Poder de Cura Promovido Pela Natureza

Natureza

Resumo da matéria -

  • Mais pessoas do que nunca dizem sentir uma sensação de desconforto e ansiedade com qualquer coisa que esteja muito distante da vida moderna, ou seja da tecnologia, o que, segundo um autor, decorre de uma desconexão com a natureza
  • A cada nova turma de alunos completando o ensino médio, vamos ficando muito mais distantes do que nossos antepassados sabiam – que a conexão com a natureza pode ser muito mais vital para nossa sobrevivência física, espiritual e emocional do que imaginamos
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Várias pessoas dirão que experimentam uma sensação vaga de desconforto e até de ansiedade ao fazer coisas que estejam muito distantes de seus confortos usuais. Florence Williams, autora de "The Nature Fix" (A Natureza Conserta), sustenta que parte dessa angústia é proveniente de uma desconexão com a natureza. As pessoas geralmente escolhem o que é familiar e a natureza tornou-se um elemento estranho.

Um século atrás, e mesmo metade disso, as pessoas tinham uma oportunidade muito maior de explorar a natureza, ou pelo menos estar ao ar livre com mais frequência e por períodos mais longos do que atualmente. Naquela época, as pessoas compravam suas coisas em lojas em vez de on-line.

Para muitas pessoas com menos de 30 anos, você notará uma certa relutância em se afastar do que é "familiar", algo conhecido como tecnologia (ou pelo menos da zona de cobertura do celular). Atividades feitas após as aulas da escola já envolveram recreação ao ar livre com outras pessoas, em vez de envolver-se em solitários períodos de isolamento on-line.

Williams observa que um dos sintomas da "amnésia geracional em massa possibilitada pela urbanização e pelo avanço digital" é que as crianças tanto nos EUA quanto no Reino Unido passam metade do tempo ao ar livre que seus pais passavam há algumas gerações. Hoje, mesmo fora da escola, cerca de sete horas do dia das crianças são gastas de cabeça para baixo, olhando para uma tela.

Vida Moderna: Custo Físico, Emocional e Espiritual

Williams notou uma associação entre o que se tornou um impulso quase ausente de conexão com a natureza e o início das doenças crônicas mencionadas anteriormente (e infelizmente, essa é apenas uma pequena lista). Ela afirma que, enquanto a maioria de nós está ocupada fazendo as proverbiais tortas de barro:

"Nós não experimentamos ambientes naturais o suficiente para perceber o quão restaurados eles podem nos fazer sentir, nem estamos cientes de que estudos também demonstram que eles nos tornam mais saudáveis, mais criativos, mais empáticos e mais aptos a nos envolvermos com o mundo e uns com os outros. A natureza é boa para a civilização."

Dito de outra forma, a facilidade e o conforto geralmente reconhecidos como um resíduo do "sucesso" possui um preço, mas a menos que indivíduos, famílias, cidades e qualquer entidade que represente a "autoridade" veja essa tendência pelo o que ela realmente é e fizer algo para retardar essa tendência, as coisas só vão piorar.

Para alguns de nós que já experimentaram algumas das piores coisas que o mundo pode lançar sobre nós, como veteranos deste combate que podem ou não exibir lesões visíveis, o poder da natureza está sendo usado como uma das terapias mais restauradoras – de longe muito melhor do que medicamentos e, em alguns casos, mais eficaz do que aconselhamento.

Um grupo sem fins lucrativos com sede em Idaho chamado Higher Ground oferece aos veteranos que sofrem de TSPT (Transtorno de Estresse Pós-Traumático) experiências de "aventura terapêutica", acreditando que os elementos sensoriais da natureza podem reduzir o trauma. Mas as explicações científicas são imprecisas. Williams citou Stacy Bare, uma das coordenadoras do Higher Ground:

"Acho que todos acreditamos no poder e no mistério dos grandes espaços ao ar livre, mas essas são coisas difíceis de ser quantificadas pela ciência. É difícil fazer um estudo de controle duplo-cego na natureza? Muito. Eu não acho que temos que atingir esse padrão, mas temos que ter uma abordagem mais sistemática de como avaliamos os efeitos do ar livre."

Como a Natureza Pode Consertar o que está Quebrado?

