5 Táticas para Sobreviver à Estação de Alergias da Primavera

Alergia

Resumo da matéria -

  • Uma dieta saudável, alívio do estresse e exercícios formarão a base sobre a qual o sistema imunológico poderá funcionar de maneira otimizada para melhor aliviar os sintomas da alergia e diminuir as reações
  • Remédios naturais, incluindo vitamina C, quercetina e pimentas ardidas podem oferecer alívio para os sintomas de alergia
  • Limitar sua exposição ao pólen tanto em ambientes internos quanto externos é importante para reduzir as alergias na primavera
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

O pólen da árvore é um alérgeno comum na primavera, embora muitas vezes as pessoas tenham alergia a três ou quatro espécies de árvores e plantas. Esporos de mofo no ar representam outro culpado comum.

Monitorar as contagens de pólen ao ar livre pode ser útil, mas você só irá beneficiar-se de ficar em casa em dias com uma alta contagem se os níveis elevados incluírem polens aos quais você é alérgico (testes de alergia podem ajudar a determinar suas alergias individuais).

Uma aposta melhor é estar preparado para lidar com suas alergias de primavera, independentemente da contagem de pólen do dia.

Como as Alergias Sazonais Desenvolvem-se?

Alergias sazonais, às vezes chamadas de febre do feno, causam uma série de sintomas incômodos, incluindo espirros, entupimento do nariz ou coriza, olhos lacrimejantes e coceira no nariz, boca ou garganta.

As alergias são a reação do seu corpo às partículas que considera estranhas (alérgenos). A primeira vez que seu corpo encontra um alérgeno, seus plasmócitos liberam imunoglobulina E (IgE), um anticorpo específico para esse alérgeno.

A IgE liga-se à superfície dos mastócitos, que são encontrados em grande número nos tecidos superficiais, como a pele e as membranas mucosas nasais, onde eles ajudam a mediar as respostas inflamatórias. Os mastócitos liberam um número de mediadores químicos importantes, um deles a histamina.

Na segunda vez que seu corpo encontra um alérgeno em particular, em poucos minutos seus mastócitos ativam-se e liberam um poderoso coquetel de histamina, leucotrienos e prostaglandinas, que desencadeiam toda uma série de sintomas que você associa a alergias.

O American College of Allergy, Asthma and Immunology (ACAAI) explica que:

“Uma das maravilhas do corpo humano é que ele pode defender-se contra invasores nocivos, como vírus ou bactérias. Em algumas pessoas, o corpo reage a substâncias inofensivas, como poeira, mofo ou pólen, produzindo um anticorpo chamado imunoglobulina E (IgE).

Quando pacientes com uma das doenças alérgicas (como rinite ou asma) são expostos a essas substâncias, o sistema imunológico convoca suas defesas, lançando uma série de armas químicas complexas para atacar e destruir o suposto inimigo.

No processo, alguns sintomas desagradáveis e, em casos extremos, letais podem ser experimentados.

Uma reação alérgica pode ocorrer em qualquer parte do corpo, mas geralmente aparece na pele, olhos, revestimento do estômago, nariz, seios da face, garganta e pulmões — locais onde células especiais do sistema imunológico estão posicionadas para combater invasores que são inalados, engolidos ou que entram em contato com a pele.”

Dicas para Sobreviver às Alergias da Temporada da Primavera

Se você está cansado de sofrer com o que deve ser um dos momentos mais agradáveis do ano, aqui estão algumas das melhores estratégias de sobrevivência para adicionar ao seu arsenal de combate à alergia:

1. Limitar a sua Exposição ao Pólen

Para minimizar seus sintomas de alergia, a ACAAI sugere reduzir sua exposição ao pólen ao:

Evitar usar roupas feitas de tecidos sintéticos, pois elas podem produzir uma carga elétrica quando esfregadas, o que atrai e faz o pólen grudar em você. Opções melhores incluem fibras naturais como o algodão.

Exercitar-se ao ar livre antes do amanhecer, no final da tarde e/ou no começo da noite, já que a contagem de pólen é mais baixa nesses momentos. O exercício intenso pode ser feito de uma forma melhor em ambientes fechados, pois o aumento da frequência respiratória pode fazer com que você inale mais pólen.

