Reduzir a Exposição aos CEM

moléculas de dna exposição aos cem

Resumo da matéria -

  • A exposição à radiação de micro-ondas de babás eletrônicas, telefones celulares, telefones sem fio, roteadores Wi-Fi, medidores inteligentes e outros dispositivos sem fio causam graves disfunções mitocondriais devido aos danos causados pelos radicais livres
  • Os radicais livres em excesso desencadeados pela exposição às micro-ondas das tecnologias sem fio têm sido associados à ansiedade, doença de Alzheimer, autismo, arritmias cardíacas, depressão e infertilidade
  • Os efeitos negativos dos CEM são particularmente prejudiciais para as mulheres grávidas, colocando a criança em risco de desenvolver TDAH e autismo, assim como problemas comportamentais, emocionais e sociais
  • Além de usar conexões com fio para o seu telefone e computador, as estratégias que podem ajudar a reduzir os efeitos prejudiciais dos CEM incluem a otimização do seu nível de magnésio e a ingestão de alimentos que aumentam o Nrf2
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Os efeitos negativos dos campos campos eletromagnéticos (CEM) continuam provocando conversas e controvérsias em todo o mundo. A poluição mais perigosa que afeta você é o mar invisível de CEM no qual seu corpo nada diariamente. Você está exposto aos CEM durante todo o dia, não apenas em público, mas também dentro de sua casa.

A maior parte da radiação é emitida por telefones celulares, torres de celular, computadores, medidores inteligentes e Wi-Fi, para citar apenas alguns dos culpados. Embora seja quase impossível evitar completamente a exposição aos CEM, existem maneiras práticas de limitá-la. Dado o número de CEM que o bombardeiam o dia todo, aprender sobre os efeitos negativos dos CEM é fundamental para o seu bem-estar.

Particularmente, se você está lidando com uma doença grave, vale a pena reduzir sua exposição aos CEM ao máximo possível. Se lhe foi dito que os CEM são seguros e não um perigo para os humanos, você pode querer considerar que:

  • O setor de telecomunicações manipulou agências reguladoras federais, autoridades de saúde pública e profissionais por meio de esforços de lobby poderosos e sofisticados, deixando os consumidores confusos e inconscientes dos riscos à saúde associados aos CEM
  • Quaisquer efeitos negativos para a saúde causados pelos CEM, semelhantes ao tabagismo, podem não ser imediatamente perceptíveis, mas provavelmente irão desenvolver-se gradualmente ao longo do tempo. Os telefones celulares são a ameaça à saúde pública no século XXI, como antigamente eram os cigarros.

O que são os CEM?

De acordo com o National Institute of Environmental Health Sciences, os CEM são “áreas invisíveis de energia, muitas vezes chamadas de radiação, que estão associadas ao uso de energia elétrica”.

A maioria concorda com os riscos associados à radiação ionizante, e é por isso que o dentista cobre você com um avental de chumbo ao fazer radiografias. Da mesma forma, você esperaria bronzear-se se a sua pele nua estivesse superexposta aos poderosos raios UV do sol. Considera-se geralmente que a radiação ionizante tenha energia suficiente para romper as ligações covalentes no DNA, mas, na verdade, a maior parte do dano é devido ao estresse oxidativo que resulta dos radicais livres em excesso.

O tipo de CEM que seu celular emite está na faixa de 2 a 5 gigahertz de micro-ondas. Além de seu celular, eletrônicos como babás eletrônicas, dispositivos Bluetooth, telefones sem fio, termostatos inteligentes e roteadores Wi-Fi emitem consistentemente radiação de micro-ondas em níveis que podem danificar suas mitocôndrias.

O Cálcio Intracelular Aumenta com a Exposição aos CEM

O Dr. Martin Pall, Professor Emérito de Bioquímica e Ciências Médicas Básicas da Universidade Estadual de Washington, identificou e publicou diversos artigos descrevendo os mecanismos moleculares de como os CEM de telefones celulares e tecnologias sem fio danificam humanos, animais e plantas. Muitos estudos indicam que o cálcio intracelular aumenta com a exposição aos CEM.

Pall também descobriu uma série de estudos mostrando que quando há excesso de cálcio na célula, ela aumenta os níveis de óxido nítrico (ON) e superóxido. Embora o ON tenha muitos efeitos benéficos para a saúde, quantidades maciçamente excessivas dele reagem com o superóxido, formando peroxinitrito, que é um estressor oxidante extremamente potente.

Os peroxinitritos, por sua vez, decompõem-se para formar os radicais livres reativos, tanto espécies reativas de nitrogênio quanto espécies reativas de oxigênio, incluindo os radicais hidroxila, os radicais carbonato e os radicais NO2 — todos os três causam danos. Os peroxinitritos também causam seus próprios danos.

