Identificou-se que a Vitamina D3 Rejuvenesce os Olhos Envelhecidos

Vitamina D3

Resumo da matéria -

  • Depois de receber um suplemento de vitamina D3 por apenas seis semanas, ratos ficaram com uma visão melhorada e reduções na inflamação da retina e níveis de acumulação de amiloide beta, que é uma característica do envelhecimento
  •  As descobertas sugerem que a vitamina D3 pode ajudar a prevenir a degeneração macular relacionada à idade (DMRI), que é a causa mais comum de cegueira nos idosos
  • Dado que a vitamina D afeta a acumulação de beta amiloide nos olhos, há razões para acreditar que isso pode acontecer no seu cérebro e em outras áreas, potencialmente afetando doenças como a doença de Alzheimer e doenças cardíacas
  • Outros nutrientes importantes para a saúde dos olhos incluem a astaxantina, luteína, zeaxantina, mirtilo, groselha preta e gorduras ômega-3
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Está tornando-se um conhecimento comum o fato de que a vitamina D é importante para muito mais coisas do que somente a saúde óssea.

Nos últimos anos, têm surgido cada vez mais pesquisas demonstrando que ter níveis mais elevados de vitamina D é necessário para proteger de doenças crônicas graves, como câncer, doenças cardíacas, infecções, esclerose múltipla e, agora, os pesquisadores revelaram um papel importante dela no envelhecimento - particularmente no envelhecimento dos olhos.

A Vitamina D é Boa para seus Olhos

Quando a maioria das pessoas pensa em nutrientes e saúde ocular, eles imediatamente pensam na “vitamina A ou beta caroteno”.

No entanto, novas evidências sugerem que a vitamina D pode ser mais crucial.

Uma nova pesquisa feita pelo Institute of Ophthalmology no University College London revelou benefícios surpreendentes para os olhos ao se fazer a suplementação de vitamina D3 em ratos mais velhos.

Especificamente, depois de receber o suplemento por apenas seis semanas. Estas melhorias incluem:

  • Visão melhorada
  • Reduções da inflamação da retina e níveis de acumulação de amiloide beta, que é uma característica do envelhecimento
  • Reduções significativas nos números de macrófagos da retina e mudanças notáveis na sua morfologia (os macrófagos são células imunes que podem causar danos inflamatórios)

Estas descobertas sugerem que a vitamina D3 pode realmente ajudar a prevenir a degeneração macular relacionada à idade (DMRI), que é a causa mais comum de cegueira nos idosos. A DMRI está associada tanto ao acúmulo do beta amiloide quanto à inflamação, e a suplementação de vitamina D parece melhorar ambas as doenças.

Os pesquisadores concluíram que:

“Essas mudanças refletiram-se em uma melhoria significativa na função visual, revelando que a vitamina D3 é uma rota para evitar o ritmo do declínio visual relacionado à idade. O excesso de deposição de beta amiloide e inflamação são fatores de risco que levam à degeneração macular relacionada à idade (DMRI), a maior causa de cegueira em indivíduos com idade superior a 50 anos em países desenvolvidos.

Recentemente, a vitamina D3 tem sido associada epidemiologicamente à proteção contra a degeneração macular relacionada à idade. Portanto, o enriquecimento de vitamina D3 provavelmente representa uma rota benéfica para os que estão em risco.”

Como observaram os pesquisadores, pesquisas separadas também relacionaram a deficiência de vitamina D ao desenvolvimento da degeneração macular, com aqueles cuja ingestão de vitamina D estava entre o melhor um quinto dos participantes tendo um risco 59 por cento menor de desenvolver DMRI em comparação com as mulheres cuja ingestão estava entre o menor quinto dos participantes.

Alzheimer, Doença Cardíaca e Outras Doenças Relacionadas à Idade

Curiosamente, a acumulação de amiloide beta não é apenas associada à cegueira; ela também é a proteína que tende a acumular-se no cérebro dos pacientes com Alzheimer, causando acúmulo de placa. Acredita-se que a beta amiloide destrói as células nervosas, contribuindo para os problemas cognitivos e comportamentais típicos desta doença.

Dado que a vitamina D afeta a acumulação de beta amiloide nos olhos, há razões para acreditar que isso pode acontecer no seu cérebro e em outras áreas também, e os pesquisadores também descobriram uma redução na beta amiloide na aorta dos animais.

O pesquisador principal do estudo explicou, conforme relatado pela LifeExtension:

“As pessoas podem ter ouvido falar de beta amiloide como estando ligada à doença de Alzheimer e novas evidências sugerem que a vitamina D poderia ter um papel na redução de sua acumulação no cérebro. Então, quando vimos esse efeito nos olhos, imediatamente nos perguntamos em que outros lugares esses depósitos também poderiam estar sendo reduzidos.

