Aspargo Pode Ajudar a Combater a Pressão Alta

Benefícios do Aspargo

Resumo da matéria -

  • Pesquisadores descobriram no aspargo um inibidor ECA natural, e ele parece ser útil para baixar a pressão sanguínea
  • Inibidores da enzima conversora da angiotensina (ECA) agem bloqueando uma enzima necessária para a produção de uma substância que comprime os vasos sanguíneos
  • Ratos em laboratórios alimentados por uma dieta contendo 5 por cento de aspargo tiveram sua pressão sanguínea reduzida de maneira significativa
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

São muitos os motivos para se deleitar com o aspargo, como por exemplo sua concentração impressionante de vitamina K e vitaminas do complexo B, incluindo o ácido fólico. O ácido fólico ajuda o seu corpo a produzir dopamina, serotonina e norepinefrina, o que torna o aspargo um vegetal do “bem-estar” que pode ajudar com seu humor.

O aspargo tem uma alta concentração de glutationa, um anti-carcinogênico importante, e contém rutina, que protege os vasos sanguíneos de ruptura e podem proteger contra os efeitos nocivos da radiação. O aspargo também é uma boa fonte de vitaminas A, C e E, potássio e zinco.

Além disso o aspargo é um verdadeiro superalimento para a saúde digestiva, apresentando fibras solúveis e insolúveis junto com inulina, um prebiótico que serve como alimento para as bactérias benéficas no seu ventre.

Indo além da adição de valor nutritivo à sua dieta, outro motivo para comer aspargo tem a ver com os efeitos dele sobre a saúde do seu coração, e especificamente o seu papel benéfico no controle da pressão alta.

Aspargo Pode Ajudar na Redução da Pressão Alta

Inibidores da enzima conversora da angiotensina (ECA) são prescritos com frequência no tratamento da pressão alta. Eles agem bloqueando uma enzima necessária para a produção de uma substância que comprime os vasos sanguíneos.

Os medicamentos com inibidores da enzima ECA por sua vez, ajudam seus vasos sanguíneos a ficarem relaxados e abertos, o que permite que o sangue flua com mais facilidade, reduzindo a pressão sanguínea.

O problema com os inibidores de ECA é o seu potencial para efeitos colaterais sérios, que incluem a falha repentina dos rins, algo fatal em 30 por cento das pessoas afetadas. Níveis elevados de potássio, que podem levar a problemas cardíacos sérios, também podem ocorrer, assim como uma redução na função sexual, tonturas, dor de cabeça, fatiga, danos ao fígado, e depressão.

Contudo, pesquisadores descobriram recentemente um inibidor de ECA natural no aspargo, e ele parece útil para a redução da pressão sanguínea. O estudo revelou que as espigas do aspargo contém um novo metabólito retentor de enxofre conhecido como asparaptina. De acordo com o estudo, o componente agiu como um “novo inibidor de ECA”.

Além disso, uma pesquisa publicada anteriormente no Journal of Agricultural and Food Chemistry demonstrou que quando ratos foram alimentados com uma dieta contendo 5 por cento de aspargo durante 10 semanas, sua pressão sanguínea sistólica (o número maior) caiu de maneira significativa quando comparada com outro grupo de roedores que não estavam na dieta contendo aspargo.

Os pesquisadores também notaram uma atividade menor da enzima ECA, e acreditam que outro composto no aspargo, o 2"-hidroxinicotianamina, também pode agir como um inibidor de ECA. O grupo alimentado com aspargo também apresentou uma taxa maior de expulsão de creatinina, que é uma medida de quão bem os rins estão funcionando.

Um estudo com humanos também revelou que consumir aspargo em pó (seis gramas diariamente por 10 semanas) resultou em reduções significativas na pressão sanguínea de 28 voluntários saudáveis. Como mencionado no Epoch Times:

"A pesquisa sugere que o aspargo tem um efeito geral que beneficia os rins e a redução da pressão sanguínea em casos de hipertensão."

Mirtilo Também Pode Ser Bom Para Sua Pressão Sanguínea

Se você for diagnosticado com pressão alta, estratégias para lidar com as dietas vão ser cruciais para manter os níveis sob controle. E se você apresenta pré-hipertensão, é possível interromper seu progresso e recuperar os níveis saudáveis mudando apenas a maneira como você se alimenta.

