63 Por Cento das Pessoas Estão Ativamente Evitando os Refrigerantes

Refrigerantes

Resumo da matéria -

  • As taxas de consumo de refrigerante estão caindo há décadas, e as pessoas agora consomem aproximadamente a mesma quantidade que em 1986
  • A Coca-Cola está engajada em uma estratégia de marketing intensiva para “reintroduzir” seu refrigerante de cola ao mercado, usando porções menores e latas personalizadas para atrair os adolescentes
  • Embora as vendas de refrigerantes carbonatados tenham caído 2% em 2013, as vendas de Coca-Cola Diet caíram 7% em meio a temores de riscos à saúde do aspartame
  • Ratos adolescentes alimentados com bebidas açucaradas durante um mês tiveram problemas de memória e dificuldade para aprender
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

As pessoas estão finalmente começando a perceber os perigos do refrigerante, com quase dois terços (63%) dizendo que tem ativamente tentado evitar o consumo de refrigerante em suas dietas, revelou uma nova pesquisa da Gallup.

Este é um aumento significativo desde 2002, quando apenas 41% estavam tentando evitar o refrigerante, e um sinal claro de que, como relatou a TIME, “a mania do refrigerante está acabando”.

O Consumo de Refrigerante Caiu para o seu Menor Nível em Décadas

Os tamanhos dos refrigerantes cresceram mais de 50% em 1990, e em 1994, a garrafa plástica de 20 onças (591 mL) foi lançada.

Como as pessoas bebiam mais e mais refrigerante, as taxas de obesidade e diabetes subiram, e enquanto a indústria de refrigerantes ainda nega até hoje qualquer conexão, uma pesquisa sugere o contrário.

A mentalidade “tamanho gigante” parece ter saído um tiro pela culatra para a Coca-Cola e outras empresas de bebidas, porque à medida que os riscos para a saúde tem tornado-se claros, as vendas passaram a estar em constante declínio.

Como a Businessweek relatou:

“Por décadas, as empresas de refrigerantes viram o aumento do consumo. Durante a década de 1970, a pessoa média dobrou a quantidade de refrigerante que bebia; na década de 1980, havia ultrapassado a água da torneira. Em 1998, as pessoas tomaram 56 galões do material durante todo o ano — são 1,3 barris de gasolina de refrigerante para cada pessoa no país.

E de repente não tínhamos mais sede de refrigerante, e havia tantas novas opções de bebidas que poderíamos facilmente trocá-los por outra coisa. As vendas de refrigerantes estabilizaram-se por alguns anos…

Em 2005 eles começaram a cair e não pararam. As pessoas agora bebem cerca de 450 latas de refrigerante por ano, de acordo com a Beverage Digest, aproximadamente a mesma quantidade que em 1986.”

A Coca-Cola Procura “Reintroduzir” seu Refrigerante de Cola para o Mercado Adolescente, e em Tamanhos “Sem Culpa”

Parte do plano da Coca-Cola para trazer de volta o refrigerante é, ironicamente, introduzir tamanhos menores, uma estratégia que eles acreditam que pode reposicionar a Coca-Cola para que “as pessoas parem de sentirem-se culpadas quando a bebem ou vejam uma Coca-Cola como um presente”.

Garrafas de vidro menores, de 7,5 onças e 8 onças (221 mL e 236 mL) de vidro têm vendido bem. Até mesmo Sandy Douglas, presidente da Coca-Cola North America, diz que se limita a uma garrafa de vidro de 8 onças de Coca-Cola comum pela manhã. Mais calorias seriam um excesso, ele disse à Businessweek.

Enquanto isso, a Coca-Cola decidiu focar seus esforços diretamente no mercado adolescente neste verão. Adolescentes, embora notórios pelo consumo de refrigerantes, têm rapidamente deixado de tomá-los, optando por bebidas energéticas.

Então, a Coca-Cola imprimiu os 250 nomes mais comuns de adolescentes em garrafas de Coca-Cola, na esperança de atrair os adolescentes com as bebidas “personalizadas”. Funcionou. As vendas aumentaram 1% na América do Norte nos últimos três meses.

O consultor de bebidas Mike Weinstein, ex-presidente da A & W Brands, até observou que ele vai direto para o ensino médio para descobrir se os adolescentes podem identificar slogans de empresas de refrigerantes.

No entanto, parece haver uma percepção crescente dentro da indústria de que as mudanças de atitudes sobre a dieta e com mais pessoas buscando reduzir o açúcar adicionado e bebidas açucaradas em suas dietas, faz com que elas tenham de apelar para o lado “mais saudável” de sua imagem.

E também aqui a Coca-Cola atuou rapidamente. Eles investiram pesadamente em pequenas empresas de bebidas “saudáveis”, como o Tea Fuze (chá), água de coco Zico e Honest Tea (chá). A Coca-Cola também possui os sucos Odwalla e Simply Orange, Glaceau Vitaminwater e as bebidas esportivas Core Power.