Tudo isso para dizer que os CEM não estão tendo uma influência térmica; eles não estão “cozinhando” suas células como alguns sugerem. Em vez disso, a radiação dos CEM ativa os CCDVs na membrana celular externa, desencadeando uma reação em cadeia de eventos devastadores que, em última instância:

  • Destrói sua função mitocondrial, membranas celulares e proteínas celulares
  • Causa dano celular grave
  • Resulta em quebras de DNA
  • Dramaticamente acelera seu processo de envelhecimento
  • Coloca você em maior risco de doença crônica

Peroxinitrito, Celulares e Aumento de Doenças Crônicas

Uma vez formado, o peroxinitrito reage de maneira relativamente lenta com moléculas biológicas, tornando-se um oxidante seletivo. Dentro do seu corpo, os peroxinitritos modificam as moléculas de tirosina nas proteínas para criar uma nova substância, a nitrotirosina e a nitração de uma proteína estrutural.

Essas alterações da nitração são visíveis na biópsia humana de ELA, aterosclerose, doença inflamatória intestinal, isquemia miocárdica e doença pulmonar séptica. Uma vez que você entenda que os celulares podem contribuir para essas doenças crônicas — não apenas para tumores cerebrais — você pode estar mais motivado a limitar sua exposição.

Embora as principais ameaças à saúde continuem a ser doenças cardiovasculares, câncer e infecções, as taxas de aumento observadas para as seguintes doenças e distúrbios são surpreendentes. Algumas delas nem eram de conhecimento público antes de 1980.

Doença ou distúrbio Aumento desde 1990

TDAH

819%

Doença de Alzheimer

299%

Autismo

2,094%

Doença bipolar na juventude

10,833%

Doença celíaca

1111%

Síndrome da fadiga crônica

11,027%

Depressão

280%

Diabetes

305%

Fibromialgia

7,727%

Hipotireoidismo

702%

Lúpus

787%

Osteoartrite

449%

Apneia do sono

430%

Você é Afetado por um Desses Problemas de Saúde Relacionados aos CEM?

Uma vez que o dano biológico dos CEM seja desencadeado pela ativação de seus CCDVs, é lógico que os tecidos com as maiores densidades de CCDVs estejam em maior risco de dano. Os tecidos do seu corpo com a maior concentração de CCDVs (e mais suscetíveis a danos causados por CEM) incluem:

  • Cérebro
  • Testículos (nos homens)
  • Sistema nervoso
  • Marca-passo do coração, resultando em arritmias
  • Retina

Quando CCDVs são ativados no seu cérebro, eles liberam neurotransmissores e hormônios neuroendócrinos. Foi demonstrado que a atividade elevada de CCDV em certas partes do cérebro produz uma variedade de efeitos neuropsiquiátricos. Entre as consequências mais comuns da exposição crônica do seu cérebro aos CEM estão:

  • Doença de Alzheimer
  • Ansiedade
  • Autismo: Um dos meus mentores de longa data, o Dr. Dietrich Klinghardt, vinculou o autismo em crianças à exposição excessiva aos CEM durante a gravidez
  • Depressão

Os problemas cardíacos mais comuns que foram ligados à exposição a CEM incluem:

  • Fibrilação atrial/palpitação atrial
  • Bradicardia (batimento cardíaco lento)
  • Arritmias cardíacas (associadas a morte súbita cardíaca)
  • Palpitações cardíacas
  • Taquicardia (batimento cardíaco acelerado)

Os CEM Afetam Negativamente a Reprodução

Se você é homem, a exposição a campos eletromagnéticos pode aumentar o risco de infertilidade, especialmente se você carrega rotineiramente o celular no bolso da calça perto da virilha e/ou usa seu laptop no colo. Estudos ligaram a exposição à radiação eletromagnética de baixo nível dos celulares a uma redução de 8% na motilidade dos espermatozoides e uma redução de 9% na viabilidade dos espermatozoides.

Se você é mulher, seu risco de câncer de mama é maior se você carrega regularmente seu celular no sutiã. Geralmente, o local mais comum para o câncer de mama é o quadrante superior externo. Quando o câncer está localizado no quadrante superior interno, no entanto, é mais provável que esteja relacionado à radiação do celular (se você tiver carregado seu telefone no seu sutiã).

Formas de Reduzir sua Exposição aos CEM

Abaixo estão algumas dicas para reduzir sua exposição aos CEM:

Conecte seu computador de mesa à internet através de uma conexão com fio e certifique-se de colocar sua área de trabalho no modo avião. Evite também teclados sem fio, trackballs, mouses, sistemas de jogos, impressoras e telefones residenciais. Opte pelas versões com fio.

Se você precisar usar o Wi-Fi, desligue-o quando não estiver em uso, especialmente à noite, quando estiver dormindo. Idealmente, é melhor você buscar instalar os cabos necessários em sua casa para que você possa desligar o Wi-Fi em todos os momentos. Se você tiver um laptop sem portas Ethernet, é fácil comprar um adaptador USB Ethernet que permitirá a conexão à internet sem uma conexão sem fio.

