Como Livrar-se da Azia

Azia

Resumo da matéria -

  • A azia, que é um sintoma de refluxo ácido ou doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), ocorre quando o ácido do estômago sobe para o esôfago por causa de uma hérnia de hiato ou uma infecção por Helicobacter pylori
  • O gengibre na verdade tem um efeito gastroprotetor que suprime a bactéria H. pylori e é um anti-inflamatório. Também comprime o esfíncter esofágico inferior, evitando assim que o ácido reflua
Tamanho da fonte:

Você já experimentou uma sensação de queimação no peito (logo atrás do esterno) que dura por alguns minutos ou estende-se por várias horas? Esse sintoma manifesta-se sempre que você termina uma refeição? Cuidado: isso pode ser azia crônica.

A azia, que é um sintoma de refluxo ácido ou doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), ocorre quando o ácido do estômago sobe por seu esôfago por causa de uma hérnia de hiato ou uma infecção por Helicobacter pylori. Pode trazer muito desconforto para aqueles que passam por isso. Ela também pode ser acompanhada de outros sintomas, como dor de garganta, tosse em longo prazo e rouquidão.

A boa notícia é que a azia crônica pode ser tratada com remédios caseiros simples – permitindo que você evite a necessidade de intervenções farmacêuticas. Abaixo está uma lista completa de dicas que você pode usar para ajudar a livrar-se da azia – teste-os para ver qual funciona melhor para você.

Como livrar-se da azia: soluções naturais que podem funcionar para você

Se você quiser livrar-se da azia rapidamente, o remédio pode ter estado esse tempo todo no armário da sua cozinha. Aqui estão alguns métodos eficazes que podem ajudar a aliviar a azia rapidamente ou mesmo evitar que ela ocorra.

  • Experimente vinagre de sidra de maçã orgânico cru. Já que o refluxo ácido pode ocorrer porque há pequenas quantidades de ácido no estômago, o vinagre de sidra de maçã orgânico pode realmente ajudar a evitar que isso ocorra. Basta dissolver uma colher de sopa em um copo de água e beber para melhorar seus níveis de ácido.
  • Use bicarbonato de sódio. Enquanto isso não é recomendado como uma solução regular, ele pode ser útil sempre que você estiver sofrendo de dor extrema devido à azia. Basta dissolver metade ou uma colher cheia de bicarbonato de sódio em um copo de água e beber. Isso ajudará a neutralizar o ácido do estômago e aliviar a sensação de queimação que a azia traz.
  • Beba suco de babosa. Beber meia xícara de suco de babosa antes das refeições pode aliviar a azia, já que ela realmente ajuda a reduzir a inflamação. No entanto, o suco de babosa tem um componente laxativo, por isso certifique-se de que a marca que você usa tenha removido esse efeito.
  • Desfrute de uma xícara de chá fresca de raiz de gengibre. Se você sabe que vai consumir uma refeição enorme, pode ser útil beber uma xícara de chá de gengibre pelo menos 20 minutos antes de começar a comer. Basta deixar duas ou três fatias da raiz em duas xícaras de água quente por meia hora.

O gengibre na verdade possui um efeito gastroprotetor que suprime a bactéria H. pylori e é um anti-inflamatório. Também comprime o esfíncter inferior do esôfago, prevenindo o refluxo do ácido. Certos alimentos e ervas também podem ajudar com o refluxo ácido e a aliviar a azia se você incorporá-los à sua dieta.

Aqui estão alguns exemplos:

Erva-doce: Este vegetal crocante com um leve sabor de alcaçuz pode ajudar a melhorar a função estomacal, tornando-a ideal para pessoas com refluxo ácido. Tente colocá-la em saladas de legumes ou comê-la crua como um lanche.

Mamão: A enzima papaína pode ajudar a decompor carboidratos e proteínas, promovendo uma melhor digestão.

Abacaxi: A bromelina no abacaxi atua como uma enzima proteolítica que possui propriedades anti-inflamatórias.

Um suplemento de bromelina também pode ser uma alternativa eficiente.

Alimentos fermentados como legumes cultivados: Estes ajudarão a repopular seu intestino com boas bactérias, a equilibrar a flora intestinal, auxiliar na boa digestão e eliminar naturalmente as bactérias helicobacter.

Um suplemento probiótico de alta qualidade também é uma opção viável.

Raiz de alcaçuz: O alcaçuz pode fornecer alguns benefícios, pois ele pode na verdade bloquear prostaglandinas inflamatórias. No entanto, use-o com cautela, pois contém o metabólito ativo glicirrizina.

Grandes quantidades de glicirrizina podem levar ao hiperaldosteronismo, uma doença que afeta as glândulas suprarrenais, produzindo sintomas como pressão alta, dormência e fraqueza muscular.

Como alternativa, experimente o alcaçuz desglicirrizado, que elimina este ingrediente problemático. Se você estiver usando diuréticos ou tomando laxantes estimulantes, evite usar o alcaçuz.

Tenha em mente que ele também pode reduzir o seu nível de potássio, e tem atividade estrogênica, não sendo aconselhável portanto para as mulheres fazendo terapia hormonal, ou que têm cânceres dependentes de estrogênio, endometriose e outras doenças reprodutivas.

Ulmus rubra: Possui antioxidantes que podem ajudar a aliviar problemas intestinais inflamatórios.

A ulmus rubra também reveste e alivia a boca, a garganta, o estômago e os intestinos, além de estimular as terminações nervosas localizadas no trato gastrointestinal.

Isso ajuda a produzir mais muco, que mantém seu trato gastrointestinal protegido contra úlceras e excesso de acidez.

