Para que Serve a Pimenta Preta (Pimenta do Reino)?

Tamanho da fonte:

Pimenta Preta: "A Rainha das Especiarias"
Nome botânico: Piper nigrum

pimenta preta

Da família Piperaceae, a planta da pimenta preta ou pimenta do reino é uma trepadeira que cresce em climas tropicais. Depois de alguns anos ela produz pequenas flores brancas que se transformam em bagas conhecidas como grãos de pimenta. Para os grãos de pimenta preta, as bagas são colhidas antes de sua maturidade e escurecem quando secas.

Variações de pimenta verde e branca são obtidas através da escolha de diferentes estágios da colheita das bagas.

Essa é a mesma especiaria que, nos séculos passados, gerou batalhas, lançou viagens e tornou-se um dos sinais pelos quais os homens julgavam a riqueza de outros homens. Hoje, podemos simplesmente comprá-la no supermercado, exportada da Índia e da Indonésia, os maiores produtores dela.

Disponível de forma integral, esmagada ou moída em pó, muitas famílias usam um moinho manual para moer seus próprios grãos de pimenta, que têm uma vida útil quase indefinida, para obter o produto na sua forma mais fresca. A pimenta moída retém seu nível otimizado de frescor por cerca de três meses, e às vezes é “adulterado” com algo além de pimenta preta, fresca ou outras.

A pimenta moída na hora transforma vinagre e molho de azeite – ou qualquer tipo de molho – em uma verdadeira obra de arte culinária. Quando estiver cozinhando, use-a no último momento para conservar todo o sabor dos óleos essenciais.

Benefícios para a Saúde da Pimenta do Reino

O que uma onça (28 gramas) dessa especiaria oferece é muito: 79% do valor diário recomendado do manganês; 57% da vitamina K; 45% do ferro e 30% da fibra. É verdade que uma pessoa nunca consumiria tanta pimenta em um dia, mas isso ajuda a calcular os nutrientes que você obteria de uma colher de chá: 6% do manganês necessário para um dia inteiro, por exemplo.

A pimenta preta ajuda a reforçar o organismo com outros minerais, como o potássio, para controlar a frequência cardíaca e a pressão sanguínea, e o cálcio, para fortalecer os ossos e os dentes. O zinco, de acordo com estudos, promove o crescimento celular e é um antioxidante secreto, protegendo contra danos causados pelos radicais livres. O ferro transporta oxigênio dos pulmões para o resto do corpo e ajuda os músculos com o uso e armazenamento de oxigênio.

Quanto ao magnésio, os cientistas dizem que mais de 300 enzimas usam-no como um cofator. Ele ajuda a manter os vasos sanguíneos flexíveis, fortalece ossos e é um anti-inflamatório. O potássio, outro mineral da pimenta preta, ajuda a melhorar a capacidade do seu estômago de digerir alimentos e promove a saúde intestinal.

Como a pimenta preta é um carminativo, ela desencoraja a formação de gás intestinal e, como um bônus, a camada externa do grão de pimenta ajuda na decomposição das células adiposas. Ela aquece o corpo de modo a promover a transpiração, o que ajuda a livrar o corpo de toxinas.

A pimenta preta contém óleos essenciais como piperina, um alcaloide derivado de amônia, que dá à pimenta seu característica forte e calor, bem como os monoterpenos sabineno, pineno, terpeneno, limoneno e merceno, que dão a este tempero suas qualidades aromáticas. Com todos combinados, estes óleos na aromaterapia podem ajudar a aliviar músculos doloridos, frieiras e artrite, e possui propriedades curativas para a constipação e digestão lenta.

Um estudo financiado pelo Instituto de Ciências McCormick sobre os potenciais benefícios para a saúde da pimenta preta observou primeiramente sua capacidade de melhorar a função do trato digestivo. Um composto, a piperina, demonstrou ser promissor para o tratamento da desordem cutânea pigmentar chamada vitiligo, mas também pode ser tóxico para o parasita causador da malária. A piperina aumenta a capacidade do organismo de absorver betacarotenos, selênio e vitaminas do complexo B (o que na pimenta preta significa piridoxina, riboflavina, tiamina e niacina), bem como outros nutrientes em alimentos.

Outro estudo que demonstrou que o crescimento de vários tipos de bactérias foi inibido quando a pimenta preta foi introduzida concluiu que a pimenta pode conter não apenas ações anti-inflamatórias, antioxidantes, antibacterianas e redutoras de febre, mas também propriedades que melhoram o sistema imunológico.

