Benefícios Promovidos à Saúde Pelo Pilates Influenciam a Confiança, Postura e Desempenho no Trabalho

Pilates

Resumo da matéria -

  • Pilates, usado por bailarinos para recuperar-se de lesões e prevenir recaídas, melhora a força do tronco, postura, coordenação e flexibilidade
  • Benefícios promovidos pelo Pilates incluem melhor postura, maior confiança e conexão mente-corpo, movimentos mais fluidos e redução de dores nas partes superior e inferior das costas
Tamanho da fonte:

Por Dr. Mercola

A prática de exercícios é um dos pilares importantes para uma boa saúde. Demonstrou ser tão eficaz (ou mais) do que muitos tratamentos com medicamentos para problemas de saúde comuns, como doenças cardíacas, depressão e diabetes, para citar apenas alguns.

É importante incorporar uma série de exercícios diferentes para exercitar os músculos e aproveitar ao máximo seu tempo gasto com eles. Esta é apenas uma das razões pelas quais eu recomendo que você incorpore treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT), treinamento de força, treinamento de flexibilidade e exercícios básicos à sua sessão de exercícios toda semana.

O Pilates é uma forma de exercício que formará tronco forte, melhorará sua flexibilidade e promove alguns benefícios de treinamento de força. Como já enfatizei anteriormente, é importante ouvir o seu corpo enquanto você se exercita, melhorar seus hábitos de sono e mudar seus hábitos alimentares.

Como você se sente é um excelente indicador de como esses novos hábitos estão mudando sua saúde.

História do Pilates

O Pilates é uma forma de exercício desenvolvida por Joseph Pilates com a missão expressa de proporcionar às pessoas um meio de alcançar um corpo uniformemente desenvolvido e união da mente, corpo e espírito. O Pilates nasceu na Alemanha e imigrou para a Grã-Bretanha antes de chegar aos EUA.

Provavelmente, ele foi a primeira pessoa influente a integrar conceitos de saúde de ideologias ocidentais e orientais. Ele abriu seu primeiro estúdio em Nova York, que rapidamente tornou-se popular entre dançarinos, que descobriram que sua forma específica de exercício os ajudava a recuperar-se de lesões e prevenir recorrências.

Esse método de condicionamento físico é baseado em seis princípios desenvolvidos por Pilates que definem o exercício e o processo pelo qual um aluno passa.

Princípios do Pilates

Ao incorporar esses seis princípios, Pilates acreditava que eles “lhe dariam maleabilidade, graça natural e perícia”. Os princípios guiam o professor, o aluno e aqueles que desenvolvem novos movimentos.

Os exercícios são geralmente concluídos em uma ordem específica, geralmente aparentando ser simples, mas exigindo muita precisão e controle para serem concluídos com sucesso. Apesar de extenuantes, você não vai suar. Os exercícios visam seus músculos abdominais, glúteos, pernas e costas, todos necessários para se ter um tronco forte.

Flexibilidade, mobilidade articular e aumento da força usando o peso corporal são os principais aprimoramentos musculares que você perceberá. Como não é competitivo, você pode adequar o treino às suas necessidades individuais, incluindo artrite e dor nas costas.

É importante discutir a adição de Pilates à sua rotina com seu médico, pois é necessário fazer ajustes em determinadas condições médicas, como gravidez, retinopatia diabética, ou lesão no joelho ou nas costas, para citar alguns.

Mantenha estes seis princípios em mente conforme você realiza seus exercícios de Pilates para tirar o maior proveito deles.

Concentração — A concentração e a conexão mente-corpo são o cerne do Pilates e das melhoras que você experimentará. O foco está na consciência de seus músculos, posição do corpo e partes móveis.

Não é suficiente simplesmente realizar os movimentos, pois a consciência plena ajuda o corpo a relaxar e a sua mente a se conectar ao seu corpo.

Controle — O controle preciso durante os movimentos fluidos é o que distingue o Pilates de outros exercícios e a razão pela qual muitos dançarinos apreciam os benefícios do exercício.

Pilates acreditava que, para ficar em forma, você deve treinar sua mente para controlar seu corpo. O controle adequado e a forma correta permitem melhor exercício e melhores benefícios.

Precisão — A posição do seu corpo em relação a outras partes do seu corpo é vital para o sucesso e a segurança da prática do Pilates.

A precisão pode prevenir lesões e aumentar a memória muscular do exercício, permitindo que você se concentre na criação de equilíbrio. Executar um exercício deliberadamente é mais importante do que aumentar o número de repetições usando uma forma desleixada.

