O que Você Vê no Banheiro Pode Fornecer Valiosas Informações sobre sua Saúde

Hábitos no Banheiro

Resumo da matéria -

  • O que é normal e o que não é quando você olha para o vaso sanitário após usá-lo? Você pode saber muito sobre sua saúde geral dando uma olhada nas suas fezes e observando sua cor, tamanho, forma, consistência, odor e outras características
  • Seus hábitos no banheiro, como frequência da eliminação e facilidade com que você evacua, podem fornecer dicas adicionais com relação à situação de sua saúde
  • Se você sabe o que procurar, você pode ser capaz de detectar problemas de saúde cedo o suficiente para bloquear sua expansão, incluindo doenças graves como doença celíaca, hepatite, infecções e cálculos no trato urinário, má absorção, doenças inflamatórias dos intestinos, pancreatite, câncer e outros
  • Sugestões são fornecidas para melhorar a função gastrointestinal, incluindo a construção de uma flora intestinal saudável e o que evitar devido a efeitos adversos potenciais contra o sistema GI, o que é crucial para a saúde imunológica
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Quando se trata de hábitos no banheiro, o tópico não é exatamente o favorito – pelo menos para aqueles acima de quatro anos de idade. Mencione excremento e você pode facilmente esvaziar uma sala – ou, pelo menos, gerar algumas expressões faciais não usuais, risos nervosos e piadas sobre “informação demais”.

Porém, as emissões do seu corpo são um tópico importante para a saúde que merece grande atenção, independente do “fator nojento”. Na verdade, se você ignorar o que deposita no banheiro, você pode estar jogando sua saúde pelo ralo!

Você sabia que uma pessoa média gera cerca de cinco TONELADAS de fezes durante sua vida? O que acontece é que há muito a ser aprendido a partir desta montanha de excremento.

A forma, o tamanho, a cor e outras características fecais podem dizer muito sobre sua saúde geral, como seu trato intestinal está funcionando e até mesmo dar-lhe dicas sobre processos de doenças graves que poderiam estar ocorrendo, tais como infecções, problemas digestivos e até mesmo câncer. O excremento vem em quase todas as cores do arco-íris e, por favor, perdoe-me por usar as palavras excremento e arco-íris na mesma frase.

Embora haja certamente uma ampla variedade de cores, texturas e formas das fezes que são consideradas “normais”, definitivamente existem coisas que, se vistas ou experimentadas, necessitam de atenção médica imediata. Com isto em mente, o panorama geral que se segue cobre tudo o que você precisa saber sobre o que é normal e o que não é no departamento do banheiro.

O Que São Fezes Normais?

Suas fezes contêm cerca de 75% de água. O resto é uma combinação fétida de fibra, bactérias vivas e mortas, células diversas e mucos. As características das fezes dirão muito sobre o quão feliz e saudável está seu trato digestivo – cor, odor, forma, tamanho e até mesmo o som que elas fazem quando batem na água e se são do tipo que “afunda” ou “flutua”, são informações relevantes.

A Escala Bristol de Fezes (Bristol Stool Chart) é uma ferramenta útil que pode ajudá-lo(a) a verificar o que está acontecendo com você. Idealmente, suas fezes devem aproximar-se dos Tipos 3, 4 e 5, “como uma salsicha ou uma cobra”, uniforme e macia até “bolhas macias que passam facilmente”. O Tipo 4 é o Santo Graal.

Escala Bristol de Fezes

A fibra tende a dar volume às fezes e agir como cola para manter as fezes juntas, em vez de sair em pedaços. Se suas fezes estão no lado mais macio, sem diarreia, elas podem estar relacionadas à intolerância à lactose, adoçantes artificiais (sorbitol e Splenda), ou a uma reação à frutose ou ao glúten.

Olhe, Ouça e Cheire Antes de Dar a Descarga

O que é normal e o que não é quando você olha no banheiro? A tabela a seguir irá ajudá-lo a reduzir sua procura para que você não se alarme sem necessidade. Claro, existem alguns sinais que SÃO motivo de preocupação e estes estão relacionados também. Se você tiver uma alteração nas fezes acompanhada de dor abdominal, por favor, diga isto a seu médico.

