Com que Frequência Você Deve Defecar?

Dor de Estômago

Resumo da matéria -

  • A frequência com que você evacua seus intestinos pode ser uma boa indicação de quão saudável você está e se seu corpo está funcionando como a máquina bem lubrificada que ele tem de ser
  • Noventa e oito por cento dos participantes de um estudo tiveram uma frequência de movimento intestinal que variava de três vezes por semana a três vezes ao dia; ambos extremos dessa faixa foram consideradas normais
  • Ficar sentado pode inibir o quanto você consegue se livrar completamente dos resíduos, enquanto que se agachar para que seus joelhos fiquem mais próximos do peito é uma postura mais natural do corpo para melhorar a eliminação
  • Embora os cientistas não tenham certeza de como as pessoas respondem a certos estímulos sensoriais, as sugestões ambientais e a sensação de segurança podem levar as pessoas a defecar apenas quando estão em casa
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Sim, realmente existem padrões para a frequência com que uma pessoa deveria visitar o trono de porcelana. É claro que nem todos mantêm a mesma regularidade sempre, mas em geral, há alguns critérios reveladores em relação a isso, que é o mais privado dos eventos.

A frequência com que é realizada é combinada a vários aspectos diferentes do que constitui uma programação saudável de "evacuação". Pontos a se considerar incluem não apenas o que é normal e anormal, mas o quanto é considerado muito ou muito pouco? Quais problemas podem afetar a frequência com que você defeca? E talvez o mais importante de tudo seja a questão do que você poderia fazer para se tornar mais regular?

Na verdade, com que frequência você esvazia suas entranhas pode ser uma boa indicação de quão saudável você é e se o seu corpo realmente está funcionando como a máquina bem lubrificada que ele tem ser.

Muito mais pessoas estão preocupadas com essas questões do que você poderia imaginar, mas desconforto e até mesmo medo sobre o que certos sinais e sintomas podem significar muitas vezes não são tratados devido ao constrangimento, mesmo com seus médicos e familiares próximos.

O processo de eliminação é a forma como o corpo se livra de alimentos não digeridos e de resíduos dos quais não precisa, e é por isso que a "regularidade" é algo importante para a saúde. A irregularidade pode afetar seu estado emocional, quão bem seu cérebro processa informações, causa erupções cutâneas e inchaço, e impede que seu corpo absorva nutrientes.

Quantas Vezes Você Deve Fazer um Depósito no Banco de Porcelana?

Claro, todo mundo é diferente. A questão do que é normal e saudável para um estudante de 21 anos em comparação com um pescador de 41 anos ou um fanático por tricô de 71 anos é a que envolve dieta, estilo de vida e alguns outros fatores.

No entanto, em um estudo realizado, os pesquisadores descobriram que 98 por cento de seus 268 participantes tiveram uma frequência de movimento intestinal que varia de três vezes por semana a três vezes ao dia. Ambos extremos dessa faixa foram considerados normais.

Além disso, situações de urgência, esforço e evacuação incompleta também podem ser normais; diferenças de idade não parecem ser um fator. Dito isto, o Medical News Today confronta alguns dos aspectos mais comuns e instigantes da eliminação correta, incluindo:

  • Os médicos geralmente enxergam a frequência e a consistência como indicadores da saúde de uma pessoa.
  • Em termos gerais, a maioria das pessoas mantém os mesmos hábitos em relação ao uso do banheiro, indo se aliviar com a mesma frequência nas mesmas horas do dia.
  • Mudanças temporárias na frequência dos movimentos intestinais são normais e podem coincidir com a ingestão de alimentos desconhecidos, estresse e muitos outros fatores.
  • Desvios significativos da "norma" podem ser uma indicação de problema no estômago ou no cólon.

De acordo com o Perfect Origins, dependendo da sua altura, idade e dieta, você pode estar carregando em torno de 5 a 20 quilos de matéria fecal no intestino a qualquer momento. Não conseguir se livrar dos resíduos em intervalos "regulares" pode causar ou exacerbar:

Dores de estômago

Azia

Excesso de gás

Prisão de ventre

Diarreia

Síndrome do cólon irritável

Insônia

Mudanças de humor

Problemas de pele

Alergias

Como o 'Processo de Eliminação' Funciona - ou Não

Os movimentos intestinais são a última parte do processo de digestão. Quando a comida é consumida, os músculos do esôfago começam a se contrair e relaxar em um processo conhecido como peristaltismo, que move o alimento para o estômago. Lá, o alimento é decomposto, e a secreção de suco gástrico mantém as coisas em movimento. Os próximos passos passam pelo intestino delgado, fígado e intestino grosso. A Kids Health explica:

"Depois que a maioria dos nutrientes é removida da mistura de alimentos, sobra um resíduo - coisas que seu corpo não pode usar. Este material precisa ser eliminado para fora do corpo. Você consegue adivinhar onde acaba? Bem, aqui vai uma dica: ele vai embora com uma descarga.