Desligue a eletricidade ligada ao seu quarto à noite. Isso normalmente funciona para reduzir os campos elétricos dos fios em sua parede, a menos que haja uma sala ao lado do seu quarto. Se esse for o caso, você precisará usar um medidor para determinar se também precisa desligar a energia na sala adjacente.

Use um relógio a bateria, idealmente sem luz. Eu uso um relógio falante com o qual eu simplesmente pressiono um botão para determinar a hora e nunca vejo nenhuma luz à noite.

Se você ainda usa um forno de micro-ondas, considere substituí-lo por um forno de convecção a vapor, que aquecerá sua comida com a mesma rapidez e segurança. Ao lado de fogão, os fornos de micro-ondas são provavelmente os maiores poluidores de CEM na sua casa.

Evite usar aparelhos e termostatos “inteligentes” que dependam da sinalização sem fio. Isso incluiria todas as novas TVs “inteligentes”. Elas são chamadas de inteligentes porque emitem um sinal de Wi-Fi e, ao contrário do computador, você não consegue desligar o sinal de Wi-Fi. Considere usar um monitor de computador grande como sua TV, pois eles não emitem Wi-Fi.

Evite usar medidores inteligentes o máximo que puder ou adicione uma tampa ao medidor inteligente existente, alguns dos quais demonstraram reduzir a radiação entre 98 e 99 %.

Considere mover a cama do seu bebê para o seu quarto em vez de usar uma babá eletrônica ou use uma babá eletrônica com fio. Em qualquer caso, evite qualquer uma babá eletrônica que seja sem fio. Existem algumas opções com fio disponíveis.

Substitua as lâmpadas fluorescentes por lâmpadas incandescentes. O ideal é que você remova todas as luzes fluorescentes da sua casa. Elas não só emitem uma luz insalubre, mas o mais importante é que eles realmente transferem a corrente para o seu corpo apenas ao estar perto delas.

Evite carregar seu próximo ao seu corpo, a menos que ele esteja no modo avião e nunca durma com ele em seu quarto (especialmente embaixo do travesseiro), a menos que esteja no modo avião. Mesmo no modo avião, ele pode emitir sinais, e é por isso que coloco meu celular em uma bolsa de Faraday.

Ao usar seu celular, use o viva-voz e segure-o pelo menos a um metro de distância de você. Procure diminuir radicalmente o tempo que passa com o celular. Meu uso dele provavelmente está abaixo de 30 minutos por mês, principalmente quando viajo. Em vez disso, use telefones com software VoIP que você pode usar enquanto estiver conectado à internet através de uma conexão com fio.

Certos Nutrientes Podem Ajudar a Proteger seu Corpo dos Danos dos CEM

Minhas recomendações incluem:

  • Magnésio — Como um bloqueador natural dos canais de cálcio, o magnésio pode ajudar a reduzir os efeitos dos CEM nos seus CCDVs. Como muitas pessoas estão deficientes em magnésio, acredito que você poderia beneficiar-se com 1 a 2 gramas de magnésio por dia.
  • Hidrogênio molecular — Estudos demonstraram que o hidrogênio molecular pode mitigar cerca de 80% dos danos causados por CEMs, pois visa os radicais livres produzidos em resposta à radiação, como os peroxinitritos. Você pode tomar comprimidos de hidrogênio molecular ao voar para proteger você dos raios gama. É uma das várias dicas que compartilhei sobre como minimizar o jet lag.
  • Nrf2 — O aumento do Nrf2, que é um hormônio biológico que regula a superóxido dismutase, a catalase e todos os outros antioxidantes intercelulares benéficos, também é útil principalmente porque reduz a inflamação, melhora a função mitocondrial e estimula a biogênese mitocondrial, entre outros benefícios.
  • Temperos — Certos temperos podem ajudar a prevenir ou reparar os danos causados pelos peroxinitritos. Temperos ricos em fenólicos, especificamente canela, cravo, raiz de gengibre, alecrim e cúrcuma, exibiram alguns efeitos protetores contra os danos induzidos por peroxinitrito.

As Crianças Estão em Maior Risco pelos CEM do que os Adultos

Infelizmente, a maioria de nossos jovens adotou amplamente a revolução sem fio e é sua responsabilidade educar seus filhos sobre esses perigos. Muitas crianças têm celulares e tablets sem fio antes dos cinco anos de idade e muitas crianças dormem com seus telefones em cima ou debaixo dos travesseiros. Isso os expõe a uma ameaça à saúde muito mais séria do que a que seus avós tinham quando fumavam na adolescência.

A oportunidade de experimentar maiores danos mitocondriais ao longo do tempo é exponencialmente maior para as crianças do que para os adultos. Muitas crianças hoje estão crescendo completamente envolvidas pela tecnologia. Elas carregam celulares cada vez mais cedo, usam computadores e tablets a partir dos primeiros anos escolares e jogam videogames on-line, para citar apenas algumas de suas atividades relacionadas aos CEM.