... Descobrir que os depósitos de amiloides foram reduzidos nos vasos sanguíneos dos ratos que receberam suplementos de vitamina D sugere que a vitamina D poderia ser útil para ajudar a prevenir uma série de problemas de saúde relacionados à idade, da deterioração da visão à doença cardíaca.”

Além disso, pesquisas realizadas em 2009 e publicadas no Journal of Alzheimer Disease mostraram que a vitamina D3 aumentou o efeito de compensação beta amiloide da curcumina no cérebro de pacientes com doença de Alzheimer.

Considerando que otimizar seus níveis de vitamina D é uma solução relativamente simples e econômica - e está associada a inúmeras outras vantagens para a saúde, incluindo a prevenção do câncer - realmente não há motivos para perder os benefícios importantes que essa vitamina oferece.

Importantes Nutrientes Adicionais para a Saúde Ocular

Tal como acontece com todos os aspectos da saúde, seu estilo de vida desempenhará um papel importante na forma como seus olhos irão “manter-se” à medida que envelhecem. Por exemplo, obesidade e diabetes estão em proporções epidêmicas atualmente, e ambas podem afetar sua visão. Da mesma forma, se você fuma ou passa muito tempo na frente do computador, isso também pode afetar a saúde da sua visão.

Os princípios básicos de um estilo de vida saudável, como comer direito, limitar toxinas ambientais e exercitar-se, são importantes para a saúde ocular. Mas se você está procurando estratégias mais específicas para manter uma visão saudável, certos antioxidantes e nutrientes destacam-se sobre outros. Entre aqueles que demonstraram ser particularmente benéficos para seus olhos estão:

Luteína e Zeaxantina

De todos os carotenoides, apenas a zeaxantina e a luteína são encontradas na sua retina, que tem a maior concentração de ácidos graxos de qualquer outro tecido no seu corpo. Isso ocorre porque sua retina é um ambiente extremamente leve e rico em oxigênio, e precisa de um grande estoque de eliminadores de radicais livres para evitar danos oxidativos por lá. 

É teorizado que seu corpo concentra zeaxantina e luteína em sua retina para realizar esta tarefa. A concentração destes dois pigmentos na mácula da sua retina é o que lhe dá a sua característica cor amarela. (A mácula é realmente chamada de “mácula lútea” que literalmente significa “mancha amarela”). Tanto a zeaxantina quanto a luteína atravessam as barreiras sangue-cérebro-retina, como a astaxantina (veja abaixo) faz.

É interessante que o seu olho concentre preferencialmente a zeaxantina em vez da luteína na área da retina macular central (chamada fóvea), que é onde a maior quantidade de luz atinge - e a zeaxantina é um eliminador de oxigênio singlete mais efetivo do que a luteína.

Parece que seu corpo “sabe disso” naturalmente e por isso acumula ele onde for mais necessário! A luteína e a zeaxantina são encontradas nos legumes de folhas verdes, como espinafre e couve, e também nas gemas de ovos.

Astaxantina

A astaxantinaé o principal carotenoide para a saúde ocular e prevenção da cegueira. Ele é ainda mais poderoso como um antioxidante do que a luteína e a zeaxantina, e atravessa facilmente os tecidos do olho e exerce seus efeitos com segurança e com maior potência do que qualquer outro carotenoide.

Especificamente, a astaxantina pode ajudar a melhorar ou prevenir danos induzidos pela luz, danos nas células do fotorreceptor, dano das células ganglionares e danos nos neurônios das camadas retinianas internas. Também se identificou que tem benefícios protetores contra vários problemas relacionados aos olhos, incluindo:

Cataratas

Degeneração macular relacionada à idade (DMRI)

Edema macular cistoide

Retinopatia diabética

Glaucoma

Doenças inflamatórias dos olhos (isto é, retinite, irite, ceratite e esclerite)

Oclusão arterial retiniana

Oclusão venosa

A astaxantina é produzida apenas pelas microalgas Haematococcus pluvialis quando seu abastecimento de água seca, forçando-a a proteger-se da radiação ultravioleta. É o mecanismo de sobrevivência das algas. A astaxantina serve como um “campo de força” para proteger as algas da falta de nutrição e/ou luz solar intensa.

Existem apenas duas fontes principais de astaxantina: as microalgas que a produzem e as criaturas do mar que consomem as algas (como o salmão, os mariscos e o krill).

Antocianinas do Mirtilo e da Groselha Preta

Os antioxidantes hidrossolúveis mais conhecidos para o olho são as antocianinas encontradas na groselha preta e no mirtilo. Eles são importantes para a saúde dos olhos porque são solúveis no humor aquoso, substância aquosa grossa que preenche o espaço entre a lente e a córnea. O humor aquoso mantém a pressão intraocular, fornece nutrição para outros tecidos oculares e serve para transportar antioxidantes.