Antes dele ir, ele passa pela parte do intestino grosso chamada cólon, que é onde o corpo tem sua última chance de absorver a água e alguns minerais no sangue. À medida que a água deixa o produto residual, o que resta fica cada vez mais duro à medida que se mantém em movimento, até se tornar um sólido."

Uma série de fatores pode interromper o processo, levando à constipação, ou acelerando-o e tornando-o doloroso e aguado, o que é mais conhecido como diarreia. Suas escolhas de dieta e estilo de vida têm um impacto enorme na forma como seu corpo se livra de matéria desnecessária.

Esses incluem:

A quantidade de fibra que você consome, desde que seja em uma quantidade saudável irá lhe ajudar a manter a regularidade com que você evacua

A adesão à rotina, uma vez que viajar e mudanças frequentes podem influenciar a sua "facilidade" em evacuar

Exercício ou falta dele, pois a atividade ajuda o seu cólon a trabalhar melhor

A quantidade de líquidos que você ingere, uma vez que a ingestão deficiente de água pode dificultar a eliminação

Medicamentos como antiácidos, opiáceos e antidepressivos, pois estes podem causar prisão de ventre

Uso frequente de laxantes, pois isso está ligado a doenças cardíacas, derrame e, ironicamente, constipação

Má nutrição, como a ausência de vitaminas e minerais vitais, pode afetar negativamente a regularidade com que você evacua

Tomar suplementos de ferro, pois eles podem levar à constipação

Hormônios, incluindo progesterona e estrogênio, que podem afetar a frequência de evacuação

Problemas médicos como a doença de Crohn, colite ou mesmo a gripe, que podem alterar a frequência com que você evacua

Sua Forma de Alimentar-se Está Diretamente Relacionada à Forma Como Você Evacua

O alimento que você consome ou não consome tem um grande impacto na maneira como seu sistema digestivo funciona. Consumir muitos legumes ricos em fibras é uma maneira importante de garantir a regularidade com a qual você evacua e, ao mesmo tempo, os grãos contêm antinutrientes e proteínas pegajosas como o glúten, que podem causar constipação e, pior, podem conter lectinas que podem levar a problemas piores, como o intestino permeável.

Alimentos processados são prejudiciais até para o cólon mais saudável.

Quão Bem Você Defeca Pode Estar Relacionado à sua Posição Quando Você está Defecando

Você pode nunca ter pensado nisso, mas antes do surgimento dos banheiros, e definitivamente nas eras anteriores e em certas áreas geográficas do mundo atual, as pessoas usavam um conjunto de músculos completamente diferente quando se preparavam para defecar.

Infelizmente, no mundo moderno de hoje, uma das razões pelas quais os idosos têm de passar a viver em lares de idosos é porque seus músculos das pernas são muito fracos para ficarem de pé depois de usar o banheiro.

Hoje, mais pessoas do que nunca ficam sentadas para defecar ao invés de ficar em uma posição agachada. No entanto, ficar sentado pode inibir o quão completamente você é capaz de se livrar dos resíduos. Especialistas dizem que sentar-se realmente impede a capacidade do seu corpo de eliminar tudo dentro do seu cólon que precisa ser evacuado.

Na maioria dos lugares do mundo, agachar-se de modo que seus joelhos fiquem mais perto do peito do que perpendicular (em um ângulo de 90 graus) ainda é a posição natural do corpo para melhorar a eliminação.

Essa posição funciona melhor para endireitar a posição do seu reto, o que ajuda a liberar seus intestinos. Ficar de cócoras também pode ajudar a prevenir hemorroidas, assim como doenças intestinais, evidenciadas pela menor incidência de vários distúrbios digestivos e relacionados ao intestino em países subdesenvolvidos.

Se agachar regularmente para defecar também ajuda a manter os músculos das pernas fortes, melhorando automaticamente o seu equilíbrio e a capacidade de andar sem ajuda.

Por que é Mais Fácil Defecar em Casa

Você já pode ter notado sozinho - que seu tempo no banheiro não parece tão satisfatório quando você está longe de sua casa, mas no momento em que você entra em sua casa, finalmente, há uma necessidade imperativa de ir ao banheiro. Isso também acontece frequentemente ao chegar em casa depois de uma viagem.

