Postura com Relação ao Envelhecimento e Viver a Vida Muito Rapidamente

postura positiva

Resumo da matéria -

  • Uma postura positiva com relação à sua idade pode ajudá-lo (a) a ficar feliz e saudável durante seus anos dourados
  • Indivíduos mais velhos que relataram ter uma autopercepção positiva em relação ao envelhecimento viveram 7,5 anos mais do que aqueles com autopercepções menos positivas em relação ao envelhecimento
  • Pessoas mais velhas com estereótipos positivos sobre o envelhecimento estavam 44% mais propensas a se recuperar totalmente de incapacidade grave do que aquelas com estereótipos negativos sobre envelhecimento
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

A idade é, em grande parte, um estado de espírito, e você é realmente tão velho (a) ou tão jovem quanto você se sente. Embora seu médico possa lhe informar sobre todas as mudanças de saúde associadas à “velhice”, estas são apenas estimativas.

Muitos de vocês provavelmente conhecem pessoalmente alguém que aparentemente desafiou a passagem do tempo, olhando, pensando e agindo com a idade de alguém décadas mais jovem. Seu estilo de vida - dieta saudável, exercícios físicos, evitar poluentes, etc. - certamente desempenha uma função em quão bem você se sai à medida que envelhece, mas sua postura também influencia isso.

A pesquisa é bem clara, e intrigante, de que uma postura positiva com relação à idade pode ajudá-lo (a) a permanecer feliz e saudável durante seus anos dourados.

Seus Pensamentos com Relação ao Envelhecimento Podem se Tornar uma "Profecia Autorrealizável"

A maneira como você vê a velhice pode promover um efeito muito real sobre sua saúde física. Em um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Exeter, 29 pessoas entre as idades de 66 e 98 anos foram questionadas sobre como vinha sendo sua experiência de envelhecimento e fragilidade, bem como suas crenças sobre a importância da postura na saúde.

Enquanto a maioria das pessoas acreditava que elas estavam em boa forma física (mesmo aquelas que não estavam), duas pessoas se identificaram como velhas e frágeis. A perspectiva negativa levou a um “ciclo de declínio”, incluindo a interrupção da participação em atividades sociais e exercícios.

Os pesquisadores descreveram o estado mental negativo como uma "profecia autorrealizável", na qual as crenças de uma pessoa a levam a viver com uma qualidade de vida reduzida. Por outro lado, acreditar que você é forte e saudável aumenta as chances de atuar desta forma.

Percepção Positiva em Relação ao Envelhecimento Aumenta a Longevidade

Sua mentalidade conforme você envelhece pode realmente ajudá-lo a viver mais, desde que seja positiva. Indivíduos mais velhos que relataram uma autopercepção positiva em relação ao envelhecimento durante a meia-idade viveram 7,5 anos mais do que aqueles com autopercepções menos positivas com relação ao envelhecimento.

Os pesquisadores notaram que o efeito foi "parcialmente mediado pela vontade de viver". A pesquisa também vinculou as opiniões de uma pessoa sobre o envelhecimento com o desenvolvimento de doenças crônicas e outros problemas de saúde.

Por exemplo, pessoas com estereótipos de idade mais negativos no início da vida tinham maior probabilidade de desenvolver alterações cerebrais ligadas à doença de Alzheimer.

Enquanto isso, outro estudo descobriu que pessoas mais velhas com estereótipos positivos sobre o envelhecimento tinham 44% mais chances de se recuperar totalmente de incapacitações graves do que aquelas com estereótipos de idade negativos. A atitude positiva pode promover a recuperação da incapacitação por meio de várias vias, de acordo com o estudo:

  • Limitando a resposta cardiovascular ao estresse
  • Melhorando o equilíbrio físico
  • Melhorando a autoeficácia
  • Aumentando comportamentos saudáveis

A conexão mente-corpo também foi destacada em pesquisas que demonstram a importância de manter um senso de propósito em sua vida conforme se envelhece.