As antocianinas também podem reduzir a pressão intraocular e ajudar a manter o colágeno, que é o principal componente da lente do olho e é o tecido conjuntivo que apoia o seu olho.

Gorduras Ômega-3 de Origem Animal

As gorduras ômega-3 como as encontradas no óleo de krill podem ajudar a proteger e promover a função retiniana saudável. Um tipo, o ácido docosahexaenóico (DHA), está concentrado na retina do seu olho e foi considerado particularmente útil na prevenção da DMRI. Além disso, a inflamação provavelmente está envolvida na progressão da DMRI, e as gorduras ômega-3 têm efeitos anti-inflamatórios.

Uma pesquisa demonstrou que aqueles que tiveram uma maior ingestão de gorduras ômega-3 de origem animal tiveram um risco 60 por cento menor de DMRI avançado em comparação com aqueles que consumiram as menores quantidades. Um estudo de 2009 também descobriu que aqueles com um maior consumo de gorduras ômega-3 estavam 30 por cento menos propensos a progredir para a forma avançada da doença ao longo de um período de 12 anos. Adicionando mais apoio as gorduras ômega-3, outro estudo de 2009 demonstrou que os participantes com dietas ricas em gorduras ômega-3, juntamente com vitamina C, vitamina E, zinco, luteína e zeaxantina, também apresentaram um menor risco de DMRI.

Um Plano Abrangente para Otimizar sua Saúde Ocular

Manter seus olhos em condições de funcionamento impecáveis à medida que se envelhece trata-se mais de uma estratégia abrangente do que simplesmente focar em um nutriente ou outro. Em última análise, uma abordagem multifacetada irá proteger seus olhos em vários níveis. Isso inclui:

Otimizar seus níveis de vitamina D. A vitamina D da exposição ao sol é a MELHOR maneira de otimizar seus níveis de vitamina D; expor uma grande quantidade de sua pele até que ela fique com uma cor levemente rosada, tão perto do meio-dia solar quanto for possível, geralmente é necessário para se conseguir uma produção adequada de vitamina D.

Se a exposição ao sol não for uma opção, é possível usar uma cama de bronzeamento segura (com balastros eletrônicos em vez de balastros magnéticos, para evitar a exposição desnecessária aos campos EMF) ou, como um último recurso, um suplemento de vitamina D3 pode ser tomado por via oral.

Cuide do seu sistema cardiovascular. A pressão arterial elevada pode causar danos aos minúsculos vasos sanguíneos na sua retina, obstruindo o fluxo sanguíneo livre.

Uma das principais maneiras de manter uma pressão arterial otimizada é evitar a frutose. A pesquisa do Dr. Richard Johnson, chefe da divisão de doença renal e hipertensão na Universidade do Colorado, demonstrou que consumir 74 gramas ou mais por dia de frutose (igual a 2,5 bebidas açucaradas) aumenta o risco de ter níveis de pressão arterial de 160/100 mmHg em 77 por cento!

Normalize o seus níveis de açúcar no sangue. O excesso de açúcar no seu sangue pode extrair o fluído da lente do seu olho, afetando sua capacidade de concentrar-se. E pode danificar os vasos sanguíneos na sua retina, também obstruindo o fluxo sanguíneo. Para manter seu nível de açúcar no sangue em uma faixa saudável, siga minhas orientações nutricionais abrangentes, exercite-se e evite o excesso de açúcar, especialmente frutose.

Coma muitos legumes frescos de folhas verdes escuras, principalmente couve. Estudos demonstraram que uma dieta rica em legumes de folhas escuras ajuda a dar apoio à saúde dos olhos, e aqueles com um maior consumo de legumes ricos em carotenoides, especialmente os ricos em luteína e zeaxantina, aumentaram a saúde da visão.

Consiga muita gordura ômega-3 de origem animal saudável. Conforme mencionado acima, os ácidos graxos ômega-3, como aqueles no óleo de krill, protegem sua visão saudável.

Evite as gorduras trans. Uma dieta rica em gorduras trans parece contribuir para a degeneração macular, interferindo nas gorduras ômega-3 no seu corpo. A gordura trans é encontrada em muitos alimentos processados ​​e produtos de panificação, incluindo margarina, gordura para massas, alimentos fritos, como batatas fritas, frango frito e rosquinhas fritas, bolachas, bolos e biscoitos.

Evite o aspartame. Problemas de visão são um dos muitos sintomas agudos potenciais do envenenamento por aspartame.

Pare de fumar. O tabagismo aumenta a produção de radicais livres em todo o seu corpo, e pode deteriorar a sua saúde de várias formas, incluindo o risco de diminuição da visão.