Sim, Você Transpira Toxinas

Homem na sauna

Resumo da matéria -

  • Transpirar em uma sauna é uma das mais simples estratégias para colher grandes recompensas à saúde, incluindo a liberação de toxinas de metais pesados, ureia, bisfenol-A e ftalatos, assim como a do fluxo sanguíneo, redução da pressão arterial e melhoria da cognição
  • O uso da sauna melhora a biogênese mitocondrial, aprimora as proteínas de choque térmico e reduz os riscos de eventos cardiovasculares e AVC
  • Dados de pesquisa realizada mostram que os produtos químicos encontrados no suor podem transmitir medo ou repugnância nas pessoas a seu redor
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Quando se trata de saúde, às vezes as estratégias mais simples podem promover um impacto enorme. Transpirar em uma sauna é uma mudança simples que promove diversos benefícios à saúde, incluindo capacidade de redução dos riscos cardiovasculares e melhora da função mitocondrial. O ato também se correlaciona bem com a redução dos riscos de desenvolvimento de demência.

Um provérbio finlandês diz o seguinte: “A sauna é o medicamento na Finlândia… e um farmacêutico barato [das pessoas]”. As saunas têm sido usadas por quase 2.000 anos na Finlândia para alívio do estresse e para melhoria da saúde.

Não surpreendentemente, muito da pesquisa sobre os benefícios promovidos pela sauna à saúde é proveniente da Finlândia, país onde as saunas são quase tão comuns quanto os aparelhos de televisão. Elas são comumente encontradas nas residências particulares, escritórios e fábricas e são parte integrante da vida finlandesa.

Além de oferecer benefícios cardiovasculares e neurológicos, elas estão sendo usadas por atletas para relaxamento muscular pós-treino e como forma de melhorar o desempenho atlético. Outro aspecto importante do uso da sauna é a desintoxicação.

Embora tenham sido realizadas quantidades mais do que adequadas de pesquisas demonstrando a capacidade de desintoxicar o organismo de metais pesados e outras toxinas da transpiração na sauna, uma carta publicada no Journal Environmental International (Jornal Ambiental Internacional) renovou o debate sobre sua eficácia.

Especialistas Consideram a Transpiração Desintoxicante um Mito

Alguns especialistas dizem que o fígado e os rins são as únicas formas que o organismo possui de eliminação das toxinas. Essencialmente, eles acreditam que o uso da sauna para desintoxicar toxinas ambientais e metais pesados nada mais é do que um mito. Ao promover a discussão, alguns indicaram que existe frequentemente um fundo de verdade em cada mito, acreditando que a transpiração tóxica não seja exceção.

Os autores da correspondência publicada no Journal Environmental International sugerem que a quantidade de toxinas que o organismo é capaz de liberar através do suor é minúscula e que a quantidade de poluentes — como compostos orgânicos persistentes, retardadores de chamas e os agora banidos bifenilos policlorados (PCBs) — no organismo humano é tão pequena que é basicamente insignificante.

Contudo, estas toxinas e conhecidos carcinógenos têm sua aplicação banida porque desencadeiam doenças. De acordo com o autor líder, uma pessoa normal praticando 45 minutos de exercícios de alta intensidade pode transpirar um total de 2 litros por dia, incluindo a transpiração normal do dia a dia. Este suor conteria menos de um décimo de um nanograma dos poluentes discutidos.

Dessa forma, ele acredita que não há maneira de transpirar o suficiente para livrar-se de sequer 1% dos produtos químicos que você ingere através da comida em um único dia. Ironicamente, e talvez reveladoramente, esta declaração contradiz completamente o fato de que a carga tóxica é essencialmente insignificante, para começo de conversa.

Outra escritora informou que uma sauna infravermelha foi muito boa e fez com que ela sentisse-se eufórica após sua permanência por 30 minutos, porém ela acreditou que tal sentimento foi similar à adrenalina provocada pela endorfina depois do treino físico e que, além do sentimento de euforia, não houve ciência para fortalecer a ideia de que a sauna ajudou na desintoxicação.

Embora estes artigos circulem e sejam lidos, eles não refletem o conjunto de evidências científicas e de pesquisas que demonstram a eficácia das saunas no auxílio ao organismo para eliminar as toxinas ambientais e os metais pesados.

A Transpiração Libera Sim Toxinas do Organismo

Misturada ao suor existe uma substância chamada ureia, por isso o nome urina. Em um artigo publicado no Journal of Biological Chemistry (Jornal de Química Biológica), pesquisadores estimaram que até 1,12 miligramas (mg) de ureia está dissolvida em cada centímetro cúbico do suor. Embora esta pareça uma quantidade pequena, uma pessoa normal sua até 700 centímetros cúbicos de líquido todo dia, o que significa que a ureia excretada do suor é responsável por até 7% da eliminação diária de ureia.

