Para Que Serve a Raiz de Alcaçuz?

Raiz de Alcaçuz

Resumo da matéria -

  • O alcaçuz possui propriedades antibacterianas e demonstrou ajudar no alívio de úlceras estomacais
  • O alcaçuz é um medicamento útil para a tosse; ele age como expectorante, ajudando a soltar e expelir o catarro
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

O nome científico da raiz do alcaçuz, Glycyrrhiza, é proveniente de “glukos” (doce) e “riza” (raiz). A “raiz doce” contém glicirrizina, composto que pode ser até 50 vezes mais doce do que o açúcar.

Portanto, não é nenhuma surpresa que quando as pessoas pensam em alcaçuz, elas automaticamente lembram-se do confeito de mesmo nome.

No entanto, o alcaçuz é uma erva perene nativa do Mediterrâneo apreciada por suas propriedades medicinais por séculos.

Na verdade, seu uso está documentado em tábuas de argila assírias e em papiros egípcios.

Foi valioso na Arábia ancestral para o tratamento de tosses, enquanto na Grécia ancestral ele era também usado para tosses resultantes de asma.

Esta erva também possui histórico de uso na China, onde era usado para aliviar irritações das membranas mucosas e de espasmos no trato gastrointestinal.

Praticamente todas as fórmulas à base de ervas contêm o alcaçuz, porque ele auxilia na absorção gastrointestinal e “harmoniza” as misturas de ervas.

Em outras palavras, ele ajuda a reforçar os efeitos de outras ervas.

Na Índia, a tradicional medicina Ayurvédica considera a raiz de alcaçuz um expectorante, aliviador de espasmos e anti-inflamatório, emoliente (alivia irritações das membranas mucosas) que também afeta a função das glândulas adrenais.

As Diversas e Versáteis Aplicações da Raiz de Alcaçuz

O alcaçuz é considerado uma das plantas medicinais mais extensivamente pesquisadas e possui uma longa lista de usos versáteis correspondentes. Aqui estão alguns motivos para sua fama:

Alívio de Úlceras Estomacais

O alcaçuz possui propriedades antibacterianas e demonstrou ajudar no alívio de úlceras estomacais (muitas das quais causadas pela bactéria Helicobacter pylori (H. pylori)). A Comissão E da Alemanha aprovou o uso da raiz de alcaçuz para o tratamento de úlceras.

Dor de Garganta, Tosse e Medicamento para Resfriados

Uma das aplicações mais conhecidas do alcaçuz é o alívio de congestões provocadas por tosse e resfriados. Ele age como expectorante, ajudando a soltar e expelir o catarro e também promove efeito calmante em membranas mucosas irritadas.

A Licença Padrão Alemã aprova infusões de raiz de alcaçuz para liberar o muco e aliviar a coriza em casos de bronquite, enquanto o Compêndio Britânico Sobre Ervas indica o uso da raiz de alcaçuz para o tratamento de bronquite.

Refluxo Ácido e Suporte Digestivo

A raiz de alcaçuz é benéfica para a digestão e ajuda a acalmar irritações e inflamações do trato digestivo.

Ele é aprovado para o tratamento de espasmos doloridos associados à gastrite crônica pela Licença Padrão Alemã e, na França, a raiz de alcaçuz pode ser usada para o tratamento de inchaços, digestão prejudicada e formação de gases.

Um extrato de alcaçuz demonstrou aliviar sintomas de dispepsia funcional (dor de estômago) e uma combinação de extratos de alcaçuz, camomila, argentina, angélica, cardo abençoado e absinto é eficaz no alívio da indigestão e problemas gastrointestinais leves, incluindo vômito.

Anti-Inflamatório e Suporte ao Sistema Imunológico

Mais de 400 compostos foram isolados a partir do alcaçuz, incluindo a isoliquiritigenina e a naringenina. Estes constituintes promovem a indução da célula T reguladora, a qual desempenha papel fundamental no controle das respostas imunes e previne contra autoimunidade.