Além do consumo de aspargo, uma dose diária de Mirtilos (Blueberries) também pode baixar sua pressão sanguínea. O estudo envolveu mulheres que já passaram pela menopausa, quando apresentam uma taxa especialmente alta de hipertensão, e com frequência desenvolvem rigidez arterial, aumentando consideravelmente os riscos de doenças cardíacas.

Parte das mulheres, que tinham tanto pré-hipertensão quanto hipertensão, recebeu diariamente mirtilo liofilizado (congelado à vácuo) em pó — uma quantidade que equivaleria a uma xícara de mirtilos frescos — e a outra parte delas recebeu um placebo em pó, durante oito semanas.

Ao final do estudo, a pressão sanguínea sistólica caiu 5 por cento e a diastólica (o número menor) cai mais de 6 por cento no grupo que consumiu o mirtilo, enquanto nenhuma mudança significativa aconteceu no grupo consumindo o placebo.

Medições de óxido nítrico (NO) também aumentaram de maneira significativa no grupo do mirtilo, sem nenhuma mudança equivalente no grupo de controle. O óxido nítrico ajuda seus vasos sanguíneos a manter sua elasticidade e também dilata esses mesmos vasos, reduzindo portanto a sua pressão sanguínea. De acordo com os autores do estudo:

"O consumo diário mirtilo pode reduzir a pressão e a rigidez arterial, o que pode acontecer, em parte, devido à maior produção de óxido nítrico."

O Culpado Dietético nº 1 pela Pressão Sanguínea Alta? O Açúcar

Uma das principais causas subjacentes da hipertensão arterial está relacionada com a produção em demasia de insulina e leptina pelo seu corpo, em resposta a uma dieta muito rica em carboidratos (ex.: muito açúcar) e alimentos processados.

À medida que os seus níveis de insulina e leptina sobem, isso leva a sua pressão sanguínea a aumentar também. Eventualmente, você pode desenvolver uma resistência à insulina e/ou à leptina.

Como explicado pela Dr. Rosedale, a insulina armazena magnésio, mas se os seus receptores de insulina estão desgastados e suas células se tornam resistentes à insulina, você não consegue mais armazenar magnésio, então ele passa pelo seu corpo e é eliminado com a urina. O magnésio armazenado nas suas células relaxa os músculos.

Se o seu nível de magnésio está muito baixo, seus vasos sanguíneos não vão relaxar plenamente, e essa compressão aumenta a pressão sanguínea. A frutose também eleva o ácido úrico, que leva junto sua pressão sanguínea para cima ao inibir o óxido nítrico nos seus vasos sanguíneos. (O ácido úrico é um subproduto do metabolismo da frutose.

A frutose, de fato, começa a gerar ácido úrico normalmente dentro de alguns minutos após a ingestão).

O óxido nítrico ajuda os vasos a manter sua elasticidade, então a restrição de óxido nítrico leva a aumentos na pressão sanguínea.

Portanto qualquer programa adaptado para abordar as necessidades de alguém com pressão alta precisa ajudar a normalizar ambos, sua sensitividade à insulina/leptina e seu nível de ácido úrico. Como se pode ver, ao eliminar o excesso de açúcar/frutose da sua dieta, é possível atacar os três problemas (insulina, leptina e ácido úrico) ao mesmo tempo.

Como orientação padrão, recomendo manter o seu consumo total de frutose abaixo de 25 gramas por dia, ou 15 gramas ou menos por dia se você tiver pressão alta (ou diabetes, doenças cardíacas, ou outra doença crônica).

Como Deveria Ser a Sua Dieta Se Você Tiver Pressão Alta?

Evitar alimentos processados (pois eles apresentam alto conteúdo de açúcar/frutose, grãos, gordura trans e outras gorduras nocivas, e sal processado) é minha recomendação número um se você tiver pressão alta. Ao invés disso, faça o foco da sua dieta ser o consumo de alimentos integrais, e de preferência orgânicos.

