Use o Óleo de Coco Diariamente

óleo de coco

Resumo da matéria -

  • Gorduras saturadas, e mais particularmente o óleo de coco, são uma parte importante da alimentação humana. Pesquisas recentes sugerem que o óleo de coco pode ajudar a controlar a doença de Crohn ao melhorar seu microbioma intestinal
  • Os estudos demonstraram que o óleo de coco também apoia uma função saudável da tireoide, promove a saúde do coração e a função cerebral saudável, estimula a função imunológica e a energia, ajuda na perda de peso e muito mais
  • O óleo de coco é uma excelente opção ao cozinhar, pois pode resistir a danos induzidos pelo calor. Óleos vegetais processados produzem colesterol oxidado, aldeídos cíclicos tóxicos e acrilamida quando aquecidos
  • O Bulletproof coffee é uma bebida de alto desempenho que estimula o cérebro e que você pode fazer facilmente adicionando óleo MCT ou óleo de coco e manteiga, manteiga sem sal ou ghee ao café orgânico preto
  • O óleo de coco também pode substituir uma série de produtos de higiene pessoal caros e potencialmente perigosos, incluindo hidratantes, máscaras capilares, loção de barbear, produtos de limpeza e removedores de maquiagem, esfoliação corporal, creme dental e muito mais
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Apesar do fato de que mais de 2.000 estudos foram realizados sobre o óleo de coco, demonstrando uma ampla variedade de benefícios, ele continua sendo difamado erroneamente até hoje, principalmente porque 90% de seu teor de gordura é de gordura saturada.

No entanto, as gorduras saturadas, e mais particularmente o óleo de coco, são uma parte importante da dieta humana. Se você foi convencido pela campanha publicitária feita pela mídia de que as gorduras saturadas não são saudáveis e aumentarão o risco de doenças cardíacas, talvez seja hora de reconsiderar essa posição.

Os produtos de coco, particularmente o óleo de coco, têm sido usados por certas populações em todo o mundo há milênios, e em lugares onde o óleo de coco é consumido como parte da alimentação comum, as pessoas parecem desenvolver-se melhor.

Dá apoio a uma função da tireoide saudável — Ao contrário do óleo de soja e outros óleos vegetais, o óleo de coco não interfere na função da tireoide. Ele possui propriedades anti-inflamatórias que podem ajudar a reduzir a inflamação que pode levar ao hipotireoidismo e hipertireoidismo.

Promove a saúde do coração — Estudos feitos com animais e seres humanos descobriram que os fatores de risco para doenças cardíacas, como colesterol total, LDL e HDL, são melhorados com o uso de óleo de coco. Em particular, as gorduras saturadas de óleo de coco podem aumentar o “bom” colesterol HDL, enquanto também ajudam a converter o colesterol LDL “ruim” em uma forma menos prejudicial.

Promove uma função cerebral saudável — Os pesquisadores descobriram que as cetonas podem funcionar como uma fonte alternativa de energia para células cerebrais com mau funcionamento, o que reduz os sintomas em pacientes com a doença de Alzheimer.

Fortalece a função imunológica — O ácido láurico, os lipídios antimicrobianos, o ácido cáprico e o ácido caprílico que o óleo de coco contém são conhecidos por suas propriedades antifúngicas, antibacterianas e antivirais. A sua utilização regular pode ajudar a prevenir resfriados / gripes e a aliviar doenças como a hepatite C, o herpes e o vírus Epstein-Barr.

Aumenta a energia — Os ácidos graxos de cadeia média (MCTs) no óleo de coco são imediatamente digeridos e convertidos em energia pelo fígado.

Dá apoio a um metabolismo saudável.

Ajuda na perda de peso — O óleo de coco fornece um excelente combustível para o seu corpo e estimula o seu metabolismo para ajudar a eliminar o excesso de gordura corporal.

Ajuda na digestão — O óleo de coco é facilmente digerido pelo seu sistema digestivo e não produz um pico de insulina na corrente sanguínea. Os MCTs também podem ser absorvidos facilmente no seu trato digestivo, em comparação com os ácidos graxos de cadeia longa encontrados em óleos vegetais poliinsaturados.

