7 Alimentos que Irão ter um Sabor Melhor Agora do que Durante o Resto do Ano

Exercícios de Inverno

Resumo da matéria -

  • Muitos legumes que crescem durante o inverno têm um gosto melhor após uma geada
  • À medida que as temperaturas caem, o frio faz com que as plantas transformem suas reservas de energia em açúcar, levando a um sabor mais doce
  • Os legumes que têm um sabor melhor no inverno incluem couve, couve-de-bruxelas, couve-rábano, mostarda, chirívia, couve-galega e repolho
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Quando você visita seu supermercado local, é fácil tomar por garantido que vai haver prateleiras com produtos frescos - juntamente com o fato de que produtos fora de temporada estarão disponíveis praticamente todo o ano.

Abacaxis na região do meio-oeste no meio do inverno? Vagens em fevereiro?

Não há problema, se você mora perto de um supermercado. No entanto, há vantagens em optar por produtos sazonalmente. Ou seja, concentrar suas refeições em torno de alimentos que estão naturalmente em seu pico de amadurecimento.

Comer Sazonalmente tem um Sabor Melhor e é Bom para Você

De acordo com a ciência antiga da Ayurveda, alimentar-se de forma sazonal ajuda na digestão, porque favorece alimentos mais fáceis de digerir no inverno, quando seu corpo está trabalhando duro na queima de energia para mantê-lo aquecido (e, portanto, teoricamente tem menos energia para dedicar à digestão).

Os produtos sazonais também serão mais frescos, o que significa que seus nutrientes não terão tempo de degradar-se como o mesmo alimento deixado parado em um armazém frio por dias ou semanas. Um estudo revelou que os brócolis na temporada (outono) continham quase duas vezes mais vitamina C que os brócolis fora da temporada (primavera).

A sazonalidade dos brócolis tem um impacto ainda maior nos níveis de vitamina C do que ele ser cultivado organicamente ou convencionalmente. Quando você come sazonalmente, você também está apoiando o meio ambiente e sua comunidade local, porque para obter alimentos na temporada você costuma fazer compras localmente.

Em 2010, milhares de chefs votaram por cozinhar com produtos sazonais cultivados localmente como a principal tendência dos alimentos… mas não há nada “na moda” sobre isso. As pessoas estão comendo sazonalmente desde o início. Como a Cleveland Clinic notou:

“Comer alimentos quando a natureza os produz é o que as pessoas no mundo inteiro fizeram naturalmente durante a maior parte da história, antes que os mega supermercados pontilhassem a paisagem e os alimentos processados se tornassem onipresentes.

A alimentação sazonal é também uma pedra angular de várias tradições médicas antigas e holísticas, que a consideram parte integral de uma boa saúde e equilíbrio emocional.”

7 Alimentos que têm um Sabor Melhor no Inverno

Talvez o melhor aspecto disso seja que os produtos sazonais também estejam no pico do seu sabor, mesmo que isso seja no meio do inverno. Muitos legumes da temporada de inverno melhoram depois de uma geada.

Isso ocorre porque, à medida que as temperaturas caem, o frio faz com que as plantas decomponham suas reservas de energia em açúcar, levando a um sabor mais doce e mais gostoso.

Com isso em mente, os sete alimentos a seguir possuem um sabor melhor no inverno, tornando-os ideais de serem adicionados à sua lista de compras sazonais.

Couve

Uma xícara de couve contém apenas cerca de 30 calorias, mas fornecerá sete vezes a quantidade diária recomendada de vitamina K1, o dobro da quantidade de vitamina A e um valor de vitamina C, além de antioxidantes, minerais e muito mais.

Este legume também possui propriedades anti-inflamatórias que podem ajudar a prevenir a artrite, doenças cardíacas e doenças autoimunes - gorduras ômega-3 de origem vegetal para a construção de membranas celulares, sulforafano e indole-3-carbinol contra câncer e um número impressionante de flavonoides benéficos.

A couve tem uma proporção de carboidratos para proteína de 3:1 - uma quantidade excepcionalmente alta de proteína para qualquer legume, e uma das razões pelas quais recentemente foi aclamada como sendo o “novo bife”.  

Surpreendentemente, como a carne, a couve contém os nove aminoácidos essenciais necessários para formar as proteínas dentro do seu corpo: histidina, isoleucina, leucina, lisina, metionina, fenilalanina, treonina, triptofano e valina – além de nove outras não essenciais, totalizando 18 delas.

O sabor às vezes amargo da couve torna-se mais doce no inverno e, de forma mais impressionante, a couve pode sobreviver a temperaturas tão baixas quanto 10°F (-12°C).