Camomila: Tente beber uma xícara de chá de camomila antes de dormir e veja se isso pode ajudar a aliviar a azia. A camomila pode ajudar a aliviar a inflamação do estômago e ajudar você a dormir melhor.

Por fim, você pode otimizar a ingestão de certos nutrientes para ajudar a resolver esse problema de saúde. Alguns dos melhores nutrientes para aliviar a azia incluem:

  • Astaxantina: Identificou-se que este carotenoide marinho ajuda a reduzir de forma melhor os sintomas de refluxo ácido em comparação com um placebo, especialmente em pacientes com infecção grave por H. pylori. Os melhores resultados foram observados quando os pacientes tomaram uma dose diária de 40 miligramas.
  • Glutamina: A H. pylori pode levar a danos gastrointestinais, e é aí que a glutamina mostra-se útil. Este aminoácido, encontrado em muitos produtos de origem animal, bem como em algumas frutas e vegetais, pode realmente ajudar a curar os danos.
  • Folato ou ácido fólico e outras vitaminas do complexo B: Obter o suficiente desses nutrientes pode ajudar a reduzir suas chances ter de refluxo ácido. Você pode obtê-los a partir de alimentos como aspargos, fígado, espinafre e quiabo.
  • Vitamina D: Otimizar seus níveis desse nutriente crucial através da exposição ao sol pode ajudar a melhorar sua produção de mais de 200 peptídeos antimicrobianos que podem ajudar a eliminar infecções, incluindo a H. pylori.

Como aliviar a azia por meio de mudanças no estilo de vida

A azia pode às vezes ser desencadeada por certos hábitos. Mudanças simples na sua rotina podem ser essenciais para aliviá-la também. Aqui estão algumas dicas de estilo de vida para ajudar a livrar-se da azia:

Mantenha um peso saudável. Se você é obeso ou tem excesso de peso, considere perder peso.

Quilos extras podem colocar pressão sobre o seu estômago, fazendo com que mais ácido seja forçosamente passado para o seu esôfago.

Use roupas largas. Roupas muito apertadas podem pressionar o estômago e provocar azia.

Faça refeições menores e mais frequentes em intervalos. Fazer isso permite que seu estômago possa digerir os alimentos com mais eficiência e pode ajudar a regular a produção de enzimas digestivas.

O excesso de comida no estômago também faz com que o esfíncter esofágico inferior abra-se, então esta é uma boa estratégia.

Se possível, evite tomar medicamentos desnecessários. Alguns medicamentos vendidos sem receita médica e medicamentos receitados podem provocar azia.

Estes incluem antidepressivos, medicamentos para ansiedade, medicamentos para pressão arterial, antibióticos, medicamentos para osteoporose, nitroglicerina e analgésicos.

Durma do seu lado esquerdo. Isso faz com que o ácido acumule-se mais longe do esfíncter esofágico, reduzindo o risco de que volte a subir.

Fique de pé, especialmente depois das refeições. Isso ajudará a impedir que os ácidos digestivos movam-se para cima e para fora do seu estômago.

Parar de fumar. O esfíncter esofágico inferior relaxa e abre quando você fuma, causando refluxo ácido. Fumar também pode afetar a produção de ácido no estômago. 

Identifique seus desencadeadores alimentares: Certos alimentos podem desencadear o refluxo ácido. Tente manter um diário alimentar para ajudá-lo a descobrir quais são os seus, para que você possa evitá-los ativamente.

O que causa a azia em primeiro lugar?

Como mencionado acima, o refluxo ácido geralmente ocorre quando o esfíncter esofágico inferior relaxa irregularmente, fazendo com que o ácido mova-se para trás no esôfago. Isso é o que causa a azia dolorosa.

Enquanto a maioria das pessoas pensa que o refluxo ocorre devido a uma superprodução de ácido no estômago, na verdade é o contrário – são baixas quantidades de ácido do estômago que levam a esse problema. É apenas em casos raros que a azia ocorre devido ao excesso de ácido gástrico, especialmente quando você tem a síndrome de Zollinger-Ellison. No entanto, existem outras causas possíveis de refluxo ácido, além de níveis baixos de ácido, como:

  • Hérnia hiatal – É quando uma parte do seu estômago projeta-se para cima através do hiato, uma abertura localizada no seu diafragma.
  • Infecção por Helicobacter pylori (H. pylori) – Embora esse tipo de bactéria possa fazer parte do seu microbioma normal e saudável, sintomas desagradáveis podem manifestar-se se houver uma superprodução dela. Muitas vezes, esse supercrescimento de H. pylori é causado por escolhas alimentares inadequadas. Além disso, se você diminuir os níveis de ácido no estômago, a capacidade do seu corpo de eliminar a H. pylori fica prejudicada.
  • Alergias alimentares – Elas podem desempenhar um papel na ocorrência de refluxo ácido. Portanto, elimine os culpados comuns, como álcool, cafeína e nicotina.

A azia pode ser dolorosa, mas é controlável

A azia pode ser uma condição incômoda e dolorosa, mas note que recorrer a intervenções farmacêuticas não é uma solução viável. Pelo contrário, a resposta está em restaurar o equilíbrio gástrico natural e a função do seu intestino.

Tornar uma prioridade comer alimentos reais e saudáveis é a melhor maneira de tratar a sua saúde intestinal. Lembre-se de que os alimentos processados contêm açúcar que pode alterar o seu microbioma, promovendo assim o crescimento excessivo de micróbios nocivos, como a H. pylori.

Ao ser mais proativo optando por ter uma dieta saudável, você poderá ser capaz de aliviar essa doença – ou até mesmo impedir que ela aconteça com você.