Parta para os Orgânicos

pessoas pulando

Resumo da matéria -

  • A opção por alimentos orgânicos reduz sua exposição a pesticidas associados ao câncer, danos ao QI e ao desenvolvimento neurocomportamental de crianças e outros problemas de saúde
  • Alimentos orgânicos são produzidos sem organismos geneticamente modificados (OGMs) e o uso de antibióticos para fins preventivos é proibido – ambos principais benefícios promovidos à saúde humana e ao meio ambiente
  • Alimentos cultivados de forma orgânica contêm níveis significativamente mais elevados de antioxidantes e gordura saudáveis do que variedades cultivadas de forma convencional
  • Produtos orgânicos estão disponíveis em cerca de 20.000 lojas de produtos naturais e em três de cada quatro mercearias convencionais nos EUA
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Muitas pessoas querem iniciar um estilo de vida saudável, mas não sabem por onde começar. Não deveria ser assim tão difícil e é por isso que quero mostrar a você um passo palpável para reformular sua alimentação e estilo de vida para melhor: parta para os orgânicos.

Evitar Pesticidas é o Motivo N° 1 para as Pessoas Comprarem Produtos Orgânicos

“Pesquisa revela que o motivo n°1 para que pessoas partam para os orgânicos é evitar pesticidas, produtos químicos e todas as outras coisas que não são permitidas em produtos orgânicos”, diz Paul, e este é o principal motivo pelo qual os orgânicos são tão importantes – para sua saúde e para o meio ambiente.

Estes produtos químicos não somente ameaçam o planeta como já sabemos, como também impõem risco direto à saúde humana, incluindo bebês em desenvolvimento. O glifosato, ingrediente ativo do herbicida Roundup da Monsanto, tomou as manchetes de jornais por ser o produto químico mais usado na história da agricultura e também porque a Agência Internacional para Pesquisas do Câncer (International Agency for Research on Cancer - IARC) determinou ser provável carcinógeno.

A Agência Canadense de Inspeção Alimentar (Canadian Food Inspection Agency) revelou que praticamente 30% dos mais de 3.000 alimentos testados continham glifosato. Isto incluiu aproximadamente 37% dos produtos em grãos, 47% dos produtos como feijão/ervilha/lentilha e mais de 30% dos alimentos infantis e cereais.

Mesmo 7% das frutas e legumes frescos continham resíduos. Alimentar-se de produtos não orgânicos geneticamente modificados (GM) (candidatos primários à pulverização com Roundup) está associado a níveis mais elevados de glifosato no organismo.

Pesticidas são Prejudiciais ao Cérebro de Crianças e Agricultores

O Parlamento Europeu encomendou um relatório sobre implicações à saúde humana provocadas por alimentos orgânicos e pela agricultura orgânica, que foi corredigido por Philippe Grandjean da Escola Harvard Chan, professor adjunto de saúde ambiental. Uma mensagem primária do relatório novamente centrou nos pesticidas e nos potenciais benefícios promovidos pela redução de seu uso através da agricultura orgânica.

Em comunicado de imprensa emitido pela Escola de Saúde Pública de Harvard (Harvard School of Public Health), Grandjean informou que “no alimento convencional, existem resíduos de pesticidas que permanecem no alimento mesmo depois de lavado. Alimentos orgânicos são produzidos praticamente sem pesticidas”.

O relatório concluiu que podem ocorrer efeitos negativos à saúde de crianças mesmo nos níveis atuais de exposição. De acordo com Grandjean:

“[T]ais limites são baseados em estudos realizados com animais que pesquisaram o efeito provocado pelo pesticida naquele momento. O cérebro humano é muito mais complexo que o cérebro de um rato e o desenvolvimento de nosso cérebro é muito mais vulnerável porque existem diversos processos que devem acontecer no momento certo e na sequência correta – você não pode voltar atrás e refazê-los…

Três estudos coorte de longo prazo de nascimentos nos EUA sugeriram que pesticidas são prejudiciais aos cérebros de crianças. Em tais estudos, pesquisadores concluíram que a exposição de mulheres a pesticidas durante a gravidez, medida através de amostras de urina, foi associada a impactos negativos no QI de crianças e em seu desenvolvimento neurocomportamental, assim como a diagnósticos de TDAH [Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade].

Igualmente, um dos estudos pesquisou o crescimento da estrutura cerebral usando imagens de ressonância magnética e concluiu que a matéria cinzenta era mais fina em crianças quanto mais suas mães estavam expostas a organofosfatos, amplamente usados em pesticidas. Isso é bastante assustador.”