Informação Nutricional da Pimenta Preta

Tamanho da porção: 3,5 onças (100 gramas), crua
  Quantidade
por Porção
% Valor
Diário*
Calorias 255  
Calorias da Gordura 27  
Gordura Total 3 g 5%
Gordura Saturada 1 g 5%
Gordura Trans    
Colesterol 0 mg 0%
Sódio 44 mg 2%
Total de Carboidratos 65 g 22%
Fibra Dietética 27 g 106%
Açúcar 1 g  
Açúcares 11 g  
Vitamina A6% Vitamina C 35%
Cálcio 44% Ferro 160%

*Valores Diários de Referência com base em uma dieta de 2000 kcal. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas.

Estudos Feitos Sobre a Pimenta Preta

Os sinais sensoriais associados ao tabagismo podem suprimir os sintomas de abstinência de fumar, incluindo a parte do desejo, de acordo com um estudo. Um vapor de óleo essencial de pimenta preta foi uma das três condições dadas a 48 participantes de um estudo sobre tabagismo em uma sessão de três horas, conduzida após os indivíduos serem privados de cigarros durante a noite.

Um segundo grupo inalou de um dispositivo cartucho de menta/mentol e um terceiro grupo de um cartucho vazio. O desejo de fumar reportado foi significativamente reduzido naqueles que usaram a pimenta em relação aos outros dois, bem como aliviou os sintomas de ansiedade. Mas a intensidade das sensações no peito foi significativamente maior para aqueles que usaram a pimenta, apoiando o ponto de vista de que as sensações do trato respiratório são importantes para aliviar os sintomas da abstinência de fumar.

A conclusão: os elementos constituintes da pimenta preta podem ser úteis no desenvolvimento de tratamentos para parar de fumar.

Como era desconhecido se a pimenta preta e seu princípio ativo exibiam atividades antioxidantes, anticancerígenas e anti-inflamatórias, pesquisadores realizaram um estudo para analisar essas propriedades.

Foi observado que a proliferação de células cancerígenas humanas era inibida quando a pimenta preta estava presente e, em geral, os resultados indicaram que a pimenta preta e seus constituintes exibem atividades anti-inflamatórias, antioxidantes e anticancerígenas.

Receitas Saudáveis com Pimenta Preta:

Bife com Pimenta Preta

Bife com Pimenta Preta

Ingredientes

2 colheres de sopa de sal

1 libra (453 g) de carne bovina de animais alimentados com grama ou lombo de búfalo/bisão

¼ xícara de pimenta, esmagada grosseiramente

¼ xícara de manteiga

1 colher de chá de molho tamari (sem trigo)

2 colheres de sopa de caldo de carne

2 colheres de sopa de suco de limão

Procedimentos

  1. Coloque os grãos de pimenta em um prato e pressione o bife contra os grãos de pimenta para cobrir os dois lados densamente. Faça com que os grãos de pimenta entrem na carne usando as mãos.
  2. Polvilhe uma frigideira com o sal e em fogo médio, cozinhe até o sal começar a dourar. Adicione o bife à panela e deixe dourar em fogo alto. Reduza para fogo médio e cozinhe até que atinja o grau desejado de cozimento, aproximadamente de três a quatro minutos por lado para mal passado. Descarte as gotas de gordura da carne. Nota: na medida do possível, evite carbonizar a carne para evitar a formação de substâncias químicas cancerígenas.
  3. Em uma panela separada, misture a manteiga, o tamari, o caldo de carne e o suco de limão.
  4. Sirva o bife com o molho ao lado.

Esta receita serve de 3 a 4 porções.

(Do livro No-Grain Diet [Dieta Sem Grãos] do Dr. Mercola)

Fatos Divertidos Sobre a Pimenta Preta

Às vezes chamada de “ouro negro” na Grécia, a pimenta preta foi usada por mais de uma civilização antiga como uma forma de dinheiro. A pimenta preta também foi encontrada inserida nas narinas de Ramsés II, que morreu em 1213 AEC.

Resumo

Uma razão pela qual terras foram descobertas foi a busca por certas especiarias, e a pimenta preta era uma das mais desejadas e reverenciadas de todas. Há milênios sabe-se que basta um pouquinho dela para dar um calor apimentado a alimentos, junto com um toque de um sabor vivo.

Mas, por mais saborosa que seja em muitas receitas, a pimenta preta também tem aspectos nutricionais bastante importantes. Estudos demonstraram que sua combinação única de vitaminas, minerais e óleos proporciona benefícios como aumento da absorção de nutrientes, melhor frequência cardíaca e pressão arterial, crescimento celular e digestão saudáveis e atividades anti-inflamatória, antioxidante, antibacteriana, redutora da febre e propriedades que melhoram o sistema imunológico.

+ Recursos e Referências