De acordo com uma pesquisa publicada na Scientific Reports (Relatórios Científicos), o alcaçuz exibe uma série de propriedades benéficas para suporte do sistema imunológico:

“O alcaçuz é conhecido como medicamento bem reconhecido contra doença da úlcera péptica, constipação, tosse e infecção viral. A glicirrizina e flavonoides como a liquiritina, a isoliquiritina e suas agliconas foram relatados como os principais constituintes do alcaçuz.

A glicirrizina inibe inflamações provocadas pela tosse reduzindo a geração de espécies de oxigênio reativo (ROS); o alcaçuz possui propriedades anti-inflamatórias significantes in vitro e in vivo através de mecanismos múltiplos.

Mais recentemente, os flavonoides de alcaçuz estão mais e mais populares devido à significante bio-atividade nas funções antimicrobiana, antioxidante e anti-inflamatória.”

Alívio da Constipação

O alcaçuz possui efeito laxante natural que promove o peristaltismo (contrações no cólon que ajudam a eliminar os resíduos).

Em um estudo realizado, um preparado iraniano tradicional à base de ervas contendo alcaçuz e outras ervas demonstrou melhorar significativamente constipação crônica comparando-se com um placebo.

Combate a Infecções Virais

O alcaçuz possui atividade antiviral de amplo espectro e pode ser eficaz contra herpes, HIV, hepatite, SARS e influenza.

De acordo com um estudo realizado publicado no Chinese Journal of Virology (Jornal Chinês sobre Virologia), “Os triterpenoides do alcaçuz possuem potencial para tornarem-se uma inovação na medicina antiviral de amplo espectro e serão amplamente usados no tratamento clínico”.

Suporte Adrenal

O alcaçuz é uma erva adaptogênica, o que significa que ele ajuda o organismo a lidar com o estresse. O que ocorre é que o alcaçuz ajuda o organismo a regular o hormônio do estresse cortisol que reduz a carga das glândulas adrenais.

TPM e Suporte à Menopausa

O alcaçuz possui efeitos parecidos com o estrogênio e demonstrou reduzir o número e a duração de “fogachos”, assim como terapia hormonal em mulheres em estágio pós-menopausa. Ele pode inclusive ser útil no alívio de sintomas da TPM (Tensão Pré-Menstrual).

Alcaçuz em Demasia Pode ser Perigoso

Embora a raiz de alcaçuz possua diversas propriedades benéficas, tome cuidado para não ter uma overdose (tanto consumindo-o em altas doses quanto consumindo-o por muito tempo). O ingrediente ativo, glicirrizina, se consumido em excesso, pode desencadear um pseudoaldoesteronismo que o (a) torna hipersensível a um hormônio no córtex adrenal.

Isto, por sua vez, pode causar dores de cabeça, fadiga, pressão alta e até mesmo ataque do coração.

O Centro Médico da Universidade de Maryland recomenda usar o alcaçuz por não mais que uma semana antes de procurar orientação médica, e não usar qualquer preparado à base de alcaçuz por mais de quatro ou seis semanas.

Esta erva não deve ser consumida por mulheres grávidas ou que estejam amamentando. Se você deseja os benefícios do alcaçuz sem correr risco de superdosagem de glicirriza, o alcaçuz desglicirrizado (DGL), que é o alcaçuz sem glicirrizina, está disponível.

No entanto, você pode também mascar um pedaço de raiz de alcaçuz ou beber o chá de raiz de alcaçuz. O Centro Médico da Universidade de Maryland recomenda as seguintes fórmulas e dosagens:

Raiz seca: 1 a 2 g como infusão ou decocção (fervido), três vezes ao dia

Alcaçuz 1:5 Extrato: 2 a 5 ml, três vezes ao dia

Extrato padronizado: 250 a 500 mg, três vezes por dia, padronizado para conter 20 por cento de ácido glicirrízico

Extrato DGL: 0,4 a 1,6 g, três vezes ao dia, para tratamento de úlceras pépticas

Extrato DGL: 4:1 masque 300 a 400 mg, três vezes ao dia, 20 minutos antes de cada refeição, para tratamentos de úlceras pépticas

Enxaguante bucal: Misture 1/2 colher de chá de extrato de alcaçuz com 1/4 xícara de água, mexa, faça um gargarejo e cuspa o enxaguante; faça isso quatro vezes ao dia para o tratamento de feridas no cancro