Pesquisa realizada também determinou que metais são excretados em quantidades mensuráveis e muitos pesquisadores consideram o suor uma forma segura e eficaz de eliminar arsênico, cádmio, chumbo e mercúrio. Esta meta-análise considerou 24 estudos publicados nos quais a coleta de suor e a concentração foram analisadas.

Eles concluíram que pessoas com carga mais alta de toxinas geralmente transpiravam quantidades excedendo as concentrações de plasma e urina.

Estes estudos determinaram que a excreção dérmica através do suor poderia igualar ou exceder a excreção urinária. Notavelmente, o cádmio ficou mais concentrado no suor do que no plasma sanguíneo e os níveis de mercúrio poderiam ficar normais com o uso repetido da sauna.

Outro estudo analisou o sangue, a urina e o suor de 20 pessoas e analisou cerca de 120 compostos que foram encontrados em quantidades variáveis em cada um dos diferentes fluidos. De acordo com os autores:

“Muitos elementos tóxicos parecem ser preferencialmente excretados através do suor. Presumivelmente armazenados em tecidos, alguns elementos tóxicos prontamente identificados na transpiração de alguns participantes não foram encontrados em seu soro. O suor induzido parece ser um método potencial para a eliminação de diversos elementos tóxicos do organismo humano.”

O bisfenol-A (BPA) é um contaminante químico onipresente associado a uma série de problemas adversos de saúde humana. Em um estudo designado para avaliar a concentração relativa de BPA no sangue, urina e suor, pesquisadores concluíram que o BPA podia ser identificado no suor de 80% dos participantes, até mesmo em alguns que não tiveram BPA detectado no soro, no sangue ou na urina.

Eles concluíram que o biomonitoramento usando sangue ou urina pode subestimar a carga total e a análise do suor deveria ser considerada, pois parece ser útil na eliminação de BPA.

Produtos químicos da família dos ftalatos são encontrados em produtos de consumo diário, resultando em alta exposição para algumas pessoas e grupos. Estudos múltiplos demonstraram relações estatisticamente significantes entre a exposição a ftalatos e desenvolvimento de doenças. Em um estudo realizado, pesquisadores avaliaram a eficácia da excreção de ftalatos e metabólitos através do suor.

Eles verificaram que alguns ftalatos foram mensuráveis no suor, mas não no soro, sugerindo retenção e bioacumulação. Eles concluíram que a transpiração induzida pode ser útil para facilitar a eliminação de compostos de ftalato tóxicos e que a análise do suor pode ajudar no estabelecimento da existência da bioacumulação do ftalato 2-etilhexil.

A Transpiração Transmite Emoções

Embora a transpiração seja um importante método de excreção de produtos descartáveis, pesquisadores descobriram que ela também tem outra função. O suor deixa o organismo através de um dos três tipos de glândulas — apócrina, écrina e apoécrina. A última foi descoberta em 1987 e encontrada somente nos mesmos locais onde as glândulas apócrinas existem.

O organismo humano suará como forma de regular a temperatura. No entanto, você pode também começar a suar quando consumir algo picante ou experimentar uma situação emocional altamente carregada. Pesquisadores concluíram que a transpiração induzida pela emoção é uma ferramenta de comunicação, pois o aroma que você detecta no suor dirá a você como outras pessoas estão sentindo-se.

Em um experimento realizado pela Universidade Utrecht, psicólogos coletaram amostras de suor de 10 homens enquanto assistiam vídeos designados a estimular sentimentos de medo e repugnância. Trinta e seis mulheres foram então solicitadas a detectar qualquer dica emocional das amostras de suor.

Os cientistas concluíram que quando as mulheres sentiram o cheiro do suor produzido durante as situações de medo, suas próprias expressões faciais sugeriram medo também. O mesmo aconteceu quando elas cheiraram as amostras de suor produzido durante as situações designadas para invocar repugnância.

Isto sugeriu que o suor foi uma forma eficaz de transmissão do estado emocional. Curiosamente, as expressões faciais feitas pelas mulheres enquanto cheiravam o suor foram independentes de sua percepção subjetiva do odor.

Dessa forma, uma mulher pode demonstrar um olhar de repugnância mesmo que ela tenha relatado que a amostra era prazerosa. Resultados similares foram encontrados em outros experimentos, incluindo um realizado pela Universidade Rice onde mulheres expostas a amostras de suor produzido em situações de medo tiveram melhor desempenho em tarefas de associação de palavras.

Em um experimento conduzido por psicólogos e neurocientistas alemães, o suor produzido por homens que estavam em estado de ansiedade levou mulheres a tomar decisões de maior risco em jogos de computador.

Nenhum dos estudos determinou se as pessoas estavam cientes das alterações em seu próprio comportamento ou na tomada de decisão como resultado da exposição ao suor, porém eles sugeriram que o suor pode transmitir informações sobre seu estado mental.

