Vegetais ajudam mais os rins do que os medicamentos

alimentos benéficos para os rins

Resumo da matéria -

  • Um novo estudo revelou que comer três ou quatro porções de frutas e vegetais diariamente, em vez de tomar remédios prescritos, pode abaixar a pressão e diminuir pela metade seus gastos com medicamentos
  • Pressão alta é a segunda maior causa de falha nos rins, mas os alimentos saudáveis, combinados a exercícios regulares de aeróbica e resistência podem diminuir muito a pressão
  • A lesão renal aguda (LRA) e a doença renal crônica (DRC) são as causas do mau funcionamento renal, e ambas são resultado direto da hipertensão arterial
  • Alho e cebola, repolho e couve, chá verde e azeite de oliva são alguns dos alimentos que contêm grandes quantidades de antioxidantes que combatem os radicais livres e podem ajudar a desintoxicar seus rins, além de aumentar sua saúde de muitas outras maneiras
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Digamos que você tenha um problema nos rins. Sabendo que esses dois órgãos vitais removem impurezas e toxinas do organismo, estimulam a produção de glóbulos vermelhos e regulam a pressão, é preciso reagir rápido.

É muito provável que a primeira linha de tratamento do seu médico seja submeter você à medicação.

Mas um novo estudo de cinco anos revelou que uma das melhores coisas que você pode fazer por seus rins é comer três ou quatro porções de vegetais e frutas diariamente. Isso não apenas ajuda a recuperar a saúde, mas também pode economizar seu dinheiro com os gastos médicos, incluindo medicamentos.

Na verdade, consumir frutas e vegetais saudáveis pode diminuir esses custos em até 50%.

Consumir os alimentos certos melhora o funcionamento dos rins

Você deve estar se perguntando como isso funciona. De acordo com o estudo da Universidade do Texas, tudo começa com uma mudança nutricional.

Certos alimentos ajudam a controlar a pressão arterial melhor do que outros e, ao mesmo tempo, esses alimentos melhoram outros aspectos da vida, potencialmente regulando coisas como a pressão arterial sistólica.

O estudo de cinco anos mostrou mudanças positivas na diminuição da pressão sistólica dos pacientes com doenças dos rins, resultados melhores do que os obtidos por aqueles que optaram por medicamentos.

O U.S News relatou que o estudo acompanhou um pequeno número de participantes com problemas nos rins, de modo que os pesquisadores pudessem comparar o tratamento médico padrão e a intervenção nutricional.

O objetivo dos cientistas era determinar quem se sairia melhor: o grupo que foi tratado com medicamentos ou o que optou por mudanças na alimentação. O parâmetro não era apenas qual grupo se sairia melhor na diminuição natural da pressão arterial, mas também se o tratamento por meio de mudanças na dieta faria alguma diferença nos custos.

Você já sabe o resultado. Os alimentos saudáveis prevaleceram sobre os medicamentos. Os participantes do estudo mostraram resultados positivos no primeiro ano, e os custos com medicamentos diminuíram a cada ano a partir de então, economizando um total médio de US$ 153.000 no grupo da alimentação saudável durante o período de cinco anos.

A Dra. Nimrit Goraya, autora do estudo e diretora do programa de nefrologia da Baylor Scott & White Healthcare em Temple, Texas, disse que, para as pessoas com doenças renais ou que desejam preveni-las, a importância de consumir os alimentos certos em vez de focar em medicamentos é "enorme". Um outro estudo demonstrou que tomar remédios para pressão alta pode aumentar o risco de morte.

Vegetais e exercícios — Descobertas incríveis para o tratamento da pressão alta

Uma revisão de 28 estudos na Universidade de São Paulo, envolvendo mais de 1.000 pacientes sob diálise renal, resultou em estatísticas muito promissoras. Os cientistas descobriram que aqueles que fazem exercícios aeróbicos e de resistência regularmente apresentam uma diminuição considerável da pressão arterial.

Lona Sandon, diretora do programa clínico de nutrição da School of Health Professions da UT Southwestern, em Dallas, notou que três ou quatro porções de vegetais e frutas, dependendo do tipo, fazem toda a diferença:

"É notável o que frutas e vegetais podem fazer quando combinadas com um pouco de exercício. Os medicamentos para controle de pressão têm muitos efeitos colaterais, que podem deixar as pessoas se sentindo sem energia ou com outros problemas.

