Quando a Comida Crua NÃO é o Alimento Correto Para Seu Pet

Carne crua

Resumo da matéria -

  • Um recém adotado filhote de Sphinx (gato pelado canadense) com 5 meses de idade foi levado por seu dono ao veterinário, pois demonstrava sinais de atrofia das pernas traseiras
  • A análise do raio-X revelou que o gatinho sofria de uma densidade óssea abaixo do normal (osteopenia), um problema de crescimento na placa da perna traseira direita, e uma fratura na perna traseira esquerda. Além disso, o gato foi diagnosticado com degeneração central da retina causada por uma deficiência de taurina
  • Felizmente, com várias semanas de descanso na gaiola e uma dieta equilibrada, o gatinho se recuperou completamente. Mas a moral da história é a precaução por parte dos donos de animais de estimação, que podem pensar que uma dieta alimentar adequada para espécies de cães e gatos trata-se apenas de oferecer a eles pedaços de carne crua
  • Pode parecer estranho, mas alimentar seu animal de estimação com uma dieta processada disponível comercialmente e aprovada pela AAFCO é melhor do que servir refeições caseiras desequilibradas para ele. É de importância crucial que seu cachorro ou gato obtenha todas as vitaminas, minerais e outros nutrientes que o corpo deles precisa
  • A refeição ideal para a maioria dos animais de estimação saudáveis é, claro, equilibrada, preparada em casa com alimentos crus e adequada para cada espécie, ou comprada de uma das várias empresas menores que produzem dietas de alta qualidade, equivalente às dietas humanas, para cães e gatos
Tamanho da fonte:

Por Dr. Becker

Em um simpósio de 2011 na American Academy of Veterinary Nutrition (AAVN), três pesquisadores afiliados à Virginia-Maryland Regional College of Veterinary Medicine apresentaram o caso de um gatinho com doença óssea metabólica e degeneração central da retina.

O caso ilustra de maneira excelente o que pode acontecer quando um cão ou gato recebe uma dieta desequilibrada de alimentos crus.

Falo com frequência aqui no Pets Saudáveis Mercola sobre a importância não apenas de uma nutrição adequada para cada espécie, mas também de uma nutrição equilibrada.

Na verdade, uma dieta de alimentação crua desequilibrada, mesmo que usando carne fresca de qualidade, em minha opinião profissional oferece um risco maior ao seu cão ou gato do que as comidas processadas mais baratas.

Gatinho Recém-Adotado Desenvolve Atrofia e Problemas Oculares

Um gatinho Sphinx, macho, com 5 meses de idade, adotado de um criador 11 dias antes, foi levado ao veterinário por seu dono após perder repentinamente o uso das suas pernas traseiras.

Chapas de raio-x mostraram que o gatinho sofria de osteopenia generalizada.

A osteopenia é uma condição que com frequência precede a osteoporose.

Ela ocorre quando os ossos do corpo tem uma densidade mineral mais baixa que o normal – eles não são tão espessos e fortes quanto deveriam ser.

Quando a formação de novo material ósseo não é o suficiente para recuperar a perda natural de células ósseas, o resultado é a osteopenia.

O raio-x também mostrou um alargamento da placa de crescimento do fêmur na perna traseira direita, e uma fratura tibiofibular na perna traseira esquerda.

Como se isso não fosse preocupação o suficiente, o pobre gatinho ainda tinha lesões no olho esquerdo, geralmente notadas em casos de degeneração gradual da retina causada por deficiência de taurina.

O gatinho foi diagnosticado com doença óssea metabólica, degeneração central da retina, e deficiência passada ou atual de taurina.

A perna traseira esquerda fraturada foi imobilizada e felizmente, o filhote se recuperou completamente depois de alguns meses de descanso na gaiola e uma dieta equilibrada.

Como a Saúde Desse Gatinho Foi Comprometida

O criador que vendeu o filhote de Sphinx o alimentou com apenas carne crua de frango desde o momento que foi desmamado até o dia em que foi adotado aos cinco meses de idade. Então, durante seus primeiros 3 ou 4 meses de vida, em um período de crescimento rápido para os gatos, esse pequenino foi alimentado com uma dieta crua desequilibrada composta exclusivamente de carne de músculo de frangos.

Ele desenvolveu rapidamente uma deficiência séria de várias vitaminas, minerais e outros nutrientes de importância vital.

Seu próprio dono resolveu mudar para uma ração para gatos compradas em petshops, mas nesse ponto os danos já tinham ocorrido. Menos de 2 semanas depois de iniciar a vida com a nova família, o gato já apresentava atrofia das pernas traseiras, lesões no olho, uma condição chamada de microftalmia que deixa os olhos com um tamanho menor que o normal, e uma córnea direita opaca.

As Rações para animais de estimação disponíveis comercialmente, devem atender aos padrões da AAFCO (Association of American Feed Control Officials) para plenitude nutricional. E embora seja verdade que muitos dos ingredientes usados nas rações comercializadas não são de alta qualidade ou mesmo adequados para espécies distintas, elas ainda assim oferecem uma nutrição equilibrada para o crescimento e a manutenção do corpo do seu animal de estimação.

Quando Alimentar Apenas Com Carne Crua Gera Problemas

Infelizmente, um número crescente de donos bem-intencionados de animais de estimação estão confundindo a nutrição equilibrada e adequada a cada espécie com simplesmente alimentar seus cães ou gatos com pedaços de carne muscular crua. Embora carne fresca seja uma boa fonte de proteínas e alguns minerais, ela por si só não representa uma dieta balanceada.

