15 Remédios Naturais Para o Tratamento do Ácido Refluxo e Úlceras

Tamanho da fonte:
Ácido Refluxo

Por Dr. Mercola

O refluxo ácido é um problema de saúde extremamente comum. Outros termos utilizados para esta doença são a doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) ou úlcera péptica.

O sintoma característico do refluxo ácido é a “azia” — uma sensação de queimação por trás do esterno que às vezes percorre sua garganta.

Convencionalmente, considera-se que o refluxo ácido seja causado por quantidades excessivas de ácido no estômago, e é por isso que os medicamentos bloqueadores de ácido são normalmente receitados ou recomendados.

O que Causa a Azia?

Depois que o alimento passa pelo esôfago até o seu estômago, uma válvula muscular chamada esfíncter esofágico inferior (EEI) se fecha, evitando que a comida ou o ácido volte para cima.

O refluxo ácido ocorre quando o EEI relaxa inadequadamente, permitindo que o ácido do estômago flua (refluxo) para o esôfago. Mas é importante entender que o refluxo ácido não é uma doença causada pela produção excessiva de ácido no estômago; em vez disso, é um sintoma mais comumente relacionado a:

  • Hérnia de hiato
  • Infecção por Helicobacter pylori (H. pylori) (considera-se que a bactéria H. pylori afete mais da metade da população mundial e foi identificada como carcinogênica do Grupo 1 pela Organização Mundial de Saúde.)

Embora essas duas doenças não sejam relacionadas, muitos que têm hérnia de hiato também têm H. pylori, que causa uma inflamação crônica de baixo nível no revestimento do estômago que pode resultar em uma úlcera e sintomas associados. Se você tem uma hérnia de hiato, fazer fisioterapia nesta área pode funcionar e muitos quiropráticos são qualificados para fazer este ajuste.

Você Está Sofrendo de um Efeito Colateral de Remédios?

Se a sua azia é causada por um remédio que você está tomando, a resposta é, claro, tratar o que, quando e como você está tomando o medicamento. Por favor, não cometa o erro de simplesmente adicionar mais um remédio para neutralizar esse efeito colateral. O WebMD oferece várias dicas úteis sobre como lidar com a azia induzida por remédios, como:

  • Evitar tomar mais do que a dose recomendada ou receitada
  • Alguns medicamentos devem ser tomados com o estômago vazio, enquanto outros são menos propensos a causar efeitos colaterais como a azia quando tomados com uma refeição. Verifique o rótulo para obter instruções ou consulte seu médico ou farmacêutico
  • Peça ao seu médico ou farmacêutico para analisar TODOS os medicamentos e suplementos que você está tomando para ver se um ou mais deles causam azia
  • Evite deitar-se logo após tomar seu remédio
  • Beba um pouco de chá de gengibre

Por que os Remédios Podem Fazer Mais Mal do que Bem

Um dos remédios mais comumente receitados para azia e refluxo ácido são os inibidores da bomba de prótons (IBPs), que são muito eficazes no bloqueio da produção do ácido no estômago.

Embora isso possa soar como um remédio apropriado, considerando o fato de que o ácido gástrico está subindo pelo esôfago, na maioria dos casos é o pior tratamento possível, já que a maior parte do problema está tipicamente relacionada ao estômago produzir muito pouco ácido estomacal.

Existem mais de 16.000 artigos na literatura médica demonstrando que a supressão do ácido do estômago não resolve o problema. Apenas trata temporariamente os sintomas.

IBPs como Nexium, Prilosec e Prevacid foram originalmente projetados para tratar de uma variedade muito limitada de problemas graves. De acordo com Mitchell Katz, diretor do Departamento de Saúde Pública de São Francisco, que escreveu um editorial sobre este tema há quatro anos, os inibidores da bomba de prótons (IBPs) garantem apenas o tratamento de:

  • Sangramento de úlceras
  • Síndrome de Zollinger-Ellison (doença rara que faz com que seu estômago produza excesso de ácido)
  • Refluxo ácido grave, quando uma endoscopia confirma que o esôfago está danificado

De acordo com Katz, “cerca de 60 a 70% das pessoas que tomam esses remédios têm azia leve e não devem tomá-los”. Parte do problema com o IBP é que, quando você suprime a quantidade de ácido no estômago,você diminui a capacidade do organismo de matar a bactéria helicobacter.

Então, se a sua azia é causada por uma infecção por H. pylori, o remédio na verdade piora sua doença e perpetua o problema. Além disso, a redução do ácido no estômago diminui o mecanismo primário de defesa das infecções transmitidas por alimentos, o que aumenta o risco de intoxicação alimentar.

