Como e Por que Dizer NÃO a um Tratamento de Canal Desnecessário

tratamento dentário

Resumo da matéria -

  • Os procedimentos e materiais usados no tratamento podem afetar seu corpo inteiro, não apenas seus dentes. Os dentes submetidos a tratamento de canal podem contribuir diretamente para várias doenças degenerativas
  • Após o tratamento de canal, o dente morto sempre se torna um ambiente propício à toxicidade e infecção crônica
  • Muitos males "incuráveis", sem qualquer causa aparente, podem melhorar ou até se resolver com a extração de um dente submetido a tratamento de canal e a adequada limpeza do alvéolo dentário
  • A dor de dente pode ser causada por uma série de motivos. Antes de se submeter a um tratamento de canal, averigue se o problema não está localizado em outra parte e se a dor de dente pode ser devidamente tratada de outra forma
Tamanho da fonte:

IMPORTANTE: Esta é a primeira parte de duas. Em breve, publicaremos a segunda parte, trazendo opções abrangentes e específicas sobre o que fazer se você já tiver se submetido a um tratamento de canal. Estes dois artigos representam nosso empenho em salvar vidas, não dentes.

Por Dra. Lina Garcia

Uma das compreensões fundamentais que são defendidas pela odontologia holística e biológica afirma que os procedimentos e materiais usados nos tratamentos dentários podem afetar o corpo inteiro, não apenas seus dentes.

No caso de um tratamento de canal, este pode levar a uma série de problemas crônicos de saúde, incluindo doenças degenerativas. Infelizmente, nem todo mundo que precisa de tratamento odontológico está ciente disso.

Embora você possa ficar surpreso ao ler este ponto de vista sobre o tratamento de canal, saiba que toda vez que esse procedimento é feito, existe uma chance de sua saúde geral ser colocada em risco devido à infecção e toxicidade que podem se desenvolver no dente depois que o canal é realizado.

A maioria dos odontologistas e pacientes simplesmente não está ciente da relação entre um dente com tratamento de canal e doenças em outras áreas do corpo.

O desconhecimento dessa relação é intrigante quando lembramos que, na odontologia convencional, existe uma apreciação por pesquisas que identificam a relação entre doenças periodontais e outros problemas de saúde, como doenças cardíacas, derrames, doenças respiratórias, diabetes, osteoporose e dificuldades durante a gravidez.

Doenças periodontais: Um fator de risco para o tratamento de canal

As doenças periodontais foram identificadas como um potencial fator de risco para muitas doenças sistêmicas. No entanto, o fato de que os micróbios que circundam um dente periodontologicamente comprometido possam invadi-lo pela raiz e danificá-lo ou matá-lo não é muito apreciado.

Quando isso acontece, qualquer dentista convencional recomenda um tratamento de canal. Tragicamente, a maioria das clínicas odontológicas ignora, sem nenhuma explicação aparente, a relação entre os micróbios orais associados ao canais e às doenças sistêmicas.

O tratamento de canal sempre foi e será um procedimento convencional ou "padrão" de qualquer dentista ou endodontista. (O endodontista é o dentista especializado em tratamento de canal, procedimento também conhecido como terapia endodôntica).

O tratamento de canal é defendido pelas clínicas odontológicas como uma alternativa à extração. É uma parte importante dos negócios. Dê às pessoas o que elas querem. Afinal, quem quer perder um dente? Então, a odontologia convencional oferece um procedimento que possibilita aos pacientes manter um dente problemático enquanto afirma, com confiança, que não há riscos envolvidos.

Mas, infelizmente, riscos. O que muitos dentistas não percebem é que um dente submetido a tratamento de canal pode contribuir diretamente para diversas doenças degenerativas.

Muitas doenças podem ser relacionadas a dentes submetidos a tratamento de canal

Se você tiver pelo menos um dente com tratamento de canal, tomar providências com base na compreensão de que isso pode ser prejudicial para sua saúde pode ajudar você a se ver livre de uma das doenças ou males listados na tabela abaixo.

Artrite

Apendicite

Endocardite e miocardite (inflamação do coração)

Problemas de rins, fígado e vesícula

Meningite

Anemia

Enrijecimento das artérias

Colapsos do sistema nervoso

Pneumonia

Lesões no coração

Infecções oculares

Câncer

Muitas pessoas sofrem de doenças e males que, para a medicina moderna, têm causa desconhecida. A verdade é que o tratamento de canal é uma causa gravemente negligenciada de várias doenças.

Cada vez mais dentistas e médicos com visão holística começam a perceber que muitas doenças e males anteriormente "incuráveis", sem nenhuma causa reconhecida por meios convencionais, muitas vezes podem sofrer melhoras drásticas ou ser solucionados por completo mediante a extração de um dente submetido a tratamento de canal e a adequada limpeza do alvéolo dentário.

O tratamento de canal deixa um tecido morto no seu corpo

À primeira vista, a ideia de fazer um tratamento de canal em vez de extrair um dente pode parecer muito atrativa. O dente é uma parte importante do corpo, que você deve manter o máximo possível. Porém, mais importante ainda, é ver sua saúde de forma holística, para evitar perder muito mais do que apenas um dente.

É ingenuidade pensar em nós mesmos como um conjunto de partes corporais que funcionam com total independência. Então, aí está você: com um dente funcional, mas sem vida, na boca, que parece bonito quanto você sorri. Mas pare e pense por um instante. Não parece prejudicial e até estranho deixar um dente morto na sua boca? Se outro órgão do seu corpo, como o apêndice, estivesse morto, ele teria de ser removido.