Em vez de falar sobre os malefícios da vida moderna na psique humana, basta dizer que, em todo o mundo, a desconexão entre a vida moderna e a vida ao ar livre não passou despercebida. Em algumas áreas, pesquisadores, naturalistas e urbanistas estão corrigindo as deficiências de novas maneiras, observou Williams, como:

  • Na Escócia, onde as pessoas pobres das favelas de Glasgow foram estudadas em relação aos danos sofridos como resultado de sua desconexão com a natureza.
  • No Japão, uma prática terapêutica chamada "banho na floresta" foi projetada para reduzir o estresse, aumentar a imunidade e até ajudar no controle da diabetes. Um estudo explica como estar cercado de ou ver plantas, flores, espaços verdes urbanos e materiais naturais de madeira ajuda as pessoas a relaxar, reduzir os batimentos cardíacos e a pressão arterial.
  • Na Finlândia, demonstrando que os parques projetados para despertar a conexão dos visitantes com o mundo natural com cenários antigos de floresta ajudam a despertar encontros intensos chamados metsänpeitto, que significa "cobertos pela floresta".
  • Em Cingapura, que possui a terceira maior densidade populacional do mundo, está sendo aprimorada por planejadores urbanos para criar uma infraestrutura verde usando paredes verdes e jardins verticais, alguns dos quais produzem alimentos.
  • Na Suécia, onde foi disponibilizado um jardim exclusivo de "reabilitação baseada na natureza" em uma estufa de vidro para todos os climas, disponível para pacientes incapacitados por estresse relacionado ao trabalho. O programa de reabilitação baseado na natureza afeta o resultado em relação ao retorno ao trabalho um ano após o início.

Existem compostos voláteis chamados fitonídeos, que são liberados das árvores e que reduziram os hormônios do estresse e a ansiedade, melhorando a pressão arterial e a imunidade, de acordo com a Dra. Eva Selhub, professora de medicina da Faculdade de Medicina de Harvard e associada clínica do Hospital Geral de Massachusetts.

O Poder de Cura dos Jardins, Mesmo em Hospitais

Abraçar a natureza é terapêutico de forma que não pode ser explicada. A Scientific American cita um estudo realizado em 1984 e conduzido pelo psicólogo ambiental Roger Ulrich, o primeiro a usar medidas científicas para mostrar o quão poderoso algo aparentemente inócuo como um jardim hospitalar pode ser para acelerar o tempo de cura dos pacientes, não importa a doença:

"Ulrich e sua equipe analisaram os registros médicos de pessoas que se recuperavam de uma cirurgia de vesícula biliar em um hospital da Pensilvânia. Estando todas as outras coisas da mesma forma, pacientes com janelas próximas à sua cabeceira que podiam olhar para árvores frondosas curaram-se, em média, um dia mais rápido, precisaram de menos medicação para dor e tiveram menos complicações pós-cirúrgicas do que pacientes que olhavam para uma parede de tijolos."

Considerando que a maioria dos médicos considerava os "labirintos desorientadores" barulhentos, mal cheirosos e notoriamente angustiantes como uma realidade infeliz e inalterável da maioria dos hospitais antes do estudo, a pesquisa de Ulrich foi considerada como algo inovador. Desde então, está comprovado que até mesmo alguns minutos gastos observando árvores, flores e água podem melhorar fisiologicamente os pacientes.

Na verdade, a vista para um jardim e para alcovas semelhantes a jardins, estrategicamente colocadas em todos os ambientes hospitalares, mostraram ser capazes de reduzir a raiva, a ansiedade e a dor e ajudar pacientes, visitantes e funcionários do hospital a relaxar.

Foi observada uma melhora na pressão sanguínea, tensão muscular, coração e atividade cerebral elétrica das pessoas. Além disso, de acordo com a Scientific American, pesquisa realizada demonstrou que a incorporação de um projeto tendo em mente os pacientes do hospital exige uma série de fatores para ajudar a trazer a "cura" para os ambientes do jardim:

  • Mantê-los verdes, garantindo que as paisagens sejam em camadas, incluindo árvores de sombra, flores e arbustos de várias alturas e que ocupem 70% do espaço, com 30% em forma de passarelas e praças de concreto.
  • Mantenha-o real, já que "esculturas abstratas não acalmam pessoas doentes ou preocupadas".
  • Fácil acessibilidade, com portas fáceis de abrir e localização próxima aos pacientes.
  • Envolver múltiplos sentidos para que os elementos do jardim não sejam apenas vistos, mas tocados, cheirados e ouvidos, mas em segundo plano e que não sobrecarreguem os sentidos.
  • Passagens transitáveis onde cadeiras de rodas e pessoas carregando suportes de soro possam caminhar confortavelmente, com lajes de pavimento que não excedam um oitavo de uma polegada para evitar tropeços.