Na minha profissão tenho observado uma quantidade cada vez maior de animais de estimação com problemas no esqueleto, falha de órgãos e anormalidades endócrinas, causadas por deficiências de nutrientes essenciais em suas dietas.

Caninos e felinos selvagens comem praticamente todas as partes de suas presas, incluindo pequenos ossos, órgãos internos, sangue, olhos, língua e outros petiscos saborosos. Muitas dessas partes das presas oferecem nutrientes importantes para os cães e gatos. É assim que animais carnívoros e selvagens equilibram o valor nutritivo das suas dietas.

Uma dieta baseada exclusivamente em carne crua de frango não atende aos requisitos mínimos para o número de nutrientes vitais estabelecido pela AAFCO, incluindo potássio, ferro, cobre, manganês, zinco, iodo, e vitaminas A, D, E, B-12 e colina, a proporção de ácidos graxos essenciais (quantidade de ômega-6 para ômega-3) fica desequilibrada, e ocorre uma falta completa de fitonutrientes, antioxidantes e enzimas.

Quando se alimenta um cachorro ou gato exclusivamente com carne de músculo, ele acaba não absorvendo uma variedade de nutrientes essenciais e como resultado, cedo ou tarde o animal vai desenvolver problemas sérios. Algumas condições causadas por deficiência de nutrientes podem ser corrigidas através de uma nova dieta, mas outras não.

E não cometa o erro de pensar que para corrigir isso basta adicionar alguns legumes no prato do seu pet para compensar a diferença. Balancear a comida do seu animal para oferecer a ele uma nutrição ideal é um pouco mais complicado que isso.

Como Garantir Uma Nutrição Equilibrada Para Seu Cão ou Gato

Mescla de alimentos para uma nutrição balanceada dos animais

Deve haver quatro componentes principais em um programa de nutrição para seu cão ou gato, incluindo:

  • Carne, incluindo órgãos
  • Purê de vegetais e frutas
  • Mistura caseira de vitaminas e minerais
  • Adições benéficas como probióticos, enzimas digestivas, e alimentos super verdes (não necessários para equilibrar a dieta, mas podem trazer benefícios para a vitalidade do animal)

Uma dieta saudável para cães deve conter aproximadamente 75 por cento de carne/órgãos/ossos e 25 por cento de vegetais/frutas (isso imita o conteúdo gastrointestinal das presas, e também oferece fibras e antioxidantes). Para manter os gatos saudáveis, a mistura deve ser de mais ou menos 88 por cento de carne/órgãos/ossos e 12 por cento de vegetais.

Alimentos frescos e integrais oferecem a maioria dos nutrientes que os animais precisam, e uma mistura micronutriente de vitaminas e minerais cuida das deficiências que possam existir, especialmente de ferro, cobre, manganês, zinco, iodo, vitamina D, ácido fólico, taurina e Biotina (para os gatos).

Tenha em mente que mesmo que as deficiências nutricionais não sejam óbvias em seu animal de estimação, isso não quer dizer que elas não existam. Uma quantidade considerável de pesquisas foram realizadas para determinar quais os nutrientes que cães e gatos precisam para sobreviver. Como dono de um animal de estimação, você pode no mínimo, causar prejuízos a ele se tiver uma abordagem casual demais ao garantir que seu pet receba todos os nutrientes que precisa para uma boa saúde.

O gatinho mencionado nesse artigo é um bom exemplo de um animal de estimação cujo criador não teve má intenção e não percebeu nenhum dano imediato ao animal, mas ainda assim levou o animal a ficar gravemente enfermo se alimentando apenas de carne crua de frango.

Se você prepara sua própria comida caseira para o seu animal de estimação, não posso enfatizar o suficiente a importância de garantir que a dieta dele seja nutricionalmente balanceada. Não importa de quem seja a receita que você segue, mas importa que ela seja equilibrada.

Você consegue isso usando receitas de alimentos balanceados para preparar em casa, ou alimentando seu animal com rações disponíveis comercialmente que atendem aos padrões mínimos estabelecidos pela NRC, AAFCO e/ou a análise de dieta ancestral.

Uma nota sobre a AAFCO

Embora eu não concorde com muitas das opiniões que a AAFCO mantém em tópicos relacionados à nutrição, e sinta que existe espaço para uma melhora significativa nessa organização, eles pelo menos identificaram o nível mínimo de nutrientes críticos necessários para sustentar a vida de cães e gatos. Infelizmente, alguns donos não conhecem esses requisitos básicos, e seus animais de estimação sofrem por causa disso.

Seria ótimo se a AAFCO continuasse o trabalho com suas recomendações, incluindo digestibilidade e biodisponibilidade dos ingredientes nas rações para animais, assim como os níveis ideais de nutrientes e as quantidades máximas para os suplementos recomendados.

Portanto, embora a AAFCO deixe muito a desejar quando se trata de estabelecer os níveis ideais de nutrição necessários para que os animais prosperem, fico grato por existir uma agência nos EUA encarregada de identificar os nutrientes básicos necessários para a vida dos animais. Muitos países não tem esse tipo de entidade de aconselhamento, e muitos animais sucumbem à deficiências nutricionais desnecessárias.

+ Recursos e Referências
  • Clinician’s Brief April 2012