Couve-de-bruxelas

Como a couve, a couve-de-bruxelas torna-se mais doce no inverno, então se você acha que não gosta, experimente-a novamente agora. Uma xícara de couve-de-bruxelas cozidas contém apenas 56 calorias, mas possui mais de 240% da quantidade diária recomendada (RDA) da vitamina K1 e quase 130% da RDA para vitamina C.

Além disso, a couve-de-bruxelas é uma boa fonte de fibras, manganês, potássio, colina e vitaminas do complexo B. Ela até mesmo contém proteínas. Mas não só a couve-de-bruxelas contêm antioxidantes bem conhecidos como a vitamina C…

Ela também contém outros que são muito menos conhecidos - mas igualmente importantes, como os ácidos kaempferol, isoramnetol, cafeico e ferúlico, e um composto relativamente raro contendo enxofre chamado D3T (3H-1,2-ditiole-3-tiona).

Isso significa que quando você consome couve-de-bruxelas, você está ajudando seu corpo a evitar o estresse oxidativo crônico, que é um fator de risco para muitos tipos de câncer e outras doenças crônicas.

Você pode fazer couve-de-bruxelas no vapor e usar azeite, queijo parmesão ou manteiga. Você pode assá-la e corta-la, depois usá-la em uma salada com cebolas, queijo feta e vinagre balsâmico.

Se sua couve-de-bruxelas tornar-se excessivamente “malcheirosa”, ou adquirir uma cor verde tênue, ela provavelmente foi cozida em excesso. Idealmente, ela deve ter uma cor verde-clara com uma textura ligeiramente crocante e sabor agradável, de nozes/doce, mesmo depois de cozida.

Couve-rábano

Kohlrabi, que é o nome deste vegetal em alemão, é uma palavra que significa “nabo de repolho”, que é realmente uma boa forma de descrever o sabor deste legume. Esta é uma ótima planta para adicionar ao seu jardim de inverno, pois ela cresce no clima frio. Quando plantada várias semanas antes de uma geada, você pode esperar uma colheita em apenas algumas semanas.

Este tubérculo é um membro da família cruciferante de legumes, juntamente de estrelas da nutrição tais como os brócolis, repolho e couve-de-bruxelas.

Os glucosinolatos, que são compostos contendo enxofre encontrados na couve-rábano, parecem ter benefícios anticancerígenos, antifúngicos, antiparasitários e antibacterianos.

A couve-rábano pode ser cozida da mesma forma como você faria com cenouras ou nabos, mas também pode ser comida crua (e esta pode ser a melhor maneira de todas). Kantha Shelke, cientista de alimentos da Corvus Blue LLC e porta-voz do Institute of Food Technologists (IFT), disse à TIME:

“Os efeitos quimiopreventivos da couve-rábano a tornam particularmente saudável… A couve-rábano contém isotiocianatos que são eficazes contra o câncer. Os compostos quimiopreventivos são mais biodisponíveis quando frescos - cerca de três vezes mais do que quando ela é cozida.

A maior biodisponibilidade está associada a uma maior atividade quimiopreventiva, o que pode ser o motivo pelo qual a couve-rábano crua é preferencialmente consumida por pessoas que preocupam-se com a saúde.”

Folhas de Mostarda

As folhas da mostarda têm um sabor picante que fica melhor depois de uma geada, e elas são um alimento de aquecimento perfeito para um dia frio de inverno. Notavelmente, elas são uma fenomenal fonte de vitamina K1 (fornecendo 922% do valor diário recomendado em apenas um copo) e vitamina A (96% do valor diário recomendado).

As folhas de mostarda são outro membro que se destacam da família cruciferante de legumes, com pesquisas demonstrando que elas ficam em segundo lugar perdendo apenas para a couve-de-bruxelas em termos de glucosinolatos que combatem o câncer contidos.

Se você está tentando equilibrar seus níveis de colesterol, as folhas de mostarda podem ajudar, pois elas ligam-se aos ácidos biliares no trato digestivo. De acordo com a Fundação George Mateljan:

“Quando a ligação do ácido biliar ocorre, é mais fácil para os ácidos biliares serem excretados do corpo. Uma vez que os ácidos biliares são feitos de colesterol, o impacto líquido desta ligação de ácido biliar é uma redução do nível de colesterol do organismo. Vale ressaltar que as folhas de mostarda cozidas no vapor (e todas as formas vaporizadas dos legumes cruciferantes) demonstraram uma capacidade maior de ligação aos ácidos biliares do que as folhas de mostarda cruas.”

Chirívia

A chirívia é um tubérculo que se parece com a cenoura, mas possui uma cor esbranquiçada e tem um sabor doce e de noz. O seu sabor é melhor depois de uma geada intensa.