Fezes Saudáveis Fezes Não Saudáveis

Cor marrom médio a claro

Fezes difíceis de passar, dor ou necessidade de força

Uniformes e macias, formato longo e não um monte de pedaços

Grumos e pedaços duros, ou moles e aquosas, ou até mesmo pastosas e difíceis de limpar

Com cerca de 2,5 a 5 cm em diâmetro e até 45 cm de comprimento

Estreitas, tipo lápis ou borracha: podem indicar obstrução ou tumor no intestino – ou, no pior dos casos, câncer de cólon; fezes estreitas pouco frequentes não são motivo para preocupação, porém se persistirem nessa forma, definitivamente é necessário consultar um médico

Forma de S, consistente com a forma do intestino inferior

Escuras, demoradas ou vermelho brilhantes, podem indicar sangramento no trato GI; fezes escuras (negras) podem também ocorrer devido a certos medicamentos, suplementos ou do consumo de alcaçuz preto; se você tiver fezes escuras, demoradas, é melhor fazer uma análise com um profissional da saúde

Mergulham silenciosamente e gentilmente na água; deveriam cair no vaso com o menor som "de mergulho" possível – não um som alto, molhado, de bala de canhão, necessitando lavar as nádegas

Brancas, pálidas ou cinza podem indicar falta de bile, o que pode sugerir problema grave (hepatite, cirrose, distúrbios pancreáticos ou possivelmente canal biliar bloqueado), portanto necessitando atenção médica; antiácidos podem também produzir fezes brancas

Odor natural, não repulsivo (não estou dizendo que terá odor bom)

Fezes amarelas podem indicar infecção por giardia, problema na vesícula biliar ou problema conhecido como síndrome de Gilbert – se você presenciar isto, procure um médico

Textura uniforme

Presença de alimento não digerido (mais preocupante se vierem acompanhadas de diarreia, perda de peso ou outras mudanças nos hábitos intestinais)

Afundam vagarosamente

Flutuam ou respingam

Muco aumentado nas fezes: Isto pode estar associado a problemas inflamatórios nos intestinos, como doença de Crohn, ou colite ulcerativa, ou até mesmo câncer do cólon, especialmente se acompanhadas de sangue ou dor abdominal

Suas Fezes Têm um Odor Incrivelmente Ruim?

Se suas fezes têm um odor extraordinariamente ruim, ele não deve ser ignorado. Refiro-me a um odor acima e muito além do odor de fezes normais. Fezes fétidas podem estar associadas a uma série de problemas de saúde, como:

  • Problema de má absorção
  • Doença celíaca
  • Doença de Crohn
  • Pancreatite crônica
  • Fibrose cística

Fibrose cística (FC) é uma doença causada por um gene defeituoso que provoca a produção de muco anormalmente espesso e grudento pelo organismo desenvolvendo e causando infecções pulmonares que ameaçam a vida e graves problemas digestivos. A maioria dos casos de FC é diagnosticadas antes dos 2 anos, portanto é preocupação maior em crianças e bebês.

Falando em coisas malcheirosas, que tal os gases? Soltar gases (flatulência) é normal. Não somente é normal como é também sinal de que trilhões de bactérias intestinais trabalhadoras estão fazendo seu trabalho. Pessoas soltam gases em média 14 vezes por dia – cerca de 475 ml a 1900 ml deles!

Noventa e nove por cento do gás não têm cheiro, portanto você pode até nem perceber que ele está saindo. Pense nisso – se não existisse uma saída, todos nós explodiríamos como balões!

Constipação e Diarreia

O organismo médio demora 18 a 72 horas para converter alimento em excremento e eliminá-lo. Quando este tempo é reduzido significativamente, o resultado é a diarreia, porque seu intestino não tem tempo de absorver toda a água. Em contrapartida, quando o tempo de trânsito é estendido, você pode acabar constipado, porque houve absorção de água em excesso, resultando em fezes secas e duras.

Constipação é definida pela passagem de fezes duras e secas forçando-o(a) a fazer força para movê-las e é tipicamente acompanhada pela redução da frequência de defecação. Ter que fazer força não é normal, nem ficar com a sensação de eliminação incompleta, inchaço, cólica ou lentidão depois de fazer o número 2. Se você tem mais de 65 anos de idade, seus riscos de ficar constipado(a) aumentam significativamente.

