Óleo de Coco: Este Óleo de Cozinha é um Poderoso Destruidor de Vírus e Antibióticos…

Óleo de coco para cozinhar

Resumo da matéria -

  • Apesar do fato de que a maioria das autoridades de saúde tenha alegado que todas as gorduras saturadas são ruins para você e causam doenças cardíacas, avaliações recentes da base desta recomendação revelou que ela é seriamente falha, pois as gorduras saturadas não processadas são parte importante de uma dieta saudável e devem ser consumidas regularmente, não evitadas assiduamente
  • Uma gordura saturada importante e benéfica é o óleo de coco, que tem benefícios para a saúde cientificamente demonstrados, incluindo um apoio saudável ao seu coração e cérebro, pele, sistema imunológico e tireoide
  • O óleo de coco é rico em ácido láurico, que seu corpo converte em monolaurina, e este agente especial possui propriedades antivirais, antibacterianas e antiprotozoárias; o óleo de coco também é rico em ácido cáprico, que compartilha alguns dos mesmos benefícios antimicrobianos que ajudam a protegê-lo de infecções
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Sem dúvida você percebeu que, durante os últimos 60 anos, a maioria dos funcionários de cuidados médicos e os meios de comunicação têm dito que as gorduras saturadas são ruins para sua saúde e levam a uma série de consequências negativas, como colesterol elevado, obesidade, doença cardíaca e doença de Alzheimer.

Enquanto isso, durante esses mesmos 60 anos, os níveis americanos de doenças cardíacas, obesidade, colesterol elevado e Alzheimer dispararam em relação aos nossos antepassados, e até mesmo em comparação às sociedades primitivas modernas que usam a gordura saturada como alimento básico.

Você sabia que vários estudos sobre as populações das ilhas do Pacífico, que recebem de 30 a 60% de seu total calórico intacto a partir de óleo de coco completamente saturado, demonstraram taxas de doença cardiovascular quase inexistentes?

Claramente, existe muita confusão e evidências contraditórias sobre as gorduras saturadas, mesmo entre os profissionais de saúde.

Mas vou dizer-lhe algo que os funcionários da saúde pública e os meios de comunicação não estão falando.

O fato é que todas as gorduras saturadas não são criadas da mesma forma. A palavra operativa aqui é “criada”, porque algumas gorduras saturadas ocorrem naturalmente, enquanto outras gorduras são artificialmente manipuladas até um estado saturado através de um processo feito pelo homem chamado hidrogenação.

A hidrogenação manipula óleos vegetais e de sementes adicionando átomos de hidrogênio ao aquecer o óleo, produzindo um óleo rançoso e espesso que realmente só beneficia a vida útil dos alimentos processados e os lucros corporativos.

As comunidades médicas e científicas estão agora bastante unidas na opinião de que os óleos vegetais e de sementes hidrogenados devem ser evitados.

Essas gorduras não saturadas, manipuladas artificialmente para tornarem-se gorduras saturadas, também são chamadas de gorduras trans, e sem dúvida você já ouviu falar sobre elas ultimamente. Algumas cidades e estados já proibiram seu uso. Não há mais controvérsia sobre os perigos para a saúde dessas gorduras saturadas artificialmente.

E adivinhe? Estas são as mesmas gorduras trans danificadas que foram promovidas como “saudáveis” e “boas para o coração” nos últimos 60 anos pelos interesses de vegetais e sementes.

Mas a verdade finalmente surgiu. A gordura trans foi reprovada, desaconselhada e revelada como sendo uma verdadeira inimiga da boa saúde que sempre foi, independentemente do que os cúmplices das sementes e vegetais disseram ao público americano durante o último meio século.

Infelizmente, esta difamação legítima das gorduras saturadas hidrogenadas criou muita confusão em relação às gorduras saturadas de ocorrência natural, incluindo do óleo de coco.

Se uma forma de gordura saturada é ruim para você, o argumento portanto estabelece que toda gordura saturada deve ser ruim. Certo? Nada poderia estar mais longe da verdade!

A Verdade Sobre o Óleo de Coco

A verdade sobre o óleo de coco é óbvia para qualquer pessoa que tenha estudado a saúde daqueles que vivem em culturas tropicais tradicionais, onde o coco tem sido um alimento nutritivo durante milhares de anos.