A Ciência do Aterramento: Conectando-se Com a Terra

Quando sua pele entra em contato com a Terra, por exemplo, quando você anda descalço por um prado exuberante ou sobre a areia da praia, há algo mais acontecendo nesta experiência do que apenas uma sensação de relaxamento e bem-estar. É um estudo científico na forma: como o seu corpo está programado para ser eletrizado.

Pesquisas estão surgido em alguns dos lugares mais surpreendentes, indicando que há mais coisas a serem descobertas sobre "aterrar-se" ou "aterramento" (contato com a terra) do que demosntra-se. Como a Terra carrega uma carga negativa rica em elétrons, ela fornece um suprimento poderoso e abundante de elétrons antioxidantes que efetivamente liberam os radicais livres.

Quando seus pés descalços entram em contato com o solo, você absorve grandes quantidades de elétrons negativos através das solas, suficiente para manter seu corpo com o mesmo potencial elétrico carregado negativamente que a Terra.

Dessa maneira, seu contato com a natureza é mais do que emocional ou espiritual, embora também possa ser essas coisas; entrar em contato físico próximo com a Terra - essência da natureza - também é fisiológico. Isso desencadeia a cura de forma quantificável.

Como Fazer o 'Aterramento' (Contato com a Terra) para Colher Benefícios para a Saúde

James Oschman, especialista no campo da medicina energética, com diploma de bacharelado em biofísica e doutorado em biologia pela Universidade de Pittsburgh, na Pensilvânia, observou que o contato com a terra é especialmente benéfico para combater inflamações, que estão na raiz de quase todas as doenças e distúrbios. Oschman e colegas listaram uma série de maneiras pelas quais o contato com a terra promove vantagens dramáticas à saúde, incluindo:

  • Melhora do sono
  • Aceleramento da cicatrização
  • Redução do estresse
  • Redução da dor
  • Redução da viscosidade do sangue

Talvez sua rotina de alguma forma torne impossível tirar férias de três semanas para ir para as Bahamas, ou mesmo fazer uma excursão de uma semana nas montanhas ou áreas arborizadas mais próximas, mas se você valoriza sua saúde e a saúde de sua família, você deve dar à natureza maior chance para que ela possa vir a fazer parte do seu estilo de vida.

Passar uma hora depois do trabalho, meia hora durante sua hora do almoço, um dia de folga ou nos fins de semana em contato com árvores, flores, água corrente e o som dos pássaros levará a melhorias na sua psique, sua atitude e sua saúde geral que podem surpreendê-lo (a).

Além disso, Selhub recomenda estar atento (a) quando está na natureza e trazer mais natureza para a sua vida:

  • "Apaixonar-se por plantas, "adicionando-as no escritório, em casa ou em qualquer lugar que você passe muito tempo
  • Encontrar um quarto com uma janela com vista para a natureza, sempre que possível, e quando não for, adicionar fotos da natureza ao seu espaço
  • Considerar um retiro de meditação que envolva passar tempo na natureza, considerado “moderadamente a amplamente eficaz na redução da depressão, ansiedade, estresse e na melhoria da qualidade de vida dos participantes”
  • Combinar suas sessões de exercícios com a natureza, praticando-os ao ar livre; exercitar-se na mata, por exemplo, diminui a fadiga e aumenta os pensamentos mentais positivos e as sensações de fortalecimento em comparação com os exercícios praticados em uma esteira.
  • Conectar-se com a natureza através da alimentação. "Pense em trazer a natureza para o seu organismo, especialmente se você não puder entrar na natureza regularmente. Consuma alimentos que estão naturalmente disponíveis nesta terra ... Melhor ainda, plante seus próprios legumes se você puder - você irá colher os benefícios combinados do consumo saudável, gasto de tempo na natureza e a prática de algum exercício."

Você também pode tentar começar a manter um diário para acompanhar como você se sente quando começa e fazer um esforço para entrar em contato com a natureza. Você pode ver-se registrando melhoras que vão muito além das físicas, influenciando positivamente seu ambiente de trabalho, relacionamentos e, acima de tudo, a paz interior.