É Possível Evitar o Rubor?

Rubor

Resumo da matéria -

  • O rubor é o resultado de uma resposta do sistema nervoso simpático ao estresse, ao constrangimento ou a outras emoções fortes
  • Se você quer parar de ruborizar, tente ruborizar o máximo possível, o que geralmente provoca efeito contrário
  • Se você sente que vai ruborizar, olhe para longe das pessoas da sala ou feche os olhos por um momento para recompor-se, pois o contato visual pode ser um desencadeador do rubor
  • O rubor não é uma coisa ruim; ele pode agir como uma apologia não verbal e as pessoas que ruborizam tendem a ser vistas como mais confiáveis, simpáticas e altruístas
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Quando seu rosto fica vermelho depois que você cometeu um erro embaraçoso ou uma gafe social, ou porque de repente ficou no centro das atenções ou viu alguém que considera atraente, pode parecer que seu corpo o (a) está acionando, mostrando seus sentimentos íntimos ao mundo.

Porém, o rubor é um fenômeno perfeitamente natural, que pode até mesmo oferecer benefícios na maneira como outras pessoas o (a) compreendem, e mais. A cor rósea que ocorre em suas bochechas é o resultado de uma resposta do sistema nervoso simpático ao estresse, ao constrangimento ou a outras emoções fortes.

Seu sistema nervoso simpático ativa a resposta de luta ou fuga liberando o hormônio adrenalina que, junto com a aceleração dos batimentos cardíacos e da respiração, também provoca dilatamento dos vasos sanguíneos e das veias do rosto, aumentando o fluxo sanguíneo e de oxigênio ao longo do corpo enquanto também provoca a coloração rosada nas bochechas conhecida como rubor.

O rubor é uma resposta involuntária, o que significa que, tecnicamente, não há forma de evitá-lo. No entanto, isto não significa que você não possa tentar. Existem diversas estratégias que você pode tentar para não ruborizar ou fazer com que o rubor desapareça rapidamente se ocorrer. Antes de eu dar as dicas, porém, você deve querer tentar reconsiderar seus desejos de evitar a ruborização.

O Rubor Talvez Não Mereça Tanta Censura

Apesar do fato de que praticamente todo mundo ruboriza, cientistas ainda estão tentando entender seu propósito. Uma teoria diz que o rubor oferece valor corretivo em casos onde você cometeu algum erro.

Embora a vermelhidão facial possa ocorrer devido a fatores ambientais como mudança de temperatura, consumo de alimentos apimentados ou consumo de álcool, o rubor é mais comumente desencadeado por sentimentos de insegurança, geralmente em situações em que a pessoa sente-se embaraçada ou envergonhada. Escrevendo ao periódico Emotion, pesquisadores apontaram que:

“Diversos teóricos salientaram as propriedades funcionais da expressão de constrangimento e vergonha e argumentaram que estas expressões podem ajudar na restauração da imagem pública da pessoa depois de um contratempo ou transgressão.

Ou seja, expressar publicamente constrangimento ou vergonha pode significar reconhecimento por parte da pessoa que ela cometeu uma infração social ou moral e se arrepende por isso.”

O rubor encaixa perfeitamente no tema “expressar publicamente o constrangimento”, e quando os pesquisadores mostraram fotos de participantes do estudo com ou sem rubor, eles os avaliaram mais favoravelmente nos quesitos como simpatia e confiança quando estavam ruborizados.  

“Embora as pessoas geralmente considerem o rubor como uma resposta indesejável”, os pesquisadores concluíram: “nossos resultados mostraram que, no contexto de transgressões e contratempos, o rubor é um sinal útil do corpo com relação às propriedades de manter as aparências”.

Um estudo similar usando um jogo de computador no qual os participantes jogavam contra um oponente virtual que desistiu provocando perda de dinheiro ao participante, revelou que o oponente que ruborizou foi considerado mais confiável, julgado mais positivamente e visto como menos provável de desistir novamente comparado a um oponente que não ruborizou.  

Pessoas que ficam facilmente constrangidas (marca registrada do rubor) são até mesmo compreendidas como mais generosas e altruístas. Ironicamente, parte do poder corretivo do rubor é também o que faz muitas pessoas o odiarem: o fato de você não poder controlá-lo.

O mestre da Universidade de Cardiff, Ray Crozier, disse ao The Guardian:

“O rubor é normal e pode ser socialmente bastante útil, pois ele sinaliza uma forma de apologia não verbal. Se eu derrubo produtos dentro uma loja ou piso no pé de alguém, posso pedir desculpas por estas situações, porém se eu ruborizo, isto mostra às pessoas que a) eu sinto muito, realmente e b) que sou sincero (a), porque não se pode controlá-lo. ”

Você Está Provavelmente Superestimando seu Rubor

Se você é o tipo de pessoa que ruboriza quando alguém até mesmo olha em sua direção, isto pode ajudar saber que você está provavelmente superestimando a maneira como este rubor está sendo compreendido por outros.

Isto não somente pode fazer com que você pareça mais confiável, como estudos realizados no passado mostraram, mas uma pesquisa sugere que, entre pessoas que temem ruborizar, é comum superestimar os custos sociais da manifestação do rubor juntamente com a probabilidade da ruborização.

Na maioria dos casos, Mark Leary, mestre em psicologia e diretor do Interdisciplinary Behavioral Research Center at Duke University (Centro de Pesquisa Comportamental Interdisciplinar da Universidade de Duke), disse ao Today que o rubor é “uma reação à atenção social indesejada e uma forma de desviar dela”. Simplesmente, se alguém vê você ruborizando e parecendo estar publicamente envergonhado (a), ele (a) vai provavelmente desviar o olhar.  