Do contrário, cepas de micróbios muito agressivos, que a natureza utiliza para decompor tecidos mortos, se estabeleceriam e ameaçariam sua vida! Algo parecido acontece com um dente sem vida, quer este tenha sido morto por infecção, trauma ou tratamento de canal.

Após o tratamento de canal, o dente morto sempre se torna um ambiente propício à toxicidade e infecção crônica. Como não existe uma forma confiável, por assim de dizer, de esterilizar completamente um dente submetido a tratamento de canal (visto que ainda está na boca do paciente), ele se tornará uma fonte de infecção para todo o corpo até que seja extraído e o alvéolo dentário seja limpo.

Como evitar o tratamento de canal de que você talvez nem precise

Um dos meus maiores desafios como praticante de odontologia biológica é quando um paciente chora de arrependimento por ter se submetido a um tratamento de canal — um procedimento de que ele nem precisava ou não compreendia do ponto de vista da saúde geral do organismo.

Assim como qualquer outra parte do corpo, o dente pode se inflamar, doer ou simplesmente ter sensibilidade. Se você for ao dentista, ele muitas vezes aconselhará um tratamento de canal.

Mas não tão rápido! Vamos aprender a tomar uma decisão sábia. A tabela abaixo lista diversos motivos para a sensibilidade ou dor nos dentes, mas lembre que há não espaço suficiente neste artigo para explicar tudo em detalhes. A melhor maneira de avaliar o tipo específico de dor é com um dentista qualificado.

Ranger os dentes

Estresse

Pouca higiene

Dor reflexo do coração

Dor reflexo dos músculos temporais ou do masseter

Falta de sono

Nevralgia do trigêmeo

Dores de cabeça por sinusite

Açúcar e alimentos processados, incluindo frutas

Restaurações com infiltração

Dor neropática

Tumores e aneurismas

Alterações hormonais, incluindo perimenopausa, ciclos menstruais e alterações nos níveis de testosterona

Fraturas

Dores de cabeça reflexo de enxaqueca ou cefaleia, que alteram os vasos sanguíneios e nervos da cabeça

Disfunção salivar

Cada dente é um pequeno órgão, e o mesmo fluído sanguíneo e linfático que corre por toda a cabeça e demais órgãos e sistemas do corpo também corre por todos os dentes. Além disso, existe um sistema complexo de nervos que conectam os dentes ao cérebro, e cada dente está conectado a um dos canais de energia vital, mais comumente conhecidos como os meridianos da acupuntura.

Portanto, quando observa o cenário inteiro, você compreende que seus dentes são afetados por aquilo que acontece em seu corpo e, naturalmente, todo o seu corpo é afetado pelo que acontece com seus dentes.

Seja seu próprio defensor e busque instrução

É questionando o status quo que podemos mudar as coisas para melhor. Para isso, você precisa tomar decisões mais bem informadas para não acabar apoiando os aspectos disfuncionais dos consultórios médicos e das clínicas odontológicas convencionais.

Toda vez que você aceita e paga um tratamento, é como se estivesse dizendo: "Eu dou todo o apoio". Então, antes de pagar por um tratamento de canal, ou qualquer outro procedimento por assim dizer, averigue se o problema não está localizado em outra parte e se a dor de dente pode ser devidamente tratada de outra forma.

Estratégias poderosas que você pode considerar antes de um tratamento de canal

Quando você sente uma dor nas pernas, nos braços, no estômago ou em qualquer outra parte do corpo, felizmente ninguém o aconselha a matar os nervos da área atingida para acabar com a dor. Embora isso seja óbvio para essas partes do corpo, o mesmo não pode se dizer da sua boca. Antes de concordar e pagar por um tratamento de canal, estas são minhas recomendações para os casos de sensibilidade ou dor nos dentes:

Ozonioterapia

Correta higiene oral

Gerenciamento de estresse

Nutrição

Oil pulling (bochecho com óleo)

Tratamento local para o dente, como recuperação de uma restauração infiltrada, uso de moldeiras ou protetores bucais, restauração, entre outros

Enzimas digestivas

Sono adequado

Tratamento e apoio osteopático tradicional

Tudo isso pode ganhar tempo para o seu sistema imunológico se recuperar, permitindo que seu dente sare. Por tentar incentivar a própria capacidade de cura de meus pacientes e com base em meus estudos, eu digo sem dúvidas que aquilo que você come e bebe todos os dias causa um enorme impacto na saúde dos seus dentes e da sua gengiva.

A prevenção é o MELHOR remédio para se evitar o tratamento de canal

Para evitar a necessidade de um tratamento de canal, você precisa eliminar as cáries com a devida higiene oral e uma boa nutrição. A correta higiene oral e a limpeza regular dos dentes são medidas preventivas que ajudam a remover as placas bacterianas e os depósitos calcificados que se formam na superfície dos dentes, diminuindo o impacto das dietas nutricionalmente pobres e ricas em açúcar que muitas pessoas têm.

Eu aprendi, e por isso ensino, que ter bons hábitos alimentares é, sem dúvida, a medida preventiva mais importante, porque a cárie dentária é uma consequência da perturbação metabólica sistêmica.

Uma prática de higiene oral simples, mas sábia, que pode ser muito favorável para ajudar a ter dentes e gengivas saudáveis, é a prática do "oil pulling" (bocheco com óleo). Essa prática maravilhosa não só tem valor preventivo para os dentes e as gengivas como também valor terapêutico.