A chirívia é rica em nutrientes como fibra, folato, potássio e vitamina C. Consumir alimentos ricos em potássio é importante porque este nutriente ajuda a compensar os efeitos hipertensivos do sódio. Um desequilíbrio na sua relação sódio-potássio pode levar à hipertensão arterial e também pode contribuir para várias outras doenças, incluindo doenças cardíacas e acidentes vasculares cerebrais.

Couve-Galega

A couve-galega superou até mesmo mostarda na capacidade de ligar-se aos ácidos biliares no seu aparelho digestivo, o que pode ajudar a apoiar níveis saudáveis de colesterol. Além disso, como as folhas de mostarda, ela é rica em vitaminas K1 e A, juntamente de glucosinolatos que combatem o câncer e que apoiam a desintoxicação saudável e a luta contra a inflamação.

A couve-galega também é rica em antioxidantes, incluindo não só vitaminas C e A, mas também vitamina E, ácido cafeico, ácido ferúlico, quercetina e kaempferol. Isso ajudará seu corpo a afastar o estresse oxidativo crônico, que pode contribuir para doenças crônicas e para o envelhecimento prematuro. Como os outros legumes de inverno mencionados, a couve-galega fica mais doce depois de uma geada.

Repolho

Alguns tipos de repolho podem crescer em temperaturas tão baixas quanto 26°F (-3,33°C). Para que o repolho é bom?

O repolho contém poderosos antioxidantes como vitaminas A e C e fitonutrientes, como tiocianatos, luteína, zeaxantina, isotiocianatos e sulforafano, que estimulam enzimas desintoxicantes e podem proteger contra o câncer de mama, cólon e próstata. O repolho também é rico em nutrientes anti-inflamatórios para ajudar a manter a inflamação sob controle.

Entre elas estão as antocianinas, um tipo de polifenol que é particularmente abundante no repolho vermelho, embora todos os tipos de repolho contenham polifenóis anti-inflamatórios. O repolho também contém quantidades saudáveis de vitaminas B, incluindo folato (que é melhor do que sua forma sintética conhecida como ácido fólico encontrado em muitos suplementos), vitamina B6, vitamina B1 e vitamina B5.

As vitaminas B não só são importantes para a energia, mas também diminuem reduzem o encolhimento cerebral em até sete vezes nas regiões cerebrais especificamente conhecidas por serem mais afetadas pela doença de Alzheimer.

Começando um Jardim de Inverno

Muitas pessoas supõem que o melhor momento para começar um jardim é no início da primavera. Dependendo de onde você mora, no entanto, você pode cultivar um jardim durante todo o ano.

Mesmo nas áreas mais ao norte dos EUA, uma grande variedade de legumes pode ser cultivada durante o inverno, especialmente com a ajuda de algumas estratégias simples de proteção contra a temperatura, como estufas, moldura de estufa e coberturas.

Para o seu jardim de inverno, a data mais importante que você deve conhecer é a data da “primeira geada”. Você deve plantar suas sementes com antecedência suficiente para que as plantas já estejam estabelecidas antes de serem submetidas a uma geada leve. Então, seu primeiro passo é verificar sua zona de rusticidade para ver quando a primeira geada é esperada.

A maioria dos legumes de inverno é plantada da metade até o final do verão, de modo que estejam fortes e prontos para quando as temperaturas caírem, e então maduros para a colheita no inverno ou no início da primavera. Essas medidas de tempo dependem de quanto tempo leva para cada planta atingir a maturidade.

E lembre-se, alguns legumes, como os listados acima, desenvolvem um sabor melhor após uma geada, então você precisará planejá-los tendo isso em mente. As tabelas a seguir listam os melhores legumes para um jardim de inverno e quanto tempo demora para cada um amadurecer, em média.

Existem certas variedades de cada legume que são mais adequadas para temperaturas mais frias, e o pacote de sementes geralmente fornece essa informação. Caso contrário, faça uso da experiência da equipe em seu viveiro local - geralmente eles sabem quais as variedades desenvolvem-se melhor na sua área e geralmente estão ansiosos para ajudar.

Com um pouco de planejamento, no próximo inverno, você pode deliciar-se com chirívias, couves-de-bruxelas, couves-rábano e mais, todos cultivados diretamente no seu próprio quintal.

90 Dias até a Maturidade

Beterraba

Cenouras

Chirívia

Couve-nabo

Couve-de-bruxelas

Cebolas

Alho

Repolho

Brócolis

Couve-flor

Favas

60 Dias até a Maturidade

Cenouras precoces

Alho-poró

Nabos

Couve-rábano

Repolho precoce

Couve-galega

Acelga

Ervilhas

Couve

30 Dias até a Maturidade

Cebolinha

Rabanetes

Folha de Alface

Espinafre