À medida que você reduz na sua dieta o uso de alimentos processados, e outras formas de carboidratos não oriundos em vegetais, você precisa substitui-los com gorduras saudáveis. Algumas fontes de gorduras saudáveis para adicionar na dieta são:

Abacates

manteiga produzida com leite integral produzido de maneira orgânica

Lacticínios Integrais não processados

Gemas de ovos orgânicos pasteurizados

polpa de coco e óleo de coco

óleos orgânicos de castanhas não aquecidos

Castanhas cruas, tais como nozes e macadâmias, que tem poucas proteínas e muitas gorduras saudáveis

Carne de gado alimentado com grama ou aves criadas soltas

Minhas Estratégias Mais Recomendadas Para Prevenir a Hipertensão

Não é apenas a sua dieta que importa para ter uma pressão sanguínea saudável… um programa de treinamento físico abrangente é outra estratégia que pode melhorar sua pressão sanguínea e a saúde do seu coração em múltiplos níveis (tais como melhorar sua sensibilidade à insulina).

Para conseguir os melhores ganhos, sugiro muito incluir exercícios de intervalos de alta intensidade em sua rotina. Você também tentar treinamentos com pesos. Quando você esforça grupos individuais de músculos o fluxo de sangue aumenta nesses músculos, e um bom fluxo sanguíneo vai aumentar a sua sensibilidade à insulina.

Para acertar vários pássaros com uma única pedra, faça exercícios com os pés descalços ao ar livre em dias ensolarados. Você não apenas vai absorver uma quantidade bem-vinda de luz do sol para promover a produção de vitamina D saudável para o coração, mas a exposição à luz brilhante do dia também ajuda a manter um ciclo circadiano saudável, o que por sua vez te ajuda a dormir melhor.

Uma noite de Sono ruim é outro fator frequentemente ignorado que pode causar hipertensão resistente. Andar com os pés descalços, enquanto isso, te ajuda a se conectar com o solo. Experimentos demonstram que andar descalço ao ar livre — também chamado de aterramento — melhora a viscosidade do sangue e o fluxo sanguíneo, o que também regula a pressão.

Tenha em mente que, na maioria dos casos, a pressão alta é uma condição que pode ser gerenciada e com frequência revertida com mudanças naturais em seu estilo de vida. Te encorajo a ler a minha lista completa de estratégias para prevenir a ameaça da hipertensão, contudo, veja abaixo algumas notas adicionais.

1. Ficar sem café da manhã — Pesquisas demonstram que o regime intermitente ajuda a combater a obesidade e a diabetes do tipo 2, ambas fatores de risco para a pressão alta. Seu corpo fica mais sensível à insulina e à leptina depois de um período de jejum. Enquanto existem muitos tipos de rotinas de jejum, uma das mais fáceis de cumprir é um calendário de alimentação onde você só pode comer durante um certo período curto do dia. Eu tipicamente recomendo começar pulando o café da manhã, e fazendo do almoço a sua primeira refeição do dia até resolver a resistência à insulina, e depois, se os seus níveis de insulina durante o jejum permanecerem normais, volte a comer o café da manhã.

2. Otimizar seus níveis de vitamina D — Rigidez arterial (aterosclerose) é uma fator que leva à pressão alta. À medida que o sangue viaja ao sair do coração, células na parede da aorta, chamadas de baroreceptores, detectam a carga de pressão e sinalizam para o seu sistema nervoso pedindo aumento ou redução na pressão sanguínea. Entretanto, quanto mais rígidas estão suas artérias, menos sensíveis os baroreceptores ficam, e menos eficientes eles se tornam para disparar os sinais adequados. A deficiência em vitamina D é, por sua vez, associada à artérias menos flexíveis, e por isso é tão importante otimizar seus níveis.

3. Lidar com seu estresse — A conexão entre estresse e hipertensão é bem documentada. Emoções negativas suprimidas tais como medo, raiva, e tristeza podem limitar seriamente sua habilidade de lidar com o estresse inevitável da vida diária. Não são os eventos preocupantes em si que te causam malefícios, mas a sua falta de habilidade para lidar com eles. Eu recomendo a Técnica da Liberdade Emocional (EFT) para transformar suas emoções negativas suprimidas e aliviar o estresse.