RespiraçãoRespiração diafragmática profunda e controlada melhora a circulação e é fundamental para realizar o Pilates corretamente. Pilates acreditava que a respiração adequada e controlada ajudaria você a controlar seus movimentos e a melhorar a oxigenação dos tecidos.

Fluxo — Movimentos fluidos auxiliam na transição entre os exercícios e são essenciais para a prática do Pilates. Através do desenvolvimento da graça e fluidez, Pilates acreditava que você adquiria força e resistência, melhorando a força muscular, o equilíbrio e as conexões neuromusculares.

Centro — No Pilates, o centro do seu corpo (abdômen, região lombar, quadris e nádegas) é a central de energia e toda ela é iniciada a partir desse centro. Pilates também acreditava que o foco no centro do corpo ajudava a acalmar a mente e o espírito.

Consciência Corporal e Postura Melhoram a Saúde

Participantes de um estudo realizado com 30 homens e mulheres idosos e ambulatoriais fizeram cinco semanas de aulas de Pilates. Pesquisadores concluíram que eles não apenas desfrutaram de benefícios imediatos, mas que melhorias em seu equilíbrio foram mantidas um ano depois.

Embora você possa pensar que melhorias na percepção e postura corporal sejam triviais em considerações gerais de saúde, você está incorreto. Pesquisadores demonstraram uma série de benefícios usufruídas por indivíduos jovens a idosos quando o equilíbrio e a postura são melhorados.

Melhores postura e controle podem reduzir a dor lombar, fator de risco significativo para a dependência de opioides. A má postura está associada a dores de cabeça relacionadas ao pescoço e tensão, que podem desencadear enxaquecas.

Má postura também aumentará o risco de sofrimento de dores nas partes superior e inferior das costas. Esses problemas de saúde que geram dor crônica não só estão associados ao vício em medicamentos para dor, como também reduzem sua qualidade de vida.

A má postura aumenta a carga de trabalho nos músculos não projetados para sustentar seu corpo, aumentando a quantidade de dor e fadiga que você sente durante o dia.

Postura ereta melhora a capacidade pulmonar e oferece melhor troca de oxigênio, o que, por sua vez, afeta seu desempenho cognitivo e o risco em potencial de depressão.

A Força Simétrica do Tronco Melhora sua Postura e Confiança

No centro da boa postura estão a força dos músculos abdominais e músculos superior e inferior das costas. Estas são as principais áreas do programa de Pilates. Assimetrias na parede abdominal podem amortizar o alinhamento da coluna vertebral e levar à dor nas costas. Pesquisadores concluíram que o programa do Pilates reduz essas assimetrias e é um método eficaz de reforçar os músculos abdominais e eliminar a assimetria pré-existente.

Sua postura também influencia seu nível de energia e seu humor, os quais influenciam seu desempenho no trabalho. O termo "cognição incorporada" é usado para descrever a relação entre a mente e o corpo que funciona em ambas direções.

A prática do Pilates foi associada à melhor sensação de bem-estar, opondo-se a sentimentos de tristeza ou depressão. Sentar-se ereto (a) pode ser uma simples mudança de comportamento que o (a) ajudará a criar resiliência ao estresse e a ser mais confiante.

Sua postura corporal afeta seu nível de confiança e sua capacidade de autoavaliar-se. Dada a oportunidade de avaliar-se durante um estudo, pessoas que tinham postura ereta estavam mais confiantes em suas escolhas.

As Vantagens Mentais Promovidas Pelo Pilates Acompanham Você no seu Local de Trabalho

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Harvard concluiu que pessoas que assumem "postura de poder", ou posição em que colocam seus ombros para trás e a coluna fica reta, eram mais propensas a ser contratadas para um trabalho e experimentaram um aumento de 20% na testosterona e redução de 25% nos níveis de cortisol.

Uma boa postura apresenta boa primeira impressão e melhora o desempenho no trabalho. Especialistas em liderança aconselham equipes de gestão e novas perspectivas a se manterem com postura erguida e fazerem pose de poder para causar melhor impressão no trabalho ou durante uma entrevista.

Estes são movimentos que requerem tronco forte para se manter. Seja em uma situação atlética ou no local de trabalho, a confiança permite que você aprenda mais rápido, assuma riscos e faça o que for preciso para atingir uma meta.