Controle da doença de Crohn — Pesquisas recentes demonstraram que gorduras derivadas de plantas saudáveis, como o óleo de coco, podem trazer mudanças positivas em suas bactérias intestinais, diminuindo os sintomas da doença de Crohn, que frequentemente é uma doença debilitante.

Manter uma pele saudável e jovem — A aplicação tópica de óleo de coco beneficia a pele, reduzindo o aparecimento de rugas e linhas finas, pois o óleo mantém os tecidos conjuntivos fortes e flexíveis. Evidências limitadas também sugerem que isso pode aumentar a produção de colágeno embora o mecanismo de ação seja desconhecido.

Controle da cândida — Um estudo publicado no mSphere descobriu que os ratos que receberam óleo de coco tiveram uma queda de 10 vezes na colonização da levedura Candida albicans no intestino, em comparação com os ratos que receberam óleo de soja ou sebo bovino.

Promove a saúde bucal — Um estudo descobriu que massagear o óleo de coco em suas gengivas por 10 minutos por dia durante três semanas reduz significativamente a placa bacteriana e o causador de cáries Streptococcus mutans.

Tome as populações polinésias de Pukapuka e Tokelau, cujas dietas tendem a ser ricas em coco e outras gorduras saturadas e pobres em colesterol e açúcar, como exemplo.

Aqui, os pesquisadores descobriram que “a doença vascular é incomum em ambas as populações e não há evidência de que o alto consumo de gordura saturada tenha um efeito prejudicial”.

Outro estudo focou nos Kitava de Papua Nova Guiné. Além de comer muito peixe, frutas e tubérculos, o coco também é um alimento importante. Nenhum dos indígenas deste estudo reportou ter sofrido de acidente vascular cerebral, morte súbita, dor torácica ou desconforto devido à doença arterial coronariana (DAC).

De fato, os pesquisadores concluíram que o acidente vascular cerebral e a doença coronariana pareciam estar ausentes nessa população. Além de seus benefícios para a saúde interna, o óleo de coco também possui inúmeros outros usos. Você pode confiar nele para aplicações de beleza na pele, por exemplo, evitando assim inúmeros produtos químicos perigosos.

Nutricionalmente falando, as gorduras saudáveis encontradas no óleo de coco podem ter efeitos significativos no seu bem-estar. A pesquisa demonstrou que ele pode:

Use o Óleo de Coco para Cozinhar

O óleo de coco é uma excelente opção ao cozinhar, pois pode resistir a danos induzidos pelo calor. Dessa forma, você não estará consumindo óleos oxidados e danificados. Óleos vegetais processados, por outro lado, como soja, milho, caroço de algodão e óleo de canola, produzem colesterol oxidado quando aquecidos, o que aumenta a formação de tromboxano — um fator que coagula seu sangue, bem como duas toxinas: aldeídos cíclicos e acrilamida.

É lamentável que a American Heart Association (AHA) tenha decidido desacelerar o progresso necessário ao enviar sua advertência presidencial internacional contra o uso de óleo de coco e manteiga, reiterando sua antiga recomendação de usar ácidos graxos poliinsaturados (PUFAs) como margarina e óleo vegetal em vez disso. No geral, a AHA ainda recomenda limitar sua ingestão diária de gordura saturada a 6% das calorias diárias ou menos, o que está muito abaixo do que seu corpo precisa para saúde ideal.

Este comunicado, enviado em junho do ano passado, foi duramente criticado por muitos especialistas de saúde e por um bom motivo. Para começar, os estudos nos quais a consultoria foi baseada datam da década de 1960 e início da de 1970 — as eras em que o mito de baixo teor de gordura nasceu e cresceu de modo a consolidar-se. Muitos estudos desde então demoliram e refutaram a ciência a que a AHA ainda se apega, mas nenhum deles foi incluído.

Também vale a pena notar que a maioria dos primeiros estudos sobre o óleo de coco que encontrou resultados menos favoráveis usou óleo de coco parcialmente hidrogenado, e não óleo de coco virgem não refinado. O óleo hidrogenado não é o mesmo que o óleo não refinado, mesmo quando se fala de algo tão saudável quanto o coco. Este pequeno detalhe é o que levou à imerecida difamação do óleo de coco em primeiro lugar.