Na década de 1930, um dentista chamado Dr. Weston Price percorreu todo o Pacífico Sul, examinando as dietas tradicionais e seus efeitos sobre a saúde dentária e geral. Ele descobriu que aqueles que seguiam dietas com produtos de coco eram saudáveis ​​e magros, apesar da alta concentração de gordura em sua dieta e que a doença cardíaca era praticamente inexistente.

Da mesma forma, em 1981, pesquisadores estudaram populações de dois atóis polinésios. O coco era a principal fonte de energia calórica em ambos os grupos. Os resultados, publicados no American Journal of Clinical Nutrition, demonstraram que ambas as populações apresentaram uma saúde vascular positiva.

Na verdade, não existem evidências de que a ingestão de gorduras saturadas de alta ocorrência natural tenham tido qualquer tipo de efeito prejudicial nessas populações!

Isso não é o que você esperava, não é? Com base em 60 anos de uma política pública negativa em relação a gorduras saturadas de ocorrência natural, você esperaria que essas culturas estivessem cheias de pessoas com artérias entupidas, obesidade e doenças cardíacas.

Pode ser surpreendente para você perceber que a gordura saturada que ocorre naturalmente no óleo de coco possui alguns benefícios surpreendentes para a saúde, como:

Promoção da saúde do seu coração

Estimulo à perda de peso, quando necessário

Apoio à saúde do seu sistema imunológico

Apoio a um metabolismo saudável

Fornece a você uma fonte de energia imediata

Mantém a sua pele saudável e jovem

Apoio a um bom funcionamento da glândula tireoide

Mas como isso é possível? O óleo de coco tem ingredientes secretos não encontrados em outras gorduras saturadas? A resposta é um “sim” retumbante.

O Ingrediente Secreto do Óleo de Coco

Cinquenta por cento do teor de gordura no óleo de coco é proveniente de uma gordura raramente encontrada na natureza chamada ácido láurico. Se você é um leitor frequente do meu boletim informativo, você já sabe que eu considero o ácido láurico um ingrediente “milagroso” por causa de suas propriedades únicas de promoção da saúde.

Seu corpo converte o ácido láurico em monolaurina, que tem propriedades antivirais, antibacterianas e antiprotozoárias. A monolaurina é um monoglicérídeo que realmente pode destruir vírus revestidos com lipídios como:

  • HIV, herpes
  • Sarampo
  • Vírus da influenza
  • Várias bactérias patogênicas
  • Protozoários como a giardia lamblia

O ácido láurico é um poderoso destruidor de vírus e bactérias gram-negativas, e o óleo de coco contém a maior quantidade de ácido láurico na Terra! O ácido cáprico, outro ácido graxo do coco presente em pequenas quantidades, também foi adicionado à lista de componentes antimicrobianos do coco.

Este é um dos principais motivos pelos quais você deve considerar consumir óleo de coco, porque não há muitas fontes de monolaurina na nossa dieta. Mas os benefícios para a saúde do óleo de coco não param por aí.

O Óleo de Coco Ajuda a Combater o Diabetes

Seu corpo envia ácidos graxos de cadeia média diretamente ao fígado para usar como energia. Isso faz com que o óleo de coco seja uma poderosa fonte de energia instantânea para o seu corpo, uma função geralmente servida na dieta pelos carboidratos simples.

Mas, embora o óleo de coco e os carboidratos simples compartilhem da capacidade de fornecer energia rápida ao seu corpo, eles diferem em um aspecto vital. O óleo de coco não produz picos de insulina na corrente sanguínea.

Você leu corretamente: o óleo de coco atua no seu corpo como um carboidrato, sem nenhum dos efeitos debilitantes relacionados à insulina associados ao alto consumo de carboidratos em longo prazo!

Os diabéticos e aqueles com doenças pré-diabeticas (uma epidemia de saúde em explosão nos EUA), devem imediatamente perceber o benefício de uma fonte de energia de ação rápida que não produz picos de insulina no seu corpo.

Na verdade, o óleo de coco adicionado às dietas de diabéticos e pré-diabéticos tem demonstrado ser capaz de ajudar a estabilizar o ganho de peso, que pode diminuir drasticamente a probabilidade de desenvolver o começo do diabetes tipo 2.

O Óleo de Coco Sobre sua Pele

Além das crescentes evidências médicas e científicas de que o óleo de coco oferece poderosos benefícios positivos para a saúde quando consumido, ele também tem sido usado há décadas por terapeutas de massagem profissionais para tratar músculos tensionados e estressados.

