Óleos Essenciais Podem Ajudar com o TDAH

Óleos essenciais

Resumo da matéria -

  • Quando crianças com TDAH inalaram óleo essencial de vetiver três vezes ao dia por 30 dias, elas tiveram melhoras em seus padrões de ondas cerebrais e comportamento e tiveram um melhor desempenho na escola
  • Outra pesquisa mostrou que o óleo essencial de vetiver é particularmente promissor para o tratamento de TDAH, pois levou a mudanças na atividade cerebral que sugerem aumento do estado de alerta
  • Outros óleos essenciais que podem aliviar os sintomas de TDAH são cedro, alecrim, ylang ylang, olíbano e muito mais
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

Cerca de 11 por cento das crianças (ou 6,4 milhões) foram diagnosticadas com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), que é caracterizada por um padrão de desatenção, hiperatividade e/ou impulsividade que interfere na aprendizagem, funcionamento diário e relacionamentos. As taxas vêm aumentando em cerca de 5% ao ano.

Entre crianças muito pequenas (2 a 5 anos), terapia comportamental é o principal tratamento recomendado para o TDAH, de acordo com a Academia Americana de Pediatria (AAP).

No entanto, dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) revelaram que cerca de metade das crianças em idade pré-escolar com TDAH estavam tomando medicamentos, e 1 em cada 4 estavam sendo tratados apenas com medicação.

Além disso, apenas metade das crianças com 4 a 5 anos de idade com TDAH recebeu terapia comportamental, apesar de ser este o tratamento recomendado. Aos 6 anos de idade, as chamadas "orientações das melhores práticas" para o TDAH incluem o tratamento com medicação e terapia comportamental.

É uma situação lamentável em diversos aspectos, sendo que o primeiro dos quais envolve a precisão dos diagnósticos de TDAH. Diagnósticos errôneos são comuns, o que significa que muitas crianças podem estar consumindo medicamentos desnecessariamente. Outra questão preocupante são os perigos dos medicamentos para o TDAH, que são imensos.

Crianças que consomem estes medicamentos poderosos podem sofrer de efeitos colaterais que vão desde problemas de sono e perda de apetite até convulsões e aumento da frequência cardíaca, razão pela qual opções alternativas de tratamento são urgentemente necessárias. Felizmente, uma antiga opção, óleos essenciais, tem se mostrado promissora para ajudar a aliviar os sintomas do TDAH.

O que são Óleos Essenciais?

Óleos essenciais são concentrados, extratos de plantas aromáticas que têm sido usados há milhares de anos para fins emocionais, cosméticos, médicos e até mesmo espirituais. O termo "óleo essencial" na verdade vem do conceito de "óleo quintessencial".

Aristóteles acreditava que, além dos quatro elementos físicos (fogo, ar, terra e água), havia um quinto elemento, a quintessência.

Este foi considerado o "espírito" ou força vital da planta, e a destilação ou evaporação foi usada para remover seu "espírito" para o uso humano (essa também é a razão de, em inglês, bebidas alcoólicas destiladas serem chamadas de spirits, ou seja, "espíritos").

Atualmente, óleos essenciais, que contêm misturas complexas de produtos químicos vegetais benéficos, são extraídos de plantas através de dois métodos principais: destilação, que tem sido usada desde a antiguidade; e expressão ou prensagem a frio, que é usada para extrair óleos essenciais cítricos.

Óleos Essenciais Podem Melhorar os Sintomas de TDAH

Uma pesquisa realizada pelo falecido Dr. Terry S. Friedmann, médico que acreditava tratar corpo, mente e espírito era uma coisa só, mostrou que o óleo de vetiver (vetiver é um tipo de erva indiana) foi benéfico para crianças com TDAH.

Quando crianças inalaram o óleo três vezes ao dia por 30 dias, tiveram melhoras em seus padrões de ondas cerebrais e comportamento e tiveram melhor desempenho na escola. Oitenta por cento das crianças também melhoraram ao usar óleo de cedro de forma semelhante.

Óleo essencial de cedro foi escolhido para o estudo porque possui uma alta concentração de sesquiterpenos (eles compõem 50 por cento de seus constituintes), o que melhora a oxigenação das células cerebrais.

O vetiver é conhecido por acalmar e equilibrar o sistema nervoso enquanto estimula o sistema circulatório, de acordo com Friedmann.

Melhorias na atividade cerebral foram reveladas via eletroencefalograma (EEG), que mede os impulsos elétricos que movem-se através do cérebro. Isto permitiu que os investigadores determinassem se os cérebros das crianças funcionavam principalmente num estado beta (isto é, alerta) ou num estado teta (isto é, com falta de foco).

Melhorias na relação beta-teta foram observadas após o uso do óleo essencial de vetiver, ao mesmo tempo que os pais também notaram melhorias nos sintomas. Friedmann relatou que:

"Recebi várias cartas de pais de crianças com TDAH afirmando que seu comportamento em casa havia mudado para melhor.