Usar luvas e uma máscara quando estiver fazendo jardinagem. Para filtrar o pólen, use uma máscara de 95 filtros da National Institute for Occupational Safety and Health (NIOSH). Além disso, evite tocar nos seus olhos e, quando terminar, não se esqueça de tomar um banho e lavar suas roupas.

Reduzir sua exposição a alérgenos caseiros também pode ajudar a reduzir os sintomas de alergia na primavera.

Para melhorar a qualidade do ar interno, aspire regularmente a sua casa, incluindo seus moveis, utilizando um aspirador com filtro HEPA, deixe os sapatos na porta para evitar trazer poeira para dentro da sua casa e utilize um desumidificador e/ou um purificador de ar com filtro HEPA.

2. Experimente Usar Remédios Naturais

A natureza fornece alivio para a alergia por meio de diversas ervas e vitaminas naturais. Você deve considerar:

Pimentas Ardidas: pimentas ardidas chilli, rábano e mostardas ardidas funcionam como descongestionantes naturais . De fato, um spray nasal contendo capsaicina (derivado de pimenta) reduziu significativamente os sintomas de alergia nasal em um estudo de 2009.

Quercetina: A quercetina é um antioxidante que pertence a uma classe de substâncias vegetais solúveis em água chamadas flavonoides.

Alimentos ricos em quercetina (como maçãs, bagas, uvas vermelhas, cebolas vermelhas, alcaparras e chá preto) impedem a liberação de histamina — então eles são “anti-histamínicos naturais”.

A quercetina também está disponível na forma de suplemento — uma dose típica para febre do feno está entre 200 e 400 miligramas (mg) por dia.

Petasites (Petasites hybridus): Outro anti-histamínico natural, a petasites tem sido usada para tratar a tosse e a asma desde o século XVII.

Desde então, os pesquisadores identificaram os compostos da petasites que ajudam a reduzir os sintomas da asma inibindo os leucotrienos e histamínicos, responsáveis pelo agravamento dos sintomas da asma.

Em um estudo alemão, 40 % dos pacientes que receberam extrato de raiz de petasites foram capazes de reduzir a ingestão de medicamentos tradicionais para asma. Uma palavra de cautela é necessária, no entanto.

A petasites é um membro da família das ambrosias, por isso, se você é alérgico a ambrósia, calêndula, margarida ou crisântemo, você não deve usar petasites.

Além disso, a erva crua não deve ser usada porque contém substâncias chamadas alcaloides pirrolizidínicos que podem ser tóxicos para o fígado e os rins e podem causar câncer. Produtos comerciais de petasites tiveram muitos destes alcaloides removidos.

Hidraste-do-Canadá (Hydrastis canadensis): O hidraste-do-Canadá pode ser útil para alergias sazonais. Estudos laboratoriais sugerem que a berberina, o ingrediente ativo do hidraste-do-Canadá, possui propriedades antibacterianas e imunológicas.

Óleo de eucalipto: Este óleo essencial puro pode ter um efeito curativo nas membranas mucosas. Você pode aplicar uma gota em uma bola de algodão e cheirá-la várias vezes ao dia, adicionar algumas gotas à água (ou a um nebulizador, se você possuir um) para um tratamento com vapor ou usar algumas gotas na água do seu banho.

Vitamina C: A vitamina C é outro anti-histamínico natural. O médico naturopata Dr. Doni Wilson disse ao Huffington Post, “…Você precisa tomar 500 a 1.000 mg, três vezes ao dia para reduzir os sintomas”.

Chá verde: Se você tem alergia ao pólen de cedro, você deveria conhecer um tipo de chá verde japonês orgânico fermentado chamado “Benifuuki”.

Este chá demonstrou ser capaz de inibir fortemente a ativação de mastócitos e a liberação de histamina, além de aliviar os sintomas de corrimento nasal e coceira nos olhos em pessoas com alergia ao pólen de cedro.

3. Irrigação Nasal

Usar um pote neti (um pequeno pote semelhante a um bule) é uma técnica simples para limpar com segurança os seus seios nasais de irritantes, incluindo alérgenos. Isso envolve despejar água em uma narina e permitir que ela flua para fora da outra.