4. Normalizar sua proporção de ômegas 6:3 — A maioria das pessoas absorve ômega-6 demais em suas dietas, e muito pouco ômega-3. Consumir ácidos graxos ômega-3 vai ajudar a reeducar seus receptores de insulina deixando-os mais sensíveis se você sofre de resistência à insulina. Os ômega-6 são encontrados no milho, soja, canola, cártamo e óleo de girassol. Se você está consumindo muito desses óleos, tente evitá-los ou limitar o consumo. Para os ômega-3, sua melhor opção é descobrir uma fonte segura de peixe de qualidade, ou se isso for muito difícil ou muito caro, suplemente sua dieta com óleo de krillo de alta qualidade, que é conhecido por ser 48 vezes mais potente que o óleo de peixe.

5. Otimizar sua flora intestinal — Comparadas com um placebo, pessoas com pressão alta que consomem probióticos também conseguem baixar a pressão sanguínea sistólica (o número maior) em até 3.56 mm Hg, e a pressão diastólica (o número menor) em até 2.38 mm Hg. O melhor jeito de otimizar sua flora intestinal é evitando açúcares e alimentos processados e incluindo alimentos naturalmente fermentados em sua dieta, que podem conter uma quantidade de bactérias até 100 vezes maior que um frasco de probióticos de alta potência. Usando alimentos fermentados com uma cultura para iniciantes como a Kinetic Culture também adiciona níveis terapêuticos de nutrientes como a vitamina K2 à sua dieta.

6. Manter uma proporção ideal de sódio-potássio — Como mencionado, uma proporção desequilibrada pode levar à hipertensão. Para assegurar que a sua proporção seja ideal, se livre de todos os alimentos processados, que tem uma concentração muito alta de sal processado e são pobres em potássio e outros nutrientes essenciais. Ao invés disso, adote uma dieta baseada em alimentos integrais e não processados, de preferência orgânicos e cultivados localmente para garantir um conteúdo nutricional ideal. Esse tipo de dieta irá te oferecer naturalmente quantidades bem maiores de potássio em relação ao sódio.

7. Eliminar a cafeína — A conexão entre o consumo de café e a pressão alta não é bem compreendida, mas existe bastante evidência indicando que se você tem hipertensão, o café e outras bebidas e comidas contendo cafeína podem piorar sua condição.

8. Vitaminas C e E — Estudos indicam que as vitaminas C e E podem ser úteis na redução da pressão sanguínea. Se você está praticando uma dieta baseada em alimentos integrais, você já deve estar absorvendo quantidades suficientes desses nutrientes simplesmente através da sua alimentação. Se decidir que precisa de um suplemento, certifique-se de ingerir a forma natural (não-sintética) da vitamina E. Você consegue distinguir o que está comprando lendo o rótulo com cuidado. A vitamina E natural é sempre listada como a forma “d-“ (d-alfa-tocoferol, d-beta-tocoferol, etc). A vitamina E sintética é listada como formas “dl-”.

9. Extrato de folha de oliva — Em um estudo de 2008, suplementando a alimentação com 1.000 mg de extrato de folha de oliva diariamente durante um período de oito semanas causaram uma redução significativa na pressão sanguínea e no colesterol LDL (“ruim”) em pessoas com ligeira hipertensão. Se você quiser incorporar folhas de oliveira como adjunto natural à uma dieta saudável no aspecto nutricional, procure extratos líquidos de folhas frescas para obter a máxima potência sinérgica. Você também pode preparar seu próprio chá de folhas de oliveira colocando uma colher de chá grande de folhas secas de oliveira em um coador um saquinho de chá herbal. Coloque as folhas em aproximadamente dois litros de água fervente e deixe-as mergulhadas entre três e 10 minutos. O chá deve ter uma coloração média de âmbar quando estiver pronto.

10. Dicas Rápidas — Aumentar o óxido nítrico em seu sangue pode abrir os vasos sanguíneos comprimidos e reduzir sua pressão sanguínea. Métodos para aumentar o suprimento desse composto incluem um banho quente, inspirar e expirar usando apenas uma narina (feche a outra narina e sua boca), e comer melão amargo (Momordica charantia), rico em aminoácidos e vitamina C.