É Melhor Exercitar-se ou Descansar Quando Você Está Doente?

exercitar-se quando se está doente

Resumo da matéria -

  • Geralmente, é aconselhável evitar qualquer tipo de exercício, exceto os suaves, quando você está doente, pois isso será um estressor adicional ao qual seu corpo não responderá bem
  • Se você está com o nariz escorrendo, espirando, dor de garganta, dor de cabeça, congestão nasal, geralmente não há problema em exercitar-se, mas você deve reduzir a intensidade, buscando fazer um nível de exercício moderado
  • Fazer exercício em excesso, especialmente exercícios intensos, deve ser evitado, pois isso aumentará o estresse no seu organismo já estressado e agravará ou prolongará sua recuperação
  • Se seus sintomas estiverem principalmente abaixo do seu pescoço, febre, fadiga, dores no corpo, vômitos, em vez daqueles mencionados acima, o exercício geralmente deve ser evitado
  • Independentemente dos seus sintomas, você precisa ter muito cuidado e ouvir seu corpo. Se você não se sente com vontade de fazer exercícios, não faça; descanse em vez disso
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Quando você está sentindo-se doente, é melhor você aconchegar-se na sua cama para descansar ou obrigar-se a fazer exercícios?

Um dos benefícios de se estar em forma é que você pode dar um descanso e recuperar-se e usar as reservas que você construiu para ajudá-lo a recuperar-se.

É como ter gordura armazenada em tempos de fome.

Seus níveis de condicionamento físico acumulados fornecerão a você o tampão imune e o suporte para permitir que seu corpo trate de forma eficaz a doença.

Se você não parar de exercitar-se, você pode facilmente exceder a capacidade de recuperação do seu corpo e piorar na verdade.

Uma orientação simples a seguir é que se seu corpo estiver sob estresse quando estiver doente, procure descansar à medida que seu corpo mobiliza-se para combater a doença.

É necessário evitar exercitar-se em excesso, especialmente os exercícios intensos, pois ele colocará um fardo estressante adicional no seu organismo já estressado.

Dito isto, o exercício moderado, como andar, geralmente é bom, desde que você seja cuidadoso e ouça seu corpo para certificar-se de não exagerar.

Além disso, quando você está doente, há certos momentos em que é realmente preferível fazer exercício moderado.

Quando Não Há Problema em Exercitar-se Doente?

Se seus sintomas estão acima do pescoço, geralmente é bom exercitar-se, embora com menor intensidade do que você está acostumado. Isso inclui sintomas como:

  • Nariz escorrendo
  • Congestão nasal
  • Espirrar
  • Dor de garganta
  • Dor de cabeça

Se você tiver energia suficiente para tolerá-lo, o aumento da temperatura do seu corpo através da transpiração do exercício realmente ajudará a matar muitos vírus. Na verdade, de acordo com a pesquisa, exercitar-se quando você tem um resfriado pode ser bem recomendado.

No final de um teste de 10 dias, aqueles que se exercitaram por 40 minutos todos os dias, com 70 por cento de sua frequência cardíaca máxima, sentiram-se melhor do que aqueles que permaneceram sedentários - embora a gravidade clínica e a duração dos sintomas fossem praticamente idênticas.

A chave para fazer exercícios quando você está doente é fazê-los com cuidado. O excesso de exercícios colocará mais estresse no seu corpo, o que pode suprimir seu sistema imunológico, então você deve manter a intensidade de seus exercícios em um nível moderado se estiver doente.

Então, você pode simplesmente dar uma caminhada rápida se estiver ficando gripado, ou simplesmente diminuir a sua sessão de exercícios regular. Conforme observado em Exercise and Sport Sciences Reviews:

“O exercício intenso prolongado provoca imunossupressão, enquanto o exercício de intensidade moderada melhora a função imunológica e potencialmente reduz o risco e a gravidade das infecções virais respiratórias. ”

Seis Momentos Surpreendentes nos Quais uma Sessão de Exercícios Pode Fazer Bem a Você

Há muitos cenários surpreendentes quando, embora você possa estar tentado a sentar-se no sofá, exercitar-se é exatamente o que você precisa fazer para melhorar. Isso inclui:

Ao Estar Recuperando-se de uma Cirurgia

Ir à academia depois que você passou por uma cirurgia menor pode ser altamente benéfico, ajudando tanto a diminuir os efeitos colaterais quanto a recuperar-se mais rapidamente. Você, naturalmente, precisará estar atento ao nível de intensidade e evitar exercícios que possam estressar uma incisão ou reparação cirúrgica, mas geralmente falando, quanto mais cedo você puder mover-se após a cirurgia, melhor.

Pacientes com Câncer

Exercitar-se durante e após o tratamento do câncer pode ajudar a reduzir o risco de morrer de câncer; reduzir o risco de recorrência do câncer; aumentar a energia; e minimizar os efeitos colaterais do tratamento convencional contra o câncer.

Um relatório do Macmillan Cancer Support observou que pacientes com câncer e sobreviventes de câncer devem exercitar-se por pelo menos 2,5 horas por semana e cita um trecho da declaração de consenso do American College of Sports Medicine sobre orientações de exercícios para sobreviventes de câncer, que afirma:

“O exercício é seguro durante e após a maioria dos tipos de tratamento contra câncer... Os pacientes são aconselhados a evitar a inatividade e retornar às atividades diárias normais o mais rápido possível após a cirurgia e durante os tratamentos auxiliares de câncer. ”

Osteoartrite ou dor nas articulações

Se você tiver dor nas articulações, fazer exercício é uma obrigação; ele ajuda a prevenir e aliviar a dor das articulações através de vários mecanismos, incluindo o fortalecimento dos principais músculos de suporte, restaurando a flexibilidade, melhorando a densidade óssea e a função das articulações e facilitando a perda de peso.