Por outro lado, o efeito colateral do consumo de frutas e vegetais é uma melhora significativa na saúde. Quando as pessoas têm acesso a alimentos saudáveis, elas conseguem mudar a saúde para melhor. Isso é especialmente verdade quando elas consomem a quantidade recomendada pelo estudo".

Pressão alta: a segunda maior causa de falha nos rins

Alguns anos atrás, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) anunciou um aumento das fatalidades ligadas à pressão alta.

Muitas pessoas não percebem que os rins e os sistemas regulatórios trabalham juntos para prevenir a pressão alta, também chamada de hipertensão. Como a Associação Americana do Coração revela, os danos aos rins causados pela pressão alta ocorrem de três formas:

  • A pressão alta danifica as artérias. Os densos vasos sanguíneos e artérias nos rins significam que grandes quantidades de sangue fluem na região, mas, como essa doença os enfraquece, o sangue não consegue chegar adequadamente ao tecido renal.
  • O sangue não é filtrado corretamente nos rins danificados. Néfrons minúsculos, semelhantes a dedos, que filtram o sangue, obtêm seu suprimento através de capilares ainda menores, parecidos com pêlos. Porém, com os rins danificados, eles não obtêm o oxigênio ou os nutrientes de que necessitam. Hormônios, sais e outros fluidos no sangue ficam desregulados.
  • A pressão também se desregula, e o corpo não produz um hormônio importante para promover essa regulação, o que inicia uma espiral de piora no quadro clínico. Mais artérias ficam bloqueadas e param de funcionar, causando a falha nos rins.

Isso tudo soa muito ruim, mas é importante lembrar que isso geralmente acontece gradualmente, ao longo de vários anos, de modo que esse quadro pode ser evitado.

Nos Estados Unidos, uma em cada três pessoas acima de 65 anos tem uma doença renal crônica. A maioria não progride para estágios avançados porque sucumbe primeiro à doença renal terminal, mesmo que já esteja em estágio 4, revela um estudo de 2014 publicado na revista Clinical Practice.

Um estudo italiano descobriu que consumir apenas 7 gramas por dia de proteína pode promover a redução de uma falha nos rins. Mais importante, esse estudo levantou uma discussão sobre a possibilidade de uma dieta com pouca proteína ser preferível a uma que contenha proteína em excesso. Dito isso, você pode precisar restringir sua ingestão de proteína.

Tudo que você precisa é cerca de meio grama de proteína por quilo de massa magra. Deve-se consumir frutose apenas em pequenas quantidades (cerca de 25 gramas ou seis colheres de chá) diárias, a despeito da recomendação do American Kidney Fund, que é de 40 a 50 gramas. O DaVita, um site que ensina sobre a saúde dos rins, aponta:

"Pesquisadores estão descobrindo cada vez mais ligações entre doenças crônicas inflamatórias e os superalimentos que podem prevenir ou proteger contra a oxidação indesejável dos ácidos graxos, uma condição que ocorre quando o oxigênio em seu corpo reage às gorduras no sangue e nas células.

A oxidação é um processo normal na produção de energia e de muitas reações químicas no corpo, mas a oxidação excessiva de gorduras e colesterol cria moléculas conhecidas como radicais livres, que podem danificar suas proteínas, membranas celulares e genes".

Além de males renais, algumas doenças que vêm sendo associadas aos radicais livres incluem câncer, Alzheimer, doenças cardíacas e outras condições recorrentes e degenerativas. Mas os alimentos que contêm antioxidantes podem ajudar a neutralizar e proteger seu corpo da ação dos radicais livres.

Alimentos que contêm fósforo tendem a promover a formação de pedras nos rins. Alimentos com alta concentração de potássio, como sementes e vegetais, são boas escolhas quando consumidos com moderação. Nos Estados Unidos, por exemplo, apenas 2% da população consome quantidades adequadas de potássio, frequentemente por conta do alto consumo de alimentos processados.