Constipação crônica, não tratada, pode desencadear impactação fecal, o que pode ser um problema médico grave. Laxantes devem ser evitados a qualquer custo e usados somente como último recurso.

Causas Comuns da ELEVAÇÃO da Frequência Intestinal/Diarreia
Estilo de Vida Doenças e Problemas

Consumir mais frutas e legumes (aumento de fibra)

Hipertireoidismo (tireoide superativa)

Aumento de exercícios

Doença de Crohn

Beber mais água

Colite ulcerativa

Estresse emocional

Doença celíaca

Alergias a alimentos

Síndrome do intestino irritável (SII)


Efeitos colaterais de medicamentos


Infecção gastrointestinal

Causas Comuns da REDUÇÃO da Frequência Intestinal/Constipação
Estilo de Vida Doenças e Problemas

Mudança na dieta, menos fibra, menos frutas e legumes

Gravidez, parto ou distúrbios hormonais

Estresse emocional

Problemas com os músculos ou nervos do intestino, reto ou ânus

Ignorar a vontade de ir ao banheiro, viajar e fatores de planejamento que fazem com que você segure

Síndrome do intestino irritável (SII)

Exercícios insuficientes

Diabetes

Hidratação inadequada

Hipotireoidismo (tireoide hipoativa)

Suplementos de cálcio ou ferro

Dor local ou desconforto em volta do ânus, como se fosse uma fissura ou hemorroida

Medicamentos como analgésicos narcóticos (codeína, por exemplo), diuréticos, antidepressivos e excesso de laxantes

Menos comum: diverticulite, obstrução intestinal, câncer colorretal, esclerose múltipla, doença de Parkinson e lesão na medula espinhal

Alergias a alimentos

Como Classificar a Evacuação em Casa

A maioria dos problemas gastrointestinais pode ser evitada ou solucionada com simples mudanças na dieta e no estilo de vida. Se você quer um excremento perfeito, ou se você não está sentindo-se bem, então analise os fatores a seguir e considere fazer algumas mudanças. Estas estratégias podem ajudá-lo(a) a reverter a constipação ou diarreia, além de evitar recorrências.

Retire todas as fontes de glúten da dieta (as fontes mais comuns são o trigo, a cevada, o centeio, a espelta e outros grãos)

Tenha uma dieta que inclua alimentos integrais, ricos em legumes e frutas frescos e orgânicos que fornecem bons nutrientes e fibras; a maior parte das fibras vêm dos legumes, não de grãos.

Evite adoçantes artificiais, excesso de açúcar (especialmente frutose), aditivos químicos, MSG, quantidades excessivas de cafeína e alimentos processados, pois são prejudiciais ao sistema gastrointestinal

Melhore sua flora intestinal adicionando alimentos fermentados naturalmente à dieta, como chucrutes, picles e kefir (se você tolera produtos lácteos); adicione um suplemento probiótico se suspeita não estar ingerindo bactérias benéficas suficientes na dieta

Tente aumentar o consumo de fibra; boas opções são o psílio e semente de linhaça orgânica recentemente moída (35 gramas de fibra por dia)

Certifique-se de manter-se bem hidratado(a) com água pura e fresca

Pratique muito exercício diariamente

Evite medicamentos farmacêuticos, tais como analgésicos como codeína ou hidrocodona que reduzirão a função intestinal; antidepressivos e antibióticos podem causar uma série de perturbações GI

Trate problemas emocionais com ferramentas como EFT

Considere ficar de cócoras em vez de sentar-se para evacuar; ficar de cócoras estica o reto, relaxa o músculo puborretal e estimula o completo esvaziamento dos intestinos sem forçar, e demonstrou cientificamente aliviar constipação e hemorroidas.

Considere o Uso de Bidê

Como alternativa prática e acessível ao papel higiênico, você pode tentar usar um bidê. Uma vez que você experimentar o bidê, você provavelmente nunca mais usará o papel higiênico! O bidê é refrescante de forma que o papel higiênico nunca será, é mais suave e menos irritante que limpar com papel, e reduz contaminação manual.

Sempre que viajo, este é um dos itens dos quais mais sinto falta de casa. Praticamente todo mundo que conheço que já o usou, simplesmente o adorou.