Em vários casos, eles também afirmaram que educadores informaram que o desempenho delas melhorou na escola. As notas de algumas matérias refletiram esta melhora também."

Óleo Essencial de Vetiver Pode Melhorar o Estado de Alerta

Um estudo recente publicado no Journal of Intercultural Ethnopharmacology também mostrou que o óleo essencial de vetiver tem se mostrado promissor para o TDAH.

O estudo realizado com animais revelou mudanças na atividade cerebral que sugerem um aumento do estado de alerta, enquanto que pesquisas em seres humanos revelaram tempos de reação mais rápidos e estimulação da atividade nervosa simpática após a inalação.

Alecrim, Lavanda e Outros Óleos Essenciais

Além do vetiver e do cedro, o óleo essencial de alecrim também se mostrou promissor para aumentar o desempenho cognitivo. Quando participantes do estudo completaram tarefas em um cubículo difundido com o aroma do óleo essencial de alecrim, seu desempenho melhorou tanto na velocidade quanto na precisão.

"As relações únicas entre os aromas dos óleos essenciais das plantas e qualquer impacto comportamental são potencialmente devidas à composição molecular complexa que contém uma variedade de álcoois, aldeídos, ácidos, fenóis, ésteres, cetonas e terpenos", escreveram pesquisadores, continuando para informar que:

"Este estudo apoia a sugestão de que os compostos ativos presentes nos aromas podem ser absorvidos pela mucosa nasal ou pulmonar e, assim, fornecer potencial para atividade farmacológica…

O pequeno tamanho desses compostos solúveis em lipídios facilita a passagem através da barreira hematoencefálica e, consequentemente, pode produzir efeitos no nível neuronal, agindo diretamente nos locais de recepção ou indiretamente, impactando a atividade enzimática."

O óleo essencial de lavanda, por outro lado, é mais conhecido por suas propriedades sedativas. Algumas pessoas com TDAH têm dificuldade para dormir, e concluiu-se que o óleo essencial de lavanda melhora o sono. Outros óleos essenciais que podem aliviar vários sintomas do TDAH são óleo de hortelã-pimenta para melhorar o estado de alerta, assim como:

  • Ylang ylang, que é conhecido por suas propriedades relaxantes
  • Olíbano, valorizado por induzir sentimentos de paz mental e calma
  • Bergamota, que pode ajudar a reduzir sentimentos de estresse e ansiedade
  • Eucalipto, que pode aliviar a exaustão mental e estimular o fluxo sanguíneo para o cérebro
  • Limão, valorizado por melhorar o humor e prevenir explosões emocionais

Pais Observam Melhorias Dramáticas

Uma mãe de Wellington, Flórida, Tina Sweet, conversou com a WPTV para compartilhar sua experiência usando óleos essenciais como tratamento para o TDAH do seu filho de 11 anos.

"Todos os dias eu estava recebendo (mensagens de professores dizendo): ele não consegue se concentrar na tarefa. Ele não consegue focar nas coisas. Ele não fica sentado em seu lugar. Ele fica falando. Ele só fica de pé e correndo por aí. Ele não consegue ficar focado", disse ela.

Depois de começar a usar a aromaterapia para tratá-lo dele, usando óleos essenciais, ela disse que as notas dele melhoraram de Cs e Ds para As e Bs. Agora, na quinta série, o aluno está em aulas avançadas e é descrito como uma "criança calma". Ela aplica óleos essenciais em várias áreas do corpo todas as manhãs e também usa uma pulseira de óleo essencial.

Descrevendo o uso de óleos essenciais como "mudança de vida", Sweet credita a melhora na capacidade de seu filho à redução dos medicamentos para o TDAH e ao uso de óleos essenciais.

Como Usar Óleos Essenciais para o TDAH

Inalação ou aplicação tópica de óleos na pele são duas maneiras eficazes de usar óleos essenciais para o TDAH. Colocar de três a quatro gotas de óleo em um difusor é um dos métodos mais simples, embora alguns dos estudos sobre óleos essenciais para tratar do TDAH tenham envolvido participantes que inalavam o aroma diretamente da garrafa (de duas ou três respirações profundas) três vezes ao dia.

Você também pode tentar a inalação a vapor colocando três a sete gotas de óleo essencial em água fervente, cobrindo a cabeça com uma toalha e respirando pelo nariz (mantenha os olhos fechados e tenha cuidado para não se queimar).

Para usar os óleos topicamente, primeiro faça um exame para ter certeza de que eles não irritarão a pele (aplique uma gota na pele e observe por uma a duas horas). Os óleos devem ser aplicados com muita parcimônia no pescoço, pulsos, parte inferior dos pés e/ou atrás das orelhas. Você também pode misturá-los com um óleo base, como óleo de coco.

Algumas pessoas gostam de pré-misturar óleos essenciais com óleo de coco fracionado e colocar a mistura em um dispensador. Desta forma, você pode usar os óleos sempre que sentir que precisa deles.