A Transpiração Não Pode Substituir os Exercícios

Você sua durante a prática intensa de exercícios e enquanto usa a sauna, o que pode levá-lo(a) a acreditar que pode obter os mesmos benefícios usando a sauna e praticando exercícios intensos. Infelizmente, você não vai suar quilos ou construir músculos na sauna.

A transpiração não é por si só uma meta do exercício. A transpiração durante a prática de exercícios intensos regula a temperatura interna. O uso da sauna pode ajudar na melhoria e recuperação do desempenho atlético impulsionando o aumento da secreção de hormônios naturalmente e, definitivamente, promove benefícios adicionais além da excreção de resíduos do organismo.

No entanto, é importante incluir movimento, treinamento de força, flexibilidade e treinamento cardiovascular na rotina de preparação física.

As Saunas Fazem Mais Do Que Desintoxicar

Benefícios promovidos pela Sauna

Dentro da maior parte das células estão as mitocôndrias que produzem quase 90% da energia gerada no organismo, o que é necessário para cada contração e relaxamento muscular, cascata bioquímica, regeneração celular e mais.

Suas mitocôndrias também agem como coordenadoras da morte celular programada, o que ajuda a livrar o organismo de células danificadas que podem, de alguma forma, transformar-se em câncer. No entanto, as mitocôndrias estão suscetíveis a danos causados pelos radicais livres e requerem regeneração consistente. O uso da sauna coloca breves descargas de estresse no organismo, aumentando a biogênese mitocondrial.

A elevação da temperatura central ajuda na ativação dos genes importantes para o aprimoramento das proteínas de choque térmico (PCT) dentro das células. A acumulação de PCT pode desencadear a formação de placas no cérebro ou em outros sistemas vasculares.

As PCTs estão envolvidas na longevidade e são importantes para a prevenção da atrofia muscular esquelética. Pesquisadores da Finlândia concluíram que homens que usam sauna quatro a sete vezes por semana por uma média de 15 minutos têm 66% menos risco de desenvolver demência e 65% menos risco de desenvolver doença de Alzheimer, comparando àqueles que usam a sauna somente uma vez por semana.

O uso da sauna pode também melhorar a função cerebral reduzindo inflamações e a pressão arterial, dessa forma melhorando a função vascular e aumentando o sentimento de relaxamento e bem-estar. Dados de pesquisa realizada demonstraram uma associação entre a exposição ao calor e o fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF).

Este fator ativa as células-tronco do cérebro para converter em neurônios e dispara outros químicos promovendo a saúde neural. A prática de exercícios no calor aumenta o BDNF ainda mais, sugerindo que o estresse térmico, incluindo o uso da sauna, é benéfico para a saúde cerebral.

Outra pesquisa revela que homens que usaram sauna estilo finlandês, com calor seco, sete vezes por semana cortaram seu risco de morte por problemas cardíacos fatais pela metade, comparando àqueles que a usaram somente uma vez por semana.

Quando fatores de confusão como fumo, pressão arterial e níveis de colesterol foram levados em consideração, os resultados permaneceram os mesmos. Os maiores benefícios foram encontrados naqueles que ficaram na sauna por 19 minutos ou mais em cada sessão.

Isto sugere as adaptações que o organismo faz ao estresse térmico, incluindo melhora do fluxo sanguíneo ao coração e aos músculos, positivamente impactando a saúde cardíaca. Outro estudo que avaliou os efeitos da sauna sobre 1.600 homens e mulheres concluiu que ela ajuda na redução de riscos de AVC reduzindo inflamações, reduzindo o enrijecimento arterial e melhorando o fluxo sanguíneo através do sistema circulatório.

Aqueles que usaram a sauna até sete vezes por semana reduziram seus riscos em 62%.

Escolha sua Melhor Opção de Sauna e Tome Algumas Precauções

Existem diversas opções de sauna que você pode escolher, incluindo sauna finlandesa, saunas infravermelhas à distância e saunas infravermelhas próximas. A diferença entre as saunas infravermelha e a tradicional sauna Finlandesa é que o estilo finlandês aquece de fora para dentro e a infravermelha aquece de dentro para fora.

As saunas infravermelhas próximas promovem benefícios adicionais, pois elas penetram os tecidos mais eficazmente e em comprimentos de onda não absorvidos pela água.

A faixa infravermelha próxima afeta sua saúde primariamente através da interação com os cromóforos, moléculas absorventes de luz encontradas nas mitocôndrias e moléculas de água. A luz infravermelha próxima também possui propriedades curadoras e reparadoras, ajudando a melhorar outras funções biológicas.

Para outras informações sobre os benefícios e precauções antes de usar saunas infravermelhas próximas, veja meu artigo anterior: “Spending Time in a Sauna Can Reduce Your Risk for a Stroke” (Passar um Tempo na Sauna Pode Reduzir os Riscos de AVC).