões /entorse da coluna cervical
  • Problemas crônicos, tais como enrijecimento do ombro e artrite
  • Qualquer problema de saúde envolvendo inflamação, dano de tecido e/ou dor, incluindo, porém não limitando-se a enxaquecas, nevralgia do trigêmeo, paralisia de Bell, síndrome De Quervain, herpes-zólster, dor lombar, síndrome da banda iliotibial (ITBS) e fascite plantar.

Animais de qualquer espécie também podem se beneficiar da terapia a laser. Veterinários são capazes de usar dispositivos médicos conforme acharem necessário e alguns veterinários, especialmente veterinários holísticos como a Dra. Karen Becker, preferem a terapia a laser para doenças como artrite, displasia dos quadris e doença do disco invertebral em Dachshunds, por exemplo.

O site K-LaserUSA.com pode ajudá-lo a encontrar fornecedores médicos para humanos e para animais licenciados para o uso da terapia com K-Laser.

+ Recursos e Referências