As 15 principais frutas, vegetais e outros alimentos que contêm poderosos antioxidantes para garantir um equilíbrio saudável entre o sódio, potássio e fósforo são:

Pimentão vermelho

Repolho, couve-flor e couve

Aspargos, vagem e aipo

Alho e cebola

Cogumelos

Maçãs, peras, pêssegos e cerejas

Melancia

Mirtilos, morangos, framboesas e cranberries

Batata doce

Chá verde

Nozes e sementes

Uvas roxas e vermelhas

Ovos

Salmão selvagem do Alasca

Azeite de oliva e óleo de coco

Tome cuidado ao consumir as frutas dessa lista, pois elas podem facilmente superar a quantidade recomendada diária de frutose. Assim como há alimentos saudáveis, que ajudam seu corpo a se curar, há também aqueles que você deve evitar, especialmente no caso de problemas nos rins.

Se você bebe refrigerante ou outras bebidas que contêm aspartame ou xarope de milho rico em frutose, pare imediatamente! Essas substâncias podem comprometer até mesmo as pessoas mais saudáveis.

Água pura é a melhor bebida para o seu corpo. Se você ainda não fez essa mudança, ficará surpreso com o quão mais saudável sua aparência e estado físico serão. O site Daily Superfood Love afirma:

"Um estilo de vida saudável, juntamente com o consumo de alimentos adequados para os rins, manterá esses importantes órgãos em forma por décadas. A alimentação tem provado repetidamente seu potencial de reverter diversos cenários clínicos, desacelerando e até mesmo impedindo danos a órgãos vitais.

Uma dieta cheia de superalimentos elimina os radicais livres causados pela oxidação e inflamações. Estudos após estudo sobre cada uma das principais doenças comprova que o que você come influencia sua aparência, o modo como você se sente e a sua saúde interna".

Uma forma de monitorar como você tem se saído é conferindo a cor da sua urina, que deve ser amarela e clara. Se ela estiver escura, aumente a ingestão de água.

O que causa o mal funcionamento dos rins?

Mais de 26 milhões de norte-americanos têm doenças renais crônicas. De acordo com o One Green Planet, as doenças renais contribuem para outros problemas de saúde:

"As doenças renais estão fortemente associadas a outros problemas importantes de saúde, tais como diabetes, hipertensão e doenças do coração. Muitas pessoas que sofrem de obesidade, doenças autoimunes ou infecções do trato urinário podem desenvolver doenças renais ao longo da vida.

Sempre que uma tensão generalizada é imposta ao corpo, os rins são os que mais sofrem. Sinais comuns de problemas nos rins incluem micção frequente, problemas para urinar, dores, queimação ou sede constante".

Há dois tipos de disfunção renal: uma é a lesão renal aguda e outra é a doença renal crônica.

A lesão renal aguda ocorre quando há uma súbita redução no fluxo sanguíneo, resultando numa falha renal. Na verdade, os dois termos são sinônimos. Desidratação severa, acidentes, cirurgias e overdoses cumulativas (ou propositais) de drogas como acetaminofeno, ibuprofeno ou naproxeno podem causar a lesão renal aguda.

Inflamações crônicas, como aquelas que atingem pacientes com diabetes, doenças cardíacas (como a sepse), bloqueios ou reações alérgicas podem causar falhas renais. Cerca de metade das pessoas que sofrem uma lesão renal aguda pode ser tratada sem danos permanentes. As demais precisarão de um transplante de rins ou diálise (filtragem do sangue por um aparelho).

Os sintomas podem incluir dores, fraqueza, tontura, perda de apetite, náusea, vômito, sede extrema e micção reduzida. A maioria das lesões renais agudas ocorre com pessoas que já estão hospitalizadas por algum outro motivo.

A doença renal crônica ocorre com o tempo, e geralmente é exacerbada pela diabetes ou pressão alta. Pessoas que tomam muitos medicamentos por um grande período de tempo estão em risco, bem como aquelas que fazem uso abusivo de drogas ou álcool. Uma artéria renal bloqueada pode causar danos irreparáveis aos rins.

Idade, anomalias genéticas e doenças como câncer podem influenciar essa condição. Casos crônicos podem envolver os sintomas de lesão renal crônica ao ponto da disfunção total. Altos níveis de fosfatos no sangue e baixos níveis de ferro podem ocorrer nesse estágio. A maioria dos profissionais de saúde recomenda que você consuma muitos vegetais, evite o açúcar, beba quantidades adequadas de água e pratique exercícios regularmente, o que não é bom apenas para os rins, mas pode melhorar muito sua saúde geral.