O presidente e diretor executivo da Coca-Cola, Muhtar Kent, não tem intenção de deixar as marcas da Coca-Cola e seu produto homônimo, a Coca-Cola, cair no esquecimento.

O único objetivo de uma campanha publicitária agressiva de um bilhão de dólares de dois anos é levar sua divisão de “bebidas” de volta à sua antiga glória. E caso você esteja perguntando-se… sua divisão de “bebidas” que parecem saudáveis inclui refrigerante, o que é completamente ilusório.

Seu Cérebro Quando Você Toma Refrigerante

Quando você bebe refrigerante, inúmeras mudanças acontecem em seu corpo, inclusive no seu cérebro.

Um novo estudo feito com animais, apresentado na Reunião Anual da Sociedade para o Estudo do Comportamento da Ingestão, descobriu que as bebidas açucaradas podem ser particularmente prejudiciais para os cérebros dos adolescentes, um dos principais grupos etários que as empresas de refrigerantes estão tentando “cortejar”.

Ratos adultos e adolescentes foram alimentados com bebidas açucaradas por um mês. Depois disso examinaram sua função cognitiva e de memória.

Embora os ratos adultos tenham se saído bem, os ratos adolescentes que receberam bebidas açucaradas tiveram problemas de memória e dificuldade para aprender. Em seguida, os pesquisadores planejam estudar se o refrigerante leva à inflamação no hipocampo do cérebro, o que é crucial para a memória e a aprendizagem.

As Vendas de Coca Diet Despencam em Meio a Preocupações com os Riscos do Aspartame para a Saúde

A Coca-Cola Diet pode não conter açúcar, mas isso certamente não a torna uma escolha melhor do que o refrigerante comum. Também aqui, as pessoas estão percebendo os riscos envolvidos, especialmente em relação ao aspartame, um adoçante artificial.

A BusinessWeek reportou o declínio nas vendas da Coca-Cola, observando que, enquanto as vendas de refrigerantes carbonatados caíram 2% em 2013, as vendas da Coca-Cola Diet caíram 7%.

Isto, disseram, era “quase inteiramente o resultado da crescente impopularidade do aspartame em meio a rumores persistentes de que ele é um risco para a saúde”. Rumores? Longe disso. Pesquisas continuam a revelar os riscos para a saúde do aspartame.

Entre eles, um recente comentário que analisou a adequação dos estudos de câncer apresentados por G.D. Searle na década de 1970 à Food and Drug Administration (FDA) dos EUA para aprovação no mercado.

A análise dos dados revelou que os estudos não comprovaram a segurança do aspartame, enquanto outras pesquisas recentes sugerem que o aspartame tem efeitos potencialmente carcinogênicos. Os pesquisadores notaram que:

“Em conjunto, os estudos realizados pelo G.D. Searle nos anos 70 e outros bioensaios crônicos não fornecem suporte científico adequado para a segurança do APM.

Em contraste, os resultados recentes de bioensaios de carcinogenicidade em ratos e camundongos publicados em periódicos analisados por pares e um estudo epidemiológico prospectivo fornecem evidências consistentes do potencial carcinogênico do APM.

Com base nas evidências dos potenciais efeitos carcinogênicos do APM aqui relatados, uma reavaliação da posição atual das agências reguladoras internacionais deve ser considerada uma questão urgente de saúde pública.”

Você também pode surpreender-se ao descobrir que pesquisas demonstraram repetidamente que bebidas não calóricas ou de baixa caloria adoçadas artificialmente e outros alimentos “dietéticos” tendem a estimular seu apetite, aumentar os desejos por carboidratos e estimular o armazenamento de gordura e o ganho de peso.

Um relatório publicado na revista Trends in Endocrinology & Metabolism destacou o fato de que aqueles que bebem refrigerante diet sofrem os mesmos problemas de saúde daqueles que optam por tomar refrigerante normal, como ganho excessivo de peso, diabetes tipo 2, doença cardiovascular e derrame.

Para constar, a Coca-Cola mantém a afirmação de que o aspartame é uma “alternativa segura e de alta qualidade ao açúcar”. Claramente eles não analisaram as centenas de estudos sobre este adoçante artificial que demonstram seus efeitos nocivos…

O que Acontece Quando Você Bebe Refrigerante?

O refrigerante está na minha lista dos piores alimentos e bebidas que você pode consumir. Uma vez ingerido, o pâncreas rapidamente começa a criar insulina em resposta ao açúcar.

Uma garrafa de 20 onças (591 mL) de refrigerante contém o equivalente a 16 colheres de chá de açúcar na forma de xarope de milho rico em frutose (HFCS). Além de contribuir para a resistência à insulina, o aumento do açúcar no sangue é bastante rápido. Aqui está um passo a passo do que acontece no seu corpo ao beber uma lata de refrigerante:

  • Dentro de 20 minutos, os níveis de açúcar no sangue sobem rapidamente e o seu fígado responde à resultante explosão da insulina transformando quantidades enormes de açúcar em gordura.
  • Dentro de 40 minutos, a absorção de cafeína está completa; suas pupilas dilatam-se, sua pressão sanguínea sobe e seu fígado descarrega mais açúcar na sua corrente sanguínea.
  • Por volta de 45 minutos, seu corpo aumenta a produção de dopamina, que estimula os centros de prazer de seu cérebro — a propósito, uma resposta fisicamente idêntica à da heroína.
  • Após 60 minutos, você começará a sofrer uma queda do nível de açúcar no sangue e poderá ficar tentado a consumir outro lanche ou bebida doce.