Certifique-se de evitar o uso de água da torneira, pois ela pode estar contaminada com amebas que devoram o cérebro ou outros contaminantes. Utilize apenas água destilada, esterilizada, previamente fervida ou filtrada utilizando um filtro com um tamanho de poro absoluto de 1 mícron ou menor.

4. Homeopatia

As soluções homeopáticas contêm doses minúsculas de plantas, minerais, produtos animais ou outros compostos que causam sintomas semelhantes aos que você já está experimentando.

Os remédios foram diluídos muitas vezes, e a ideia é que a substância estimulará o processo de cura do próprio corpo. Embora a pesquisa sobre homeopatia seja limitada, muitos relataram alívio dos sintomas de alergia usando remédios homeopáticos.

5. Dieta, Exercício e Alívio do Estresse

Muitas pessoas não estão cientes de que os hábitos de vida podem influenciar seus sintomas de alergia. Foi demonstrado que “curar e selar” seu intestino ajuda a aliviar sintomas de alergia, e a chave para isso é eliminar alimentos inflamatórios como grãos e alimentos processados e introduzir alimentos mais saudáveis, incluindo alimentos fermentados, que darão apoio a um equilíbrio correto das bactérias no seu intestino.

Ter uma dieta saudável baseada em alimentos não processados, idealmente orgânicos e/ou cultivados localmente, incluindo alimentos fermentados, juntamente com a otimização dos seus níveis de vitamina D e correção da proporção de ômega-3 para ômega-6, formará a base sobre a qual seu sistema imunológico poderá funcionar de uma maneira otimizada.

Curiosamente, enquanto estamos no tópico da dieta, se você tem alergias a pólen de árvore, você deve evitar o abacate quando as árvores estiverem polinizando para evitar exacerbar seus sintomas. No Huffington Post, Mike Tringale, vice-presidente sênior da External Affairs for the Asthma and Allergy Foundation of America (AAFA), falou mais sobre importância de um estilo de vida saudável para combater as alergias:

“Um distúrbio alérgico significa que você tem uma doença crônica do sistema imunológico… O exercício físico pode reforçar seu sistema imunológico, o que significa que pode ser uma estratégia útil quando você está combatendo suas alergias. A imunoterapia [como vacinas para alergias] aumenta sua tolerância a um desencadeador, mas seu corpo ainda produzirá anticorpos contra esses alérgenos.”

Quando você está saudável, seu corpo será capaz de tolerar mais do desencadeador antes que ocorra uma reação. Mesmo o alívio do estresse é importante, pois o estresse crônico enfraquece o sistema imunológico. Pesquisas demonstraram que pessoas com estresse emocional persistente apresentam surtos mais frequentes de alergia, por isso certifique-se de que você está cuidando da sua saúde emocional.

A Neutralização da Provocação Pode Oferecer um Alívio Permanente de Alergia

A neutralização de provocação (NP), que é ensinada pela American Academy of Environmental Medicine (AAEM), pode ser muito eficaz para o alívio da alergia.

Eu era um membro da AAEM e administrei este tratamento no meu consultório quando estava clinicando. A NP oferece alívio permanente a muitos sofredores de alergia, sem efeitos colaterais adversos. A taxa de sucesso desse tratamento é de 80 a 90% e você pode receber o tratamento em casa.

A provocação refere-se a “provocar uma mudança” e a neutralização refere-se a “neutralizar a reação causada pela provocação”. Durante a neutralização de provocação, uma pequena quantidade de alérgeno é injetada sob sua pele para produzir uma pequena saliência chamada “pápula” nas camadas superiores da pele, e então ela é monitorada para ver se há uma reação.

Se você tiver uma reação positiva, como fadiga, dor de cabeça ou um aumento no tamanho da pápula, o alérgeno é neutralizado com injeções diluídas ou com gotas do mesmo alérgeno que entram no seu organismo por via oral.

Se você estiver interessado em buscar a NP, a AAEM tem uma lista de médicos e consultórios treinados nesta técnica altamente eficaz e recomendada. É importante lembrar que o programa da NP é um complemento e não um substituto para um programa completo de recuperação de alergia e estilo de vida saudável.