Outras Opções Naturais para Tratar o TDAH

Óleos essenciais podem aliviar os sintomas de TDAH, mas para obter os melhores resultados, você deve combiná-los com outras estratégias naturais para aliviar o TDAH. Se seu filho tiver dificuldades comportamentais ou outros sintomas semelhantes ao TDAH, quer ele ou ela tenha sido diagnosticado (a) com TDAH ou não, eu recomendo enfaticamente tratar os seguintes fatores:

Açúcar em excesso — Alimentos ricos em açúcar e carboidratos ricos em amido levam à liberação excessiva de insulina, o que pode causar queda dos níveis de açúcar no sangue ou hipoglicemia. A hipoglicemia, por sua vez, faz com que o cérebro segregue glutamato em níveis que podem causar agitação, depressão, raiva, ansiedade e ataques de pânico.

Além disso, o açúcar promove inflamação crônica no seu organismo, e muitos estudos demonstraram a conexão entre dieta rica em açúcar e piora da saúde mental.

Sensibilidade ao glúten — Evidência sugerindo que a sensibilidade ao glúten pode ser a raiz de várias doenças neurológicas e psiquiátricas, incluindo o TDAH, é bastante convincente.

De acordo com um estudo realizado em 2011, a doença celíaca é "acentuadamente super-representada entre pacientes com TDAH", e demonstrou-se que aderir a uma dieta sem glúten melhora significativamente o comportamento das crianças. O estudo chegou ao ponto de sugerir que a doença celíaca deveria ser adicionada à lista de verificação dos sintomas de TDAH.

Intestino insalubre — Como explicado pela doutora Natasha Campbell-McBride, médica com pós-graduação em neurologia, a toxicidade no intestino pode fluir por todo o organismo e entrar no cérebro, onde pode causar sintomas de autismo, TDAH, dislexia, dispraxia, depressão, esquizofrenia e outros transtornos mentais. Reduzir a inflamação intestinal é vital quando se está tratando problemas de saúde mental, portanto otimizar a flora intestinal de seu filho é um passo importante.

Isso inclui não apenas evitar alimentos processados e refinados, mas também consumir alimentos tradicionalmente fermentados. Legumes fermentados são, talvez, um dos alimentos fermentados mais saborosos, embora muitas crianças gostem de produtos lácteos fermentados, como kefir, especialmente se você misturá-lo em vitaminas saudáveis.

Se você não conseguir que seu filho consuma alimentos fermentados regularmente, um suplemento probiótico de alta qualidade pode ser altamente benéfico na correção da flora anormal do intestino que pode contribuir para a disfunção cerebral.

Deficiência em ômega-3 de origem animal — Pesquisa realizada demonstrou que crianças com baixo teor de gorduras ômega-3 estão significativamente mais propensas a ser hiperativas, a ter distúrbios de aprendizagem e a exibir problemas comportamentais. Um estudo clínico publicado em 2007 também examinou os efeitos do óleo de krill em adultos diagnosticados com TDAH.

Nesse estudo, pacientes melhoraram sua capacidade de concentração em média de mais de 60 por cento após o consumo de uma dose diária de 500 miligramas (mg) de óleo de krill por seis meses. Eles também relataram melhoria de 50 por cento nas habilidades de planejamento e melhoria de quase 49 por cento nas habilidades sociais.

Aditivos alimentares e ingredientes OGM — Considera-se que uma série de aditivos alimentares agravem o TDAH, e muitos foram posteriormente banidos na Europa. Os potenciais culpados a ser evitados são corantes azuis nº 1 e nº 2; Verde No. 3; Laranja B; Vermelho No. 3 e No. 40; Amarelo No. 5 e No. 6; e benzoato de sódio, conservante.

Pesquisa realizada também demonstrou que o glifosato, ingrediente ativo do herbicida Roundup da Monsanto, usado em grandes quantidades em plantações geneticamente modificadas com Roundup Ready, limitam a capacidade do organismo de desintoxicar compostos químicos estranhos.

Como resultado, os efeitos prejudiciais desses produtos químicos e toxinas ambientais são ampliados e podem resultar em uma vasta gama de doenças, incluindo distúrbios cerebrais que podem afetar o comportamento.

Há muitas outras opções naturais que também demonstraram ser capazes de melhorar os sintomas de TDAH, incluindo as seguintes. Para mais informações, consulte um médico holístico com experiência no tratamento de TDAH usando métodos naturais.

  • Tratar deficiências nutricionais, incluindo vitamina B6, zinco e magnésio
  • Exercício e/ou brincadeiras ativas
  • Passar tempo ao ar livre na natureza
  • Limitar a exposição à radiação por micro-ondas, por radiofrequência, telefones celulares e portáteis e poluição elétrica
  • Reduzir exposições tóxicas a pesticidas, adoçantes artificiais, glutamato monossódico (MSG), produtos de limpeza, detergentes, perfumes e mais