Os medicamentos IBP também podem causar efeitos colaterais potencialmente graves, incluindo pneumonia, perda óssea, fraturas de quadril, e infecção por Clostridium difficile (uma bactéria intestinal prejudicial).

Alerta: Os Inibidores de bomba de Prótons Tendem a Causar Dependência

Também é importante observar que você também desenvolverá tolerância e dependência de remédios IBP, então você não deve parar de tomar inibidores da bomba de prótons de repente. Você precisa parar de usá-los gradualmente, caso contrário você pode experimentar uma grave retomada de seus sintomas. Em alguns casos, o problema pode acabar sendo pior do que antes de você começar a tomar a medicação.

Idealmente, você deve obter uma dose menor do que você está tomando agora e, em seguida, diminuir gradualmente a sua dose. Depois de chegar à dose mais baixa do inibidor da bomba de prótons, você pode começar a substituí-lo por um bloqueador H2 de venda livre, como Tagamet, Cimetidine, Zantac ou Raniditina. Em seguida, deixe de tomar gradualmente o bloqueador de H2 nas próximas semanas.

Sua Linha de Frente de Tratamento — Alimentos Não Processados e Probióticos

Em última análise, a resposta para azia e a indigestão ácida é restaurar o seu equilíbrio e função gástrica natural. Consumir grandes quantidades de alimentos processados e açúcares é uma maneira infalível de exacerbar o seu refluxo ácido, uma vez que irá perturbar o equilíbrio bacteriano no seu estômago e intestino. Em vez disso, você deve comer muitos legumes e outros alimentos de alta qualidade, idealmente orgânicos, não processados.

Em seguida, você precisa certificar-se de que está obtendo bactérias benéficas o suficiente na sua dieta. Isso ajudará a equilibrar a flora intestinal, o que pode ajudar a eliminar naturalmente as bactérias H. pylori sem recorrer a antibióticos.

Idealmente, você deve obter seus probióticos de alimentos fermentados. Se você não está comendo alimentos fermentados, provavelmente precisará suplementar regularmente isso com um probiótico. Alimentos fermentados que você pode facilmente fazer em casa:

  • Legumes fermentados
  • Chutneys
  • Laticínios cultivados, como iogurte, kefir e nata ácida
  • Peixe, como cavala e gravlax sueco.

Tratando a Baixa Produção de Ácido

Para incentivar seu corpo a produzir quantidades suficientes de ácido clorídrico (ácido estomacal), você também deve certificar-se de que está consumindo regularmente o suficiente de sua matéria-prima.

Um sal marinho de alta qualidade (sal não processado), como o sal do Himalaia, não só irá fornecer-lhe o cloreto que o seu corpo necessita para produzir ácido clorídrico, mas ele também contém mais de 80 minerais que o seu corpo necessita para ter um desempenho bioquímico otimizado.

Chucrute ou suco de repolho também é um forte — se não o mais forte — estimulante para o corpo produzir ácido gástrico. Tomar algumas colheres de chá de suco de repolho antes de comer, ou melhor ainda, suco de repolho fermentado de chucrute, fará maravilhas para melhorar sua digestão.

Estratégias Seguras e Eficazes para Eliminar a Azia e o Refluxo Ácido

Vinagre de sidra de maçã cru e não filtrado

Você pode facilmente melhorar o teor de ácido do seu estômago, tomando uma colher de sopa de vinagre de sidra de maçã não filtrada em um copo grande de água.

Betaína

Outra opção é tomar um suplemento de cloridrato de betaína, que está disponível em lojas de alimentos saudáveis sem receita médica. Você deve tomar o máximo que precisar para ter a menor sensação de queimação e, em seguida, diminuir essa quantidade em uma cápsula. Isso ajudará seu corpo a digerir melhor sua comida e também ajudará a matar a bactéria h. pylori.

Bicarbonato de sódio

De meia a uma colher de chá cheia de bicarbonato de sódio em um copo de 8 onças (236 mL) de água pode aliviar a queima de refluxo ácido, uma vez que ajuda a neutralizar o ácido do estômago. Eu não recomendaria isso como uma solução regular, mas certamente pode ajudar em uma emergência quando você está com dores excruciantes.

Suco de babosa

O suco da planta babosa ajuda naturalmente a reduzir a inflamação, o que pode aliviar os sintomas do refluxo ácido. Beba cerca de meia xícara de suco de babosa antes das refeições. Se você quiser evitar o efeito laxativo, procure uma marca que tenha removido o componente laxativo.

Chá de raiz de gengibre ou camomila

Identificou-se que o gengibre tem um efeito gastroprotetor ao bloquear o ácido e suprimir a Helicobacter pylori. De acordo com um estudo de 2007, também é muito superior ao lansoprazol para prevenir a formação de úlceras, exibindo de seis a oito vezes mais potência do que o remédio!