Um dos estudos aos quais Grandjean refere-se é o Estudo CHAMACOS, que acompanhou centenas de mulheres grávidas vivendo no Vale Salinas, Califórnia, meca agrícola que pulveriza mais de meio milhão de tonelada de organofosfatos na região por ano. Crianças foram acompanhadas até a idade de 12 anos para avaliar qual impacto os pesticidas promoveram em seu desenvolvimento.

Ocorre que o impacto foi bastante dramático e a exposição das mães a organofosfatos durante a gravidez foi associada a:

  • Duração mais curta da gravidez
  • Reflexos neonatais mais baixos
  • QI mais baixo e pior funcionamento cognitivo em crianças
  • Risco elevado de problemas de atenção em crianças

Agricultores expostos a pesticidas agrícolas praticamente todo dia também sofrem, assim como suas famílias. Até 20.000 trabalhadores agrícolas são envenenados por pesticidas todo ano, embora o número real seja provavelmente muito maior, pois vários dos trabalhadores podem não procurar cuidados médicos ou podem ser diagnosticados erroneamente se procurarem por tratamento.

Também não existe sistema nacional de relato coordenado de incidentes para rastrear tais exposições. Apesar disso, exposições a pesticidas provocam a trabalhadores agrícolas mais lesões relacionadas a produtos químicos e doenças do que qualquer mão de obra nacional. Portanto, quando você opta pela vida orgânica, você está ajudando a proteger trabalhadores agrícolas, assim como sua própria família.

Uso Preventivo de Antibióticos Restrito em Fazendas Orgânicas

O uso preventivo de antibióticos é restrito em fazendas orgânicas, onde animais tipicamente possuem mais espaço para viver, ajudando na redução natural do risco de infecções.

“Estas técnicas demonstraram melhorar a saúde animal, evitar doenças e reduzir a resistência a antibióticos”, informa Grandjean. Por outro lado, 80% dos antibióticos usados nos EUA são usados pela agricultura industrial para fins de promoção e prevenção da ocorrência de doenças que, de outra forma, tornariam seus CAFOs inviáveis.

Baixas doses de antibióticos são adicionadas à ração, via de regra, não somente para evitar doenças infecciosas inevitáveis, mas também porque eles fazem com que animais cresçam mais rápido com menos ração.

Alimentação Orgânica Significa que Você Está Consumindo Alimentos Livres de OGM

O uso da engenharia genética, ou organismos geneticamente modificados (OGMs), é proibido em produtos orgânicos — outro benefício significativo. Sobretudo, não somente sementes GM são proibidas, mas também animais criados em fazenda orgânicas não podem ser alimentados com alfafa GM ou milho GM.

Nas últimas duas décadas, a maior parte dos movimentos contra OGMs focou em OGMs encontrados em alimentos processados e em um pequeno número de alimentos integrais. Isso significa somente 20% dos OGMs encontrados na cadeia alimentar humana.

Duas vezes esse número (40%) vai para a produção de reação animal para CAFOs. A única forma de mudar essa tendência é não comprando produtos derivados de animais CAFO, seja aves (incluindo ovos), porco ou vaca. Embora frutas e legumes sejam a categoria mais vendida de alimentos cultivados organicamente, é importante escolher também produtos cárneos e lácteos provenientes de animais alimentados organicamente e no pasto também.

Conforme observado pelo fundador da OCA, Ronnie Cummins:

“[P]recisamos parar de falar sobre OGMs como se fosse tecnologia abstrata que impõe este tipo de perigo, união de genes, ruptura do genoma e tudo isso realmente difícil de entender…Não existe safra GM que não seja pulverizada como grandes quantidades de produtos químicos venenosos…

Senão, é impregnado com veneno como a toxina Bacillus thuringiensis (Bt) na planta que expresse ela mesma em cada célula da planta. Quando estamos falando sobre pesticidas, herbicidas, fungicidas, estamos falando sobre plantas GM. Não há como lutar contra OGMs a menos que lutemos ao mesmo tempo contra agricultura química e energética intensa e usinas agrícolas.”

Em 2016 vimos, pela primeira vez em 20 anos, redução no volume da safra GM cultivada pelo mundo em termos de área. O mercado começou a rejeitar produtos GM e, com relação às taxas atuais de cultivo, podemos esperar que aumente em cerca de 50% nos próximos quatro anos.

Em vez disso, precisamos quadruplicar as vendas de alimentos provenientes de animais orgânicos, alimentados no pasto. Conforme observado por Cummins, acelerando a taxa na qual alcançamos o ponto crítico onde 15% de nosso suprimento de alimento é orgânico ou proveniente de animais alimentados no pasto, a aceleração multiplicará exponencialmente como correspondentes ganhos à saúde humana e ao meio ambiente.