No entanto, isto pode ser um círculo vicioso, porque até mesmo pensar no rubor pode desencadeá-lo e fazer com que você se preocupe como será compreendido (a) e, como resultado, isto pode tornar-se debilitante para algumas pessoas. Embora todo mundo ruborize, certas pessoas ruborizam com mais frequência. Você pode ruborizar com mais frequência se:

  • For propenso (a) à ansiedade ou for ansioso (a) com relação à sua imagem pública
  • Tiver baixa autoestima
  • Preocupar-se com a avaliação negativa de outras pessoas com relação a você
  • Sentir intensa necessidade de ser socialmente aceito (a) por outras pessoas
  • For sensível a declarações grosseiras ou situações brutas

O Atlantic também relatou a história de um homem que acredita que a constante ruborização custou-lhe relacionamentos e promoções no trabalho, destacando como o rubor pode tornar-se grave para algumas pessoas. Ele declarou:

“Tenho sorte de ter uma esposa maravilhosa e compreensiva agora, porém por muito tempo o rubor provocou muita dificuldade para que eu encontrasse alguém. As pessoas acham ‘engraçadinho’ se você é mulher, porém consideram desanimador se você é homem.

Tenho certeza de que estaria em uma posição diferente em minha carreira se não tivesse que evitar qualquer tipo de análise pública. Até mesmo falar em pequenas reuniões me torna desconfortável e ansioso. E quando ruborizo, meu rosto efetivamente dói. ”

Tentar Ruborizar Pode Ajudá-lo (a) a Não Ruborizar

Se você quer parar de ruborizar, ironicamente uma das melhores formas de fazê-lo é tentar ruborizar. Leary sugere que tentar ruborizar o máximo possível geralmente provoca efeito contrário, talvez porque isso faça com que sua mente desligue do que estava desencadeando o rubor, em primeiro lugar.

A psicóloga Barbara Markway, autora do “Painfully Shy: How to Overcome Social Anxiety and Reclaim Your Life” (Dolorosamente Tímido: Como Superar a Ansiedade Social e Recuperar Sua Vida) também recomendou esta estratégia, informando ao Today, “aquilo a que você resiste, persiste. Quanto mais você resistir contra o rubor, mais ele acontecerá… [Esta] é uma forma de tirar o poder dele e colocá-lo em maior perspectiva”.

Portanto, quando você estiver em casa ou em situação privada, tente pensar em situações que poderiam provocar o rubor. Finalmente, estas situações desencadeadoras poderiam tornar-se menos problemáticas para você.

Da mesma forma, pare de tentar lutar contra isso. Quanto mais você estressar-se com o rubor, pior a situação ficará, e só aumentará a resposta de luta ou fuga. Por outro lado, usar estratégias de relaxamento para acalmar-se deve ajudar a reprimir o rubor. Isto pode incluir:

Técnicas de Libertação Emocional (EFT)

Exercícios de respiração

Imagens guiadas

Relaxamento muscular progressivo

Auto-hipnose

Movimentos rítmicos

Meditação

Ioga

Tai chi

Terapia de massagens

Relaxamento biofeedback auxiliar

Treinamento autógeno no qual você foca em sensações físicas do organismo

Curiosamente, outra forma de parar de ruborizar é evitar contato visual com pessoas à sua volta. O contato visual demonstrou ser o principal desencadeador do rubor, independentemente de constrangimento e ansiedade. Em um estudo realizado, participantes realizaram um teste estressante e divulgaram informações pessoais.

Para a última fase, o rubor aumentou quando os participantes fizeram contato visual com o pesquisador, ao contrário do momento em que ele usou óculos escuros ou saiu da sala. Portanto, se você sente que vai ruborizar, olhe para longe das pessoas na sala ou feche os olhos por um momento para recompor-se.

Reconsidere a Forma de Pensar em Relação ao Rubor

Ansiedade social e constrangimento são os dois principais desencadeadores do rubor e quanto mais você tiver medo de ruborizar, pior será a situação. Em vez disso, aceite que o rubor é normal, natural e faz com que as outras pessoas o (a) vejam como um humano charmoso, vulnerável e até mesmo cativante.

Se estiver sentindo-se inseguro (a), em vez de pedir desculpas pela ruborização, simplesmente faça uma declaração alegre como “minhas bochechas ficam vermelhas facilmente, isto sempre acontece comigo” e, então, comece um novo assunto.

Embora exista uma opção cirúrgica conhecida como cirurgia torácica endoscópica (ETS, na sigla em inglês), que envolve o corte dos nervos que mantêm os vasos sanguíneos do rosto próximos, ela também envolve sérios riscos, como dano aos nervos, sudorese e infecções.

Uma opção bem menos invasiva é a terapia cognitiva comportamental (TCC), desenvolvida para ajudá-lo (a) a lidar mais eficazmente com situações que o (a) enchem de ansiedade. Isso pode ser útil se o rubor está interferindo em sua vida diária, especialmente ajudando-o (a) a não colocar-se para baixo por causa disso.

Finalmente, embora alguns de nós ruborizemos mais facilmente do que outros, praticamente todo mundo está familiarizado com o sentimento que ocorre quando se sente que as bochechas vão ficar vermelhas. Reconhecer que o rubor não é um reflexo ruim sobre você, porém apenas uma resposta fisiológica – até mesmo uma resposta que coloca-o (a) em uma situação mais favorável – é a chave para manter o rubor longe de ser um controlador de sua vida.