Por que os Óleos Vegetais são uma Escolha Perigosa

A pesquisa moderna está apenas começando a revelar o que realmente acontece no nível molecular quando você consome óleo vegetal e margarina, e fica claro que essas gorduras não estão favorecendo o seu coração. Por exemplo, Sanjoy Ghosh, um biólogo da Universidade de British Columbia, demonstrou que as mitocôndrias não podem usar facilmente PUFAs como combustível devido à estrutura molecular única das gorduras.

Outros pesquisadores demonstraram que o ácido linoleico PUFA pode causar morte celular, além de dificultar a função mitocondrial. Os PUFAs também não são prontamente armazenados na gordura subcutânea. Em vez disso, eles tendem a depositar-se no fígado, onde contribuem para a doença do fígado gorduroso e em suas artérias, onde contribuem para a aterosclerose.

De acordo com Dra. Frances Sladek, toxicologista e professora de biologia celular na UC Riverside, os PUFAs comportam-se como uma toxina que se acumula nos tecidos porque seu corpo não consegue livrar-se deles facilmente. Quando óleos vegetais como óleo de girassol e óleo de milho são aquecidos, substâncias químicas causadoras de câncer, como aldeídos, também são produzidas.

Triglicerídeos de Cadeia Média e seus Benefícios para a Saúde

Noventa por cento da gordura do óleo de coco é saturada e cerca de dois terços das gorduras são de cadeia média, também conhecidas como MCTs. Os MCTs recebem seu nome de sua estrutura química e podem ser divididos em quatro grupos com base em seu comprimento de carbono:

  • Seis carbonos (C6), ácido caproico
  • Oito carbonos (C8), ácido caprílico
  • Dez carbonos (C10), ácido cáprico
  • Doze carbonos (C12), ácido láurico

Os usos clínicos do óleo de MCT (geralmente uma combinação de C8 e C10, que aumentam os níveis de cetona de forma muito mais eficaz do que os outros) incluem:

Redução de apetite e perda de peso

Melhora da função cognitiva e neurológica com possíveis implicações em doenças neurodegenerativas

Aumentos dos níveis de energia e melhor desempenho atlético

Melhora da função mitocondrial e subsequente redução do risco de doenças como aterosclerose, diabetes, câncer, doenças cardiovasculares e doenças autoimunes

Como parte de uma terapia dietética especializada para o tratamento da epilepsia

Prevenção da doença hepática gordurosa não alcoólica

Como uma regra geral, quanto menor a cadeia de carbono, mais eficientemente o MCT é convertido em cetonas, que são um excelente combustível mitocondrial. As cetonas são até capazes de passar pela barreira hematoencefálica para fornecer energia ao cérebro. Elas são um combustível preferível à glicose, pois produzem menos espécies reativas de oxigênio e radicais livres secundários quando queimadas.

As cetonas também ajudam a suprimir o hormônio da fome, a grelina, e à medida que seu nível de cetona aumenta, o CCK, um hormônio da saciedade, é ativado. Como resultado, os anseios por comida e a fome desaparecem, o que ajudará muito a evitar lanches desnecessários. MCTs também:

  • Possui um efeito termogênico, que tem um efeito positivo no seu metabolismo
  • São úteis para livrar seu intestino de micro-organismos nocivos, como bactérias, vírus, fungos e parasitas patogênicos
  • Possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias

O óleo de coco fornece uma mistura de todos esses MCTs, mas o C12 de cadeia mais longa (ácido láurico) representa mais de 40% dele (a exceção é o óleo de coco fracionado, que contém principalmente C8 e C10). O ácido láurico é mais conhecido por suas propriedades antibacterianas, antimicrobianas e antivirais. Como é uma molécula de cadeia mais longa, não aumenta os níveis de cetona em nenhum grau significativo.

Embora o óleo de coco forneça uma variedade de MCTs, para usos clínicos como os listados acima, recomenda-se um óleo MCT mais concentrado e potente. A maioria das marcas comerciais de óleo MCT contém uma combinação 50/50 de C8 e C10. Minha preferência pessoal é o C8 (ácido caprílico), já que se converte em cetonas mais rapidamente. Também tende a ser mais fácil em sua digestão.