Adicione duas ou três fatias de raiz de gengibre fresco a duas xícaras de água quente. Deixe descansar por meia hora. Beba cerca de 20 minutos antes da refeição.

Antes de dormir, experimente tomar uma xícara de chá de camomila, que pode ajudar a aliviar a inflamação do estômago e ajudá-lo a dormir.

Vitamina D

A vitamina D é importante para tratar qualquer componente infeccioso. Uma vez que seus níveis de vitamina D estejam otimizados, você também vai otimizar sua produção de cerca de 200 peptídeos antimicrobianos que ajudarão seu corpo a erradicar quaisquer infecções que não deveriam estar lá.

Aumente seus níveis de vitamina D através de quantidades adequadas de exposição ao sol ou use uma cama de bronzeamento segura. Se nenhum desses estiver disponível, tome um suplemento oral de vitamina D3; lembre-se também de aumentar sua ingestão de vitamina K2.

Astaxantina

Identificou-se que este antioxidante excepcionalmente potente reduz os sintomas de refluxo ácido em pacientes quando comparado com um placebo, particularmente naqueles com infecção pronunciada por Helicobacter pylori. Os melhores resultados foram obtidos com uma dose diária de 40 mg.

Ulmus rubra

O ulmus rubra reveste e suaviza a boca, a garganta, o estômago e os intestinos e contém antioxidantes que podem ajudar a combater as condições intestinais inflamatórias. Também estimula as terminações nervosas do trato gastrointestinal. Isso ajuda a aumentar a secreção de muco, que protege o trato gastrointestinal contra úlceras e excesso de acidez. O Centro Médico da Universidade de Maryland faz as seguintes recomendações de dosagem para adultos:

  • Chá: despeje 2 xícaras de água fervente sobre 4 g (aproximadamente 2 colheres de sopa) de casca em pó e, em seguida, deixe em infusão por 3 a 5 minutos. Beba três vezes por dia.
  • Tintura: 5 mL três vezes por dia.
  • Cápsulas: 400 a 500 mg 3 a 4 vezes ao dia durante 4 a 8 semanas. Tome com um copo cheio de água.
  • Pastilhas: siga as instruções de dosagem no rótulo.

Ervas chinesas para o tratamento de sintomas de “GU” causados por doenças inflamatórias crônicas

Os chamados sintomas “GU” incluem problemas digestivos associados à inflamação e infestação patogênica.

Glutamina

Uma pesquisa publicada em 2009 revelou que os danos gastrointestinais causados pela H. pylori podem ser tratados com o aminoácido glutamina, encontrado em muitos alimentos, incluindo carne, frango, peixe, ovos, laticínios e algumas frutas e legumes. A L-glutamina, o isômero biologicamente ativo da glutamina, também está amplamente disponível como suplemento.

Folato ou ácido fólico (vitamina B9) e outras vitaminas do complexo B

Conforme relatado pelo nutricionista clínico Byron Richards, a pesquisa sugere que as vitaminas B podem reduzir o risco de refluxo ácido. Foi identificado que uma maior ingestão de ácido fólico é capaz de reduzir o refluxo ácido em aproximadamente 40%. Níveis baixos de vitamina B2 e B6 também foram ligados a um aumento do risco de refluxo ácido. A melhor maneira de aumentar seus níveis de folato é comendo alimentos integrais ricos em folato, como fígado, aspargos, espinafre, quiabo e feijão.

Você Não Precisa de um Remédio para Banir o Refluxo Ácido

Para recapitular, a resposta aos problemas gástricos como úlceras e indigestão ácida é restaurar seu equilíbrio e função gástrica natural. Não só é útil para se ter uma função intestinal otimizada, mas é crucial para sua saúde em longo prazo, pois sua flora intestinal pode aumentar sua absorção de nutrientes e desempenhar um papel significativo na sua saúde mental e física.

É muito claro, a partir da análise da literatura, que você não pode ser saudável até que sua flora intestinal esteja otimizada. Essa é uma das maneiras pelas quais os açúcares prejudicam você — eles mandam o equilíbrio da flora intestinal na direção errada.

Fazer a mudança de alimentos processados ​​para alimentos integrais é, portanto, o primeiro passo. Para otimizar ainda mais sua saúde intestinal, certifique-se de consumir bactérias boas a através de alimentos tradicionalmente fermentados, como legumes fermentados, ou em um suplemento probiótico. Isso ajudará a equilibrar a sua flora intestinal, o que pode ajudar a eliminar naturalmente as bactérias Helicobacter.

Se você tem azia, refluxo ácido, doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), úlcera péptica ou quaisquer problemas relacionados ao ácido, as estratégias listadas acima também podem oferecer alívio.