Uma Barriga Grande Aumenta o Seu Risco de Demência

Tamanho da fonte:
gordura na barriga, maior risco de demência

Ter barriga grande quando você tem 40 anos ou mais pode aumentar os riscos de desenvolver doença de Alzheimer décadas mais tarde.

Pesquisas anteriores já haviam mostrado que a obesidade aumenta suas chances de desenvolver demência, mas um novo estudo descobriu um risco separado provocado pelo armazenamento de gordura no abdômen. Mesmo pessoas que não estavam acima do peso estavam em perigo.

A gordura abdominal, por vezes descrita como aquilo que faz as pessoas ficarem em forma de maçã em vez de em forma de pera, foi associada a maior risco de desenvolvimento de diabetes, derrame e doenças cardíacas. Agora, demência pode ser adicionada a essa lista.

O estudo envolveu mais de 6.500 pessoas que foram monitoradas por 36 anos em média. Em comparação com pessoas com peso corporal normal e barriga menor, pessoas com peso corporal normal e com medidas grandes na barriga apresentaram 89% mais probabilidade de sofrer demência. E o risco aumentou entre pessoas com sobrepeso e obesidade com medidas grandes da barriga.

Não se sabe por que a gordura abdominal pode promover demência, mas ela pode criar substâncias que prejudicam o cérebro, disseram os pesquisadores.

Comentários do Dr. Mercola:

Metade dos adultos tem “obesidade central”, segundo os autores deste estudo, e ter “barriga de cerveja” ou corpo em forma de maçã é uma boa indicação de que você tem excesso de insulina, o que causa aumento da gordura visceral: tipo perigoso de gordura que aparece no abdômen e envolve seus órgãos vitais, incluindo fígado, coração e músculos.

A gordura visceral está associada a doenças cardíacas, diabetes e derrame, entre muitas outras doenças crônicas. E embora barriga grande seja sinal óbvio, você pode ter muita gordura visceral, mesmo que seja magro (a).

Pode parecer estranho que a gordura no seu estômago possa afetar seu cérebro, mas isso faz muito sentido quando você percebe que seu organismo está totalmente interconectado. E até mesmo as células adiposas, que muitos acreditam erroneamente serem apenas bolhas inertes, são parte ativa e inteligente do organismo, produzindo hormônios que afetam o fígado, o sistema imunológico, a capacidade reprodutiva e, até mesmo, o cérebro.

Na verdade, o tecido adiposo, combinado com macrófagos – principais células do sistema imunológico - produzem substâncias poderosas que auxiliam na regulação do sistema imunológico do organismo. Alguns teorizam que a gordura ficou intimamente associada à função imunológica ao longo do tempo, porque seu organismo precisa de energia quando ameaçado.

Excesso dessas substâncias, dizem os pesquisadores, provavelmente desencadeia inflamações desnecessárias, o que poderia explicar por que o excesso de gordura aumenta as chances de desenvolvimento de muitas doenças, como câncer, diabetes e doenças cardíacas.

Bem, isso também ajuda a explicar por que o excesso de gordura está associado à Doença de Alzheimer, já que acredita-se que a inflamação contribui com o dano cerebral que desencadeia essa doença. Mas por que a gordura abdominal, em particular, parece aumentar ainda mais o risco, ainda é um mistério.

Como Livrar-se da Gordura Abdominal

Uma das melhores maneiras de livrar-se dessa gordura perigosa e profundamente estabelecida é praticar exercícios adequados, pois isso ajudará a diminuir o nível de insulina, principal fator da produção de gordura visceral.

Em um estudo realizado, voluntários que não se exercitaram tiveram aumento de 8,6% na gordura visceral após oito meses, enquanto os que se exercitaram perderam mais 8% de gordura visceral durante esse período.

Pelo lado positivo, identificou-se que o exercício tem a capacidade de eliminar a gordura rapidamente. Voluntários que correram 17 milhas (27, 35 km) por semana tiveram reduções significativas na gordura visceral, na gordura abdominal subcutânea, que está sob a pele, e na gordura abdominal total.

E se você combinar um programa regular de exercícios com um programa de alimentação saudável estará bem encaminhado para ter uma vida mais saudável.

O que Mais Você Pode Fazer Para Reduzir seu Risco de Demência?

Muito. Pelo menos 5,2 milhões de americanos atualmente sofrem de Alzheimer. Até 2010, haverá 500.000 novos casos todo ano, e quase 1 milhão de novos casos por ano até 2050. Então, agora é a hora de implementar as etapas a seguir, que podem ajudar a manter seu cérebro funcionando de forma otimizada:

Reduza seus níveis de insulina — Por serem os níveis elevados de insulina o principal fator responsável por esses depósitos elevados de gordura e serem fator secundário para demência, você deve limitar ou, em alguns casos, eliminar a ingestão de açúcar, grãos como trigo, aveia, arroz, batatas e milho, uma vez que eles vão elevar seu nível de insulina.

Alimente-se com uma dieta nutritiva com muitos vegetais, com base em seu tipo nutricional, e preste especial atenção em evitar o açúcar.

Consuma muitas gorduras ômega-3 de alta qualidade, como óleo de krill ou óleo de peixe. Evite a maioria dos peixes (ricos em ômega-3, mas frequentemente contaminados com mercúrio).

Evite e remova o mercúrio do organismo — Preenchimentos de amálgamas dentários são uma das principais fontes de mercúrio, no entanto, você deve estar saudável antes de removê-los. Depois de você ter-se ajustado para seguir a dieta descrita em Take Control of Your Health (Tome Controle de Sua Saúde), você pode seguir o protocolo de desintoxicação de mercúrio e, em seguida, encontrar um dentista biológico para remover seus amálgamas.

Tenha cuidado, pois você poderia estar saindo de uma situação ruim para uma ainda pior, como eu fiz, se você for a um dentista convencional para fazer a troca. Consulte SOMENTE um dentista biologicamente treinado de alta qualidade ou sua saúde pode ficar arruinada.

Evite alumínio, como aqueles encontrados em antitranspirantes, panelas, etc.

Exercite-se três a cinco horas por semana — De acordo com um estudo realizado, as chances de desenvolver a doença de Alzheimer foram quase quadruplicadas em pessoas menos ativas durante seu tempo de lazer, em idade entre 20 e 60 anos, em comparação com seus pares.

Evite vacinas contra a gripe, pois elas contêm mercúrio e alumínio!

Mirtilos silvestres, que possuem um elevado conteúdo de antocianina e antioxidante, são conhecidos por proteger contra a doença de Alzheimer e outras doenças neurológicas.

Desafie sua mente diariamente — Estimulação mental, como viajar, aprender a tocar um instrumento ou fazer palavras cruzadas, está associada a um risco reduzido de Alzheimer. Pesquisadores suspeitam que o desafio mental ajuda a fortalecer o cérebro, tornando-o menos suscetível a lesões associadas à doença de Alzheimer.

+ Recursos e Referências
  • Neurology March 26, 2008