O óleo MCT concentrado e/ou óleo de coco podem ser consumidos diariamente, mas comece tomando uma pequena quantidade. Tomar altas doses de óleo MCT antes de desenvolver tolerância pode causar fezes moles e efeitos colaterais gastrointestinais. Eu recomendo não tomar mais do que uma colher de chá de óleo MCT para começar.

Tenha ao mesmo tempo outra gordura, como um punhado de nozes, com ghee em seu café ou como um dos óleos da sua salada. Uma vez que sua tolerância tenha aumentado, você pode aumentar lentamente até quatro colheres de sopa de óleo MCT ou óleo de coco por dia.

Se você parar de tomá-lo por um tempo e depois começar de novo, comece com uma pequena quantidade novamente para permitir que seu sistema digestivo seja reajustado. Dito isto, o óleo MCT é mais facilmente digerido por aqueles que lutam para digerir outros tipos de gordura, como aqueles que possuem uma má absorção, intestino permeável, doença de Crohn ou comprometimento da vesícula biliar (como uma infecção ou se você teve sua vesícula biliar removida).

Melhore o seu Café

Muitas pessoas que bebem café o fazem com todos os tipos de aditivos, muitas vezes chamados apenas como “creme e açúcar”. O creme não lácteo dificilmente pode ser chamado de “creme” e é mais apropriadamente descrito como uma combinação sintética de produtos químicos, gorduras trans, xarope de milho rico em frutose e sabores artificiais.

Melhore o seu café adicionando manteiga feita com o leite de animais alimentados com grama, óleo MCT ou C8 a ele. Você também pode fazer essa bebida de alto desempenho que fortalece o cérebro encontrada no blog Bulletproof:

Procedimento

  1. Prepare uma xícara (8 a 12 onças ou de 236 mL a 354 mL) de café usando água filtrada com duas colheres de sopa de grãos de café orgânicos moídos na hora. Uma cafeteira francesa ajudará a preservar os óleos benéficos no café que, de outro modo, seriam filtrados.
  2. Adicione de uma colher de chá a duas colheres de sopa de óleo MCT C8. Alternativamente, você pode usar óleo de coco orgânico.
  3. Adicione uma a duas colheres de sopa de manteiga feita com o leite de animais alimentados com grama, manteiga sem sal ou ghee feito com o leite de animais alimentados com grama.
  4. Misture os ingredientes no liquidificador por 20 a 30 segundos até que tenha a aparência de um latte espumoso.

Explore os Muitos Usos do Óleo de Coco

Ter à mão um pote de óleo de coco orgânico pode economizar muito dinheiro, pois substitui uma grande variedade de outros produtos, tanto na cozinha quanto em outros lugares. Como mencionado, o óleo de coco não é apenas um alimento benéfico.

Ele também pode substituir uma série de produtos de cuidados pessoais caros e potencialmente perigosos, incluindo hidratantes, máscaras capilares, loção de barbear, produtos de limpeza e removedores de maquiagem, esfoliação corporal, creme dental e muito mais. Para inspirar-se, leia “Inúmeros Usos do Óleo de Coco: O Simples, o Estranho e Ainda Mais Estranho”.

Se você foi enganado sobre seguir uma dieta com baixo teor de gordura, ou seguir um conselho que recomenda óleos vegetais ao invés do óleo de coco ou manteiga, por favor, observe as evidências e reconsidere suas opções. As gorduras saturadas não vão fazer você engordar; nem aumentará o risco de doenças cardíacas.

Pelo contrário, a gordura saturada, tal como a encontrada no óleo de coco, oferece muitos benefícios para a saúde, incluindo uma melhoria da saúde do coração. Se você não acredita, experimente você mesmo.

Troque todas as pastas de margarina e óleos vegetais processados que você está usando pelo óleo de coco. Após cerca de três meses, volte a verificar os seus níveis sanguíneos e compare os seus resultados. É provável que você encontre-se em uma categoria de menor risco de doença cardíaca do que era antes, mesmo que o colesterol total (que não diz nada sobre o risco de doença cardíaca) aumente. Uma maneira simples de colocar mais óleo de coco na sua alimentação é adicioná-lo ao seu café ou vitamina de manhã.