Sentir e acreditar que a vida tem significado e senso de direção foi associado a um menor risco de desenvolvimento de múltiplos problemas de saúde, incluindo certos tipos de acidente vascular cerebral, declínio cognitivo, demência, incluindo doença de Alzheimer, incapacidade e morte prematura.

Neurastenia: Um Exemplo Antigo de Mentalidade que Influencia a Saúde Física

Nos anos 1800, um problema de saúde conhecido como neurastenia estava no auge. Conhecido como o resultado do esgotamento da "energia nervosa" do corpo, a neurastenia era considerada o resultado do viver rápido demais, manifestação do viver em um mundo cada vez mais moderno, urbanizado.

Os sintomas da neurastenia eram numerosos (dores de cabeça, perda de peso, ansiedade, irritabilidade, depressão, insônia, letargia, dores musculares e mais), e seus tratamentos variavam desde a “cura de repouso” (usada principalmente para mulheres e envolvia a permanência na cama por semanas) até a “cura do oeste" (na qual os homens iam para o oeste para restaurar sua energia nervosa).

Muitos preparados foram também engarrafados e vendidos como curas para neurastenia. Não só diferentes curas pareciam funcionar para pessoas diferentes, mas a doença afetou homens e mulheres da época de maneiras diferentes.

Considerava-se que homens iriam desenvolvê-la se passassem muito tempo dentro de casa enquanto as mulheres corriam risco se passassem muito tempo socializando fora de casa.

O Estresse é a Neurastenia Moderna?

O Dr.Tom Lutz, autor de "American Nervousness: 1903" (Nervosismo Americano: 1903), e professor de escrita criativa na Universidade da Califórnia, Riverside, disse ao The Atlantic que a neurastenia era considerada uma doença dos privilegiados e acreditava-se que:

“ … Se você fosse de uma classe inferior e não fosse educado e não fosse anglo-saxão, não ficaria neurastênico porque não tinha o que precisava para ser prejudicado pela modernidade.”

Além disso, muitos dos fundamentos da neurastenia poderiam ser atribuídos ao estresse atual, ou uma miríade de outras doenças que podem ser causadas ou agravadas pelo excesso de trabalho, mental ou não.

O Atlantic continua:

“A neurastenia moldou muitas coisas, [incluindo o desenvolvimento de parques nacionais e o recreio durante as aulas], mas seu verdadeiro legado está em como as pessoas falam sobre saúde, felicidade e estilos de vida.

… Ela ecoa em todos os livros de autoajuda que prometem lhe dizer como ser feliz, nas aulas de ioga ocidentalizadas que oferecem paz interior, em todos os que se preocupam com o fato de a internet ser alienante ou se os bebês devem olhar para as telas ou se os americanos também estão trabalhando muito e se esgotando.

As pessoas não pararam de se preocupar com o que os adornos da vida moderna estão fazendo conosco.”

Melhorar seus Pontos de Vista com Relação ao Envelhecimento pode Melhorar sua Saúde

Seu estilo de vida influencia profundamente sua saúde em qualquer idade, e isso inclui não apenas uma alimentação saudável e a realização de exercícios efetivos, mas também atender às suas necessidades emocionais, decidindo ser feliz, pensar positivamente, socializar, buscar novas e excitantes experiências e associar o envelhecimento a estereótipos positivos em vez de negativos.

Infelizmente, muitas sociedades condicionam as pessoas a ver a velhice como um momento de fraqueza, fragilidade e solidão, em vez do que pode ser – época de sabedoria, reverência, satisfação (para si mesmo e seus próprios desejos) e sim, até mesmo período de força física e clareza mental.

Se você atualmente possui uma visão negativa com relação ao envelhecimento, você tem muito a ganhar se mudar isso. Por exemplo, um estudo investigou maneiras de melhorar a opinião das pessoas sobre o envelhecimento e, em seguida, analisou como essa nova mentalidade afetou sua força física.