Como já discuti em várias ocasiões, níveis de insulina cronicamente elevados (que você definitivamente terá se você beber refrigerante regularmente) e a subsequente resistência à insulina é um fator fundamental da maioria das doenças crônicas, do diabetes ao câncer.

Atualmente, embora muitas pessoas estejam parando de tomar bebidas açucaradas, o refrigerante continua a ser um alimento essencial para muitos. Junto das bebidas energéticas e bebidas esportivas, o refrigerante está entre as 10 principais fontes de calorias na dieta (número quatro na lista, para ser exato) e, em 2012, a Gallup descobriu que 48% das pessoas disseram beber pelo menos um copo de refrigerante por dia, com impactos prejudiciais comprovados na sua saúde.

Algum Conselho para a Coca-Cola? Prepare-se para um Processo Coletivo

Alguns conselhos para a Coca-Cola, incluam no planejamento do seu orçamento um processo coletivo similar àqueles feitos contra a indústria do tabaco. Esses produtos agora estão bem relacionados à epidemia de obesidade e às doenças crônicas.

A Coca-Cola admite ter como alvos adolescentes (e já teve como alvo crianças por meio de propaganda e colocação de produtos na escola). Agora, eles estão fazendo tentativas de alteração da percepção da marca Coca-Cola buscando dar uma imagem nova e mais saudável.

Sua nova “Coca-Cola Life”, um refrigerante de baixo teor calórico e baixo teor de açúcar em uma lata verde, não menos, foi projetada para “silenciar críticos”, já que contém menos açúcar e nenhum aspartame. No entanto, este novo refrigerante verde é basicamente um cigarro com um filtro.

Depois, há o lado ainda mais insidioso da Coca-Cola. O jornalista investigativo Michael Blanding revelou em seu livro, The Coke Machine - The Dirty Truth Behind the World´s Favorite Soft Drink (A Máquina da Coca-Cola - A verdade suja por trás do refrigerante favorito do mundo), que as fábricas de engarrafamento da Coca-Cola na Índia reduziram drasticamente o suprimento de água, secando poços de moradores locais e também despejando cádmio, cromo e outros carcinogênicos no ambiente local.

Reivindicações semelhantes foram feitas no México. Em muitos países do terceiro mundo, as pessoas já não têm acesso a água limpa, tornando o refrigerante sua única escolha para uma bebida não contaminada. À medida que a demanda pelo refrigerante cresce, as fábricas de engarrafamento aumentam, sobrecarregando ainda mais os estoques de água, em um círculo vicioso e perigoso.

Junte-se ao Crescente Número de Pessoas que Dizem “Não” ao Refrigerante

Para libertar-se do seu hábito de tomar refrigerantes, primeiro certifique-se de abordar o componente emocional de seus desejos por comida usando ferramentas como as Técnicas de Libertação Emocional (Emotional Freedom Technique-EFT).

Mais do que qualquer método tradicional ou alternativo que usei ou pesquisei, as EFT atuam de modo a fazer você superar os desejos de comida e ajudam você a alcançar o sucesso na dieta. Certifique-se de dar uma olhada no Turbo Tapping em particular, que é uma ferramenta extremamente eficaz e simples para livrar-se de seu vício em refrigerante em um curto espaço de tempo.

Se você ainda tem desejos depois de tentar as EFT ou Turbo Tapping, você pode precisar fazer algumas mudanças na sua dieta. Lembre-se de que nada supera a água pura quando se trata de servir as necessidades do seu corpo.

Se você realmente sente vontade de tomar uma bebida carbonatada, experimente água mineral com um pouco de lima ou suco de limão, ou adoçada com estevia ou Luo Han, que são adoçantes naturais seguros.

Lembre-se de que se você tem pressão alta, colesterol alto, diabetes ou peso extra, então você tem problemas de sensibilidade à insulina e provavelmente iria beneficiar-se de evitar TODOS os adoçantes.

As bebidas adoçadas, adocicadas com açúcar, xarope de milho de alta frutose, frutose natural ou adoçantes artificiais como o aspartame, estão entre os piores culpados na luta contra a obesidade e problemas de saúde relacionados, incluindo diabetes e doenças cardíacas e hepáticas, só para citar alguns.

Livrar-se de TODOS esses tipos de bebida pode ajudar muito a reduzir o risco de problemas crônicos de saúde e ganho de peso, sem mencionar sua exposição a aditivos que causam câncer, como corante de caramelo e aspartame.