O óleo de coco é ideal para os cuidados com a pele. Ele ajuda a proteger sua pele dos efeitos do envelhecimento dos radicais livres e pode ajudar a melhorar a aparência da pele com seus benefícios antienvelhecimento.

Na verdade, o fisiologista e bioquímico Dr. Ray Peat considera o óleo de coco um antioxidante, devido à sua estabilidade e resistência à oxidação e à formação de radicais livres. Além disso, ele acredita que o óleo de coco reduz nossa necessidade da proteção antioxidante da vitamina E.

Como o Dr. Peat, muitos especialistas acreditam que o óleo de coco pode ajudar a restaurar a aparência mais jovem da pele. Quando o óleo de coco é absorvido pela sua pele e tecidos conjuntivos, ele ajuda a reduzir a aparência de linhas finas e rugas, ajudando a manter seus tecidos conjuntivos fortes e flexíveis, e ajuda a esfoliar a camada externa de células mortas da pele, tornando sua pele mais suave.

O Óleo de Coco e seu Coração

A doença cardíaca é a principal causa de morte nos EUA. A doença cardíaca é muitas vezes um assassino silencioso. O primeiro sinal de doença cardiovascular é geralmente um ataque cardíaco e, infelizmente, mais de um terço dos ataques cardíacos são fatais. E, apesar da propaganda, a verdade é esta: são principalmente as gorduras NÃO SATURADAS que estão envolvidas nas doenças cardíacas, e não as gorduras saturadas de ocorrência natural, como você foi levado a acreditar.

Além disso, as gorduras poliinsaturadas nos óleos vegetais e de sementes incentivam a formação de coágulos sanguíneos, aumentando a viscosidade das plaquetas. O óleo de coco ajuda a promover uma função plaquetária normal.

O Óleo de Coco na sua Cozinha

Eu só uso dois óleos na minha preparação de alimentos. O primeiro, o azeite extravirgem, é uma gordura monoinsaturada melhor que funciona muito bem como molho de salada. No entanto, não deve ser usado para cozinhar. Devido à sua estrutura química, o calor o torna suscetível ao dano oxidativo.

E as gorduras poliinsaturadas, que incluem óleos vegetais comuns, como o milho, a soja, o cártamo, o girassol e a canola, são absolutamente os piores óleos para se usar ao cozinhar. Esses óleos ômega-6 são altamente suscetíveis ao dano causado pelo calor por conta de suas ligações duplas. Eu recomendo fortemente que você elimine estes óleos vegetais ômega-6 da sua cozinha.

Por quê?

Razão nº1: A maioria das pessoas acredita que a fritura cria gordura trans. Esse não é o principal problema, em minha opinião. Embora alguns sejam criados, eles são relativamente menores. Existem produtos químicos MUITO MAIS tóxicos produzidos pela fritura de óleos ômega-6 do que pelas gorduras trans.

A fritura destrói os antioxidantes no óleo e, como resultado, oxida o óleo. Isso provoca a reticulação, ciclização, mudanças de dupla ligação, fragmentação e polimerização de óleos que causam muito mais danos do que as gorduras trans.

Razão nº2: A maioria dos óleos vegetais são OGM. Isso inclui mais de 90% dos óleos de soja, milho e canola.

Razão nº3: Os óleos vegetais contribuem para a superabundância de gorduras ômega-6 danificadas na sua dieta, o que cria um desequilíbrio na proporção de ômega-6 para ômega-3. Como você sabe por conta dos meus diversos artigos sobre o tema, eu acredito que o consumo excessivo de gorduras ômega-6 danificadas contribui para muitos problemas de saúde.

Todas elas são altamente processadas ​​e consumidas em quantidades que são cerca de 100 vezes maiores do que nossos antepassados ​​faziam há um século. Isso faz com que elas distorçam a relação ômega-6 / ômega-3 sensível que controla muitas vias bioquímicas delicadas, o que resulta na aceleração de muitas doenças crônicas degenerativas.

Existe apenas um óleo que é estável o suficiente para resistir ao dano induzido pelo calor leve, enquanto também o ajuda a promover a saúde do coração e até mesmo apoia a perda de peso e função da tireoide – o óleo de coco.

Então, sempre que precisar de um óleo para cozinhar, use óleo de coco em vez de manteiga, azeite, óleo vegetal, margarina ou qualquer outro tipo de óleo exigido nas receitas. Embora eu não recomende totalmente os alimentos fritos, se você for fritar, de qualquer forma, use o óleo de coco - é a escolha mais inteligente.

+ Recursos e Referências