Quando os estereótipos de idade positivos foram fortalecidos, isso levou a melhorias na função física que rivalizavam com aquelas alcançadas por seis meses de exercício! E simplesmente não é coincidência que muitos centenários mencionem o pensamento positivo e o bem-estar emocional em seus conselhos sobre como se manter saudável.

Como o centenário Walter Breuning disse antes de sua morte: "Diga a si mesmo que todo dia é um bom dia, e faça com que assim seja."

O Poder do Pensamento Positivo é Real

Uma perspectiva positiva pode influenciar sua saúde para melhor, independentemente da sua idade. Pode até mesmo negar, ou pelo menos diminuir, uma predisposição genética para um determinado problema de saúde.

Por exemplo, em um estudo com cerca de 1.500 pessoas com risco elevado de desenvolvimento de doença coronariana precoce, as que relataram estar alegres, relaxadas, satisfeitas com a vida e cheias de energia tiveram uma redução de um terço em eventos coronarianos como ataque cardíaco.

Aquelas com maior risco de desenvolvimento de eventos coronarianos usufruíram uma redução de risco ainda maior de quase 50%. Isso era verdade mesmo quando outros fatores de risco para doença cardíaca, como tabagismo, idade e diabetes, foram levados em consideração. O principal autor do estudo observou que:

"Se você é, por natureza, uma pessoa alegre e olha para o lado positivo das coisas, é mais provável que você esteja protegido contra eventos cardíacos. Um temperamento mais feliz tem um efeito real sobre a doença e como resultado você pode ser mais saudável."

Este é apenas um dos estudos que identificaram uma forte conexão entre o bem-estar psicológico positivo e a saúde cardiovascular (e geral). Outras pesquisas também descobriram que:

  • O bem-estar psicológico positivo está associado a um risco reduzido consistente de doença arterial coronariana (DAC)
  • A vitalidade emocional pode proteger contra o risco de doença coronariana em homens e mulheres
  • Pacientes alegres com doença cardíaca vivem mais do que pacientes cardíacos pessimistas
  • Pessoas muito otimistas têm menos riscos de morrer por qualquer causa, assim como menores riscos de morrer de doenças cardíacas, em comparação com pessoas altamente pessimistas.

Escolha ser Feliz e não Atuar de Acordo com sua Idade

Se você quer se sentir jovem e aproveitar sua vida até a velhice, adote o mantra de não atuar de acordo com sua idade. Assim que você começar a dizer a si mesmo que é "velho demais" para fazer isso ou aquilo, sua mente e seu corpo podem seguir e atuar da mesma forma. Acreditar que a idade é apenas um número, e que você pode estar em forma, saudável e forte em qualquer idade, pode realmente ajudá-lo a viver mais e a manter uma qualidade de vida melhor. Mesmo mudanças sutis podem fazer a diferença.

Por exemplo, quando adultos mais velhos foram expostos a palavras negativas sobre o envelhecimento, como irritadiços, senis ou fracos, eles pontuaram mal nos testes de memória. Os mesmos adultos se saíram significativamente melhores (e até mesmo tão bem quanto pessoas na faixa dos 20 anos) quando mostraram a eles palavras positivas, como realizado, ativo e sábio.

Mesmo se você tiver um problema de saúde, permanecer positivo pode ajudá-lo a viver mais. E embora você deva evitar "viver muito rápido" e sucumbir aos males do estresse crônico e do desgaste, você deve se certificar de continuar vivendo. Ou seja, não importa a sua idade, continue a esperar coisas boas em relação ao futuro, desenvolva metas e viva com propósito.

Em um estudo, pessoas que relataram um maior senso de propósito tiveram um risco menor de desenvolvimento de doença cardíaca e um risco 20% menor de morte durante o período do estudo. Simplesmente sentir-se "útil" para os outros pode resultar em um propósito de vida e, por sua vez, aumentar a resistência do corpo ao estresse, incentivando-o a ter um estilo de vida mais saudável.