Por que isso acontece? Nick Haslam, professor de psicologia da Universidade de Melbourne e autor de “Psychology in the Bathroom” (Psicologia no Banheiro), disse ao The Atlantic que isso ocorre mesmo quando você está sofrendo de constipação. É apenas um alívio finalmente estar em seu próprio ambiente. Ele adicionou:

"A maioria das pessoas se sente mais confortável indo ao banheiro num ambiente familiar - e privado. Na minha opinião, a experiência de evacuar ao retornar de uma viagem é em grande parte uma resposta pavloviana: a casa é um sinal de segurança, significando que este é o lugar certo para fazer isso.

Se houve alguma inibição ou retenção durante a viagem, é provável que a resposta de relaxamento aconteça quando você voltar para casa."

Dois outros fatores podem influenciar esse fenômeno: Consumir alimentos estranhos fora de casa às vezes tem um efeito inquietante no cólon, e esses alimentos também podem ter consequência adicional de repassar bactérias desconhecidas, o que pode ajudar a levar o seu microbioma ao modo de travamento até você cruze as portas do seu próprio limiar.

Voltar ao “Conforto do Lar” o Leva a Querer Defecar

Jack Gilbert, professor de cirurgia e diretor do Centro do Microbioma da Universidade de Chicago, diz que simplesmente dizer que alguém se sente "mais confortável defecando em casa" é um pouco mais complicado. Ele argumenta que "tudo o que você está fazendo, quando tenta se recordar de algo, é desencadear exercícios sensoriais dessa experiência".

Como alguém cuja vontade de fumar é desencadeada por uma série familiar de ações como sentar no banco do motorista no carro, colocar o cinto de segurança, ligar o carro e dar um tapinha no bolso do peito para o maço de cigarros, a familiaridade da sua casa desencadeia impulsos sensoriais como um desejo de usar o banheiro.

Da mesma forma, a rotina familiar de abrir a porta, deixar de lado os problemas do seu dia e tirar os sapatos pode desencadear uma resposta de ir ao "banheiro". Gilbert explica:

""Mais confortável" é um estado emocional, mas as emoções são respostas fisiológicas. Então, 'mais confortável' é um estado fisiológico. É uma maneira com a qual seu corpo responde ao seu ambiente. Quando você volta para sua casa, sua tolerância à glicose mudará.

Sua adrenalina vai mudar, e os sensores de energia dos seus músculos vão mudar, alterando sua respiração atual, quanta energia você queima e quanta gordura você deposita.

Quando você voltar para sua casa, seus padrões de sono mudarão, porque os hormônios que controlam o sono serão alterados. Todos esses fatores influenciam a rapidez com a qual a comida passará pelo intestino."

Embora os cientistas não tenham certeza de como os corpos das pessoas respondem a certos estímulos sensoriais, eles simplesmente sabem que isso acontece. Se sinais ambientais e uma sensação de segurança podem encorajar as pessoas a defecarem, Gilbert diz que tem grande confiança que seria capaz de treinar pessoas a ter a vontade de urinar toda vez que sentissem o cheiro de menta.

Quando Procurar Ajuda e o que Você Pode Fazer se Tiver Problemas para Evacuar

Há certos sinais ao usar o banheiro que poderiam ser um indicador da necessidade de procurar ajuda médica ou, pelo menos, uma recomendação. Vomitar sangue ou encontrar sangue nas fezes são dois deles. Outros problemas podem requerer orientação medica, incluindo:

  • Dor abdominal intensa
  • Perda de peso que acompanha a diarreia ou constipação
  • Fezes negras, com aparência de alcatrão
  • Fezes finas e com a espessura de um lápis
  • Presença de uma substância que parece pó de café nas suas fezes

No entanto, muitos problemas normalmente são facilmente corrigidos, como hemorroidas, constipação ou diarreia. Fezes moles e aquosas que estão presentes continuamente por vários dias e, especialmente, por semanas, poderiam esgotar os níveis de eletrólitos do seu corpo. Três das formas mais eficazes de manter o seu cólon e a sua capacidade de evacuar tão "fluidas" quanto possível são:

  • Se exercitar regularmente
  • Se alimentar de uma dieta baseada em alimentos reais e integrais com muita fibra
  • Tomar a quantidade certa de água para sua altura e peso e nível de atividade

Ficar em sintonia com o que seu corpo está lhe dizendo é uma maneira importante de manter a saúde. E às vezes o que você elimina é mais importante do que o que você mantém.