Aumento Nutricional e Outros Benefícios Promovidos pela Alimentação Orgânica

Muitas pessoas optam pelos orgânicos por causa dos produtos que elas não obtêm – pesticidas, OGMs e bactérias resistentes a antibióticos, por exemplo — porém, há também medidas importantes a obter-se, como melhora nutricional.

Quando vacas têm acesso permitido a muita forragem, o leite orgânico contém cerca de 25% menos gorduras ômega-6 e 62% mais gorduras ômega-3 do que o leite convencional, juntamente com mais vitamina E, betacaroteno e ácido linoleico conjugado benéfico (CLA).

Estudo inglês também concluiu que alimentos cultivados organicamente contêm níveis “significativamente” mais altos de antioxidantes do que a variedade cultivada convencionalmente, incluindo compostos benéficos associados ao risco reduzido de desenvolvimento de doenças crônicas, incluindo doenças cardíacas e neurodegenerativas e certos tipos de câncer.

Estudo húngaro chegou a conclusão similar quando comparou composição química e valor nutricional de alimentos vegetais cultivados organicamente e convencionalmente com a variedade orgânica, novamente vindo à tona:

“Safras orgânicas contêm quantidade significativamente maior de certos antioxidantes (vitamina C, polifenóis e flavonoides) e minerais, assim como maior teor de matéria seca do que as convencionais. Ademais, existe menor nível de resíduos de pesticidas, nitrato e contaminação com alguns metais pesados em safras orgânicas comparando com as convencionais.

Existe uma relação entre métodos diferentes de fertilização e proteção da planta destes dois sistemas de produção vegetal e a composição nutricional das safras.

Consequentemente, pode-se concluir que produtos alimentícios derivados de plantas produzidas organicamente possuem valor nutricional maior, incluindo antioxidantes, do que os convencionais. Ademais, devido ao fato de haver menor nível de contaminação em safras orgânicas, o risco de desenvolvimento de doenças causado pelo alimento contaminado é significativamente reduzido.”

Fique Atento(a) a Orgânicos “Falsos”, Incluindo Hidropônicos

Quando você lê “orgânico” no rótulo, ainda é necessário fazer a devida diligência para garantir que o produto seja realmente produzido com os mais altos padrões orgânicos. A Associação Comercial de Orgânicos(Organic Trade Association) e o lobby hidropônico, liderado pela Coalizão para Orgânicos Sustentáveis (Coalition for Sustainable Organics), estão tentando reescrever as normas para orgânicos para incluir hidropônicos, plantas cultivadas em meio líquido sem solo.

Pior, cultivadores hidropônicos comerciais raramente revelarão os fertilizantes que usam. Ademais, tenha sempre em mente que embora o cultivo de alimentos internamente reduza realmente a necessidade de pesticidas, não automaticamente significa que vegetais cultivados hidroponicamente estejam livres de pesticidas.

Ademais, pelo menos um estudo realizado concluiu que vegetais cultivados hidroponicamente tinham níveis mais baixos de carotenoides como betacaroteno e luteína do que os convencionais. Além disso, se você comprar produtos lácteos orgânicos você deve saber que nem todas as marcas orgânicas são criadas igualmente.

Enquanto algumas oferecem leite verdadeiramente superior proveniente de animais alimentados e criados no pasto, outras estão vendendo leite industrialmente produzido como orgânico — e embolsando receita elevada enquanto famílias agrícolas pequenas sofrem para sobreviver. Em resumo, vacas produzem mais leite, mais rapidamente, quando são alimentadas com grãos no celeiro, oposto do que acontece quando estão no pasto.

Finalmente, a escolha por produtos orgânicos para si mesmo(a) e sua família é mais um método que você pode usar para ter controle de sua saúde.

Se precisar escolher quais produtos orgânicos comprar, recomendo dar prioridade a produtos orgânicos provenientes de animais usando a lista Environmental Working Group’s (EWG) “Dirty Dozen” (“Doze Sujos” do Grupo de Trabalho Ambiental) que estão entre os mais pesadamente contaminados com pesticidas e, portanto, alimentos vegetais mais importantes para se comprar na forma orgânica. (Não importa se a lista foi feita primeiramente nos Estados Unidos. Fique claro que, se a forma que que se cultivam estes alimentos for a mesma, ou seja “tradicional” quer dizer com pesticidas).

Na lista emitida em 2017, estes são:

Morangos

Espinafre

Nectarinas

Maçãs

Pêssegos

Peras

Cerejas

Uvas

Aipo

Tomates

Pimentão doce

Batatas