Cães são os Melhores, mas Estes Outros Animais de Estimação Também Ajudam a Reduzir a Ansiedade

criança e cachorro

Resumo da matéria -

  • Apenas 12 por cento das crianças com cães sofriam de ansiedade provável em comparação com 21 por cento das que não tinham
  • A posse de cães foi associada a uma redução de 9 por cento na probabilidade de desenvolvimento de ansiedade, medida por um exame de detecção de ansiedade
  • Crianças que participam de terapia assistida por animais (TAA) com cães experimentam melhorias na saúde mental por meio de redução na ansiedade e melhoria do apego
Tamanho da fonte:

Por Dr. Becker

O comediante Robert Benchley declarou que: "Todo menino deve ter duas coisas: um cachorro e uma mãe que o deixa ter um". Claro, isso não precisa ficar restrito aos meninos, pois há razões para acreditar que a maioria das crianças - meninos e meninas - se beneficiariam com a posse de um animal de estimação, particularmente um cachorro.

Os benefícios promovidos pela posse de animais de estimação à saúde para adultos já estão bem estabelecidos. Para começar, donos de cachorros tendem a ser mais ativos fisicamente do que aqueles que não possuem animal de estimação. Os cães também agem como quebra-gelos naturais, ajudando a derrubar muros de isolamento social que poderiam levar à depressão e outros problemas.

Inclusive, existem evidências de que ser dono de cachorro pode influenciar positivamente nos problemas de saúde, como hipertensão, ao mesmo tempo em que melhora as taxas de sobrevivência após um ataque cardíaco. Com todos esses benefícios relevantes, parece provável que crianças também teriam muito a ganhar com a posse de um animal de estimação, porém existem poucas pesquisas realizadas sobre esse assunto.

Isso levou pesquisadores do Centro Médico Bassett de Cooperstown em Nova York a conduzir um estudo adequado sobre a saúde dos animais de estimação e de crianças e, em particular, se eles ajudam na prevenção de doenças crônicas.

Crianças com Cães são Menos Propensas a Sofrer de Ansiedade

O estudo realizado envolveu 643 crianças com idade média de 6,7 anos. Embora não tenha sido encontrada relação entre o fato da posse de um cão e o índice de massa corporal (IMC, medida de peso saudável), tempo gasto na frente da tela de duas horas ou menos ou atividade física, houve uma relação com a ansiedade.

Em comparação com crianças sem cachorros, uma porcentagem mais baixa de crianças com cachorros atingiu o valor de corte clínico de Detecção de Ansiedade na Infância e Transtornos Relacionados (SCARED-5, exame utilizado para detectar distúrbios de ansiedade na infância).

Especificamente, apenas 12 por cento das crianças com cachorros sofriam de ansiedade provável em comparação com 21 por cento das que não tinham cachorros.

O estudo constatou que "a posse de cães de estimação foi associada a uma redução de 9% na probabilidade de pontuação de três ou mais na SCARED-5", que é o ponto no qual avaliação adicional é recomendada para que a ansiedade seja diagnosticada.

Como os Cães Podem Reduzir a Ansiedade na Infância?

Não é de surpreender que ter um cão por perto possa ajudar a diminuir o risco de desenvolvimento de ansiedade em crianças. Já se sabe, por exemplo, que crianças que participam de terapia assistida por animais (TAA) com cachorros experimentam melhorias na saúde mental e em distúrbios do desenvolvimento por meio de redução na ansiedade e melhoria do apego.

Além disso, cachorros são muito receptivos às sugestões comunicativas humanas, tornando-os especialmente adequados para reforçar a autoestima e a confiança emergentes de uma criança.

De fato, crianças entre 7 e 8 anos de idade apresentaram pontuação mais alta para animais de estimação do que para humanos quando tratava-se de proporcionar sensação de bem-estar e auto-estima ou agir como confidente, observaram os pesquisadores. Como cães poderiam reduzir a ansiedade na infância provavelmente seria através de múltiplos mecanismos. De acordo com o estudo em destaque:

"Cachorros de estimação podem reduzir ansiedade na infância, particularmente ansiedade social e da separação, através de vários mecanismos. Um cão de estimação pode estimular a conversa, efeito de quebra de gelo que pode aliviar a ansiedade social através de um efeito catalisador social.

O companheirismo com um animal de estimação pode aliviar a ansiedade da separação e fortalecer o apego. A interação social entre seres humanos e cachorros também pode levar ao aumento dos níveis de oxitocina no ser humano e no cão.