Faça Pilates em Apenas 15 minutos

O Pilates pode ser praticado em uma esteira, sem equipamento ou reformador. Este é um equipamento que ajuda a empurrar o corpo em direção ao alinhamento correto, usando correias e base móvel. A peça foi inventada pelo próprio Pilates para que seus alunos pudessem realizar uma variedade de exercícios em diferentes posições.

Aqui estão vários movimentos iniciantes de Pilates que ajudarão a fortalecer seu tronco e introduzi-lo (a) a uma prática projetada para melhorar sua postura, força e flexibilidade. Lembre-se de que esses movimentos devem ser feitos de forma lenta e deliberadamente, incorporando os seis princípios do Pilates discutidos acima.

Toque as Pontas dos Pés — Deite-se no chão, com as costas voltadas para a posição neutra. Deve haver um pequeno espaço entre a parte inferior das costas e o chão. Dobre os joelhos com os pés firmes e os calcanhares alinhados sobre os ísquios. Levante ambas pernas até que seus quadris estejam a 90 graus, como se você estivesse sentado em uma cadeira.

Respire fundo. Ao expirar, toque alternadamente um dedão e o outro no tapete para manter os dedos para fora e para baixo o máximo possível, enquanto a coluna permanece em posição neutra. Ao inspirar, levante a perna e repita com a outra perna. Realize 10 repetições com cada perna. Lembre-se de respirar profundamente e concentrar-se em seus movimentos musculares e alinhamento corporal.

Pressione e Aponte — Também chamado de “coordenação”, comece deitado (a) no chão, com os braços ao lado e os joelhos dobrados; pés apoiados no chão. Levante as pernas para que os joelhos fiquem flexionados e os quadris a 90 graus, como se estivesse sentado em uma cadeira. Esta é a posição a partir da qual você irá exercitar-se.

Dobre os cotovelos a 90 graus, palmas voltadas para os pés. Respire fundo. Enquanto expira, dobre a cabeça, o pescoço e os ombros em direção à parte inferior das costelas, enquanto estica os braços para os lados no chão e estica os joelhos.

Ao inspirar, abra as pernas ligeiramente mais largas que os quadris e puxe-as novamente, mantendo as mãos no chão. Agora, expire e traga as pernas para a posição inicial. Ao inspirar pela segunda vez, baixe a cabeça, o pescoço e os ombros até o chão e dobre os cotovelos a 90 graus.

Repita o movimento oito vezes, lenta e metodicamente, prestando muita atenção à sua posição e respiração. É melhor começar a fazer um ou dois corretamente, do que tentar fazer oito incorretamente.

Levantamento de Joelhos — Comece com as mãos e os joelhos com os dedos dos pés dobrados no chão. Abra as omoplatas amplamente nas costas e alongue a coluna. Ao expirar, contraia os músculos abdominais contra a coluna e pressione os dedos dos pés, mantendo os joelhos a poucos centímetros acima do solo.

Mantenha sua coluna em posição neutra enquanto você levanta. Mantenha essa posição enquanto você respira profundamente duas vezes. Baixe os joelhos de volta ao tapete. Repita cinco vezes.

Ponte Aprimorada — Esse movimento é semelhante à realização de uma ponte. Comece no chão, com os joelhos dobrados e os pés firmes no chão e afastados na largura do quadril. Pressione os pés e levante os quadris, mantendo a coluna em posição neutra.

Respire profundamente durante os movimentos. Estenda a perna direita para cima e depois abaixe-a até o chão, mantendo os quadris levantados e neutros. Repita com a perna oposta. Faça oito repetições com cada perna.

Marisco — Deite-se no chão, do lado esquerdo, com os joelhos dobrados um sobre o outro. Mantendo os pés juntos, levante a parte superior da perna e o joelho, o mais alto que puder, com a pélvis em posição estável. Volte para a posição, na forma de marisco.

Lembre-se de focar na posição da pélvis e das pernas, ao mesmo tempo em que faz os músculos abdominais manterem posição neutra. Repita 15 vezes de um lado e 15 vezes do outro.

Flexão do Pilates — Em pé, com as mãos para o lado e pés afastados na largura dos ombros, baixe o queixo até o peito e abaixe-se lentamente até o chão. Dobre os joelhos e coloque as mãos no chão. Mude lentamente para a posição de prancha, mantendo-se consciente da sua posição corporal.

Mantenha seu tronco e nádegas contraídos. Faça uma flexão curta (não até o chão). Volte à posição da prancha e levante as nádegas, comece a trazer suas mãos para trás até ficar sobre as pernas. Contraia o abdômen e devagar retorne para a posição em pé. Repita oito vezes.

+ Recursos e Referências