A noção de que o exercício é prejudicial para suas articulações é um equívoco, pois não há evidências para apoiar essa ideia. Muito pelo contrário, na verdade, uma vez que a inatividade promove a fraqueza muscular, contraturas articulares e perda de amplitude de movimento, o que pode levar a mais dor e perda de função, e ainda menos atividade. Para quebrar este ciclo potencialmente devastador, fazer exercício de forma regular é essencial.

Se você tem osteoartrite ou dor nas articulações e percebe que tem dor por mais de uma hora após a sessão de exercícios, você deve diminuir a velocidade ou escolher outro tipo de exercício. Dispositivos auxiliares também são úteis para diminuir a pressão sobre as articulações afetadas durante o treino.

Você também pode querer trabalhar com um fisioterapeuta ou treinador pessoal qualificado que possa desenvolver uma série de atividades seguras para você. Se o exercício provoca dor que persiste por mais de algumas horas, é provável que tenha sido excessivo.

Dor crônica

O exercício pode ajudá-lo a aliviar a dor de longo prazo de várias doenças, incluindo osteoartrite, dor nas costas e dor musculoesquelética. Além disso, por conta do exercício muitas vezes levar a uma melhor postura, amplitude de movimento e funcionalidade do seu corpo, ele pode ajudar a tratar a fonte subjacente de sua dor, além de ajudar a prevenir a dor nas costas crônica. Exercícios que podem ser particularmente úteis para a dor crônica incluem alongamentos, treinamento de resistência e natação.

Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC)

Se você tem doença pulmonar DPOC, o exercício pode ajudar a melhorar sua circulação, ajudando seu corpo a usar oxigênio de forma mais eficiente. Também pode ajudar a fortalecer seu coração, melhorar seus sintomas e aumentar seus níveis de energia para que você possa realizar mais atividades diárias sem fadiga ou ficar sem respirar.

Síndrome do intestino irritável (SII)

As estratégias alimentares são fundamentais para curar a síndrome do intestino irritável no seu nível fundamental, no entanto, o exercício também pode ajudar a melhorar os sintomas da SII.

Em um estudo, o exercício levou a melhorias em problemas como cãibras, inchaço, constipação e diarreia, com 43 por cento daqueles que se exercitavam mostrando uma melhora significativa em seus sintomas.

Quando Você NÃO Deve Exercitar-se Enquanto está Doente?

Em geral, é aconselhável evitar exercitar-se se tiver sintomas que estejam “abaixo do pescoço”, como:

  • Febre
  • Tosse ou congestão no peito
  • Fadiga
  • Dores corporais e musculares generalizadas
  • Vômitos, dor de estômago e/ou cólicas estomacais

Mas, independentemente dos seus sintomas, você precisa ter muito cuidado e ouvir seu corpo. Se você não se sente com vontade de exercitar-se, e tudo o que você quer fazer é descansar um pouco, então é disso que o seu corpo precisa.

E eu enfatizo seriamente que se você não estiver sentindo-se bem, você não deve fazer sua rotina de exercícios completa e normal, pois isso claramente poderia estressar seu sistema imunológico ainda mais e prolongar sua doença se você não for cuidadoso e acabar exagerando.

Os exercícios de alta intensidade como o Peak Fitness devem ser evitados quando você está doente, pois qualquer tipo de exercício intenso aumenta a produção de cortisol, um hormônio do estresse que inibe a atividade das células exterminadoras naturais - um tipo de glóbulo branco que ataca e livra seu corpo de agentes virais

É por isso que correr uma maratona pode realmente aumentar suas chances de ficar doente logo depois. De fato, os atletas de elite podem sofrer de duas a seis vezes mais infecções no trato respiratório superior durante o ano, em comparação com a média das pessoas ativas.

Se Você Está Trocando sua Sessão de Exercícios por um Bom Descanso, Certifique-se de Estar Fazendo Isso…

Sentir-se cansado quando você está doente é a maneira de seu corpo dizer-lhe para desacelerar para que você consiga um descanso muito necessário enquanto seu corpo se recupera. Uma boa maneira de ajudar o processo de recuperação é dormir no chão.

O aterramento é definido como colocar a sua pele nua em contato com a terra, seja no solo, grama, areia ou concreto (especialmente quando úmido ou molhado). Quando você se conecta à terra enriquecida por elétrons, ocorre um equilíbrio melhorado do sistema nervoso simpático e parassimpático.

A Terra é uma fonte natural de elétrons e campos elétricos sutis, que são essenciais para o bom funcionamento do sistema imunológico, circulação, sincronização de biorritmos e outros processos fisiológicos, e pode realmente ser o antioxidante mais efetivo, essencial, menos caro e mais fácil de obter que existe.

Seu sistema imunológico funciona de forma otimizada quando seu corpo possui um suprimento adequado de elétrons, que são obtidos de forma fácil e natural pelo contato dos seus pés descalços com a Terra.

Quando o aterramento é restaurado, muitas pessoas relatam uma melhora significativa em uma ampla gama de doenças, incluindo fadiga crônica. Essas mudanças são rápidas e geralmente ocorrem dentro de 30 minutos.

Obviamente, a maioria de nós não dormiria confortavelmente no chão ao ar livre, então uma alternativa é usar uma almofada de aterramento, o que permite que você obtenha os benefícios dos elétrons da Terra mesmo se você estiver dentro de casa, especialmente quando você está dormindo. Se você não está sentindo-se bem, fazer o aterramento enquanto você dorme é altamente recomendado para ajudar a apoiar a sua recuperação.