Interagir com um cão amigável reduz os níveis de cortisol mais provavelmente através da liberação de ocitocina, o que atenua as respostas fisiológicas ao estresse. Estes efeitos hormonais podem ser subjacentes aos benefícios emocionais e comportamentais observados promovidos pela AAT e cachorros de estimação."

Os Cães Podem Promover Efeito Positivo na Ansiedade Causada por Muitas Causas

Desde crianças que necessitam aumentar a autoestima até aquelas em tratamento contra o câncer, os cachorros podem desempenhar função benéfica.

Pesquisadores do Hospital Monte Sinai Beth Israel, em Nova York, descobriram que pacientes com câncer tiveram uma melhora no seu bem-estar emocional e na qualidade de vida quando passaram algum tempo com um cão de terapia durante a quimioterapia e o tratamento com radiação.

Além de diminuir os níveis de ansiedade e estresse, os pacientes relataram que os cachorros da terapia forneciam distração para o tratamento e ajudavam a diminuir os sentimentos de dor.

Novamente no Memorial do Centro de Câncer Sloan Kettering, que adota a terapia canina desde 2007, pacientes relataram uma diminuição na ansiedade ne sofrimento ao interagir com os cães da terapia.

Os cães de terapia podem até ser úteis para adolescentes que enfrentam ansiedade antes de fazerem provas. A Biblioteca Pública de Downers Grove, em Illinois, trouxe cães de terapia para ajudar os alunos do ensino médio a se prepararem para as provas finais.

Universidades como Yale, o Instituto de Tecnologia de Massachusetts e a Universidade de Connecticut também usaram cães de terapia para estudantes que estudam para provas.

Cães de Terapia Reduzem a Necessidade de Medicamentos Antiansiedade

Cães de terapia também surgiram como forma promissora de dar apoio a pessoas, particularmente veteranos, com transtorno de estresse pós-traumático (TEPT).

Embora isso seja mais comum em adultos do que em crianças, ainda diz muito sobre como os cachorros podem ser benéficos para a saúde mental, já que eles ajudam a restaurar o senso de responsabilidade, otimismo e autoconsciência dos veteranos.

De fato, cuidar de um cão pode até reduzir a necessidade de medicamentos antiansiedade para pessoas que sofrem de TEPT - por isso, é lógico que tal atividade também possa ajudar uma criança ansiosa.

Como a TAA é mais fácil de estudar do que a exposição rotineira a animais de estimação em casa, ainda está para ser verificado - pelo menos cientificamente falando - se os cachorros de estimação possuem efeitos diretos sobre a saúde mental das crianças.

No entanto, como observou o estudo, "crianças passam mais tempo com animais de estimação em casa do que com animais de TAA", então há boa possibilidade de efeito positivo ser observado.

Você Não Está Pronto (a) para ter um Cão? Porquinhos-da-índia Também Podem Ajudar

Embora os cachorros possam parecer a escolha natural para proporcionar alívio de ansiedade e companheirismo às crianças, eles não são os únicos animais de estimação que podem promover este efeito. Porquinhos-da-índia também provaram ser úteis, incluindo crianças com autismo, que muitas vezes possuem altos níveis de ansiedade e estresse (excitação) em situações sociais.

Quando crianças com autismo interagiam com porquinhos-da-índia, seus níveis de excitação diminuíram, mesmo no meio de uma situação social na escola. O estudo sugere que porquinhos-da-índia promoveram efeito calmante e foram capazes de reduzir o estresse em crianças com autismo. Você conhece melhor seu filho e pode avaliar que tipo de animal de estimação pode ser melhor para ele. Até mesmo um aquário pode promover efeito calmante em muitas pessoas, incluindo crianças.

Se você está pensando em adicionar um animal de estimação à sua casa e seu filho tem menos de 5 anos, pode ter certeza de que terá de fazer a maior parte dos cuidados com relação a ele. Mesmo crianças com menos de 10 anos não devem cuidar de um cão ou gato completamente por conta própria.

Dito isto, crescer com um animal de estimação pode promover benefícios imensuráveis para o seu filho, mesmo para questões além da ansiedade. Pesquisas anteriores demonstraram, por exemplo, que a posse de cães está associada a menor probabilidade de sobrepeso e obesidade entre crianças de 5 a 12 anos. Pode até ajudar seus filhos a terem melhores resultados na escola. Há outros benefícios também, como Benchley articulou de forma eloquente:

" Um cão ensina fidelidade ao menino, perseverança e a girar três vezes antes de se deitar."